História Descanse em paz, Stiles Stilinski (Sterek) - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Aiden, Alan Deaton, Allison Argent, Brett Talbot, Danny Mahealani, Derek Hale, Erica Reyes, Ethan, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Vernon Boyd
Tags Derek, Derek Hale, Hale, Isaac Lahey, Luto, Morreu, Morte, Rip, Sterek, Stiles, Stiles Stilinski, Triste
Visualizações 121
Palavras 3.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Tem gente nas mensagens querendo me colocar no Air fryer por causa de alguns capítulos anteriores.
A FANFICTION É STEREK então... Nem tudo é o que parece, saca?
Sugiro que leia o capítulo 11 e 15, olhe a imagem ao ler a descrição do Isaac, vai ficar mais fácil. Ah para ser uma montagem de PicsArt tá mara.
É isso, tchau.

Capítulo 24 - Glória do Homem.


Fanfic / Fanfiction Descanse em paz, Stiles Stilinski (Sterek) - Capítulo 24 - Glória do Homem.

"Ah passei raspando", digo enquanto ele sai de mim, ele realmente ficou puto com isso. Que besteira.

Ele se levanta, pega suas roupas e vai em direção á porta. E eu não poderia ligar menos, não é como se eu fosse morrer por isso. "Pode ir, eu já gozei mesmo". Ele sai batendo a porta e é claro que o carma da minha vida viria logo atrás. Não se pode mais foder em paz nos dias de hoje.

"Isaac, que merda?! Isso já está indo longe demais" - "Seja lá o que você fez pra esse cara, foi pesado porque ele desceu até o campus pelad-- e desde quando você tem um jipe?"

"Eu aparentemente deveria saber o nome dele e bem... Eu não sei, não é culpa minha se ele não entende que a única coisa que eu preciso saber sobre ele é quanto tempo ele demora para gozar. E sobre o jipe... Desde quando eu resolvi comprar um".

"Jesus, Lahey você é uma puta", Jackson disse enquanto passava suas mãos por seu rosto, "Você prometeu pra ele qu--", eu o interrompi.

"Nós prometemos muitas coisas Jackson e veja só, todas as promessas quebradas"  "Eu gosto de pessoas e gosto de sexo, apenas uni o útil ao agradável".

"O que mamãe pensaria em saber que você passa de mão em mão como uma cadela no cio?", Jackson disse com os braços cruzados.

"Não diria nada, Whittemore, minha mãe morreu quando eu tinha 4 anos. Não é como se a opinião dela me importasse de nada. Eu mal a conheci".

"Você sabe que eu não estou se referindo a essa mãe, Isaac Larey Stilinski-Hale".

"Ah você se refere ao Stiles? Hm, me importo menos ainda. E meu nome é Isaac Larey HALE, já te disse milhões de vezes".

"Você prefere usar o nome do cara que te batia até você desmaiar e que te prendia num freezer por dias ao invés da pessoa que te resgatou, te adotou, te cuidou e te amou?"

"Quando ele me resgatou eu pensei que tivesse sido minha salvação, mas não. Se eu tivesse permanecido lá eu morreria e pronto. Você acha que a dor que eu senti antes passa perto da que sinto hoje?", dou risada sem humor, "Não é, me faz constantemente desejar que tudo tivesse simplesmente acabado naquele Natal". Falo enquanto entro no banheiro.

Nem em um milhão de anos alguém adivinharia que eu me tornaria quem sou hoje. Nem eu mesmo. Eu costumava ser tão puro.

Minha pureza morreu quando a pessoa que eu mais amava morreu também, quando eu percebi que todo o amor que eu sentia foi platônico porque ele amou aos outros para dar sua vida por eles, mas não me amou o suficiente para viver.

Nos três primeiros dias após sua morte, eu pedi, implorei para qualquer divindade que Stiles não tivesse morrido intensiomente para trazer eles de volta, pedi para que ele não tivesse feito isso mas ele fez. Ele fez sem pensar em nada, sem pensar em mim. Será que não passou pela cabeça da "mamãezinha" como o seu "filho" ficaria? Aqui sem ele?

Quando eu ouvi seus batimentos se findarem foi como os meus também findassem-se. Eu simplesmente não sinto nada de bom que um dia ele me proporcionou porque não posso mais sentir-lo. Minha felicidade era física e ela não existe mais.

