História Da Ficção a Realidade - Capítulo 63


Escrita por: ~

Postado
Categorias Laura Prepon, Orange Is the New Black, Taylor Schilling
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Tags Amizades, Drama, Revelaçoes, Romance
Visualizações 156
Palavras 2.892
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Orange, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 63 - Sem noticias


Fanfic / Fanfiction Da Ficção a Realidade - Capítulo 63 - Sem noticias

Taylor ficou completamente assustada com atitude de Ruby,  a loira nunca se imaginou passar por uma situação daquela, Ruby apesar das investidas sempre a respeitava, não sabia o que tinha acontecido para agir daquela maneira.

 

Quando conseguiu se livrar de Ruby, a única coisa que Taylor queria era sair dali, espairecer, a loira não sabia como contaria para Laura o ocorrido, sabia que a morena iria matar a outra, e Taylor não precisava enfrentar aquilo naquele momento, a loira só queria colocar a cabeça no lugar, controlar as lágrimas que saiam sem controle sobre seu rosto.

 

A principio havia parado o carro no Central Park, mas já se aproximava da hora de fechar o que significava que não poderia ficar por lá muito tempo, acabou entrando novamente no carro e saiu dirigindo sem rumo.

 

Apesar do ocorrido, Taylor reparou que um carro a seguia, de forma discreta, a loira não reconhecia o carro, mas sabia muito bem de quem se tratava, ela sentiu um frio percorrer a espinha.

 

Ruby saiu do set transtornada, parecia que sua ficha tinha caído naquele exato momento, que merda ela tinha feito? Ela precisava procurar por Taylor se desculpar pela besteira feita, mas não sabia para onde a loira havia ido, assim que ela encontrou com Cindy, segurou de forma bruta assistente de produção pelo cotovelo, e a direcionou para seu camarim.

 

- Você está louca Ruby ? - Cindy esbravejou assim que a tatuada lhe soltou.

 

- Devo estar mesmo, só assim para ter lhe escutado e ter agarrado a Taylor –

 

Ruby estava completamente nervosa, um pouco antes de agarrar Taylor a tatuada conversa com Cindy sobre o relacionamento da Loira com Laura, Ruby havia comentado sobre a atração de sentia por Taylor, e contado a ela, que se Tay desse uma brecha investiria imediatamente na loira.

 

Para sua surpresa, Cindy contou que escutou uma conversa de Lauren e Taylor, onde a loira confessava que achava Ruby linda, mas que Taylor era tímida demais para tentar algo.

 

A principio Ruby não tinha acreditado, achou que fosse gozação por parte de Cindy, mas ao ver que a loira estava noiva de Laura, pensou que realmente Taylor pudesse ter algum interesse nela, que só disfarçava para não causar problemas com a noiva, isso acabou fazendo-a  tomar uma atitude precipitada, da qual ela se arrependeu amargamente.

 

- Você me fez acreditar que Taylor estava na minha – os olhos claros da tatuada emanava o ódio, novamente ela se aproximou de Cindy, segurando violentamente em seu braço, apontando o dedo indicador na cara dela – Eu agarrei ela por sua culpa, sua vadia.

 

- Opa, minha culpa não – Cindy tentava se soltar, mas a cada movimento que fazia mais Ruby segurava – Me larga, eu não tenho culpa pelo seu instinto animal...

 

Antes que pudesse terminar de falar, Cindy sentiu a mão pesada de Ruby em sua face.

 

- Sua vadia desgraçada – novamente outro tapa forte foi dado por ela – Se algo acontecer com ela eu te mato vadia.

 

Ruby empurrou Cindy com força, e saiu batendo a porta do camarim.

 

Natasha e Laura procuraram Taylor em todos os cantos, mas não há encontraram, Natasha sabia que algo muito sério tinha acontecido com a amiga, só não entendia o por que Taylor não havia lhe procurado.

 

Não importava o que tivesse acontecido, uma procurava a outra de imediato, mas o pior de tudo era saber que Laura não tinha nada haver com o sumiço da amiga, por um momento a pequena ruiva, sentiu um aperto forte no peito, e se Carrie tivesse algo haver com o sumiço repentino?

 

Laura estava desesperada, tinha rodado praticamente todas as ruas de Nova Iorque, em busca de qualquer rastro de sua loira, mas tudo era em vão, ninguém do set havia falado com Taylor, a loira não tinha voltado para seu apartamento, muito menos tinha ido procurar por Ted, seu amigo e assessor.

