História Dark Paradise - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amor, Louis Tomlinson, Obsessão
Visualizações 85
Palavras 2.415
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi oi amor. Chagamos ao fim dessa fanfic.... PQP, foram uns 3 anos só escrevendo ela.... Eu amo essa fic, mas estou com novos projetos e logo vou postar algo aqui para vcs... Espero que gostem desse cap <333

Capítulo 30 - Capítulo 30


Fanfic / Fanfiction Dark Paradise - Capítulo 30 - Capítulo 30

DARK PARADISE

 

CAPÍTULO 30

 

Abbie’s Point Of View

 

Eu acordo com um peso ao meu lado, abro os olhos e vejo Jake deitado de bruços, ele tinha uma respiração calma e seus cabelos estavam bagunçados. Eu sorri lembrando do dia anterior, Jake me fazia bem. Passo minhas mãos por seus cabelos e vejo ele começar a acordar.

 

- Bom dia. – Sua voz é rouca.

 

- Bom dia.

 

- Dormiu bem? – Ele me pergunta, ainda deitado de bruços.

 

- Sim, como um anjo... – Eu disse, ainda mexendo em seus cabelos.

 

Olhava para cada detalhe do seu rosto, os olhos azuis nublados, a boca levemente rosada e a carinha inchada por conta do sono, eu me aproximei dando um selinho em seus lábios. Sorri me afastando e levantando, olhei em sua direção e Jake só suspirou, observei suas costas terem várias pintinhas.

 

- Vai sair? – Jake me pergunta, quando estava no banheiro.

 

- Sim, temos que tomar café da manhã e preciso de roupas.

 

- Quer que eu vá com você?

 

- Se você quiser.

 

(...)

 

Sentada na mesa do Starbucks, eu olhava o jornal na parte dos classificados, precisava de um trabalho logo.

 

- Aqui. – Jake se senta ao meu lado com meu café e meus donuts.

 

- Obrigada Jacoob. – Eu disse rindo.

 

- Nossa, ninguém me chama assim mais. – Ele sorri para mim.

 

- Eu lembro que na 7 série, você começou a pedir que todos te chamassem de Jake, por que?

 

- Meu pai me chamava de Jacoob, sempre odiei esse nome. – Ele diz revirando os olhos.

 

- Por que naquele verão você se tornou tão fechado? – Eu perguntei, queria saber mais da vida dele.

 

- Meu pai morreu naquele verão... – Ele me diz com uma voz baixa e os olhos ao longe.

 

- Sinto muito Jake.... – Eu disse pegando sua mão e fazendo um carinho nela.

 

Ele me olhou e esboçou um sorriso, ficamos mais alguns minutos ali sentados, Jake bebendo seu chá e eu lendo meu jornal tranquilamente. Eu gostava dessa ideia, queria que fosse assim todos os dias, calmo e sem preocupações.

 

(...)

 

Louis’s Point Of View

 

Eu rodava pela cidade atrás do meu anjo, eu não podia deixa ela escapar, Abbie estaria tão fodida na minha mão quando eu a pegasse. Já se passaram mais de 24 horas desde que ela resolveu fugir de mim, eu não podia controlar minha raiva por tal ato, eu olhava para cada esquina daquela cidade, mas parecia impossível encontrar Abbie ali.

 

- Tem certeza que eles vieram para cá? – Liam me pergunta, enquanto ele fica responsável em dirigir.

 

- Absoluta Payne, mas aquele merdinha do Bugg sabe se esconder bem. Quando eu pegar aquele filho da puta eu vou socar ele até a morte. – Eu disse pegando meu canivete e me imaginando desfigurando o rostinho daquele merda.

 

- Calma Tomlinson, ele só queria ajudar Abbie....

 

- E desde quando Abbie precisa de ajuda? Toda ajuda que aquela vadia precisava eu ajudei e olha como ela me recompensa? ME LARGANDO NO ALTAR. – Eu estava com a respiração ofegante, o meu ódio pela Abbie só crescia com os minutos longe dela.

 

- Você precisa se acalmar, vamos achar eles, eu aposto que ela já deve estar arrependida e quer voltar. Você vai ver. – Liam tenta me convencer.

