História Construíndo sentimentos - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Chouji Akimichi, Hanabi Hyuuga, Hinata Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Kiba Inuzuka, Konohamaru, Naruto Uzumaki, Rock Lee, Sai, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, TenTen Mitsashi, Toneri Otsutsuki
Tags Naruhina, Saino, Sasusaku, Shikatema, Tenlee
Visualizações 72
Palavras 4.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


No último capitulo Shikamaru teve um flash back de uma conversa com Naruto da qual eu não apresentei e ele disse que o loiro se encontrava devidido e confuso em pensamentos. Pois bem, eu decidi acrescentar esse acontecimento nesse capitulo, que vai mostrar como Naruto começou a ter desejos da qual ele intitula desrespeitosos e desnecessários com uma morena de olhos bonitos. Só queria mesmo que vocês entendessem como ele começou a ter essas vontades por ela, já que no ultimo capitulo foi tudo muito de repente

Capítulo 12 - Novos sentimentos: sonhos e confuso


 

 

Flash back on

Acordou suado e ofegante. Não foi a primeira vez, mas dessa vez foi o limite que ele pôde aguentar. Foi real demais. Ele pôde sentir a mão dela passado por seu corpo, e a boca dela beijando sua orelha. Mas que raios estava se passando consigo? “Mas que droga ttebayo” pensou, passando a mão pelo rosto freneticamente e quando parou engoliu em seco. Estava completamente molhado e sua camisa de dormir comprovava isso já que estava colado ao corpo por conta do suor… Já estava exagerando nesses sonhos das quais não deveria ter. Não sabia como conseguia agir normalmente com ela depois dessas coisas sem ficar envergonhado ou coisa do tipo. Estava a ultrapassar as barreiras do permitido e do respeito que tinha pela pessoa. Mesmo que não fosse alguém a quem considerava seria desrespeitoso na mesma. Nunca teve sonhos desse tipo, tão intensos. “Maldição, maldição” só podia ser isso mesmo. Maldição. Pegou uma toalha, tinha que tirar aquele suor todo do corpo, não só pelo incómodo que isso o era, mas também porque a existência disso o fazia se sentir culpado. “ero-sennin, não vale…eu realmente não posso” choramingou em pensamentos. Tinha acabado de chegar de uma missão em que passou seis dias fora da vila e nesses seis dias ele não conseguia parar de pensar nela. Para de pensar naqueles olhos e a forma como eles o olham. Naquela boca, na forma como ela sorrir para ele e para ninguém mais, pois passou a reparar nesses detalhes mesmo que sem querer. Nas suas feições, que estava sempre com um tom avermelhado quando ele falava com ela, destacando ainda mais o jeito meigo e fofo dela. Naqueles tiques, que mesmo pouco ela tinha, quando brincava com o dedo afim de sair, ou melhor, aguentar uma situação constrangedora, principalmente quando ele a encara sem desviar o olhar ou dizer nada. Naqueles lábios que a cada dia o atraiam mais e mais a ponto do último dia ele ter fugido de um treinamento com ela para não agir por impulso e atacá-los. Sentia falta dos abraços que dava nela e ela tremia, o fazendo a agarrar mais. Não entendia porque tinha esses sentimentos com relação a ela e estava ficando louco a cada dia. “É só saudades…sim…somente saudades” tentava se convencer. Mas não podia negar, precisava pedir ajuda a alguém para tirar esses pensamentos da cabeça. Eles eram impuros e indecentes, para além de desrespeitosos. Ela era somente sua amiga e gostava de alguém, que mesmo ela o tendo dito que não gostava mais, ele sabia que gostava sim, pelo jeito que a voz dela falhava e a forma que ela mudava e desviava o olhar mostrando certa tristeza nesse mesmo olhar. Já sabia identificar quando ela mentia e quando não. Não era tão difícil assim conhecê-la. Saiu do banho e foi se trocar, ainda era madrugada e ele tinha que dormir mais um bocado porque estava cansado. Na parte da manhã iria passar o dia com ela. Sem treinamento, somente iriam estudar e relaxar depois disso, apreciando a natureza e o sol que provavelmente iria brilhar nesse dia

