História Descobrindo o amor- Dramione - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 189
Palavras 2.836
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Capítulo 5


DRACO

Depois que a Granger pergunta sobre minha tatuagem, fico sem reação e sigo imediatamente para o quarto.

É algo que quero deixar para trás, porém tenho que conviver todos os dias com essa merda no braço.

Só porque estou sendo mais bonzinho com a Granger, interesse claro, não significa que ela pode ficar intrometendo onde não é chamada. Isso me deixou furioso.

Durmo mas acordo com os gritos dela. Merlin o que será agora?

Não sei o que mais poderia fazer então decido ver o que está acontecendo. Ao entrar no quarto vejo Granger toda encolhida no canto suando frio e gritando para deixá-la em paz. Chego perto vagarosamente e digo baixinho:

– Granger...

– Me deixa em paz!

Ela começa a se debater e está suando frio. Toco-a sem saber mais o que fazer e chamo-a mais uma vez:

– Granger é o Malfoy. Acorda!

Ela abre os olhos e me olha confusa. Seus olhos estão vermelhos e inchados devido ao choro.

– Ma-Malfoy...

– Você teve um pesadelo.

Granger se levanta e senta na cama. Acendo as luzes e vejo que está ensopada de suor e ainda suando frio.

– Granger acho melhor tomar um banho gelado para melhorar...

– Estou bem...

Quero sair dali o mais depressa possível e nem sei o motivo do incomodo no peito. Deve ser porque ela está chorando.

Droga Malfoy você é um homem ou o que? Não suporta ver mulher chorando.

Faço menção em sair, mas ela me chama.

– Malfoy, poderia ficar aqui mais um pouco? Só até passar esse mal estar?

– Por caridade Granger.

– Tudo bem.

Poderia ter dito não e ido embora para meu quarto, mas não sei por que eu quis ficar e ver se ela se acalmaria. Deve ser remorso por todos os anos anteriores e como falei a ela caridade. Ela me ajudou com os deveres então não custa muito eu ajudá-la agora.

– Não se acostume com isso Granger. – digo me sentando ao seu lado.

– Não sou de pedir ajuda, mas nesse momento não quero ficar sozinha.

– Esse pesadelo mexeu mesmo com você hein.

– S-sim.

Ficamos calados por alguns minutos até que a Granger se pronuncia.

– Obrigada Malfoy.

– Estou pensando no que vou pedir a você.

– Como assim?

– Está certo.

Ela se levanta e eu faço o mesmo para deixá-la sozinha.

Viro-me para dizer que estou saindo, mas a vejo perto de mim. não sei exatamente o que foi isso, mas Granger pega minha mão e diz:

– Pode cobrar o favor que farei Draco.

Eu me afasto rapidamente e digo seco:

– Pode deixar que irei caprichar. Draco?

– É o seu nome não é? Acho que já passamos da fase de chamar pelo sobrenome.

– Tá bom então Hermione.

Fecho a porta atrás de mim e encosto a cabeça nela. Por que gostei do modo como ela pronunciou meu nome?

Balanço a cabeça em negativa e volto ao meu quarto. Deito na cama e fico olhando para minha mão que ainda formiga.

Garota esquisita. Espero que minha mão não caia.

HERMIONE

Não acredito que aconteceu mais uma vez. Todas ou quase todas as noites tem acontecido isso comigo.

Sempre a vendo.

E isso precisa parar. Se eu soubesse o que significa para acabar com esse pesadelo.

Depois que Malfoy me ajuda percebo que ele quis me ajudar, mas não quis admitir nem para mim e nem para si mesmo esse ato de bondade.

Orgulhoso demais para admitir.

Esses dias de convivência percebi que ele realmente mudou. Não é mais aquele homem egoísta, triste e que é cruel com todos. Claro que ele tenta esconder esse outro lado e finge ser durão, mas acho que por eu estar vivendo no mesmo ambiente que ele, consigo ver o que os outros não conseguem. Draco Malfoy é uma caixinha de surpresas.