Talvez tudo tenha sido um equivoco, talvez eu não devia ter saído daquele freezer naquele natal, porque a dor que eu sinto todos os dias é muito pior do que apanhar ou qualquer coisa assim. É como se tivesse um grande elefante sobre mim, me impedindo de viver. Parece que eu estou paralisado.

Eu desejo todos os dias que os meus problemas tivessem se acabado naquele dia, me pouparia de tanta dor...

Me levanto e enrolo uma toalha na cintura e saio do banheiro, Jackie já está dormindo. Escolho algumas roupas e visto, calço meu vans e passo perfume. O dia só começa para mim quando à noite chega, estou mais para vampiro do que lobisomem... Isso seria algo que ele diria mas... Deixa pra lá.

Vou em direção ao apartamento da Heather.

"Hey", Ela diz me beijando assim que abre a porta.

"Hey", Digo entrando e intensificando o beijo.

"Direto ao ponto, huh?", Heather diz entre o beijo.

"Sempre".

Por algum motivo hoje, depois de terminar eu não fui embora. Eu sempre quis evitar o pillow talk mas por algum razão, eu não quero ir.

"Isaac, o que significa Mieczyslaw?", Heather pergunta passando o indicador pela minha barriga.

"Glória do Homem".

Heather assente e encara meu peito, "Eu sempre me perguntei quem seria essa pessoa mas uma coisa eu sei, você deve amá-lo demais, você tem seu rosto em cima do seu coração".

"Yeah".

"Todas as suas tatuagens tem significados?"

"A maioria yeah"

"...", Heather arqueia as sobrancelhas, Ah então ela quer que eu diga todas.

"Se eu disser a gente pode simplesmente dormir depois?"

"Claro baby"

"Heather..."

"Tudo bem, claro Isaac. Não sei porque é tão ruim assim te chamar de baby".

"Isso me lembra alguém"  "quer que eu comece por onde?"

"Pelas mãos".

Levanto minhas mãos e junto os dedos formando 30 03 1995, "É uma data de nascimento", aponto para os lados das minhas mãos, na direita tem um taco e na esquerda escrito Red Hoodie em vermelho. "No peito da minha mão esquerda é o meu pai e na direita hm, deixa pra lá", na direita é Stiles.

No meu pulso esquerdo tem um Triskle, "É o símbolo da minha família", subindo mais tem uma caveira com flores, "Significa luto", seguidos por um tigre e um gato irrealista. "Eu escolhi o tigre porque ele é um predador como eu e esse gato, seria a próxima tatuagem que el--ele faria". Apontando para meu ombro, "Hale é meu sobrenome e esse relógio rodeado por flores significa que eu conto as horas para reencontrar alguém. Esse aqui, é o sobrenome da minha mã-- de alguém e o símbolo de luto"  "Essa caveira em chamas significa a dor da perda, esses dois pássaros significam renascimento, aqui na costela <Mãe>... Mais abaixo essas mãos pedindo significa que somente uma pessoa pode me julgar".

"Deus?!", Heather pergunta.

"Não"  "A borboleta significa o símbolo físico da alma humana, essa frase <Nem a morte poderá nos separar>; para alguém que eu perdi. Essa medusa significa mistério, Mieczyslaw que você já viu é o nome de alguém, 24 é o número da camisa do Lacrosse desse alguém".

Voltando para o pescoço, "Stiles é o apelido esse alguém, esses lobos me representam depois do pior dia da minha vida".

"O lobo se tornou mal... Depois do coração?", Heather me questiona.

"Depois do coração partido ele se tornou miserável"  "Esse punhal com uma cobra representa traição, essa flor pontilhada significa como as coisas boas às vezes doem, mmm aqui é mamãe, descendo mais para o braço tenho essa mulher nua lutando com uma cobra; significa a minha luta diária contra mim mesmo, esse jipe é Roscoe mmm minha vó deixou para minha mãe e ele amava esse carro como uma pessoa. E essa daqui, uma coruja em cima de uma caveira é igual á da minha mãe. Na época significou que a sabedoria sobrepunha a violência ou algo assim, para mim simplesmente significa... Ter algo dele ou sei lá".

"Você não falou desse rosto no seu peito, é ele não é? Quem você perdeu?"

"Yeah"

"Quem é ele?"

"A pessoa que eu mais amei na vida e também a última..."  "Mieczyslaw Stilinski-Hale".

"Ele era bonito"

"Ele é".