 

 

O despertador suou, o acordando. Já eram nove horas e como já havia tomado banho a pouco tempo, só iria escovar os dentes e ir ter com ela sem tomar o café da manhã já que ela sempre levava algo para ele comer de manhã e de tarde. E hoje não seria diferente já que ela nunca falhou. Vestiu seu casaco completamente laranja por cima da blusa preta e da bermuda cinza, pegando uma das mochilas que estavam em cima da mesa e saindo pela porta. Sabia que iria chegar cedo, mas que seria a horas pois ela sempre chega cedo demais, mesmo dizendo para ele que havia acabado de chegar quando ele comentava que ela havia chegado cedo, sempre sorrindo para ele. Chegou, parando um pouco distante do lugar. Estava meia hora adentado, e como havia pensado, lá estava ela, sentada num banco com uma mochila em cima das pernas. Ele fechou os olhos suspirando logo em seguida, voltando a andar se aproximando dela. Sentou-se no banco e ela o olhou em supressa por ele já está ali, mas sorriu logo em seguida como sempre fazia para o saudar

_ Ohayo, Naruto-kun _ ele até então olhava para o chão, mas voltou seu olhar para os olhos dela, retribuindo o sorriso

_ Ohayo Hinata _ ele respirou fundo desviando o olhar para o chão novamente, pois não queria presenciar com seus olhos quando ela mentisse para ele quando fosse comentar _ Chegaste bem cedo_ comentou somente por comentar pois já sabia qual seria a resposta dela. Não entendia porque ela chegava tão cedo. E muito menos porque ela o dizia que havia acabado de chegar

_ Iie, N-Naruto-kun…, _ ela também desviou o olhar envergonhada. Chegava cedo porque acordava cedo demais por conta da ansiedade de o ver, principalmente quando ele saia em missões e ficava tantos dias fora, o que era normal, mas a deixava ainda mais saudosa. Não gostava de mentir para ele o mínimo que seja. Mas como iria ter coragem de o dizer que ela não dorme direito por sentir-se ansiosa demais para poder se encontrar com ele? _ ...acabei de chegar. E ainda bem que eu fiz isso, j-já que t-também chegaste bem c-cedo hoje _ ele acabou por sorrir para ela mesmo ela não vendo já que olhava também para baixo. O que ela não sabia é que ele sabia que ela estava mentindo, que ele sabia que ela sempre chegava cedo demais, mas ele não iria revelar isso para não a deixar ainda mais envergonhada. Guardaria esse segredo com ele. Levantou, pegando a mochila do colo dela e a oferecendo sua mão direita para que ela pudesse se levantar, o que ela fez. Mas como sempre ele aproveitava para a abraçar forte, a qual ela tremia e ele teria que a agarrar mais ainda por ela fraquejar nas pernas

_ Não caias_ e ele pedia isso, para que ela firmasse mais nos ombros dele. Se afastou do abraço a olhando. Mesmo ela estando com uma saia enorme amarela quase branco, por baixo um legging preto, uma blusa rosa e um casaco azul enorme, cobrindo o corpo todo dela, ele não deixava de a admirar _ Estás muito linda Hinata _ ele sorriu descontraído. Foi uma observação espontâneo, e todos os elogios que fazia para ela eram feitos sem pensar. E como sempre claro, ela corava abaixando o olhar, mas sorrindo feliz. Começaram a andar e entrar na floresta e ele não largou a mão dela um minuto sequer, a qual ela se acostumara sendo segura por ele de vez em quando, a guiando pela mata a dentro em passos calmos. Vinte minutos depois, chegaram a aonde queriam, num lugar onde eles começaram a treinar juntos, perto de um rio que passava por Konoha. Hinata pegou sua mochila que era carregada pelo companheiro e tirou de lá dentro uma toalha estendo-a perto do riacho profundo que era rodeado por grama verde e rica, e logo em seguida sentaram-se em cima da mesma.

