História Como (não) cuidar de um gato - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags 2won, Comedia, Eu Amo Gatos, Hibridos, Hybrid!au, Hyungwon!bottom, Hyungwonho, Jookyun, Kiho!bromance, Kihyoongi, Kihyun Amigo Sacana, Monsta X, Romance, Showhyuk
Visualizações 135
Palavras 1.128
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu deveria ter postado isso na sexta-feira mas acabou não dando aaaaaaa me perdoem.
Esse capítulo ficou curtinho e meio chatinho mesmo mas é preciso que ele exista, certo? Certo.
Todo mundo vai querer me matar depois dele HSUAHSUAHSUHAS não me matem por favor amo vocês, obrigada
CHEGAMOS AOS 100+ FAVORITOS AAAAAAA <333
100 LEITORESZINHOS, 100 CHUCHUZINHOS, 100 PESSOINHAS QUE EU AMO MUITÃO
AAAAAAAA MUITO MUITO MUITO OBRIGADA SÉRIO <3
Depois desse surto aqui, boa leitura hihihi.

Capítulo 6 - Como (não) dizer adeus


Encarei mamãe completamente pasmo com as palavras que ela disse, sentindo meu coração doer de uma forma absurdamente horrível.

- O que? - Indago com as mãos trêmulas - Isso é algum tipo de brincadeira?

- Bem que eu queria que fosse - Hani suspirou - Onde o Wonnie está?

Antes que eu pudesse responder Hyungwon aparece coçando os olhos de forma que seria adorável ao meu ver se não estivesse com um bolo na garganta e os olhos cheios de lágrimas.

- Hyung o que houve? - Ele encara as três figuras paradas na porta e arregala os olhos - Junghyun?

- Olá Hyungwonie, quanto tempo, não? -O homem de quarenta anos sorri maldoso enquanto respondia, e eu soube naquele mento quem ele era - Preparado para voltar para casa?

O antigo dono de Hyungwon.

- Pensei que me odiasse - O Chae diz com o semblante sério - Mas parece que ao vir atrás de mim você provou o contrário.

- Sabe Chae, você até que era útil apesar de ser só uma coisa renegada - Riu - Achou mesmo que iria ser feliz ao lado desse aí? O quão ingênuo você é a ponto de pensar que nunca mais me veria?

- Cale a boca! - Vocifero - Você não tem o direito de falar com ele assim.

- Eu sou dono dessa coisa, falo com ele do jeito que eu quiser - Retrucou e eu quis socá-lo por isso.

- Hyungwonie não é uma coisa, ele não pode ser tratado assim! - Eu estava irado, não deixaria ninguém tirar o meu Wonnie de mim.

- Tecnicamente ele é uma coisa, e se o senhor não o devolver para o real dono será preso por sequestro - O policial diz e ouço o híbrido suspirar e caminhar até a porta, sendo barrado na metade do caminho por mim.

- Hoseokie não faz isso - Ele tenta me afastar, sem sucesso - Não há nada que você possa fazer hyung, eu vou ficar bem.

- Não! - Nego abraçando seus ombros e escondendo meu rosto em seu pescoço, deixando as lágrimas correrem livres pelos meus olhos - Eles não podem te levar.

- Sim, eles podem - O acastanhado levanta meu rosto - Eles sempre fazem isso, nós híbridos não somos nada mais que bichinhos de estimação.

- Você é muito mais que isso pra mim - Sussurro encarando-o nos olhos.

- Eu sei - Ele diz na mesma tonalidade - Você também é muito mais pra mim - Exclamo surpreso quando sinto seus lábios em contato com minha testa - Fica bem, tá?

- Eu nunca vou desistir de você - Entrelaço nossas mãos - Eu vou lutar, vou fazer o que for preciso por você, eu prometo, por favor espere por mim…

- Eu vou - Ele diz e se afasta caminhando até seu dono sem olhar para trás e sem dizer adeus.

