História Dealing with Min Yoongi - Capítulo 19


Escrita por: ~ e ~sensagirl

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Girl's Day
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Sojin, Suga, V
Tags Bts, Girl's Day, Policial, Romance, Sojin, Suga, Suspense, Violencia
Visualizações 85
Palavras 2.935
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey-ooooh, estou de volta 💖 boa leitura meus amores. ^-^

Capítulo 19 - Guerra de Hormônios


Yang Mi POV

As ruas de Seúl estavam bem movimentadas, eu estava no meio da Yasmmin e Yoongi, agarrando no braço de cada um para não me perder entre a multidão. Yas estava muito sorridente, provavelmente por estar ansiosa por voltar a encontrar os meninos, mas do outro lado, tinha Yoongi que olhava a percurso com tédio, me dava até vontade de deferir um soco na barriga desse ser humano.

- Podia pelo menos fingir um pouco de felicidade. -Falei baixinho para ele.

- Mas eu estou feliz. 

- Notei, o seu sorriso imenso explica isso. -Fui irónica.

Yoongi olhou para mim e forçou um sorriso gigante, o que me fez rir. Senti o olhar de Yasmmin queimar sobre mim, olhei para ela, que estava me observando com cara de '' Estou de olho em vocês, seus danados ''.

Ah, qual é? Eu não posso rir com um macho que ela já pensa besteira? E lembrando que esse macho é Min Yoongi, nada a ver!

Ignorei seu olhar, e voltei a focar na rua andando até ao restaurante de carne que eu tinha escolhido para o nosso almoço. Yoongi podia não estar muito animado hoje, mas ontem quando eu lhe disse o restaurante que havia escolhido, seus olhos brilharam mais que as estrelas.

- Mi-ssi !

Gritou um ser recém loiro, correndo em minha direção e me abraçando, fazendo-me largar abrutamente dos braços dos meus "companheiros".

- Ta-taehyung... -Murmurei contra seu peito.- Eu preciso... respirar!

Pedi, mas ele pareceu não ouvir, ou então decidiu ignorar o que eu disse, continuando a me abraçar forte.

- Eu tive tanta saudades suas noona.

Podia sentir o seu sorriso imenso, mesmo sem poder vê-lo.

Senti umas mãos no meio do meu corpo e de Taehyung nos fazendo separar.

- Já chega. Mais um pouco e você matava ela. -Falou Yoongi sem expressão.

- Como você é chato, Hyung. -Falou Tae.

Yoongi ignorou totalmente e entrou no estabelecimento.

- O restante dos meninos já chegaram? -Perguntei.

Ele concordou, então entramos também. Não foi difícil os encontrar, era só procurar pela mesa mais movimentada.

Deixamos os nossos casacos na entrada junto com os sapatos. Fomos até à mesa e eu sentei do lado do Yoongi, por falta de escolha, já que a Yasmmin quase correu para sentar perto do Namjoon.

Eu sinceramente não liguei, talvez porque já esperava por isso. Yasmmin está muito afim dele, era obvio que ia querer sentar do seu lado. Pela cara do mesmo, não parecia ter gostado muito da ideia, o que me fazia pensar: Porquê ele não gosta da Yas?. Ela sempre foi muito educada com ele.

Logo veio um garçom com os menus, e nós fizemos o nosso pedido, eu escolhi frango frito temperado com gengibre e coca-cola.

- Você vai se sujar toda. -Comentou Yoongi assim que chegou o meu prato, eles tinham caprichado do molho.

- Eu não sou uma criança, sei comer sem me sujar, mas obrigado pela preocupação. -Rebati forçando um sorriso, ele só deu de ombros e focou no seu prato que era composto por carne de pato assado.

Os meninos falavam muito alto, especialmente os mais novos, isso chamava muito a atenção das pessoas à nossa volta, devo admitir que sentia vergonha às vezes com os olhares das pessoas, nunca gostei de chamar a atenção, pelo menos não desse jeito. Mas os meninos não pareciam ligar, então quem sou eu para falar algo, não é mesmo?