_ O-oque vais estudar hoje, Naruto-kun? _ ela continuava tirando algumas coisas de dentro da mochila e ofereceu algo a ele, a qual ele recebeu, abrindo aquilo. Era uma marmita dividida em três secções com leite cereais e frutas cortadas em cubinhos. Ele riu curto com aquilo. As vezes a morena o tratava como se fosse uma criança, mas não poderia reclamar, seu coração se aquecia com a forma que ela o tratava

_ Arigatou Hinata _ ela fez um movimento com a cabeça indicando que ele não precisava agradecer _  Dessa vez Shikamaru me deu um livro de estratégias e acredita se quiseres ele disse que vou ter que jogar esses jogos de tabuleiro chatos, para melhorar minha paciência _ ele fez uma careta desgostosa, mostrando as coisas. Seu amigo estava querendo tirar uma com a cara dele só podia. Hinata como sempre não deixou de abrir mais o sorriso pela careta do rapaz_ Hinata isso é sério, não rias de mim porque isso tudo é muito chato ttebayo _  ele repuxou os lábios para frente amuado

Ela deixou de rir, mas continuava com resquícios, respondendo a ele com a mesma voz contida e suave de sempre _ Ele só quer que você fique mais relaxado e menos impulsivo nas missões. É uma boa maneira de suavizar essa tua característica _ ele a olhou prestando atenção, mas ergueu uma sobrancelha, cruzando os braços, como se ela estivesse a falar besteira, por isso perguntou assim que ela acabou de falar

_  Queres que eu mude quem eu sou? _ Hinata arregalou os olhos aflita com essa pergunta e reflecção do loiro, e respondeu atrapalhadamente sem pensar duas vezes afim de tirar essa ideia absurda da cabeça dele

_ Nada disso Naruto-kun, isso nunca. Tu seres assim como és é que te torna ... _ ela pausou respondendo agora com mais calma, sem mais olhar nos olhos dele, abaixando a cabeça_...e-especial, e…e ...e que te f-faz ser c-como o s-sol para m-mim _ ele a encarou e ela abaixou o olhar para suas mãos que começaram uma disputa ente seus dedos de tão nervosa que ela ficou. “Essas coisas que dizes Hinata, só piora minha situação” pensou, mas não se deixou afetar. O loiro sorriu com essa atitude dela, mas não disse mais nada. Apenas acabou de comer e em seguida deitou-se com sua cabeça nas pernas dela que estava sentado com as penas juntas e o joelho dobrado para lateral do corpo. Uma mania que ele desenvolveu desde da primeira vez que fez isso, gostava de deitar na perna dela que em consequência fazia movimentos carinhosos no cabelo dele depois de um tempo. A princípio, Hinata corava bastante quando ele do nada se deitava com a cabeça apoiadas nas pernas dela, mas acostumou-se com isso no decorrer do tempo.

_ Toma Hinata, esse foi o último resumo que eu fiz durante a missão _ disse ele, entregando um pergaminho para a morena que pegou e começou a ler. Um tempo depois ela percebeu que o loiro se virou para ela, deitando de bruços. Ela sorriu “apanhaste no sono Naruto-kun, estás a dormir” ela aproveitou para fazer carinho no rosto dele, mas um tempo depois também adormeceu deitando com cuidado para não o tirar do seu colo e acordá-lo em seguida. Uma hora e poucos depois seus olhos se abriram novamente, e depois de ficar vagando seus olhos pelo lugar sem se mover, ela lembrou-se da situação em que se encontrava, por isso levantou-se com todo o cuidado que possuía agitando-se para ficar direita e esticar um pouco as pernas sem tirar o amado do seu colo. Pegou o pergaminho e voltou a lê-lo e inconscientemente brincando com os fios dourados do amado com a outra mão.