 

- Senhor? Eu acho que tenho uma localização. – Mark diz do banco de trás.

 

- Onde eles estão? – Eu não aguentava de ansiedade.

 

- Parece ser uma pensão é um lugar bem barato, parace ideal para alguém que está fugindo. – Mark me mostra a localização e não penso muito e falo para Liam ir para lá o mais rápido possível.

 

(...)

 

Abbie’s Point Of View

 

Eu tinha uma sensação tão estranha no meu peito, parecia que algo de grave ia acontecer, eu não queria pensar nisso, me assustava a ideia de nunca ter paz.

 

- Você está tão pensativa, o que foi? – Jake me pergunta, nós estávamos no nosso quarto na pensão.

 

- Eu estava pensando em como minha vida mudou com a chegada do Louis. – Eu disse olhando em seus olhos.

 

- Você devia parar de pensar nele, agora ele é passado baby.

 

- Eu tenho medo dele Jake.... Eu acho que eu nunca poderia enfrentar ele se não fosse vocês. – Eu disse brincando com seus dedos.

 

- Você é mais forte do que pensa Abbie, eu tenho certeza. Aguentou aquele louco psicótico nas crises e nas mentiras. Eu te admiro.

 

- Não devia... Tudo que eu toco, ele destrói. Tenho medo dele matar você se nos achar. – Eu falei olhando para qualquer ponto daquele quarto. Encarar Jake agora parecia errado.

 

- Ele não vai achar e mesmo se achar, prefiro morrer tentando te manter longe dele. – Jake segura meu rosto e beija meus lábios de forma carinhosa. Os movimentos são suaves e eu me entrego a ele ali.

 

Jake me abraça e sinto suas mãos descerem para minha cintura, envolvo meus braços em seu pescoço e passo minhas mãos em seus cabelos. Era tão boa a sensação de ter seus lábios nos meus, me fazia sentir viva, depois de muito tempo apenas sobrevivendo. Jake era o meu lugar seguro.

 

- Me sinto segura com você. – Eu disse depois que nos separamos.

 

- Eu vou te proteger amor, até que eu solte meu último suspiro de vida. – Ele diz segurando meu rosto com cuidado e olhando em meus olhos.

Eu senti um arrepio, aquela estranha sensação veio de novo com essa frase do Jake, o medo me abraça.

 

BAAM.

 

- O que é isso? – Eu disse quando a porta estava sendo esmurrada com força.

 

- Merda. Temos que sair daqui agora. – Jake me agarra. Mas a porta já estava a baixo.

 

- Não dá mais tempo. – Eu sussurro, quando vejo a imagem do Louis com um sorriso sádico apontando uma arma para Jake.

 

- Olá querida, quanto tempo. – A voz de Louis é seca.

 

- L-ouis... calma. – Eu disse quando ele apontava a arma na minha direção.

 

-  Calma amor? Você quer mesmo que eu tenha calma? VOCÊ ME ABANDONOU NO ALTAR. NÃO VOU TER CALMA PORRA NENHUMA. – Ele grita e caminha na minha direção, mas Jake se mete na minha frente.

 

- Se afasta dela Tomlinson. Não quero te machucar.

 

- Me machucar Bugg? Você? HAHAHA

 

- Cala a boca e vai embora. Abbie não quer mais você.

 

- Agora você decide por ela? Ela é minha mulher e eu não saio daqui sem ela.

 

- Louis, vai embora. Por favor. – Eu pedi olhando em seus olhos com medo.

 

- Eu vou embora, mas você vem comigo. Você decide. – Ele aponta a arma para Jake.

 

- Abaixa a arma Louis. Jake não tem nada a ver com isso. – Eu falei saindo de trás do Bugg e caminhando devagar até uma distância segura do Louis.

 

- Não tem nada a ver? ELE QUER TE TIRAR DE MIM. TODOS ELES. ESSE FILHO DA PUTA ESTÁ TE ROUBANDO DE MIM PORRA. EU NÃO VOU DEIXAR ESSA MERDA ACONTECER, VOCÊ É MINHA. – Louis grita alto o suficiente para começarmos a ouvir ás pessoas nos quartos ao lado saírem para fora.

