História .dead to me - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Suga
Tags Bts, Death!au, Hopesuga, Menção Yoonhyun, Sope, Traição, Yoonseok
Visualizações 42
Palavras 2.227
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


primeiramente boa tarde pra você que acordou com essa estória bad na cabeça!
Aaaaaaaaaaa eu não tô bem-
bom, leiam a estória e me digam o que acharam!
isso é um oneshotsing, a música se chama "Dead To Me" e é da Melanie Martinez aka diva, deixarei o link da música nas notas finais!
Boa leitura ✝

Capítulo 1 - .cause, baby, you're dead to me


Fanfic / Fanfiction .dead to me - Capítulo 1 - .cause, baby, you're dead to me

Meus pêsames
Vou chorar com a sua família.
Vou abrir uma garrafa.
Despejar um pouco em sua memória.
Vou estar no velório vestida toda de preto.
Vou chamar o seu nome, mas você não vai responder.
Vou entregar uma flor para sua mãe quando eu disser adeus.
Porque, querido, você está morto para mim.

__•__•__•__•__

Jung Hoseok costumava reservar os sábados para ele e seu namorado, Yoongi. Era o dia mais esperado pelo o Jung, pois ele sempre trabalhava demais e só tinha esse dia para ficar com Yoongi. Então Hoseok o esperava em casa, alegre, os filmes já reservados e a pipoca quentinha como o Min sempre gostou.

Três Horas já se passaram e Hoseok não tem mais certeza se Yoongi virá, o ruivo se levanta, caminha até a cozinha a fim de fazer algo para impedir que fique no tédio. Mas é impossível, ele olha ao redor da casa e por um instante sente o quanto a mesma é vazia e fria sem aquele que o esquentava nas suas noites de prazer. Ele agora caminha até a sala novamente, desistindo de ver aquele filme, ele desliga a televisão e se encosta na porta. Hoseok já está cansado, cansado de tudo, não vive mais com Yoongi como vivia antes, eles não tem mais assunto, não tem mais nada entre eles a noite, cada um dorme no seu canto, E os sábados que Hoseok reservava, Yoongi nunca aparecia; Yoongi parece não o amar mais.

   Agora o sentimento era de frustração. Ele não o amava mais. Era isso? E se fosse? Com quem Yoongi estaria agora?
Hoseok pensou em possibilidades, talvez ele se atrasou no trabalho, sim! O trânsito de Seoul também não ajuda em nada, talvez Hoseok devesse esperar um pouco mais. Talvez ele devesse ter mais esperança, talvez Yoongi ainda o amasse.

Mais uma hora. E nada de Min Yoongi chegar. A sala agora permanece em um silêncio profundo enquanto Hoseok tem em suas mãos uma faca, mas o que ele pretende fazer com ela?

O mais novo respira fundo e anda até a porta, abrindo-a devagar e saindo por ela. Ele iria atrás de Yoongi.


Eu preciso te matar.
Essa é a única maneira de tirar você da minha cabeça.
Oh, eu preciso te matar.
Para silenciar todos as pequenas coisas encantadoras que você disse.
Eu realmente quero te matar.
Limpar você da face da minha terra.

__•__•__•__•__

Hoseok andava por entre as ruas mal iluminadas de Seoul naquela noite, a faca ainda estava em sua mão, ele vestia um casaco preto e seus cabelos estavam cobertos pelo o capuz do casaco. Seu rosto estava manchado de ódio, seu coração também não estava diferente. Ele queria matar Min Yoongi.

Por que? Por deixá-lo esperando todos aqueles sábados que Hoseok tentava de bom grado reatar algo entre eles, por todas as noites que dormiram e não fizeram nada, pelo o fato de Yoongi ser frio quando se tratava de Hoseok. Hoseok queria mata-lo por todas as vezes que Yoongi dissera o amar da boca pra fora.

Não sabendo o motivo, adentrou em um bar, seus olhos varreram o local, a procura de umas madeixas verde menta. A faca estava bem escondida e Hoseok sentia que não precisaria dela, ele e Yoongi teriam uma conversa normal. Só isso.