"E sobre a sua mãe? Você já me falou do seu pai e irmãos mas nunca da sua mãe".

"mm ele--ela morreu 11 meses atrás e eu não quero falar sobre isso, vamos dormir". Heather assentiu e se virou. Depois de alguns minutos encarando o teto eu adormeci.


"Sexo só depois dos 21, Isaac!"
"Mas mãe, todos meus irmãos não são virgens, eu sou literalmente o último".
"Eu não quero saber Stilinski-Hale, eles podem não ser mais mas estão proibidos também. Você pode sustentar um bebê?"
"Não mas-", Stiles me interrompe.
"Sem mas ou meio mas, eu sei o que é melhor para todos vocês e você pode esperar um pouco. Você não é assim Isa, você é sentimental e sexo casual não é pra você. Espera pelo menos até você encontrar alguém que você ame de verdade".
"Tudo bem mãe"
"Você me promete?"
"Prometo", digo olhando em seus olhos.
"Você ainda vai me agradecer, sexo sem compromisso é livre mas é solitário".


Acordo assim que amanhece e faço meu caminho para casa, chego em 10min e não consigo mais dormir.

Resolvo fumar um para relaxar enquanto encosto minha cabeça na borda da banheira.

Ouço a água da banheira borbulhar e arregalo os olhos quando sinto um perfume, o perfume.

"Não é possível..."  "Ma-mãe?!"

"Hey baby", Stiles diz sorrindo.

"Como? O q-que você-- como?"

"Você queria me ver, não queria?"

"Mas você nã-não é real".

"Isaac, eu estou onde você está quando você quer que eu esteja".

"Você-você me traiu"  "Stiles você me traiu".

"Stiles?"  "Por que você está me chamando assim, Isa? Por--Por que você não usa mais meu sobrenome?"

"Porque você escolheu à eles acima de mim, uma mãe não faria isso. Ser chamado pelo seu sobrenome é apenas um lembrete do que eu perdi e do que jamais terei".

"Mas isso quer dizer que... Que você está me renegando, Isaac?"

Eu não respondo nada e posso ver ele chorar, parece tão real.

"Eu te amo filho, mesmo que você não me ame ou mesmo que me odeie. Eu nunca escolhi ninguém além de você".

Eu pisco e não tem mais ninguém lá. "Wow, essa brisa foi...", Penso pra mim mesmo e vou em direção ao meu quarto.

"Com quem você tava conversando otário?"

"Ninguém Jackass, só uma brisa"

"Por que você faz isso com você mesmo?"

"O que?"

"Isaac você já ficou com quase todo o campus em menos de um ano. Você bebe todos os dias, fuma, usa droga. O que você quer? Morrer?"

"Se eu tiver sorte, sim".

"Papai já sabe das coisas que você está metido".

"Sério Jackass? Que você não sabe manter essa boca fechada? Qual teu problema cara, cuida da sua vida. Mas também que se foda, não é como se ele fosse um pai presente ou algo do tipo, ele ficou 11 meses com a cabeça enterrada no cu. Ele não tem moral nenhuma pra cobrar nada, não sou mais um bebê".

"Ele vai vir ainda esse mês, só estou te avisando e nós vamos voltar. Gerard está tramando algo e nós temos que ficar juntos. Pack unido, Pack forte".

Eu dou risada, "Pack? Cai na real desde o dia que Stiles morreu não existe mais Pack".

"Existe sim e não chama ele assim. Ele é a nossa mãe".

"Ele deixou de ser minha mãe quando me deixou aqui fodido e largado. Ele é sua mãe, não minha". Digo saindo para buscar uma ruiva de psicologia. "É melhor você não estar aqui quando eu voltar, dizem que ruivas são escandalosas".

Fico sentado nos bancos esperando a ruiva onde marcamos até ela chegar e voltamos para meu dormitório.

Antes de abrir a porta eu sinto um cheiro, "Merda", murmuro.

"O que foi?", A ruiva me pergunta.

"Meu pai". Digo abrindo a porta.

"QUE MERDA É ESSA, ISAAC!?", Derek grita e essa foi a deixa da ruiva para escapulir através da porta.

"Hey, papai", Isaac digo sorrindo sarcasticamente.

"Meu Deus do céu, pelos Alfas, o que diabos aconteceu com você Isaac?"

"Do que você está falando Derek?"