 

- Você fez isso Tomlinson. EU NÃO VOU VIVER UMA VIDA MISERÁVEL POR QUE VOCÊ QUER. VOCÊ É UM PSICOTICO DOENTE, UM MONSTRO QUE DESTROI TUDO QUE TOCA. E EU TE ODEIO COM TODAS AS MINHAS FORÇAS.

 

-  ME ODEIA? EU SÓ FIZ COISAS PARA O NOSSO BEM. EU TE AMEI PRIMEIRO QUE TODOS ELES E É ASSIM QUE VOCÊ ME AGRADECE? EU VOU ATIRAR NELE.

 

- Louis, deixa ela ir. Você tem que aceitar.

 

- Eu não te amo mais Tomlinson. Nos deixe ir. – Eu pedi em um momento de súplica.

 

- Você não vai sair daqui com ele. Ou saí daqui comigo viva ou com ele morta. – Sua íris demonstrava frieza em cada palavra dita.

 

- VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO COM ELA TOMLINSON. – Jake berra e vai em direção ao Louis.

 

Eu arregalo meus olhos quando vejo que Jake acertar um soco bem no nariz do Louis, eu vi a arma que Louis segurava ir parar no chão e os dois começarem a lutarem pelo chão do quarto, meus pensamentos estavam bagunçados. Eu não pensei muito, apenas corri até a arma e segurei em mãos.

 

- SOLTA ELE AGORA. – Eu gritei apontando a arma para Louis que estava por cima de Jake.

 

- Pff, você não sabe usar uma arma querida. Larga isso antes que se machuque. – Louis debocha de mim com uma risada nasal. Eu aponto a arma em sua direção, destravo e disparo a arma e a bala passa raspando na lateral do seu corpo, cortando um pouco da blusa de frio que ele usava.

 

- Tem certeza disso? – Eu perguntei séria voltando a apontar a arma para sua cabeça.

 

- Onde aprendeu a atirar Abbie? – Louis me olhava incrédulo.

 

- Cala a boca e saia de cima do Jake ou eu vou atirar na sua cabeça. E pode ter certeza, eu não vou errar. – Eu digo séria, ele me olhava, estava encurralado.

 

- Sr. Tomlinson, eu ouvi um disparo. – Aquele brutamontes do segurança aparece na porta e eu aponto a arma para ele.

 

- Nem pense nisso, eu atiro no seu chefe se você pegar a arma. – Eu disse séria quando ele começou a colocar as mãos para trás. – Mãos pra cima, vem andando até aqui. Devagar. – Ele faz o que eu digo.

 

- Não precisa ser assim amor. Podemos esquecer que isso aconteceu. – Louis tenta me persuadir.

 

- Cala sua boca. Não tente nenhuma gracinha. Vire de costas Mark. – Ele faz o que eu digo e pego sua arma.  – Anda. Levanta Louis. – Eu disse apontando a arma para ele.

 

- Tá bom, calma. – Ele levanta devagar, mas pega Jake e faz como escudo. Ele tira um canivete das costas e aponta para o pescoço de Jake. – Você até pode me matar, mas eu vou levar ele comigo amor. Se eu não posso te ter ele também não vai poder. – Ele aperta a faca no pescoço de Jake.

 

Minhas mãos tremiam com a cena, meus olhos se encheram de lágrimas quando viram um filete de sangue escorrer do pescoço do Bugg.

 

- ATIRA NELE ABBIE. NÃO IMPORTA. SÓ ATIRA. – Jake berrava me deixando mais nervosa, meu coração estava a mil, adrenalina corria nas minhas veias. Eu só tinha uma opção.

 

- Tudo bem, eu vou com você. Mas vai soltar o Jake e deixar ele ir embora.

 

Ele vai abaixando o canivete devagar e eu a arma.

 

- SE ABAIXA JAKE. – Eu grito e Jake empurra Louis para trás, eu sou rápida e disparo a arma no peito do Tomlinson.

 

Tudo então fica em câmera lenta, Louis caindo de joelhos no chão, o sangue escorrendo do seu tórax, os olhos arregalados de Jake, minhas mãos tremando.