Então decido dar um empurrãozinho. Vou ajudá-lo a melhorar.

Quando me levanto não sei o que me deu para pegar na sua mão. Ele se afastou totalmente e acho que não gostou.

Ainda o chamo por Draco, algo que só os íntimos fazem, mas acho que já possuo esse direito e senti que esse pequeno gesto meu fez com que nos aproximássemos um pouco mais. Só ele que não percebeu isso ainda.

Claro que quero uma amizade. Estou farta de brigas e quero amizades novas esse ano já que estou sem meus irmãos e agora Gina está ocupada sendo amiga de Pansy.

Não pensem que é ciúmes, claro que não. Estou muito feliz pelas duas.

Depois que Draco fecha a porta atrás de si, encosto a testa na mesma pensativa.

Por que minha mão está formigando? Provavelmente está estranhando o toque de um Malfoy.

...

Depois de muito esforço em dormir desisto e resolvo levantar. Passo correndo no salão, bebo um pouco de suco de abóbora, como um pouco de ovos mexidos com salsicha e vou em direção a aula de poções.

Como é muito cedo ninguém chegou apenas Blásio Zabini.

Sento-me em minha carteira, arrumo já os matérias para quando o professor chegar estiver tudo pronto.

Blásio senta ao meu lado com um sorriso meigo.

– Bom dia Hermione.

– Bom dia Blásio.

– Pode me chamar de Blás.

– Então pode me chamar de Mione.

– Fiquei sabendo que esteve na enfermaria. Espero que esteja tudo bem.

– Está sim. Foi só que andei comendo mal esses dias e acho que fiquei fraca.

– Que bom que está melhor. E antes que eu me esqueça, obrigado por aquele dia no trem. De todas fiquei surpreso por ter nos ajudado. Não merecíamos.

– Acho que todos merecem uma segunda chance. Não foi nada, não precisa agradecer.

– Gostei de você. Espero que não se importe eu dizer que acho que arranjei uma amiga nova.

– Por Merlin isso é bizarro!

– O que?

– O que está acontecendo com vocês sonserinos? Um monte sendo gentis comigo?

– Draco disse a mesma coisa. Ele também está sendo legal?

– Bem... ele tem seus momentos. Não posso dizer que é ruim, acho que ele melhorou bastante e está se esforçando.

– Não sabia que eram tão íntimos.

– Não somos. Somos colegas de classe a apartamento.

– Sei... – ele me olha com um olhar enigmático, mas relevo. Blás é até que legal e olha que não conversamos praticamente nada. Parece que dos sonserinos ele é o mais gentil e sentimental, é o que ouvi dizer.

– Pans está gostando da sua amiga. Nossa veio uma imagem erótica na minha cabeça agora.

Não me contro e começo a rir de sua cara sonhadora. Ele é engraçado.

– Nossa Blás que mente poluída! – faço minha cara fingida de indignação, mas minha risada me entrega. – Gina também gosta da Pansy.

– Uai, mas seria divertido e intrigante o que estou imaginado.

– Blás!

– Tá bom, parei! – ele levanta as mãos em sinal de redenção.– Pelo que a Pans me disse elas são bem parecidas.

– Gina me disse a mesma coisa. Acho que encontrou sua melhor amiga.

– Com ciúmes?

– Não. Só sinto falta dela às vezes. Estamos nos vendo com menos frequência sabe. Na verdade sinto falta dos meus amigos e das nossas conversas. Me sinto bem solitária às vezes – vejo que posso ser sincera com ele. Blás não tem cara de que fala ou faz maldades. Do mesmo jeito sendo da Sonserina.

– Bom Mione posso te dar duas opções. A Pans tava querendo te encontrar e a Astória também para conversarem com você. Acredite todos os sonserinos estão arrependidos pelo que fizeram no passado com você e estão todos como eu agora. Talvez você poderia fazer amizade com ela e andar em trio você, a ruiva e a Pans como era com o Potter e o Weasley. E a segunda opção é que eu posso andar com você e ser seu amigo. Tem a terceira que pode ser as duas opções se preferir.