 

Sem noticias, as duas voltaram para o apartamento de Taylor, assim que entraram, Tasha jogou sua cópia da chave na mesinha de centro e se jogou no enorme sofá branco da sala, Laura fez mais uma tentativa inútil, pegou seu celular e ligou para Taylor, nem chegou a tocar, caindo direto para caixa postal.

 

" - Amor - a voz de Laura era preocupada - Por favor me fala onde você está, eu vou até você - um suspiro pesado foi solto por ela - O que está acontecendo Tay? - uma longa pausa foi feita, a respiração pesada de Laura demonstrava toda sua preocupação - Eu te fiz algo amor? Por favor me fala, olha se não quiser falar comigo, ao menos ligue para Natasha, ela assim como eu está desesperada..." 

 

- Natasha, esquecemos algum lugar? - ela perguntou assim que desligou, mas Tasha balançou a cabeça em um sinal negativo.

 

- Quando ela sumiu naquele dia que você a traiu - Laura sentiu uma pontada no peito por se lembrar da burrice que havia cometido no passado - Ela se escondeu na casa do Sam, mas algo me diz que não é esse o caso agora.

 

- Como assim? - Laura percebeu que algo pairava na mente de Natasha.

 

- Já tem alguns dias que a gostosa vem tendo a impressão de estar sendo seguida - Laura sentiu um nó se formar no peito - será que Carrie...

 

- Mas estava tudo bem de manhã - Laura interrompeu Natasha - Foi na última gravação, seja lá o que aconteceu,  aconteceu no set.

 

- Perguntamos para todas as meninas - Natasha lamentou.

 

Sem ter mais onde procurar, Natasha e Laura ficaram esperando desesperadas no sofá da sala a noite toda, cada hora era uma que ligava no celular, mas inutilmente caia na caixa postal,

 

Elas já haviam perdido as contas de quantos recados deixaram, era impossível dizer quem estava mais preocupado Natasha ou Laura, quando amanheceu o dia e não tiveram noticias da loira, as duas foram para delegacia, pediram o máximo de discrição, mas informaram aos policiais que achavam  que Taylor tinha sido seqüestrada ou algo do gênero, pois nunca havia acontecido isso, quando foram questionadas se suspeitavam de alguém, Natasha prontamente respondeu.

 

- Ela tem alguns boletins de ocorrência contra a ex-namorada dela Carrie Brownstein, ela vinha sofrendo algumas ameaças, e agora ela sumiu do nada.

 

- Quando a Srtª Schilling foi vista pela última vez?

 

- No set, ela estava gravando, só que desde a última gravação do dia não temos noticia delas - Laura respondeu.

 

- Quem foi à última pessoa que com quem ela falou? – perguntou um policial alto, moreno, olhos castanhos escuro, careca.

 

- Nós não sabemos – Laura respondeu agoniada.

 

- Vocês são o que dela?

 

- Amigas, nos trabalhamos juntas, ela é como uma  irmã – Natasha desesperada respondeu.

 

- Entendi – o policial fazia anotações de forma calma, o que irritou Natasha.

 

- Porra minha amiga está desaparecida, será que você levantar essa bunda da cadeira e procurar por ela?. – Natasha se exaltou, Laura rapidamente tentou controlar a pequena, a última coisa que precisavam no momento era que ela fosse presa por desacato a autoridade.

 

- Ou a Senhorita se acalma ou serei obrigada a lhe prender por desacato – o policial que atendia por nome Smith lhe informou.

 

- Desculpe – Laura apesar do nervosismo, tentou conter a situação – É que estamos preocupadas, ela sumiu ontem, não temos noticias algo pode ter acontecido a ela.

 

- Ou ela pode ter fugido, com um namorado por exemplo - ele a interrompeu.

 

- Só pode ser brincadeira – Natasha se levantou passando a mão pelos cabelos, o policial só podia estar testando sua paciência.

 

- Ela não tem namorado – Laura falou de forma firme, a morena também estava no seu limite.

 

- Não que vocês saibam – ele falou de forma seca.

 

- Desculpe mas acho que o senhor não está entendendo – Natasha falou batendo as duas mãos sobre a mesa apoiando seu corpo sobre elas, fitando o policial, que se levantou e repetiu o gesto dela.

 

- Quem não está entendendo é você senhorita Lyonne, eu aconselho a baixar seu tom de voz, ou irá matar a saudade de uma cela agora – ele falou de forma firme, Laura franziu o cenho pois não entendeu a parte do matar a saudade de uma cela – Vi que a senhorita tem passagens por beber embriagada e causar acidente fugindo do local.

 

- Já tem mais de dez anos isso – respondeu seca, mas com educação.

 

- Então lhe aconselho a sentar e se calar.