Depois de alguns segundos a porta se fecha, e eu fecho os olhos com força podendo ouvir meus soluços de longe.

- Hoseokie… - Minha progenitora se aproxima de mim e me abraça forte, e eu retribuo, chorando em seus braços como uma criança assustada - Eu sinto muito.

- Como isso aconteceu? - Enxugo as lágrimas respirando fundo em seguida - A senhora disse que tinha dado um dinheiro para ele em troca do Hyungwonie, então por que ele voltou?

- Eu menti - Confessou mexendo nos seus fios de cabelo com uma expressão de culpa no rosto - Fiz besteira filho, assim que ele saiu para o suposto trabalho eu ajudei o Hyungwon a arrombar a porta para ele sair, sem ninguém ver.

- E como te descobriram? - Pergunto, teria rido da sua confissão se não estivesse com  uma puta vontade de chorar até toda a água do meu corpo acabar e eu ter uma morte lenta e dolorosa.

- Aquela fofoqueira da Seulgi contou tudo quando a polícia bateu na porta dela, mais boca aberta que ela não tem - Resmungou minha mãe muito brava.

Shin Hani odeia nossa vizinha desde que eu me entendo por gente, e o sentimento é recíproco, tanto que quando ainda morava em Anyang constantemente presenciava troca de farpas entre as duas.

- Tinha que ser - Suspiro me encostando no sofá - Eu já estou com saudades do Wonnie.

- Mas é muito amor mesmo né - Riu a mulher e eu me engasguei - Nem precisa dizer nada, eu apoio com certeza.

- Mãe! - Digo envergonhado - A gente não tem nada.

- Aham Hoseok, e eu sou a Lady Gaga né? - Brincou e eu revirei os olhos bufando - Meu filho, você está caidinho por ele.

- Não estou não - Escondo o rosto no travesseiro - Você está inventando coisas!

- Sim claro, eu estou… - Riu baixinho e logo ficou séria novamente - Temos que encontrar um meio de trazer Hyungwon de volta.

- Como mamãe? - Encaro o teto tentando pensar em alguma coisa - Estamos em desvantagem, já que supostamente sequestramos ele, e mesmo se o Chae fosse depor não o ouviriam porque ele é “uma coisa”.

- Eu sei de alguém que pode ajudar - Ela sorri largamente - Pegue o telefone, preciso fazer uma ligação.

(...)

- Espero que seja um bom motivo para ter me ligado em pleno um sábado - Diz com uma cara de tacho assim que abrimos a porta.

- Ah sim, é um ótimo motivo - Retruca mamãe puxando o homem para dentro -  Jihoon precisamos muito da sua ajuda.

Lee Jihoon - mais conhecido como Woozi - era um advogado muito conhecido da nossa família, e um dos melhores amigos de mamãe. Apesar do seu tamanho e sua aparência extremamente fofa era ótimo no que fazia

- Em que? - Ele franze a testa parecendo não querer estar ali - Soonyoung e eu prentendíamos ficar o dia todo sem fazer nada, sabe?

- Que pena, você e o Hoshi podem fazer isso depois - Responde Hani curta e grossa - Você se lembra daquele híbrido que eu meio que ajudei a fugir do antigo dono?

- Sim, e eu me lembro também de ter dito que daria muita merda - Woozi diz - E pela sua cara, parece que eu acertei.

- Precisamos que você nos ajuda a trazer ele de volta - Digo - O antigo dono dele vivia o maltratando, não podemos deixá-lo nas mãos daquele escroto.

- Bem, vai ser um processo extremamente demorado pois precisa ser bem feito, caso contrário dará muito errado - Cruzou as mãos - Vocês têm certeza de que querem mesmo fazer isso?

Assentimos simultaneamente.

Eu iria ter Hyungwon de volta, demorasse o tempo que fosse preciso.


Notas Finais


Esse foi o capítulo que eu menos gostei de escrever, sinceramente ;-;
Pelo menos teve um moment 2Won bem fofinho, né?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...