 

O tempo passou e já chegava a ser meio dia e meia, quando ele sentiu seu cabelo sendo acariciado. Deu um sorriso com os lábios, mas não abriu os olhos. Queria apreciar o momento daquele jeito. Só deu uma espiadinha, para perceber que ela estava concentrada a ler alguma coisa, e voltou a fechar seus olhos. Ela sentiu alguém pegar no livro que agora ela lia e jogá-lo no chão e a sua mão sendo pega pela mão de outra pessoa. No primeiro momento assustou-se por estar totalmente imersa no que lia, mas quando percebeu que era seu loiro, que ainda não sabia que era seu como é óbvio, que pegou na outra mão dela, a que não estava em contacto com ele, ela suavizou a expressão, mas logo voltou a corar visto que ela brincava com o cabelo dele e ele brincava com mão dela de olhos fechados.

_ Tu és a lua Hinata _ prenunciou do nada, quando entrelaçou seus dedos nos dela. A morena o olhou sem entender nada e ele sentindo isso, abriu os olhos vendo o olhar dela sobre o seu em confusão

_ O-o quê? _ ela parou o que estava fazendo, mas ele não. Desviou o olhar do dela, voltando a brincar com os dedos da morena e fazendo movimentos na palma e nas costas da mão dela

_ Tu disseste que eu sou o sol para você… _ deu uma pausa_ ... então, estou dizendo que és a lua para mim _ ela abriu os lábios algumas vezes, tentando prenunciar alguma coisa

_ P-por-porque dizes i-isso, N-Naruto-kun?_ ela olhava para o nada mesmo prestando atenção no que ele fazia e dizia

_ Os teus olhos parecem duas luas com um brilho mais intenso que a mesma…mas, não é só por isso que eu digo que representas lua para mim, Hinata _ ele a encarou a olhando nos olhos e ela automaticamente fez o mesmo sem prenunciar nada, apenas o olhando supressa com o comentário dele_ Digo isso, porque o sol precisa da lua para quando não puder mais brilhar, já que ele não pode mostrar seu brilho de noite. E eu sei que sempre que eu não consigo brilhar, tu estás lá para brilhar por mim, e tirar a escuridão que está no meu coração, até que eu possa brilhar novamente. Mas ao contrário da lua, você não brilha para ser admirada ou porque quer ser contemplada e agradecida depois, mas sim porque queres ajudar os outros para encontrarem seu caminho de volta para onde pertencem_ ela já chorava de emoção com o que ele dizia, e ele levantou-se enquanto sorria para ela, sem desviar os seus olhos do da moça. Limpou algumas lágrimas dela. Voltou a entrelaçar novamente a sua mão com a dela levantando-o até seus lábios e beijando as costas da mão dela dessa vez sem a olhar. Sentiu seu coração apertar no peito, e um calor gostoso o envolvendo, fazendo-o suspirar longamente. Abraçou apertando o corpo feminino no seu. Hinata não conseguia fazer nada. Estava hipnotizada e paralisada pelas ações dele e ele poderia fazer ou pedir o que quisesse agora a ela que ela iria aceitar de bom grado sem pensar sequer. Continuou _ Obrigado por seres minha amiga e estares sempre por perto quando eu preciso de ti Hina-chan _ foi ai que ele percebeu porque seu peito doía sempre que ele a chamava de amiga ou ela o chamava de amigo. Porque ele realmente não queria ser chamado de amigo dela. Mas então, o que ele queria ser chamado? Naruto-kun? Também o suava insuficiente. Foi aí a primeira vez que ele a deu esse apelido que ele percebeu que seu coração batia em um ritmo diferente quando estava perto dela. Alarmou-se por um segundo “meu Kami, tenho que falar com Shikamaru…como posso sentir essas coisas pela Hinata quando eu não gosto dela desse jeito” ficou confuso por um tempo afastando-se do abraço segurando a menina pelos ombros sorrindo para a morena, com o primeiro sorriso alegremente angustiado que ele deu para ela _ H-Hinata…importas-te se formos embora agora? É que, e-eu esqueci que tem algo q-que eu tenho que falar para Shikamaru… e-e-e é urgente _ ela não disse nada, não conseguia prenunciar nada depois desse momento do qual o loiro sentiu-se obrigado a sair por ficar confuso. Simplesmente balançou a cabeça confirmando que sim. Como eu havia dito, ele podia pedir e fazer o que quisesse com ela agora porque ela concordaria sem pensar. Hinata literalmente se encontrava hipnotizada por Naruto. Ela fez tudo no automático, pois não conseguia forças para pensar, arrumando as coisas. E ele fez tudo meio as presas, pegando a mão da moça que não fez objeção nenhuma, saindo dali apressado para levá-la para casa.