Senti alguém me cutucando, e virei encontrando o Jimin sorrindo e apontando para Namjoon que estava conversando animadamente com a Yasmmin. Quase me engasguei com a coca-cola.

- Parece que eles estão finalmente se dando bem. -Comentou.

- Bem é pouco, olhe aqueles sorrisos, estão se dando mais do que bem.

- Que acham de deixarmos eles sozinhos? -Perguntei sorrindo travessa.

- Não acho boa ideia.

Claro que o Yoongi tinha que ser do contra.

- Yoongi, pare de ser chato. Você até já terminou de comer. -Falei observando seu prato vazio.

- Namjoon não irá gostar de saber que você foi embora.

- Ele não vai ligar, pois está na companhia da Yasmmin. -Sorri, olhando para os dois que riam de alguma coisa que não pudemos ouvir.- Olha como eles estão se dando bem Yoongi, não seja cego.

- Cega é você, que não enxerga a realidade bem na sua frente.

- Yoongi... -Advertiu Jin.

Como assim eu não enxergo a realidade? Eles sabem de algo que eu não sei, isso é obvio, mas porque não me dizem o que é? Será assim tão grave?

Fui desperta das minhas dúvidas, por um ser humano chamado Park Jimin, que me puxou para eu levantar, e por reflexo eu puxei o Yoongi junto também, para não o deixar ali atrapalhando o clima dos dois. Fomos até ao caixa e pagamos, não só a nossa parte como a parte do Namjoon e Yasmmin também. Eu daria tudo para ver a cara deles quando descobrissem.

Decidimos parar numa sorveteira, pois com a fuga do restaurante nem deu tempo de pedir sobremesa. Eu pedi um milk shake de chocolate e natas, e saí para dar um passeio na praça mais os meninos.

- Será que ele vai ficar bravo com a gente? -Perguntei entre um gole e outro.

- Claro que vai. -Respondeu Yoongi, grosso.

- Claro que não! -Rebateu Hoseok- Ele nunca ficaria bravo com você, Mi.

- Mas com a gente... talvez fique. -Jin ponderou.

- Mas a ideia foi minha, ele não pode ficar bravo com vocês e sim comigo.

- Diga isso para ele. -Comentou Taehyung- Isso deixaria logo a fera amansada -Riu.

O passeio não se estendeu muito, assim que todos terminaram a sua sobremesa, cada um voltou para sua casa, pois tinham muito que ensaiar.

- A gente também precisa ir. -Falei me levantando do banco onde eu e o Yoongi estávamos sentados.

- Porquê?

- Porque você também deve ter coisas para ensaiar, não é?

- Tenho que começar uma nova música para o nosso mini-álbum.

- Posso ver? -Perguntei sorrindo igual uma criança numa loja de doces.

- Claro que não. -Respondeu- Eu também não peço para ler seus casos ou peço? 

- É diferente...

- Não, não é. -Falou levantando-se também- Trabalho é trabalho, agora vamos.

Quando chegamos em casa, ele foi direto para o seu quarto e eu fiz o mesmo. Tomei um banho e pus uma roupa mais leve para andar por casa, prendi o meus cabelos para fazer uma faxina antes do jantar, mesmo sabendo que é a vez do Yoongi de o fazer.

Quando saí do meu quarto para pegar os produtos de limpeza, não pude deixar de notar uns sons estranhos vindos do quarto do Yoongi... Cheguei mais perto e encostei a orelha na sua porta, ouvindo uns gemidos masculinos vindo de dentro.

Quê? Como ele deixou uma garota entrar aqui sem eu notar?! Ah, sabe que mais! Cansei de ser feita de idiota nessa casa, nem ele próprio cumpre as suas regras.

Abri a porta sem nem ao mesmo bater e me surpreendi com o que vi.