Ele não está brincando. Sua expressão é de seriedade.

– Uau Blás acho que me sinto honrada e com medo com essa perseguição de sonserinos. Mas fale para seus amigos que sou mente aberta e se quiserem conversar comigo, escutarei sem problemas e como falei antes eu apoio segundas chances. Acho que gostaria de conhecer melhor a Pansy e como você falou quem sabe fazer amizade. E acho que seria legal você também ser meu amigo. Mas me fale, você é algum tipo de psicólogo e eu não estou sabendo?

– Fechou então. Seremos todos seus amigos. Não se preocupe que de acordo com Draco os sonserinos estão virando frutinhas. O que é psicólogo?

– Continuo com medo, afinal são sonserinos, mas deixe para lá. Psicólogo é uma pessoa que dá conselhos e ajuda a pessoa a se encontrar, escolher o que quer, o certo e errado no mundo dos trouxas.

– Gostei disso. Então sim sou seu psicólogo.

– Vou seguir seu conselho então.

Conversamos mais um pouco sobre o mundo trouxa, Blás se mostrou muito interessado e pediu para que eu mostrasse a ele algum dia o meu outro mundo. Olho para porta e vejo Draco nos encarando com uma expressão que não consigo decifrar qual é.

Blás me dá um abraço e um beijo no rosto e volta para sua mesa. Draco senta em seu lugar, não diz nada e nem olhar em minha cara.

Não sei o que está acontecendo, mas tento puxar assunto:

– Draco... você está sentindo alguma coisa?

– Estou ótimo. – diz secamente ainda sem fazer contato visual.

– Não parece...

– Olha Hermione por que você não cuida da sua vida e me deixa quieto? Não devo satisfação da minha vida a você.

Não sei por que, mas meus olhos começam a arder. Não é possível que eu queria chorar com isso.

– É que como você me ajudou duas vezes pensei que se você estiver precisando de ajuda em algo...

– Deixa eu deixar uma coisa clara para você. – ele vira de lado e faz contato visual comigo finalmente. Seu olhar é sem expressão. – Só porque eu te ajudei, não significa que você pode falar ou fazer o que quiser. Não sou seu amigo. E eu não sou um fraco como você que fica chorando por qualquer coisa e aceita ajuda de qualquer um. A sua cena de ontem? Foi patética, fiquei com pena de você.

Draco Malfoy me ofendeu desde o primeiro dia de aula. Me chamou dos piores nomes, mas nunca me ofendeu como agora. Como fui burra de acreditar que ele seria uma pessoa melhor? Continua sendo o Malfoy sem coração filho de comensal de sempre. Uma lágrima involuntária escorre em minhas bochechas e limpo-a imediatamente.

Viro-me para frente sem dizer nada e deixo a aula rolar.

Consigo fazer algumas anotações, mas minha cabeça está doendo e não consigo tirar as palavras que ele disse. Nunca mais pedirei ajuda a ele para nada.

O sinal finalmente toca e Draco levanta sem dizer nada da carteira e segue em direção a torre de astronomia.

Ainda chateada resolvo tomar um ar em vez de almoçar. Não estou com apetite mesmo.

Vou para os jardins e me sento em baixo da mesma árvore que eu e Gina nos sentamos. Ao me aproximar mais vejo que Pansy esta sentada lá. Sento-me ao seu lado.

– E ai, posso te chamar de Hermione?

– Claro. Se quiser pode ser Mione.

– Ótimo Mione. Me chama de Pans.

– Ok Pans.

– Eu queria falar mesmo com você.

– Blás me disse que você está se dando bem com Gina. Fico muito feliz por isso. Ela é ótima pessoa e muito engraçada. Mas de falo uma coisa: não a irrite porque vira uma fera.

– Eu já percebi isso mesmo. Ela é bem parecida comigo. Principalmente quando o assunto é garotos.

