História Criminal Minds - A Perseguição - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Criminal Minds, G-Dragon, Kim Nam-joon / Rap Monster, Taeyang
Personagens Aaron Hotchner, David "Dave" Rossi, Derek Morgan, Dr. Spencer Reid, Emily Prentiss, G-Dragon, Jennifer "JJ" Jareau, Penelope Garcia, Personagens Originais, Rap Monster, Taeyang
Tags Crimes, Criminal Minds, Humor, Imagine, Policial, Suspense
Visualizações 19
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello Corações 😘😘😘! Olha quem voltou!

Quem é vivo sempre aparece! Primeiramente quero pedir desculpas, pela demora. Eu ia postar esse capítulo semana passada, mas meu celular deu uma de sacana e acabou apagando todos os episódios que já tinha escrito. Então tive que reescrever tudo. Por isso a demora, me perdoem.

Agora sobre a capa.
Primeira imagem é o símbolo que vai ser citado nesse episódio.
A segunda e a terceira, é as roupas que a Lauren estará usando.
E por fim a última imagem, é o caderno de anotações da Lauren.

Espero que gostem, já peço desculpas pelos erros. Sem mais enrolação, bora para o episódio.

Boa leitura 💞💞💞

Capítulo 16 - Doces ou Travessuras (parte01)


Fanfic / Fanfiction Criminal Minds - A Perseguição - Capítulo 16 - Doces ou Travessuras (parte01)

Durante o vôo, Hotchner, Penélope e a JJ nos deram todas as informações que precisávamos saber.

Houve dois casos de incêndio na cidade de Salem, Massachusetts, com três mortes cada caso. O primeiro ocorreu na quarta-feira e o segundo na sexta-feira.

O tenente Stones, responsável pelo departamento de polícia de Salem, e responsável pelo caso, acredita que o discon é um Caçador de Bruxas, por causa do símbolo que ele deixa nas cenas dos crimes e também, por destacar pelo menos uma mancha que as vítimas tenham no corpo.

Davi: Então quer dizer que o incêndio dessa noite, também foi provocado pela mesma pessoa?

Hotchner: Tudo indica que sim, pois também foi encontrado o símbolo na casa.

Penélope: Só que dessa vez foi diferente.

Prentiss: O que houve de diferente?

JJ: Dessa vez o discon fez quatro vítimas, sendo uma delas um homem.

Hotchner: E uma vítima conseguiu sobreviver, recebi essa informação antes de subir no avião.

Luke: E como ela sobreviveu?

Spence: Quem sobreviveu? Foi o homem ou uma das mulheres?

Hotchner: Na verdade, a quarta vítima era uma criança. - diz respirando fundo - E foi ela que conseguiu sobreviver.

Lauren: Quantos anos? - pergunto com um aperto no coração.

Hotchner: 8 anos!

Derek: As outras vítimas eram os pais dela? Irmã?

Hotchner: O senhor e senhora Sales eram os tios dela, a terceira vítima era a mãe dela, a senhora Sabrina Müller. - diz e faz uma pausa, depois volta a falar - Quando pousarmos. Davi e Prentiss, vão para a casa dos Müller's. Morgan e Reid, vão falar com a legista, para saber se o discon deixo mais alguma evidência no corpo e ter mais informações. Garcia, JJ e eu vamos encontrar com o tenente Stones. Alves e Wild, vocês vão para o hospital, falem com o senhor Müller, talvez ele saiba de alguém que poderia fazer isso. - confirmamos - Wild, gostaria que você falasse com a criança também.

Lauren: Eu? Mas...

Hotchner: Sim, você. - me olha sério.

Lauren: Está bem!

Depois que terminamos de discutir sobre o caso peguei minha mochila e fui trocar de roupa. Coloquei uma jeans azul escura, uma camisa do Doctor Who, um All Star vermelho e como estava frio coloquei minha jaqueta branca, que amo, é a jaqueta que mais uso.

Quando terminei de me trocar, fui pegar meu caderno de anotações, onde estava todas as informações sobre o Bóris. Queria rever algumas coisas e anotar outras que tinha esquecido de anotar.

Spence: Gostei da camisa! 10th Doctor!? - pergunta já afirmando.

Lauren: Sim, meu favorito. - digo sorrindo e guardando a mochila.

Penélope: O meu é o 11th Doctor.