Yoongi POV

Peguei nos meus cadernos cheios de letras e palavras jogadas fora, e comecei a pensar por onde começar.

Primeiro eu necessito arrumar a base de tudo... algo para me focar, mas o quê?

Comecei a dar voltas pelo meu quarto pensando, mas não conseguia chegar a nenhuma conclusão. Me joguei na cama e fiquei olhando o teto esperando alguma ideia vir como por magia.

Não sei quanto tempo se passou, mas os meus olhos começaram a pesar imenso. Tentei me manter forte, mas acabei por me entregar à escura imensidão.

- Yoongi...

Ouvi uma voz doce chamando por mim de um jeito tão melodioso, que não tive nem coragem de abrir os olhos, só fiquei ali apreciando o meu nome saindo em forma de musica.

- Yoongi, acorda querido.

Mas eu conheço essa voz de algum lugar... Será que? Não, não pode ser. Finalmente tive a coragem de abrir os meus olhos, e demorei um pouco para entender onde eu estava. Parecia uma espécie de escritório.

- Que lugar é esse? -Perguntei para ninguém em especifico.

- Bem-vindo ao local de trabalho. -Falou a mesma voz de antes 

Virei-me para onde vinha o som, e encontrei Mi-Yah sentada numa poltrona atrás de mim. Ela estava fardada, e se encontrava sentada de perna cruzada, brincando com um par de algemas em suas mãos.

- Porquê eu estou aqui?

- Porque você foi um menino muito ruim comigo, e merece sua punição.

- Eu não acho que ser sincero agora seja um crime. -Ri comigo mesmo.

Mi levantou de imediato, me fazendo parar de rir.

- Então não se arrepende?

- Não foi isso que quis dizer... Eu só não acho que mereço estar aqui por tão pouco.

Ela veio até mim de forma vagarosa, o que estava começando a me fazer sentir coisas que eu não deveria sentir... Ah, Mi-Yah, pare com isso, pedi em pensamento.

- Senta. -Ordenou ela, apontando para uma cadeira em frente à sua mesa.

Não sei exatamente o motivo, mas eu acatei a sua ordem sem ao menos a questionar.

Ela se aproximou e empurrou as minhas pernas, as afastando, e ficou entre ela. Nesse momento eu já estava engolindo a seco. Ela pareceu perceber o meu desconforto, pois soltou um risinho maldoso com a situação que eu me encontrava.

Mi apoiou suas mãos no descanso da  cadeira, ficando debruçada sobre mim. Sua farda estava aberta, me dando uma bela visão para seu lindo peito.

- Parece que alguém aqui me respeita. -Comentou ela dando um sorrisinho, me deixando confuso.- Já está de pé só com a minha aproximação.

E foi aí que eu me toquei, olhei para baixo e percebi uma ereção já evidente entre minhas pernas.

Antes que eu ao menos pudesse pensar em uma desculpa para aquele meu estado, ela sentou no meu colo, pressionando sua intimidade contra a minha.

- Hmm, Mi, não faz isso, eu...

- Esquece o que seu amigo irá pensar e se entregue. -Falou ela dando um rebolada, me fazendo soltar uns grunhidos.

Mas espera, ela sabe do Namjoon?

- Mi, você?...

Ela fez um sinal de silencio, e segurou a minha nunca, puxando o meu rosto para perto dela, antes de colar seus lábios nos meus, pude ver um sorriso malicioso em sua boca.

Todos os meus pensamentos sumiram ao sentir de novo a macia textura da sua boca, tão delicada e perfeita... Eu podia ficar horas só beijando seus lábios. Diferente da primeira vez, eu consegui sentir o sabor da sua língua, o que fez-me sentir realizado por uns momentos.

Mas ao mesmo tempo... Algo parecia errado.

- Vem. -Chamou Mi, se levantando e me puxando para perto da mesa do seu escritório.

