História Confession Letter [OneShot] - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dahmo, Jeongmi, Jeongmo, Kpop, Michaeng, Mimo, Sachaeng, Satzu, Twice, Tzuna
Visualizações 144
Palavras 1.857
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), FemmeSlash, Ficção, Poesias, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Yuri
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vai haver uma continuação, que vai ser a resposta de Sana para a carta de Tzuyu.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Confession Letter [OneShot] - Capítulo 1 - Capítulo Único

Seoul, 18 de julho, 2017.


Cara Minatozaki Sana,

Mais uma vez encarando a Lua, ainda com as esperanças de ouvir você tocando minha campainha, dizendo que havia voltado para meus braços. Mas me lembrei da sua recente viagem ao Japão. 

Nossas últimas trocas de olhares...

Como eu queria que aquilo tivesse sido um sonho. Assim eu te teria aqui ao meu lado agora.

Enquanto tentava assistir um pouco de tv, me deparei com uma foto jogada pelos arredores daquele enorme espaço, o peguei, e pude perceber que era uma fotografia nossa. 

Fora nossa última foto juntas... 

Era do nosso aniversário de 4 anos. Onde eu iria te pedir em casamento, antes de ocorrer aquele lamentável conflito. 

Veio você em meus pensamentos. Senti um vazio, então decidi escrever essa carta. Onde eu espero confessar tudo que não tive coragem de dizer naquele aeroporto.

O engraçado é que só consigo preencher meu vazio escrevendo sobre o motivo do meu próprio vazio. Escrevendo como seria bom recomeçar do zero. Ou receber uma mensagem sua em plena madrugada confessando que sente minha falta no outro lado da cama.

"Nunca foi fácil aceitar uma decisão, nunca foi fácil ouvir que é o fim. Apenas rasgue as cartas, queime as fotos e corra antes que a saudade te pegue." Talvez não dê tempo, o que é bem provável, e infelizmente foi o que ocorreu comigo.

É... A saudade é um bicho que habita no ser humano e se aproveita de uma situação lastimável para deixá-la ainda pior. Tudo se transformará em lembranças, e a única coisa que eu vou querer é voltar para um tempo que agora só habita em meus pensamentos. E assim se cria um ciclo interminável de amor e ódio.

Eu te odeio por ter me deixado após deixar você. Eu te amo por sempre voltar para os meus braços mesmo você tendo me deixado após deixar você.

Eu te odeio por me trazer uma dor no peito quando aparece uma notificação e vejo que o remetente é você. Eu te amo por ter se lembrado do meu aniversário mesmo tendo me pedido dias antes para desistir.

Na verdade você no fundo nunca quis que eu desistisse e eu entendo isso. Assim como entendo os seus vácuos, suas dúvidas e seus medos.

Acho que você também se sente assim, divida em dois sentimentos opostos.

Você me odeia por ter te deixado antes de você me deixar. Assim como me ama por eu sempre estar disponível mesmo sabendo que não há mais nada entre nós.

E eu entendo. Entendo seu ódio, eu não deveria ter a deixado. Mas eu não entendo, como conseguiu amar um ser complicado e confuso como eu. Teve a capacidade de ficar ao meu lado quando mais ninguém teve. Você ouviu de tudo e apontou o dedo do meio demonstrando que não importava o que diziam. Nós seríamos sempre nós.

Mesmo não tendo sido assim, mesmo que as promessas tenham sido em vão, eu acho que não posso mentir e dizer que não te quero de volta. Quero mas ao mesmo tempo me lembro das nossas discussões onde você colocava a culpa em mim por ter acabado assim. E me sento no espaço, aquele vazio espaço, e choro tentando esquecer da sua existência. Mas você está lá no meio de todos, entre bilhões ao redor do planeta, eu só consegui enxergar você.