 

Meia hora depois ele estava no corredor do prédio Hokage e abriu a porta devagar, por conta dos pensamentos que estavam a mil, quando ouviu a voz de Kakashi prenunciou

_ Ela precisa ser escoltada de vol…_ ele havia parado de falar quando percebeu a porta sendo aberta _ Naruto? O que foi que foi que aconteceu? _  Shikamaru olhou para trás assim que ouviu o nome do loiro sendo prenunciado pelo Rokudaime. O Hokage havia feito essa pergunta, pois percebeu que o loiro estava com um semblante aflito e angustiado. O loiro voltou seu olhar para Shikamaru, fazendo uma careta, para que Shikamaru entendesse o que ele queria, sem ter que prenunciar nada

_ Vai lá…vou acabar aqui e te encontro_ percebeu que o loiro ia falar algo e o interrompeu_ E não te preocupes, demoro no máximo cinco minutos

_H-Hai _ a voz de Naruto saiu trémula, mas ele assim o fez como ordenado e saiu dali sem mais nada dizer. Já o Nara deu um longo suspiro. Sabia que o que estava a afligir tanto assim o loiro seria algo chato, para ele está com aquela cara angustiada

_ O que se passa com ele Shikamaru? _ perguntou mostrando preocupação por conta do tom menos calmo que usou

_ Eu vou lá descobrir e aproveito e dou essa missão para ele. Acho que ele vai precisar _ o Hokage apenas fez um movimento balançado de cabeça a qual Shikamaru entendeu como sendo uma confirmação para ele prosseguir com ideia “que saco” _ eu vou lá

 

Shikamaru deu as costas ao grisalho e foi andando com passos bem mais apressados que o normal seu, e em pouco tempo apareceu atrás do loiro que estava sentado em cima de uma cabeça esculpida, que no caso seria a cabeça do seu pai, o Yondaime Hokage. Sentou-se ao lado do loiro sem prenunciar nada. Quando ele quisesse ele começaria a falar assim como sempre tem acontecido desde o dia que ele teve uma conversa franca com Naruto dizendo que ele poderia contar consigo e deveria contar as coisas mais absurdas e pedir concelhos para resolvê-los a ele, pois assim eles teriam maior confiança um no outro quando o loiro fosse Hokage e ele seu concelheiro. Depois de um tempo o silêncio foi quebrado

 

_ E-eu…eu tenho tido sonhos estranhos… _ Shikamaru o encarou, mas loiro sequer se moveu, continuava com a cabeça baixa. Mas percebeu que Shikamaru queria que ele se explicasse melhor _  Com a Hinata _ agora ele olhou para Shikamaru querendo ver qual seria a reação do amigo, enquanto o moreno fez uma expressão pensativa

_ Sonhos estranhos? _ ele entendeu que tipo de sonhos o loiro falava, mas queria saber em que nível de estranheza chegava