Se deitou sobre a mesa e abriu os botões do seu uniforme, mostrando que não usava de nenhum sutiã por baixo de sua roupa.

Você vai me levar à loucura garota.

Seus seios eram perfeitos, não muito grandes nem muito pequenos, redondos e rosados. Porra, como você é linda!

- Vai ficar só olhando? -Questionou, passando suas pernas em torno da minha cintura e puxando-me contra ela.

Eu não faço a mínima ideia o porquê e como de tudo isto estar acontecendo, mas quem liga? Eu que não.

Levei as minhas mãos até cada seio e os apertei com vontade, ouvindo ela soltar um suspiro de olhos fechados, sorri e voltei  a os apertar, dessa vez fazendo uma espécie de massagem neles. Não levou muito tempo para eu trocar uma das mão pelo minha boca, hum... a sua pele era tão deliciosa, chegava a dar agua na boca só de saborear a sua textura.

Yang Mi soltava suspiros revisados por pequenos gemidos, como uma gata ronronando por carinho, o meu pau já doía de tão apertado que estava dentro das calças.

Como eu podia estar tão excitado só de ouvir os sons dessa garota?

Sinto algo tocando a minha ereção sobre o tecido da minha calça, soltei o bico do seu seio e olhei para baixo, encontrado sua pequena e delicada mão tentando abrir a braguilha sem muito sucesso, ri brevemente e abri para ela, voltando a atacar ela, mas agora o outro seio.

Agora com o caminho livre, ela levou a sua mão dentro da minha cueca e pegou no meu pénis, o acariciando. Como por instinto eu dei uma leve mordida no seu bico, o que resultou em um gritinho da mesma. Ops, desculpa querida, talvez eu devia ter lhe avisado antes? Ri em pensamento.

Mi, me empurrou para poder levantar da mesa. Fez sinal para eu eu me deitar na mesma, e eu o fiz sem questionar, mas tenho que admitir que isso me deixou um pouco curioso.

Ela subiu em mim e se sentou nas minhas coxas, puxou para baixo a minha calça junto da minha cueca, fazendo com que o meu pénis pulasse para fora ao ser finalmente liberto daqueles tecidos infernais.

Ela não tinha retirado por completo os meus trajes, só os tinha puxado para baixo o suficiente para lhe dar acesso livre ao seu objetivo.

Objetivo esse, que era o meu amado instrumento.

Mi pegou nele, o afagando com carinho e levou até sua boca, só o roçando por seus lábios.

- Hum... Não me tortura, Mi-ssi. -Pedi, tomando a cabeça para trás tentando os meus hormônios que estavam aos pulos nesse exato momento.

- Eu disse que você estava aqui para ser castigado por seus atos Min Yoongi, agora fique quieto, senão serei obrigada a lhe algemar.

Levei as minhas mãos ao alto como sinal de rendição e deixei ela fazer o que bem queria comigo, o que por acaso não era tão ruim assim. Só de ter uma visão privilegiada da Mi, debruçada sobre mim segurando no meu pau e estar prestes a meter ele na boca, eu já me sinto um cara cheio de sorte.

- Puta merda! -Soltei os seguintes palavrões, assim que senti a sua fria língua em contato com a pele sensível que revestia o meu pénis.

Ela começou por distribuir lambidas desde a base até à cabeça, e eu mal podia esperar para sentir a sua boca por completo.

- Sabe que eu podia lhe deixar sozinho aqui como castigo, não sabe? -Riu enquanto me masturbava e me olhava com um sorriso um tanto que maligno- Seria bem divertido ver-lhe tendo que se aliviar sozinho e me xingando por o ter deixado na mão. Literalmente.

- Yang Mi, você não se atreva. -Avisei devolvendo o sorriso.

- Não se preocupe Yoongi, eu não sou assim tão ruim. -Sorriu sem mostrar os dentes- Vou lhe deixar gozar na minha boca, mas só dessa vez.