 

- Abuso de autoridade também é crime – Natasha cuspiu as palavras.

 

- Já chega, está detida por desacato a autoridade.

 

Laura se desesperou.

 

- Por favor, Sr. Desculpe, é o nervosismo, Taylor está desaparecida, nós estamos desesperadas.

 

- Senhorita Prepon, somente após 24 horas é considerado desaparecimento – Natasha pensou em abrir a boca mas Laura a impediu a tempo.

 

- Por favor policial, é nossa amiga, ela vinha recebendo ameaças, algo pode ter acontecido.

 

- Entendo a preocupação, mas antes de vinte e quatro horas não podemos fazer nada, passou-se apenas quatorze horas, ao que tudo indica, que ela pode estar na casa de uma amiga, namorado.

 

Laura também estava a beira de um colapso nervoso, mas conseguia se controlar um pouco melhor que Natasha, a morena estava vendo a hora que Tasha partiria para agressão com o policial.

 

- Nós conhecemos a Taylor - Laura buscava todo seu auto controle, mas estava difícil, Natasha por sua vez se encostou na parede, fechando os olhos e estralado todos os dedos das mãos buscando se acalmar - Sempre que algo acontece é para nós que ela corre, ela não tem um namorado - Laura respirou fundo antes de continuar - Olha, ela sumiu, estava sendo ameaçada, nós só queremos localiza-lá, por favor me ajuda, nos ajuda.

 

- Olha senhorita Prepon, por consideração a senhora eu não irei levar adiante a detenção dessa - apontou para Natasha - Mas até que se complete 24horas não podemos fazer nada, passar bem.

 

Laura segurou Natasha antes que ela abrisse a boca, contrariada, ambas voltaram para o apartamento, a manhã inteira foi o celular das duas tocando, entretanto não era Taylor, e sim as meninas do cast em busca de alguma noticia, quando Jenji soube do ocorrido, dispensou todas, Selenis, Jackie, Diane, Lauren, Kate, Samira, Jenji, Dascha, Yael Uzo, Adrienne, Danielle, Laverne e as demais meninas foram na parte da tarde no apartamento de Taylor saber noticia, incluindo Ruby Rose.

 

- Oi Lau - Yael deu uma abraço na amiga, era nítido o estado de desespero que Natasha e Laura estavam.

 

- Ela vai aparecer Tasha - Samira puxou Tasha dando um abraço na pequena ruiva.

 

- Tem certeza de que não esqueceram de contatar ninguém? - Diane questionou.

 

- Até para o Sam eu liguei, se a gostosa tivesse lá ele me falaria - Natasha estava visivelmente abalada - Só tem uma pessoa que eu não liguei, mas vou ligar agora.

 

Natasha se levantou, pegando o celular, seguiu para a varanda, Laura foi atrás, as meninas ficaram na sala olhando, rezando mentalmente para que Taylor entrasse pela porta sorridente como sempre.

 

Enquanto Natasha, discava um número em seu celular, Laura se encostou na parede de frente a pequena, mas antes que alguém pudesse atender, o interfone  tocou, Laura correu para atender, e desesperada autorizou a entrada, passou cinco minutos e a campainha foi acionada.

 

- Boa noite - uma mulher ruiva, olhos verdes, alta, entrou acompanhada do policial Smith, o mesmo que havia atendido a ocorrência - Sou investigadora Katy - a mulher estendeu a mão para Laura que deu passagem para que eles entrasse.

 

- Por favor alguma noticia da minha gostosa? - Natasha perguntou se aproximando, Smith e Katy olharam com espanto - Digo da Taylor?.

 

- Na verdade localizamos um carro abandonado, puxamos as informações e consta que está no nome de Taylor Schilling.

 

- Alguma noticia dela? - Laura perguntou, Yael envolveu seus braços  no ombro da amiga, Samira fazia o mesmo com Natasha.

 

- Até o momento não temos noticia de nenhum ocupante, entretendo começamos a cogitar a hipótese de sequestro.

 

- Começando? - Natasha gritou, Samira tentou controlar a amiga, mas não estava obtendo sucesso - Nós fomos na porra da delegacia hoje de manhã e você - ela apontou para Smith -  não fez nem questão,  procurem Carrie, já falei era ela quem estava ameaçando minha amiga.

 

- Senhorita? - Katy questionou Natasha.

 

- Natasha Lyonne - ela se apresentou de forma seca, estava preocupada demais para ser educada.

 

- Senhorita Lyonne, antes de vir para cá já chamamos a senhora Brownstein, devido aos boletins que forma abertos contra ela, mas adianto que já nós informamos que ela não estava em Nova Iorque ontem, com toda a certeza ela tem um álibi plausível.