E lá estava ele. Hoseok achou que nunca encontraria Min Yoongi assim, ele estava beijando outro. Outro.

Era uma traição, e Hoseok odeia traições!

Os olhos ardiam e se encheram rapidamente de água, saindo devagar, escorrendo pela as suas bochechas. Ele estava com raiva, com ódio, ele estava se sentindo mal. Yoongi estava o traindo, que tipo de sentimento Hoseok deveria sentir agora?

- YOONGI! – sua voz saiu cheia de mágoa, raiva e embalada com um punhado de lágrimas. Seus passos agora iam em direção ao Min e seu "companheiro." Hoseok tinha sangue nos olhos - ah, e lágrimas também.

- Hobi.. – Hobi. Ah, aquele apelido, no instante Hoseok se lembrou bem do dia em que Yoongi lhe deu esse apelido. Era uma festa com os amigos, Yoongi ainda não era seu namorado, apenas o "amigo de seus amigos." Seu melhor amigo, Jimin, o apresentou Yoongi, e os dois passaram a conversar, conversa vai, conversa vem. Hoseok tinha o sorriso nos lábios sempre que Yoongi aparecia nas festas, com os cabelos antigamente pretos, sua cor preferida. Yoongi ficava maravilhoso com essa cor. O "Hobi" foi o jeito que Yoongi encontrou para encurtar o nome de Hoseok, pois de acordo com o mesmo, Hoseok era um nome bastante difícil. Apenas Yoongi o chamava assim, Hobi. – Não é nada disso que você está pensando-

- E o que eu estou pensando, Min Yoongi? – Hoseok agora olhava para o rapaz que estava com Yoongi. Reconheceu ser o jovem da faculdade em que estudava. – Kihyun?

O chamado "Kihyun" se afastou rapidamente de Yoongi, praticamente correndo para longe dos dois.

- Hobi..

- Não me chame de Hobi! É Jung Hoseok pra você! Idiota! – Gritou. A música do bar parou, e as pessoas agora olhavam para Hoseok e Yoongi. – Podem continuar a festa de vocês! Eu e esse traidor, falso, vamos embora. – diz pegando a mão de Yoongi.

O caminho até a casa dos dois foram cheios de "Me desculpa" "Hobi eu te amo" "foi uma recaída"

Recaída? Yoongi chama aquilo de Recaída?

Entraram em casa, Hoseok praticamente jogou Yoongi no sofá.

- Você não me ama mais! Eu sinto isso! – gritou. – Eu te odeio Min Yoongi!

- Hobi.. – Yoongi se levantou e olhou para o mais novo. – Eu te amo..

- Não ama porra nenhuma! – Hoseok se afastou. – Você ama o Kihyun! É pra ele que você dá o seu mísero amor! – agora as lágrimas viam sem piedade no rosto do mais novo. – Sai da minha frente eu não quero te ver nunca mais! Mentiroso!

- Hoseok, amor, vamos conversa-

- Não me chama de amor! – Os gritos eram diversos. Hoseok não se importava se os vizinhos ouvissem. – QUE TODA A VIZINHANÇA ESCUTE QUE MIN YOONGI É UM TRAIDOR!

- Por favor, Hobi. Se acalme.. eu.. – Yoongi tentava falar, mas Hoseok sempre o interrompia.

- Desde quando? – Hoseok sentia um bolo ser formado na garganta. E logo o choro vim. – Des-Desde quando você está com ele..?

Yoongi mirava o chão completamente perdido, as mãos estavam trêmulas e ele não conseguia se concentrar.

- ME FALA A VERDADE YOONGI! AO MENOS UMA VEZ! – Hoseok gritava.

- quatro meses.. – Respondeu baixo, em um sussurro até, querendo até que Hoseok não tivesse escutado. Mas para o seu azar, a audição de Hoseok é excelente.