Antes que eu pudesse argumentar em alguma coisa, ela abocanhou o meu pau com vontade, me fazendo esquecer de qualquer pensamento, provocando o meu ser a soltar um grunhido um tanto que sofrido, essa garota não tem dó de mim.

Seus movimentos eram vagarosos e torturantes, eu reprimia o desejo de segurar em sua cabeça para apressar seu ato, mas se o fizesse, eu acabaria algemado, coisa que eu prefiro evitar. 

- Mi-Yah... Por favor...

Seu olhar encontrou com o meu, e deferiu uma inocente mordida na cabeça do meu pénis.

- Caralho, Yang Mi! -Falei entre-dentes, sem aguentar, levei as minhas mãos até sua nuca e entrelacei os dedos em seus sedosos cabelos.

Ela não se queixou, então vi isso como sinal verde para continuar, e finalmente ditar os meus movimentos ali. Segurei seus cabelos com força e auxiliei ela a aumentar a velocidade, investi em sua boca rápido mas ao mesmo tempo cuidadoso.

Não queria parecer um adolescentezinho e acabar gozando rápido demais, terminando por pôr um fim inesperado a esse momento, mas por algum motivo a Mi tinha esse efeito em mim... Perto dela eu sentia coisas que nunca cheguei a sentir antes, ou pelo menos nunca me permiti sentir.

Realmente eu tinha razão, em poucos segundos depois do meu pensamento anterior, senti a extremidade do meu pau tremer indicando que estava prestes a atingir o seu limite.

Ela entendeu o que estava prestes a acontecer e levou sua mão à base masturbando-a enquanto sugava a cabeça.

- Porra, Yang Mi! Eu v-ou...

E finalmente eu jorrei em sua quente língua.

Yang Mi... você é...

- Min Yoongi, você é doente!

Todo o cenário virou um nevoeiro negro me dando uma tontura, fechei os olhos com força e os voltei a abrir, notando que estava no meu quarto, e Yang Mi se encontrava em pé de frente à minha cama, com uma feição nada boa.

- Mi? Que faz aqui? -Perguntei ainda tentando entender o que se passou.

- Você ainda tem a cara de pau de me perguntar isso?! -Falou alto, mas não ao ponto de gritar- Você é muito baixo!

- Hey! -Me sentei na cama a encarando melhor- Não precisa falar do meu tamanho assim!

- Urgh, você é idiota ou se faz Min Yoongi?

- Quê? -Questionei indignado.

- Olhe para você e entenda.

Apontou para as minhas pernas, e saiu em seguida, me deixando com cara de taxo, mas o que ela... Não! Não pode ser, pensei assim que foquei o meu olhar para baixo, eu não posso ter gozado com um sonho! E pior... ela viu, e muito provavelmente deve ter ouvido eu chamando por ela.

Droga, mil vezes, droga.

Levantei-me com cuidado, e procurei na cama por manchas, mas por sorte não tinha sujado os lençóis. Fui até ao banheiro, tomei uma ducha gelada e deixei-me relaxar enquanto a água escorria pelo meu corpo. Não entendo como tudo isso foi acontecer, eu sei que ela é linda, e tem um corpo bem atrativo, mas porra, é a Mi! Namjoon é louco por ela à anos, eu não posso fazer isso com ele, necessito parar essa minha guerra de hormônios de adolescente que vieram com um enorme atraso.

Hormônios... é isso!

Como uma lâmpada reluzente na minha cabeça indicando um ideia fenomenal, eu desliguei a água e peguei na minha toalha a prendendo na cintura, saí correndo para o quarto pegando o meu caderno começando a escrever sem parar.

No meio de um enorme mico, até que deu para se aproveitar algo, Obrigado Yang Mi, por ser a minha fonte de inspiração.


Notas Finais


Me perdoem pela demora, mas eu estou sem PC e editar/escrever pelo celular me cansa.
Enfim, espero que tenham gostado. :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...