"Seu cabelo, seu corpo, sua pele... O que aconteceu? Você comeu merda?", Derek diz e a cada palavra seu rosto fica mais vermelho e uma veia salta em sua testa.

"Você não gostou?", Digo fazendo uma cara de triste ironicamente.

"Isaac, não me testa pelo seu próprio bem" - "O que aconteceu com seu cabelo?"

"Eu cortei e alisei, cansei daqueles cachinhos angelicais. Não combina comigo porque eu não tenho nada angelical".

"Mas sua mãe amava..."

"Eu também amava muitas coisas e bom, não podemos ter tudo né?", sorrio enquanto ele me analisa.

"E as tatuagens? Você enlouqueceu?"

"Qual problema com as tatuagens? Você tem, Stiles tinha... Qual problema?"

"Tira a camisa"

"Ei papai, Striptease?"

"TIRA A CAMISA", seus olhos brilharam em vermelho e eu obedeço. Seus olhos arregalam-se ainda mais ao ver minha pele agora desnuda.

"Puta que pariu! Tatuagens não são o problema Isaac, o fato de sua mãe ter tatuagens não diminuem o fato de você ter tatuado todo o seu corpo ".

"Ele não é minha mãe, ele não significa nada para mim", digo como um sussurro.

"Se ele não significa nada para você por que inferno você tatuou ele por todo seu corpo, Isaac?"

"Eu--eu", não sei o que dizer e falo a primeira coisa que posso pensar - "Eu gosto da arte".

"Arte? ARTE?"  "Isaac, você não é um simples adolescente retardado que saiu por aí se tatuando por causa de uma birra. Você é um lobo, se você tem tatuagem isso quer dizer que você QUEIMOU PROPOSITALMENTE 90% DO SEU CORPO! "A culpa é minha, eu devia ter estado aqui pra você e não te mandar pra longe. Claramente não foi a escolha certa. Filho, por que você fez isso?"

"Eu-eu queria ter uma tatuagem igual á dele e--e depois que eu senti a dor da tatuagem e depois a do fogo queimando minha pele. A dor que eu sinto aqui dentro", digo apontando para meu peito, "diminuiu". Começo a chorar porque eu nunca falei isso em voz alta antes.

"Oh meu Deus, Isaac. Me desculpa filho por ter sido tão indiferente aos seus sentimentos, eu fui fraco e afundei na minha dor e esqueci de você. Me perdoa", Papai diz enquanto me abraça fortemente.

"Você nunca mais vai sair de perto de mim, filho. Nunca mais. Nós vamos cuidar dessas feridas juntos. Eu te amo Isa".

"Também te amo pai", digo como um sussurro enquanto soluço.

"Vai arrumar suas coisas, nós vamos para casa assim que vocês terminarem de organizar as coisas. Eu vou resolver as coisas da transferência para BHC". Ele diz e eu assenti começando a colocar para lavar as roupas sujas e colocando as limpas nas malas.

"Onde está Jackie?"

"Não sei, deve estar no vestiário. Fica do lado norte".

"Vou até lá e depois vou na secretaria", Derek diz abrindo a porta".

***

Narradora

Derek não tem dificuldade de encontrar o vestiário porque sabe de cór o cheiro de cada um de seus filhos. Ele pode sentir que Jackson estava no próximo prédio até que ouviu alguém gritando.

Ele apressou o passo porque sabia bem quem era.

"O que mais você quer Brian? Você já me deixou preso dentro do armário, já é o capitão da Beta House e da London Lacrosse". Jackson diz para um cara que basicamente parece um armário.

"Eu quero fazer a sua vida um inferno, Whittemore". Brian diz enquanto levanta seu braço para bater mais uma vez em Jackson, Jackson fecha os olhos e espera o soco e ele nunca chega.

Quando ele abre os olhos vê Derek segurando o braço de Brian e logo Brian está sendo lançado fortemente contra a parede ao lado de Jackson.

"Nunca mais toque no meu filho ou eu vou rasgar sua garganta... Com meus dentes", Derek diz de um modo aterrorizante enviando correntes elétricas de pavor por todo corpo de Brian.

"Si--sim Sr", Brian tenta dizer.

"Você teve sorte que não foi a mãe dele que viu, você desejaria a morte. Mas eu acho que apenas uma ameaça não é o suficiente". Derek diz e simplesmente quebra o braço que a alguns segundos atrás chocariam-se contra o rosto de seu filho. Brian grita e chora de dor.