Lauren: Aposto que do Spence é da série clássica, - digo mexendo na bolsa que tinha ido no restaurante - não é Spen... Aish! Não, isso não tá acontecendo. - digo quando não encontro o caderno de anotações.

Spencer: O que foi Lauren?

Penélope: O que aconteceu?

Lauren: Acho que perdi uma coisa muito importante. Aigoo, e agora!? - digo passado a mão na cabeça.

Derek: O que você perdeu? - pergunta se aproximando.

Lauren: Meu caderno de anotações. Nele estava todas as informações sobr... - para de falar quando percebo que todos estão me olhando. Como não queria levar mais sermão, fico quieta.

Derek: Sobre?

Lauren: Aish, esquece. - respiro fundo - Acho que devo ter deixado lá no restaurante.

Davi: Por que não liga para lá? Vai que eles encontraram.

Lauren: Já devem ter fechado! - olho para a Penélope - Coração, me empresta o note?

Penélope: Claro! Pode pegar.

Ela me entrega o Notebook, eu me sento e começo a procurar o número da Luci, quando encontro devolvo o Notebook para a Penélope, e me afasto um pouco deles para ligar para a Luci. Falo alguns minutos com ela e depois desligo.

Luke: Pela sua cara, eles não encontraram!?

Lauren: Luci disse que tava acabando de trancar o Restaurante, e que todos os funcionários já tinham ido embora, então não sabia se alguém havia encontrado. Mas disse que de manhã me liga para dizer se encontraram ou não. Só espero que não leiam as anotações. - essa última frase digo baixo.

O resto da viagem, foi tranquila, na verdade, tranquila para eles pois eu estava querendo saber quem estava com meu caderno. E também saber como iria conversar com a garotinha.

Não sei porque o Hotchner, quer que eu fale com ela. Por que ele não fala para a Prentiss, ou para a JJ que já é mãe!? Aposto que a JJ sairá melhor do que eu. As únicas crianças que conseguia conversar, era minha sobrinha e eu mesma. Aish! Seja o que Deus quiser.

Assim que pousamos, cada um foi para onde o Hotchner ordenou.

Luke: O que foi? Você parece tensa! É por causa das anotações?

Lauren: Também, mas estou mais tensa, pois nunca falei com uma vítima nessa idade.

Luke: Relaxa, você consegue.

Lauren: E se eu não conseguir? E se eu deixar ela mais apavorada do que já está? E se eu estragar tudo? E...

Luke: Hey, ei! Para! Para! Você vai conseguir? Se o Hotchner disse para você ir falar com ela, é porque ele sabe que você tem capacidade e consegui fazer isso. Ok?! Relaxa, vai dar tudo certo.

Lauren: Okay! Desculpa!

Luke: Não sabia que você era tão insegura assim!

Lauren: Pois é, né! - digo e ele sorri.

Seguimos para o hospital, chegando lá fomos direto falar com o senhor Müller, quando terminamos de falar com ele, o Luke perguntou para o Médico sobre a Juliana, esse era o nome da garotinha. O médico disse que ela não sofreu queimaduras graves, pois conseguiu se proteger no compartimento debaixo da pia. A única queimadura que ela sofreu, foi nas palmas quando tentou abrir a porta do compartimento. Mas não foi grave e vai se cicatrizar.

Lauren: Posso ir falar com ela, Doutor?

Doutor: Pode, só não sei se vai ajudá-los muito, pois ela está muito abalada.

Luke: Vamos tentar mesmo assim! - o doutor acenti.

Lauren: Obrigada!

Após falar com o Doutor sigo para o quarto da Juliana, quando estava chegando no quarto, um enfermeiro acaba esbarrando em mim.

Lauren: Me desculpa! - digo me abaixando para pegar a Cuba rim que acabou caindo e ele abaixa também.

Enfermeiro: A culpa foi minha. Eu... - ele para de dizer e fica olhando fixamente em direção ao meu pescoço, acho que estava olhando o pingente do meu colar. Na hora a expressão dele mudou.

Lauren: Está tudo bem? - pergunto o tirando do trânsi.

Enfermeiro: Hã? Ah, sim, tudo bem. Você é a mãe dela? - pergunta se levantando, se referindo a Juliana.

Lauren: Não, não. Sou do FBI! Você vai medica-lá?

Enfermeiro: S-Sim!

Entramos no quarto dela e enquanto ele preparava a medição, eu fui me apresentar para a Juliana. Passei em frente a cama dela e dei uma passada rápida de olho no prontuário dela, que estava nos pés da cama, depois fui para a lateral da cama.