O ruivo cambelou para trás, agora tudo fazia sentido. As saídas misteriosas de  Yoongi, o fato dele sempre chegar tarde, as noites em que dormia e não tocava mais em Hoseok ou simplesmente nem o dava mais um beijo.

- Eu.. – Hoseok olhou para Yoongi. Não eram quatro dias, quatro horas, não era apenas aquela noite.. eram quatro meses.

Yoongi se aproximou, o que não foi muito bom, já que Hoseok o empurrou, fazendo o mais velho bater com as costas na parede. Hoseok não estava bem, ele estava irritado, com ódio.

As lágrimas foram embora, deixando apenas o ódio, o sangue raivoso corria por suas veias, ele queria, e iria matar Yoongi.

Hoseok se aproximou de Yoongi, seus narizes estavam perto um do outro, então Hoseok selou seus lábios, era um beijo calmo, nada de pressa, logo o beijo fora se misturando com as lágrimas salgadas de Yoongi.

- Me desculpe.. – Hoseok pediu em um sussurro, após enfiar a faca - que antes estava dentro de seu casaco -, no estômago de Yoongi.

- Por.. que..? – Yoongi o olhava agora perdendo o ar. – Eu.. te.. trai.. Hoseok..

O Min agora deslizava por entre a parede de cor creme, que ficava na sala, e no instante que fazia isso, o sangue também se escorria.

 Você.. está.. cer.. to.. – Yoongi agora respirava com dificuldade. – Ah.. eu.. não.. te.. amei.. me.. desculp..

Morreu. Ele morreu, ali, no meio da sala de sua casa, casa esta que um dia Hoseok gastou todas suas economias para comprar. O sangue de Yoongi estava em suas mãos, e ao olhar para ele trouxe um pavor imenso para o Jung, que correu até o banheiro para se lavar, para lavar a faca também.

Logo em seguida pegou o celular, suas mãos tremiam e sua respiração estava descompensada. Ele ligou para a ambulância.

- Ambulância de Seoul. Boa noite. – Era a atendente.

- Eu- Eu preciso de- de ajuda.. – Hoseok olhava para o corpo de Yoongi, percebendo o que fez. – Meu namorado está sangrando muito..

- Senhor, me diga o endereço de sua casa, mandarei a ambulância até aí. – disse ela e Hoseok lhe deu tudo que precisava. Saiu de casa minutos antes da ambulância chegar, carregando consigo a faca. Antes de sair, ele andou até o corpo de Yoongi, e por mais que o mais velho dissesse que não o amava mais. Hoseok sussurrou um "eu te amo, muito."


Dias chuvosos e guarda-chuvas pretos.
Quem vai te salvar agora?
Você consegue enganar o subsolo?

__•__•__•__•__

Hoseok andava pelo o cemitério, a família de Yoongi chorava enquanto ele fingia sentir alguma dor pela a perda de seu "namorado."

Hoseok cansou de ver aquela gente se despedindo e dizendo o quanto que Min Yoongi era "maravilhoso." Deu suas condolências a família e adentrou a casa de Yoongi, buscando uma pequena garrafa de vodka.

Assassino.

Era isso que sua mente dizia todas as vezes que empurrava o líquido para sua garganta.

Assassino.

Olhando agora para as fotos de Yoongi, que estavam por todos os lados, Hoseok não se arrependeu do que fez.

Assassino.

Seus olhos avistaram Kihyun adentrar a casa. Como ele ousa?!

- Foi você, não foi? – A voz do rapaz era chorosa e sofrida.

Hoseok se virou para encara-lo.

- Suponhamos que tivesse sido eu. – ele diz. – Também não me importaria fazer o mesmo com você. – Ameaçou.

Kihyun se afastou.

- Vou chamar a polícia!

- Você não tem provas, Kihyun. – Hoseok diz agora tragando o cigarro que outra hora estava em seu bolso.

- Yoongi não te amava! – o garoto cospe as palavras. Hoseok sentiu uma pequena pontada em seu coração. A verdade doía muito. Soltando o cigarro, Hoseok bebe mais um pouco.