"Vamos Jackie", eles andam para fora do vestiário meio abraçados. "Você está bem filho?"

"Aham, agora que você está aqui estou".

"Por que você não se defendeu filho? Você poderia ter partido ele no meio". Derek diz percebendo que Jackson está magro e desnutrido, "O que aconteceu com você?"

"Eu não sei", Jackson simplesmente responde e Derek sabe de cara o porquê, Jackson acha que merece sofrer.

Derek para subitamente e olha nos olhos do seu filho e diz, "Jackson, você não merece apanhar ou sofrer. Você me merece tudo de melhor na vida porque você é um homem maravilhoso. Eu sinto muito orgulho de você e... sua mãe também. Me desculpa por não ter sido sua base quando você mais precisou mas eu estou aqui agora. E nós vamos passar por isso juntos. Amo você filho, muito!".

Jackson sorri e o abraça e sussurra, "Juntos... Eu te amo pai". Derek retribui o sorriso.

"Vamos para a secretaria, nós vamos voltar para casa o mais rápido possível".

"Secretária?", Jackson questiona e complementa, "Então devemos ligar para Isaac, mmm nossos comportamentos trouxeram algumas consequências..."

Eles chegam à recepção e Derek pede para conversar com o responsável por fazer transferências e quando cita o nome deles, Derek é automaticamente instruído à sala da diretora.

Poucos minutos depois uma mulher loira entra e se senta atrás da plaquinha de Diretoria Novak.

"Boa tarde, Sr?"

"Hale", Derek complementa enquanto a cumprimenta.

"Você preencheu um requerimento de transferência dos dois, não é mesmo?", Srta Novak pergunta e Derek assente.

"A requisição só pode ser referida após as provas de final de semestre. Ambos falharam ou no caso do Isaac Larey S.H. nem compareceu" – "No histórico de Isaac consta depredação do patrimônio escolar e desrespeito aos professores. Agressão física e verbal contra os colegas de classe. Uso marijuana no períneo escolar. Infrações vermelhas e desobediência do toque de recolher e regras dos dormitórios. Consta um débito pelos prejuízo de U$200,000 com juros". Derek olha severamente para Isaac e o loiro abaixa a cabeça.

"Eu entendo mas quero saber do porquê só fiquei sabendo disso agora?", Derek questiona.

"Nós tentamos contato-lo mas não obtivemos sucesso, Sr".

"Tudo bem, vou fazer o pagamento agora. Na conta habitual?"

"Sim senhor".

Derek digita no seu celular e, "Pronto, agora com relação as provas".

"Ambos terão que fazer porém Isaac só será capaz de fazer acompanhado por um responsável presente".

"Por que?", Derek questiona com as sobrancelhas arqueadas.

"Pelo comportamento anterior hostil, nenhum educador se propõe à aplicar a prova se não for nessas condições". Srta. Novak diz num tom de desculpas.

"Eu estarei com ele, quando começam as provas e quanto tempo vai durar?"

"Amanhã e a semana toda".

A semana passa e Derek acompanha Isaac em todas as provas, muito provavelmente Isaac não vá passar porque ele não estudou durante o ano todo. Derek tinha consciência disso. Durante a semana todas as noites após passar a tarde estudando eles arrumaram suas coisas.

Derek ligou para todos os seus filhos em BH individualmente todos os dias várias vezes ao dia para certificar-se que estavam bem.

O alfa também fez marcação cerrada aos dois que estavam próximo à ele. Isaac não chegou perto de qualquer coisa ilegal e Jackson era supervisionado por sua alimentação, Derek ficava sentado ao seu lado na mesa por horas até Jackson comer a comida que Derek preparou especialmente para eles. O dia de voltar para Califórnia chegou e eles seguem para o aeroporto. Constantemente compartilhando o sentido que estavam sendo observados a todo momento.

"Isaac pelo amor de Jesus, não testa minha paciência porque ela ficou em BH, eu vou te prender nas asas do avião se você continuar mastigando com a boca aberta".



***

"Positivo senhor, o Alfa e seus dois betas, sim senhor, sim senhor. Seguindo com o plano inicial, permissão para desligar senhor?!", Holly desliga seu celular e se aproxima dos lobos.

"Sei bem como é criar filhos sozinha, tenho dois. Quantos você tem?", Holly diz sorrindo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...