Lauren: Olá Juliana! Eu sou a Lauren, sou do FBI. Será que posso falar com você um pouquinho?

Juliana: É sobre o homem mal que machucou, minha mãe e meus tios, não é?

Lauren: Na verdade queria falar um pouco sobre você, e o que fez hoje. Posso? - pergunto me referindo a sentar ao seu lado e ela acenti - Então pequena, me conta um pouquinho de você. - ela me olho e forçou um sorriso, depois olho para as mãos que estavam enfaixadas.

Juliana: Tia? - me olha triste - Minhas mãos então doendo. Elas vão ficar assim pra sempre?

Lauren: Não vão não, meu anjinho. Logo, logo elas vão parar de doer, e vão se curar, aí você vai poder tirar essas faixas delas. Está bem? - ela sorri e balança a cabeça - Você quer alguma coisa?

Juliana: Um pouco de água. Por favor!

Lauren: Claro! Quer ver uma mágica que meu amigo me ensinou? - ela confirma sorrindo. Então, arregaço as mangas e mostro minhas mãos para ela, para ver que não tenho nada nelas. Depois passo a mão direita na lateral do rosto dela indo em direção a sua orelha, quando volto a mão para a frente de seu rosto, eu já segurava uma varinha. Ela me olha impressionada e sorrindo, percebo que o enfermeiro também estava prestando atenção, mas não liguei muito para ele. Volto a olhar a Juliana. - Você disse que quer água, não é? - ela confirma, olho para a mesa que estava do lado da cama, e vejo que tem uma Jarra com um pouco de água e um copo vazio. Então aponto a varinha para o copo vazio - Aguamenti! - digo e logo a água da jarra aparece no copo - Prontinho! - digo sorrindo.

Juliana: Que legal! Me ensina a fazer? - sorrio e entrego o copo para ela, enquanto ela tomava vejo o enfermeiro nos olhar, parecia assustado ou sei lá o que. Olho para a Juliana e ela estava de cabeça baixa, e triste.

Lauren: O que foi, anjinho?

Juliana: Se eu soubesse fazer essa mágica, teria conseguido apagar o fogo. - diz e levanta a cabeça.

Lauren: Não fique assim. Você... - percebo que a afeição dela muda quando vê o enfermeiro - O que foi, Juliana? Você está bem? - ela continua com uma expressão de medo - Está tudo bem, ele só vai dar um remédio para parar a dor em suas mãos. Não é? - digo e olho para ele.

Enfermeiro: Sim. Você não vai mais sentir dor. - diz se preparando para aplicar a medição, vejo a Juliana tentando se afastar.

Lauren: Você vai medica-lá com que remédio?

Enfermeiro: É só ****! - "espera onde foi que vi esse nome antes?" Olho para o chão tentando lembrar. É então que lembro onde vi.

Lauren: Espera! Você não pode dar isso para ela. - digo indo em direção a ele - Ela é alérgica a esse medicamento.

Enfermeiro: Desculpa, mas eu só cumpro ordens. - diz e tenta aplicar a medição, mas eu o impeço - Hey, o que pensa que está fazendo?

Lauren: Impedindo você de cometer um erro. Você não entendeu que ela é alérgica a esse medicamento. - olho para o lado de fora e vejo o Luke na janela, faço sinal para ele entrar.

Luke: O que foi? - quando ele entra o enfermeiro se afasta.

Lauren: Poderia chamar o médico responsável, por favor! - digo e quando o Luke foi sair da sala, o enfermeiro passa por ele com tudo.

Luke: O que foi isso?

Lauren: Depois eu conto. - olho para a Juliana e ela estava começando a ter uma crise - Juliana! Juliana! Está tudo bem! Ele já foi. Fica calma! Luke chame o médico agora!

Juliana: Era ele!

Lauren: O que? Ele quem?

Juliana: Era ele! O homem mal. Era... Era e-el... - quando ela ia falar a crise piora.

Lauren: Luke! - ele entende o recado e vai atrás do enfermeiro.

Logo que ele sai às enfermeiras e o médico responsável entram e começam a cuidar da Juliana.


Notas Finais


Espero que não tenha ficado chato. Mais uma vez, me perdoem pela demora. E obrigada por não me abandonarem.

Saranhyeo 💗💗💗

Comentem ai o que acharam!

Obrigada, até a próxima ✌✌✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...