História Dangerous Love - Ruggarol - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Karol Sevilla
Tags Drama, Romance
Visualizações 216
Palavras 1.536
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Capítulo 7


 

    Rugge : Acho melhor você ir dormir , já está muito tarde !

 

 

(Ruggero fala friamente tentando mudar de assunto , e se afasta de Karol evitando ao máximo encarar os olhos verdes da morena )

 

 

Karol : R...Ruggero...

 

   

            (Rugge interrompe )

 

 

Rugge : NÃO ! Você não me conhece , não sabe quem eu sou , se soubesse , com certeza não estaria falando comigo agora ! Karol , acorda , o mundo não é um conto de fadas , e eu não sou o príncipe encantado ! Eu trafico drogas , mato devedores , e torturo traidores ! Tudo o que eu toco , eu destruo , então , para o seu bem , se afasta de mim !

 

 

(O moreno despeja as palavras em cima de Karol e antes que a morena pudesse ter qualquer tipo de reação , o mesmo sai do apartamento , deixando pra trás uma Karol ainda desnorteada )

 

 

                

                    RUGERRO 

 

 

Meu coração batia cada vez mais forte e o caos que acontecia dentro de mim parecia crescer a cada segundo .

 

 

Termino de descer as escadas em passos largos e saio do edifício , não demorando a subir na minha moto enquanto colocava o capacete na cabeça . Me preparo para dar a partida na moto , mas antes que isso acontecesse , sinto meus olhos me traírem e minha visão ir direto para a janela do quarto da Karol .

 

 

Incontáveis haviam sido as noites em que fiquei do ponto de tráfico olhando para essa janela , observando seus movimentos por de trás da cortina e me viciando nessa mulher , como jamais poderia imaginar . Eu queria não sentir essa loucura desconhecida que me consome , queria poder tratá-la como somente uma garota que mora no bairro onde vendo drogas , ou como a mulher que poderia ter em minha cama por uma noite e só , mas sei que na verdade tudo isso é impossíveis .

 

 

Eu sinto que estou perdendo o controle de mim mesmo , mas não posso permitir que isso aconteça , não posso permitir que uma patricinha me domine .

 

 

Eu sou Ruggero Pasquarelli , o traficante perigoso que todos têm medo , o homem que já matou uma multidão de pessoas e que comanda uma boca de fumo temida e reconhecida em toda NY !

 

 

Eu vou esquecer essa patricinha , nem que seja a última coisa que eu faça ! 

 

 

 

(O moreno dá partida na moto e pilota em direção a sua casa , sem saber que mais uma vez sua tentativa de esquecer Karol , seria falha .

 

 

 

As horas começam a se passar rapidamente e já se passava das 3:30 da manhã . E como sempre a cidade de NY continuava acordada , o clima frio fazia uma névoa fraca tomar conta das ruas , mas não o suficiente para alcançar o galpão de Michael Ronda , um dos maiores inimigos de Ruggero )

 

 

XXX : Sr , a venda de drogas vai bem , mas o Pasquarelli continua em nossa frente ! 

 

 

Michael : Droga !!

 

 

(O traficante bate com força na mesa a sua frente , fazendo um barulho estrondoso ecoar pelo local , assustando seu empregado .

 

 

O moreno fecha os olhos com força e respira fundo , voltando a manter a calma .

 

 

Estava cansado de perder para Ruggero , estava cansado de sempre ser o 2º , queria ter o poder e o respeito que o nome de Ruggero causava , mas para conseguir a coroa , precisaria primeiro derrubar o rei )

 

 

Michael : Prepare alguns dos melhores homens , precisamos acabar de uma vez por todas...Quero que façam uma vistinha ao Pasquarelli , mas dessa vez quero que voltem aqui com a cabeça dele em uma bandeja !

 

 

(Michael fala sentindo um sorriso perverso se formar em seus lábios , mas não demora a ver que seu empregado permanecia no mesmo lugar )

 

 

 

Michael : O QUE AINDA ESTÁ FAZENDO AQUI , SEU IMPRESTÁVEL ? VAI FAZER O QUE EU MANDEI....AGORA !

 

 

 

(O traficante grita de forma rude e não demora a vez seu empregado sair correndo , o fazendo voltar a sentar em seu "trono" , enquanto encarava sua arma ) 

 

 

Michael : Ah...Ruggero Pasquarelli , a queda do seu reinado está mais perto do que você imagina !