_ É Shikamaru, s-sonhos estranhos das quais eu não deveria ter_ ele exasperou-se e levantou-se andando de uma lado para o outro, com uma mão na cintura e outro na boca enquanto mordia a unha do polegar, em sinal de puro nervosismo

_ E o que tem teres sonhos estranhos? Isso deve ser porque estas a passar muito tempo com ela _ o loiro estancou no lugar, sem prenunciar nada_ Não é só os sonhos que te atormenta, pois não? _ Shikamaru o olhou e ele fez o mesmo voltando a se sentar e apertar e fechar a mão pelo nervosismo

_ N-Não Shikamaru…eu não paro de pensar nela e comecei a ter vontades das quais eu não deveria ter. Eu não deveria mesmo ter

_ Qual é o teu problema, isso acontece não?

_ Não Shikamaru, não quando é a Hinata. Ela não merece que eu pense nela desse jeito e além do mais eu ainda gosto da Sakura _ ele fez uma careta de quem não tinha mais certeza daquilo que dizia na última frase

_ Tens certeza disso? _ Shikamaru percebeu a dúvida no olhar dele. Eles voltaram a se encarar

_ Isso não importa. O que importa é que, eu não quero ter o coração partido mais uma vez. Eu não quero gostar de alguém desse jeito tão cedo sem ser pelo menos correspondido. E além do mais, eu sei que Hinata gosta de alguém _ Shikamaru arregalou os olhos por um segundo, voltando a feição de antes, mas essa mudança foi percebida pelo Uzumaki _ você sabia disso, não é? De quem ela gosta, Shikamaru? _ por um momento Shikamaru quis dizer a verdade, mas ficou somente no pensamento mesmo, pois percebeu que o loiro estava confuso e ele teria que arranjar a solução sozinho “ela gosta de você seu baka, eu tenho quase certeza disso pelo modo que ela te trata”

_ Eu não sei de nada, só fiquei supresso por teres dito isso_ Shikamaru manteve-se sério. Naruto era lerdo, mas ele não acreditou nem um pouco na desculpa do Nara e isso só o fez ter mais certeza que a morena gostava de alguém e que ele não poderia ter sentimentos estranhos por ela_ Mas foi só isso que te deixou aflito? Pois acredito que estavas com ela até agora

_ Iie…agora a pouco eu estava, sim, com a Hinata e tive…tive vontade de…vontade de_ ele ficou ainda mais nervoso e Shikamaru percebeu que ele estava corando, por isso o olhou outra vez com a sobrancelha levantada o incentivando a falar. Naruto desviou o olhar, virando o rosto, afim de responder sem se envergonhar_ eu tive muita vontade de beijar a Hinata do mesmo jeito que no sonho e…_ ele pausou. Deu uma olhada rápida para o Nara voltando a corar ainda mais. Fez um bico de lado e respondeu bem baixinho_ …e e-eu senti algo estranho

Shikamaru parou por um momento tentando entender o que Naruto quis dizer, e assim que entendeu caiu em gargalhada, não aguentou mais. Está certo que ele deveria ajudar o loiro em vez de rir dele, mas agora entendeu todo o nível da coisa. Por isso o loiro estava angustiado daquele jeito. “Que coisa…tu és problemático Naruto…e um pervertido inocente…quem diria? Tsc.” pensou enquanto gargalhava. O loiro o olhou indignado

_ Shi-Shi-Shikamaru, _ ele o reprendeu, gritando o nome do moreno_ é suposto você me ajudar e não zombar da minha cara. Kurama você também _ pois é, nem Kurama se aguentou da lerdeza do loiro e enfiou-se na gargalha assim como o Nara. Shikamaru ficou sério outra vez

_ Muito bem, falemos sobre isso depois. Vou te dar uma semana para pensares melhor e depois eu quero saber o que estas a sentir pela Hinata e pela Sakura já que estás confuso. Depois de pensares vais me dizer o que sentes quando pensas nelas, tudo bem?