- Vai embora daqui, Kihyun! – diz. – VAI!

Hoseok respirou fundo e abriu outra garrafa de Vodka, olhando em seguida para uma corda que ficava perto da escrivaninha na sala. Yoongi morreu, Hoseok não tinha pra quê continuar vivo.


Eu preciso dizer "sinto muito."
Essa é a única coisa que você diz quando você perde alguém.
Eu costumava dizer sinto muito.
Por todas as merdas estúpidas que você fez.
Então agora eu realmente sinto muito
Sinto muito por sentir muito.

__•__•__•__•__

Depois de todos deixarem o cemitério, fora a vez de Hoseok deixar seus sentimentos para Yoongi. Pedir desculpas e dizer que sente muito. Afinal, isso é tudo que você diz quando perde alguém, e quando o causador dessa perda fora você.

- Ah Yoongi.. – Hoseok passava a mão cuidadosamente pelo o túmulo do rapaz. Min Yoongi. ✶ 1993 ✝ 2017. – me desculpe por ter feito isso..

Hoseok respirou fundo.

- Espero que você não conte a ninguém, ok? – Hoseok sentiu suas lágrimas pingarem no túmulo do ex namorado. – Eu sei que você não vai contar. – Ele riu, um riso de dor. – Mortos não falam. – sussurrou.

- É AQUELE ALI! – ouviu o grito de Kihyun. Logo se virou para olhar o que estava acontecendo. Avistando policiais vindo em sua direção.

A família Min também estavam atrás deles, os rostos surpresos e chorosos.

- Filho, como pôde? – Ouviu a voz da senhora Min, embora Yoongi fosse um canalha, a mãe dele era uma boa pessoa. Hoseok a olhou.

A irmã de Yoongi, Suran, também estava em prantos, junto com o irmão mais novo de oito anos, Taehyung.

- Por que fez isso, Hoseok? – ela perguntava visivelmente abalada. – Yoongi te amava!

- Não me amava! – Hoseok gritou. – O filho de vocês me traiu! Me traiu! – agora os gritos vinham junto a lágrimas dolorosas.

Soonhyung andou até Hoseok.

- Eu sinto muito.. – Ela sussurrou. Perto de seu rosto, pronta para abraça-lo. – Guardas.

Hoseok não se moveu, ficou ali, esperando ser levado pelo os policias.

- Eu o amava, Soon. – disse, logo suas mãos foram algemadas e ele era seguido pelo os policias.

Hoseok passou por entre os portões do cemitério, avistando ali seus amigos.

- Hoseok? – Jimin o olha surpreso. – Mas.. não.. Hoseok você.. – O Park tinha os olhos inchados de tanto chorar. Jin o consolava.

- Como você pôde?! – Jungkook gritava. – Yoongi era meu primo! Seu namorado! Como você teve coragem?!

Hoseok parou de caminhar e os policiais pararam consigo.

- Eu tive a mesma coragem que seu querido primo também teve em me trair por quatro meses. – disse, frio. – Ele nem ao menos me contou. Seguiu mentindo, como um mentiroso que ele sempre foi! – Hoseok gritou. Olhando em seguida para o mais responsável entre os amigos. Namjoon.

- eu te entendo.. – Namjoon diz, sorrindo fraco. – fique bem, meu amigo.

Logo Hoseok seguiu seu caminho, mirando o chão. Adentrou devagar o carro da polícia de Seoul, suas mãos doíam por conta da posição que estava, seus olhos se enchiam d'água e ele nem ao menos poderia limpa-los para fingir que era um assassino frio.

Mas ele não era, ele tinha um coração, um coração que um dia fora entrego a Min Yoongi. 


Notas Finais


ACABOU!
r.i.p Min Yoongi.. ✝ 💔
espero que tenham gostado, e me perdoem por Yoongi ter morrido no final, estou em prantos e com raiva de mim mesma mas ok :'(
beijos para todas as Yoonseokas de plantão! ♡♡

Música -- https://youtu.be/s2N_-TJUE_w


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...