 

 

    

               1 SEMANA DEPOIS 

 

                        KAROL 

 

 

Termino de me arrumar e pego minha bolsa pronta pra sair . Minhas mãos suavam e o nervosismo tomava conta de mim . Como já havia previsto o dinheiro que trouxe para NY estava acabando , e precisava arranjar um emprego para me manter .

 

 

Saio do apartamento e tranco a porta , não demorando a voltar a ensaiar o discurso para a minha primeira entrevista de trabalho . Mesmo que nunca tenha tido nenhum tipo de experiência sempre tive o sonho de ser cozinheira , mas mantive esse desejo trancado dentro de mim , afinal , antigamente eu não tinha muitas escolhas a não ser aceitar o que meus pais me impunham .

 

 

Sinto meu coração se apertar ao lembrar deles e por um momento paro de descer as escadas , permitindo que a minha mente se afaste da minha realidade por um instante .

 

 

 

Por mais livre que me sentisse hoje , eu sinto saudade deles , afinal , são meus pais , eu queria receber o apoio deles , queria ter a certeza que ouviria eles disserem que me amam pelo menos mais uma vez , mas infelizmente sei que isso não vai acontecer , essa foi a minha escolha , e essa agora é a minha vida .

 

 

Desperto dos meus pensamentos e volto a andar até à saída do prédio , não demorando a sentir meu coração disparar mais uma vez , ao ver o Ruggero no mesmo lugar de sempre .

 

 

 

Desde a noite em que ele me trouxe pra casa , as coisas entre nós voltaram a ser distantes , não nos falamos , nem temos algum tipo de contato , tudo o que nos liga hoje , são os olhares que parecem queimar a minha alma .

 

 

Balanço a cabeça negativamente tentando afastar aqueles pensamentos , e resistindo mais uma vez ao desejo de me aproximar dele , viro as costas , voltando a caminha em direção ao restaurante que poderia me dar a oportunidade que nunca tive antes...

 

 

  De fazer o que realmente quero!

 

 

(Mesmo ainda tentando se acostumar com tudo a sua volta , a morena pega um ônibus e por sorte não demora a chegar ao local da entrevista de emprego , sem imaginar que aquele dia lhe reserva mais emoções do que imaginava )

 

 

 

Um tempo se passa e a entrevista finalmente se inicia . As mãos de Karol suavam de nervosismo , mas por algum motivo sua mente a levou de volta para seu passado , a mesma precisava daquele emprego , precisava provar a si mesma que era capaz de ser independente e se sustentar através do seu próprio trabalho , e iria fazer isso )

 

 

 

Chefe : É o seguinte , Karol ! Está claro que você nunca teve algum tipo de experiência no ramo , mas gostei de você , algo me diz que você tem futuro , por isso vou te dar uma oportunidade ! O emprego é seu ! 

 

 

 

Karol : Aiiiw meu Deus , muito , muito , muito obrigado ! Eu prometo que não vou decepcionar !

 

 

(A morena fala sem conseguir conter sua felicidade e logo recebe um sorriso de volta do homem de 40 anos a sua frente )

 

 

Chefe : Espero que sim ! Você vai começar em um posto simples , mas na medida que for desenvolvendo o seu potencial e ganhando experiência você poderá subir de cargo ! Te vejo amanhã , seja bem vinda ao nosso restaurante !

 

 

 

(Karol sorri sentindo a alegria tomar conta de si e assim que termina de organizar todos os trâmites necessário a morena volta para o ponto de ônibus com o objetivo de retornar pra casa , sem imaginar que sua chegada seria tudo , menos tranquila )
 

 

 

                       KAROL 

 

 

Desço do ônibus praticamente saltitando de alegria e começo a caminha em direção ao meu edifício .

 

 

Totalmente empolgada para contar a novidade para a Lina , acelero meus passos com um sorriso rasgando meu rosto , mas paro assim que meu olhar encontra com o do Ruggero .

 

 

Seus olhos pareciam derreter a minha alma e pela primeira vez me surpreendo ao conseguir ver uma luta interna refletida em suas esferas negras . Vejo seu corpo se desencostar da moto e seus pés darem um passo lento em minha direção .

 

 

 

      Ele...

 

 

    Ele estava tentando se aproximar de mim ?

 

 

 

Sinto meu corpo se aquecer com o desejo louco de ouvir a sua voz de perto e sentir suas mãos tocando minha pele da mesma forma que me tocaram quando me tiraram daquela boate .

 

 

Nossos olhos permanecem fixo um no outro , mas um forte barulho de motor não demora a ser escudado pelo bairro , chamando a minha atenção e fazendo meu coração disparar em desespero diante da cena a minha frente . 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...