 

- É claro que estava em nova Iorque, foi ela - Laura gritou - Eu vou matar ela.

 

- Senhorita Prepon, se controle -Kate a interrompeu - Já comprovamos que ela estava fazendo em Los Angeles em turnê de um show - Natasha jogou o celular no sofá - Eu prometo a vocês que eu irei encontrar a amiga de vocês - ela piscou disfarçadamente para Laura, mas a morena estava preocupada demais com o sumiço de sua noiva, para prestar atenção em qualquer outra coisa.

 

Uma semana se passou, nenhuma noticia de Taylor foi obtida, todas as gravações foram suspensas, Natasha e Laura de todas era as mais abaladas, Tasha por diversas vezes tentou ligar para Carrie, mas a guitarrista nunca atendeu, mas para a surpresa de Laura quem foi até o apartamento da loira para conversar com ela foi a Ruby Rose.

 

- O que você quer? - Laura perguntou parada na porta, ela estava sozinha no apartamento da loira, Natasha tinha ido na delegacia em busca de alguma informação, afinal já havia se passado sete dias e nada de obterem noticias.

 

- Laura eu sei que você não vai com minha cara - Laura permanecia parada na porta olhando sem expressão para a tatuada - Mas eu preciso falar com você é sobre a Taylor.

 

- O que você tem a dizer sobre a minha noiva?

 

- Se puder deixar eu entrar acho que será melhor do que eu ficar parada aqui nesse corredor - Ruby apontou em volta, mostrando o lugar, Laura deu dois passos para trás dando passagem muito contra gosto, Ruby entrou, olhando em volta o apartamento - Lindo o apartamento da Tay, é a cara dela - Ruby pegou um porta retrato de Taylor - Linda demais.

 

- Sim ela é - Laura de forma bruta tomou o porta retrato voltando no lugar - Tenho muito sorte dela ser minha noiva, agora se puder me falar logo o que veio dizer sobre minha noiva - a morena enfatizou o noiva, Ruby passou a mão no cabelo, suspirando.

 

- Ok Laura, eu já entendi que Taylor é sua noiva, a tatuada soltou um suspiro pesado e tenso - Olha Laura sei que nossa conversa não será amistosa, entretanto eu preciso lhe dizer, eu acho que fui a última a falar com a Tay.

 

- Por favor se direcione a minha noiva como Taylor - Laura falou de forma curta e grossa, cruzando os braços e encarando a tatuada dos olhos claros - E o que você falou com a minha "noiva"?

 

- Bom - Ruby coçou a cabeça, procurando palavras para contar a Laura o que havia acontecido - Meio que tivemos um mal entendido, foi por minha causa que ela saiu correndo do set.

 

- Que porra você fez? - Laura se aproximou em dois passos largos de Ruby, segurando ela pelo colarinho, com um olhar ameaçador.

 

- Cindy me disse que Taylor estava na minha, porém tinha vergonha de assumir - a tatuada sentiu a mão de Laura apartando um pouco mais forte - Eu meio que.

 

- Você meio que? - Laura questionou nervosa, os verdes dos olhos delas se encaravam, Laura tinha um olhar ameaçador, Ruby um olhar arrependido.

 

- Eu agarrei ela...

 

Antes que pudesse terminar, Laura deu um soco na cara da guitarrista, que foi ao chão, Laura sem conseguir se controlar, na verdade sem tentar se controlar, partiu para cima dela, a espancando com vontade.

 

- Eu vou te matar sua desgraçada.

 

Laura gritava, enquanto mantinha seu punho fechado, batendo com vontade em Ruby, a  mesma no terceiro soco, começou a revidar, Natasha se assustou ao abrir a porta do apartamento correu para tentar separar as duas, o que era praticamente impossivel.

 

- Laura para - Natasha começou a apelar - Taylor, pare por ela - Laura parou, olhando para Ruby completamente machucada.

 

- Essa filha da puta quebrou agarrou Taylor- Laura limpou um pouco de sangue que escorria de sua boca com as costas das mãos, Ruby tinha dado a sorte de acertar alguns socos na morena.

 

- Porra você fez o que? - Natasha se virou para Ruby.

 

- Olha eu só vim até aqui, porque sei que fiz merda.

 

- Fez merda claro - Laura queria matar Ruby, o que não era muito diferente da vontade de Natasha - Mas só fiz isso porque Cindy me convenceu de que o sentimento era reciproco - Ruby estava com o rosto bem machucado - Seja lá quem foi que a sequestrou, teve ajuda de Cindy - Ruby falou saindo do apartamento.

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...