_ Eu não estou confuso Shikamaru, só preciso tirar essas coisas da cabeça ttebayo_ emburrou-se e o Nara o olhou ainda mais sério que antes, fazendo-o suspirar e concordar com ele _ tudo bem, estou confuso

_ Amanhã sairás em missão. Sei que voltaste ontem bem tarde de uma, mas acredito que precisas disso. Irás escoltar uma mulher para um vilarejo desconhecido por muitas pessoas. Ela te mostrará o caminho que deves seguir

_ Porque tenho que escoltá-la?

_ Porque ela esta sendo perseguida, e antes que perguntes… ela esta sendo perseguida porque ela é como você e se duvidar tem ainda mais que tu

_O que ela tem? _ agora o loiro se mostrava ainda mais curioso

_Chakra Naruto, muito chakra _ ficou calado por um tempo_ Mas ela não é ninja e está a ser perseguida por uma pessoa que tem uma tatuagem atrás da orelha e que sabe dessa característica dela e está atrás da mesma por isso. Ela é uma Uzumaki assim como você_  olhou de soslaio para ver a expressão do loiro “tatuagem essa que pelas características são as mesmas que os homens que Sasuke esta seguindo…tem que ter alguma coisa a ver com esse grupo” pensou, mas no poderia dizer nada a ninguém e isso incluía Naruto. Naruto ficou supresso por saber que a mulher que iria escoltar era do seu clã. Assim poderia conversar com ela.

_ Tudo bem Shikamaru

 

Flash back off

 

 

Ele estava lutando com o seu declarado rival para o posto Hokage enquanto estava tendo lembranças desse dia. Foi a parti desse dia que ele começou a perceber o modo que encarava a morena Hyuuga. O modo que a via de forma diferente

 

_ É suficiente Konohamaru, eu tenho uma reunião com o pessoal e não posso me atrasar_ O tempo havia se passado e o dia para a comemoração do braço novo de Naruto chegou. Meio tarde, eu sei…, mas chegou, isso que importa. O loiro andava tendo conflitos em relação a algumas coisas que estava sentindo e havia conversado diversas vezes com Shikamaru, afim de entender melhor seus sentimentos, mesmo o moreno apenas o ouvir e fazer comentários superficiais para não o influenciar nas escolhas que ele faria

_ Haaa, Naruto-nii-chan, não é justo. Eu quero um treino que demore mais tempo e não de apenas uma hora, kore

_ Eu sei Konohamaru, mas depois discutimos isso está bem, eu tenho que ir, não quero brigar com você como da outra vez _ ele fez uma cara triste, porque ter brigado com alguém que ele considerava um irmão mais novo, porque ele mesmos não o dava atenção suficiente, mexeu com o loiro e não queria que isso se repetisse. Não queria ver a cara de deceção instalada no rosto do moreno e ficar petrificado sem fazer nada e somente ver as costas dele se afastando de si em passos irritados

_Mas…_ parou quando viu que seu amigo e mestre desapareceu num sunshin _ Droga. Haa, mas tu vais tirar um dia para treinar comigo sem descanso kore_ riu traquina com os braços cruzados e uma mão no queixo _ aí se não vai, e eu vou resolver isso agora kore

_ O que estás a pensar em fazer Konohamaru-kun? _   perguntou sua colega depois de parar o riso em que ela e o Udon estavam, por conta da expressão o Sarutobi fez quando Naruto desapareceu

_ Venham, vocês vão me ajudar a arranjar um bom plano para chatear alguém para dar mais folga ao nii-chan e assim ele terá mais tempo para nós

_ Konohamaru, vê se não vai nos meter em problemas _ prenunciou Udon

_ Nada disso, não se preocupem, não farei nada de ruim, só farei um pedido a uma daquelas cabeças _ apontou para o monte Hokage e saiu dali as pressas sendo seguido pelos seus amigos

 

………………………………

 


Notas Finais


Espero que tenham aprovado a ideia de eu ter feito esse flash back :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...