 

- SENHOR? SUA DESGRAÇADA. – Mark se aproxima de mim e eu disparo na sua perna. Eu arregalo os olhos quando vejo Louis estirado no chão, meu coração se aperta, mas não posso me deixar levar por esse rosto aparentemente inocente.

 

- Temos que sair daqui agora Abbie, já devem ter chamado a polícia. – Jake se aproxima e pega a arma da minha mão jogando ela no chão. – ANDA ABBIE, AGORA. – Jake berra mais uma vez e eu saio do meu estado de choque. Corremos corredor abaixo. Eu olho para trás e os olhos que um dia tanto amei me olham com dor e medo.

 

- Eu o matei Jake.... – Eu disse em um sussurro quando estávamos em um carro que Jake tinha roubado.

 

- Você fez o que tinha que fazer para sobreviver. Era ele ou você.

 

Eu estava chocada, eu não podia acreditar que matei alguém, parecia surreal. Eu me tornei uma assassina. Como ele.

(...)

 

Meses depois.

 

- Amor? Cheguei. – Eu ouço a voz do Jake.

 

- Oi. Estava te esperando, demorou. – Eu fui até ele que estava tirando seu casaco.

 

- Desculpa, o pessoal da loja estava querendo sair e eu me ofereci para fechar tudo. – Jake me abraça pela cintura e beija minha boca.

 

- Eu fiz seu jantar. Vem, antes que ele esfrie. – Eu puxei ele até a cozinha e me sentei na mesa com ele.

 

Meses tinham se passado, agora eu estava no Kansas, Jake e eu começamos uma vida nova. Juntos. Conseguimos alugar uma casa bonita em um bairro calmo e tranquilo. Jake trabalhava na loja de ferramentas e eu em um restaurante meio período. Tudo era calmo, acordávamos cedo e tomávamos café juntos e depois ele ia trabalhar, sempre me dava um beijo de bom dia e um de despedida. Me ligava na hora do almoço para saber se estava tudo bem e então eu ia para o trabalho de bicicleta. Eu tinha conseguido minha vida pacata, era calma e sem grandes luxos, mas eu não abandonaria ela por nada. Não deixaria Jake, ele tinha me conquistado e me ensinado a amar de novo.

 

- Como foi seu dia hoje amor? – Jake tinha se tornado muito prestativo nesses meses.

 

- Tudo normal e o seu? – Eu amava esses momentos em que eu podia apenas ser eu mesma com ele.

 

- Foi cansativo. Hm, isso está delicioso amor. Eu amo a sua comida. – Ele diz de boca cheia e eu sorri pela sua cara de criança, eu realmente amava isso.

 

Espero Jake termina seu jantar e vamos até a sala ver um filme e beber cerveja, quer dizer, Jake beber cerveja, eu apenas ficava ali com ele, gostava de sentir sua presença. Eu abraço seu tronco e me aconchego no sofá, Jake passa suas mãos em meus ombros e liga a TV. Eu não presto muita atenção só olho para nossas mãos juntas e sorriu boba. Eu tinha encontrado minha felicidade, em pequenas coisas.

 

- Estamos esperando alguém? – Jake me pergunta quando escuta a campainha tocar.

 

- Não. – Eu olho estranho para porta. – Eu vou ver quem é. – Eu me levanto e vou até a porta. Pelo olho mágico não tinha ninguém na porta, eu franzo o rosto e abro a porta. Olho para os lados e não a nada além das casas vizinhas.

 

- Quem é amor? – Jake me chama, mas eu olho para baixo e vejo um ramo de tulipas vermelhas. Meu coração dispara, minhas mãos soam frias e minha boca seca. Me abaixo para pegar as flores e nelas tem um cartão.

 

“Pode ser que não existamos agora

Mas se você me perdoar

Podemos nascer um para o outro de novo.

 

Do seu apaixonado e eterno L.T.”

 

 

... FIM?


Notas Finais


Acabou? Hahaha comente se gostaram do fim.. Fiquem ligados pq eu vou postar uma nova fanfic. Okay eu amo vcs e obrigada por lerem minha historia, isso é importante. Vcs são importantes <333


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...