Enquanto o tempo passa, a lua vagarosamente se distancia da terra. Enquanto isso o Sol constantemente se aproxima como se apenas um pudesse ser atraído para a terra. Eu sou o Sol, e procuro esquentar cada vez mais o amor para deixá-lo aquecido. Você é a Lua, enquanto procura se distanciar de um sentimento que para você seria temporário.

Você jogaria o amor no lixo descartável, se é que já não fez isso. Mas eu nunca te vi assim, nunca te vi como um ser egocêntrico. Você era sozinha e procurou abrigo nos meus pequeninos braços. Mas você acabou escapando deles.

 O nome disso era sufoco.

Enquanto eu tentava te alcançar mas percebia que eu era fraca, e tropeçava em obstáculos que aparentavam ser pessoas. Estavam repletas delas em todos os cantos, mas nenhuma era tão resistente. Nenhuma conseguiria superar o sentimento caloroso que eu guardava no peito por você. Foi aí que eu percebi que a vida tapava metade da minha visão, mostrando apenas a parte que eu queria ver.

O amor era forte mas não iria durar tanto tempo sabendo que você fugiu do seu refúgio; meus braços.

Fui perdendo força de vontade, fiquei apenas com metade das esperanças de um recomeço. Mas eu as perdi com a brisa forte do vento, era um clima frio, eu não conseguiria deixar o amor caloroso como se eu possuísse controle dos meus sentimentos.

Eu era apenas uma pessoa que estava disposta a correr atrás, mas a cada tropeçada, perdia os sentidos da palavra amor.

Até agora eu não sei como eu consegui destruir tão friamente algo que eu mesma construí. Mas sei que o frio que habita aqui dentro não será combatido de uma noite para outra.

Eu ainda estou a sua espera, e ao mesmo tempo não estou. 

Eu penso que desisti mas às vezes acho que devo continuar a insistir. Eu penso que é amor mas não posso tomar decisões drásticas para te ter ao meu lado como antes.

Simplesmente estou cansada, parei no meio do caminho, e você já não está tão próxima de mim.

São quilômetros de distância e eu não sei se devo correr o risco. Eu precisaria de mais tempo para atravessar todas as estradas da vida. Precisaria de calma em excesso para achar o ônibus certo que me levasse até você.

Clamo todos os dias para seguir em frente, assim como você fez tão facilmente. Mas percebo que não posso me decidir enquanto meu cérebro é cercado por dúvidas. Dúvidas essas que me matam todos os dias, pois sei que nunca terei as respostas que preciso. Nunca saberei se valerá a pena ou não perdoar o amor e procurar conforto em outro alguém. Sabendo que esse alguém poderia ter sido você, mas por um deslize meu acabou escapando dos meus braços e voando para um universo distante e turbulento.

Onde quer que esteja espero que saiba que te amo mesmo não tendo certeza de nada. Você sempre estará nos meus pensamentos, como uma inesquecível memória, que eu adoraria vivenciar novamente, só para sentir o gostinho de amar, que foi tirado de mim.

Somos seres infinitos e não sei te dizer que suas infinidades me trazem de volta à cada recaída minha na madrugada. 

Você tem um forte poder sobre mim. E infelizmente eu não posso impedir. Você se tornou uma parte de mim desde que apareceu e não consigo te deixar ir. Mesmo que você já tenha ido faz semanas.

Meu coração não possui forças para processar o nosso fim. Mesmo que minha mente tenha total consciência que jamais seremos como antes. Pois realmente nada voltará a ser como antigamente.

Eu tenho que reconhecer que a culpa em partes é minha.

Me perdoe, eu não quis chegar a esse ponto. Me perdoe, eu não quis partir seu coração.

Eu deveria ter te avisado que eu era um perigo. Para você se manter longe de mim. Eu poderia ter evitado mas por falta de consciência eu continuei errando. E em meio a tantos erros você simplesmente passou a desconfiar de mim.

Eu deveria ter te avisado que não tinha capacidade de ficar para sempre, mas que sempre que pudesse eu iria voltar.

Você não quis assim, temos pensamentos divergentes. E eu tenho que entender sua decisão de ter ido embora. Mas eu espero que você também entenda minha decisão.

Estou aqui, esperando que você olhe de volta para mim. Mas o que eu não imaginava era que sua miopia aumentaria assim tão rapidamente.

Agora eu sou apenas um borrão, em ambos os sentidos. Agora eu sou aquilo que as pessoas chamam de resto.

Como pode ter se esquecido de tudo o que vivemos e tivemos em um estalar de dedos?

Você não faz ideia do quanto eu queria te envolver em meus braços e te dizer o quão especial você é para mim. Mas eu não sou nada comparada com suas aventuras, não é mesmo?

Eu me apaixonei em um piscar de olhos assim como te perdi. Então o sentido da minha vida acabou se esvaindo, simplesmente meu mundo desabou.

Suas palavras frias pesando em meu ombro me trouxeram a mais doce solidão. Eu era uma diabética praticamente. Era apenas dela que eu provava, era apenas dela que eu vivia. A minha única companhia na meia-noite, que de tão fria me lembrava seu coração.

Percebi minha dor tarde demais. Quando você finalmente conseguiu seguir em frente. Os papéis se inverteram, então pude ver a dor que a tola aqui causara na garota que mais amava.

Eu peço perdão por termos nos apaixonado cedo demais. Eu peço perdão por ter sido um erro desde o começo.

Me precipitei sem medir as consequências. E agora eu estou aqui, implorando para que pelo menos fique.

Sei que mesmo não estando perto fisicamente. Eu ainda posso senti-la.

Ainda consigo sentir o cheiro de seu perfume, adocicado, e mesmo não sendo do meu tipo, ele era meu preferido. Simplesmente porque era usado pela a minha amada. Ele fora registrado em minha mente e como resultado não consigo mais esquecê-lo.

De repente imagens suas surgem em minha mente, como se fossem slides. E concluo que você foi o ser humano mais magnífico que pude ter a chance de desvendar.

Como eu a disse há umas semanas atrás:

Você é a pessoa mais absurdamente incrivel desse universo estranho e turbulento.

É a única pessoa capaz de me envolver tão perdidamente. E é por esses e outros motivos que sou a pessoa mais realizada da face da terra por ter sido seu primeiro amor.

Você também foi o meu primeiro amor. O meu único e verdadeiro amor. E eu a guardo na memória, como uma das minhas poucas lembranças boas.

Onde quer que você esteja, eu estarei pensando em você. Onde quer que você vá, eu estarei indo até você.

Me desculpe por ter sido estúpida o suficiente a ponto de não ter feito a nossa história continuar. Apenas me prometa que não vai deixar de ser essa garota brilhante e irresistível que é.

Se relacione com quem preferir. Prefiro te ver sorridente do que te ver desabando em lágrimas.

Se é que está feliz realmente, enfim, promete vir visitar aqui algumas vezes? Não se assuste com a bagunça, a preguiça de seguir em frente me dominou. Então está tudo do mesmo jeito que você partiu. Espero que tenha entendido porque eu mesma digo que sou uma bagunça. 

Se fez sentido ou não, você agora sabe o efeito que sua ausência fez sobre mim. 

Quem sabe, a gente se encontre por ironia do destino? Mas enquanto isso eu irei continuar a amando. E irei aceitar a realidade que me segue, pelo menos talvez assim eu possa aprender algo.

Minatozaki Sana, eu te amo, de coração e alma.


"Eu era estúpida demais

Você não sabe como foi difícil para mim

Eu era egoísta, eu não conseguia te entender

Eu lamento muito por isso

Eu pensei que teria sido mais fácil te deixar ir

Eu não estava confiante em te fazer feliz

Eu tentei ignorar isso

Eu te tratei friamente

Mas não era como eu realmente me sentia."


De sua ex amada,

Chou Tzuyu.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...