– Ela é experiente nesse assunto mesmo.

– Ela namora o Potter, não é?

– Sim. Estão juntos desde o final da guerra.

– Falar em guerra Mione, eu, a Ast, o Nott e o Blás estávamos conversando. Olha só queria te pedir desculpas pelas vezes que a ofendemos ou seus amigos. E que não queríamos ter nada a ver com o lado sombrio.

– Eu acredito de verdade Pans. Obrigada por vim conversar comigo sobre isso.

– Você citou o Blás, ele veio conversar com você?

– Sim. Fizemos amizade bem rápido na verdade. Ele comentou sobre vocês.

– O Blás sempre foi coração mole e sempre o conselheiro de todo mundo.

– Percebi. Ainda não acredito que estão na Sonserina. Desculpe falar, mas realmente as aparências enganam.

– Hahaha, não imagina. Te digo uma coisa sobre os sonerinos: somos bem fechados quando não temos intimidade e por isso que as vezes somos hostis. Mas quando conhecemos a pessoa e nos damos bem ai é desse jeito que viu com Blás e comigo. Somos leias a amizade, do mesmo jeito não parecendo eu sei, e sempre gostamos de diversão. Quando você conversar com a Ast e o Nott vai achar a mesma coisa que achou de mim e do Blás. Espero que tenha gostado de mim.

– Bom saber disso. Realmente não era o que imaginava. Mas fico feliz de eu estar me dando bem com sonserinos, coisa que nunca pensei que aconteceria. Claro que gostei de você Pans.

– Ótimo, já te considero minha amiga então. E nós nos surpreendemos com você também Mione. Pensei que você era metida, sabe tudo a besta, mas não é bem legal e engraçada.

– Fico feliz que mudou sua opinião.

Ficamos conversando sobre tudo. Astória e Nott nos encontrou depois e fiz mais duas amizades hoje

Uau quatro amizades com os sonserinos  um o dia e estou adorando isso. O mundo realmente enlouqueceu.

São todos legais e engraçados.

Gina chega logo depois com Blás e passamos o resto da tarde rindo e nos conhecendo. Depois cada um foi para seu apartamento com um sorriso cúmplice no rosto.

Quando cheguei vi que Draco estava sentado lendo no sofá da sala, mas ignorei-o e segui para o banheiro a fim de tomar um banho bem quente e demorado.

Se ele quer que eu me afaste será isso que farei.

DRACO

Mal consegui dormir. Fiquei pensando nos acontecimentos nesses últimos dias. Por que ajudo com Hermione?

Sim estou a chamando pelo primeiro nome, também acho que passamos dessa fase.

Fico até mais tarde na cama pensando nisso que tenho com ela. Não é amizade, mas se não é amizade o que é então?

Como não estou com fome, vou direto para a aula de poções e quando entro vejo Blás sentado com ela e percebo que estão se dando bem, bem até demais para o meu gosto.

Não sei por que disso, mas fecho minha cara e fico esperando o casal parar de conversar para eu me sentar. Não estou de bom humor hoje e quando estou assim me estresso fácil com qualquer coisa. Então deve ser isso, por isso que fechei e cara quando os vi e não por outro motivo.

Hermione olha para a porta e me vê, depois Blás faz o mesmo. Ele fala algo para ela e lhe dá um abraço apertado e um beijo no rosto. Sério precisava ser assim? Mal conversou e conhece-a e já fez isso? Nossa que amizade é essa hein?!

Mas o problema não é meu.

Sento-me na minha cadeira e fico calada. Não quero falar nada e nem lhe dirigir o olhar.

Percebo ela desinquieta ao meu lado e puxa assunto.

Como se ela se preocupasse comigo. Não estava ocupada até agora com seu amiguinho? Que por sinal é meu melhor amigo.

Não sei de onde veio essa raiva, mas acabo descontando até o que não queria em palavras com ela e vejo uma lágrima escorrendo de sua bochecha.

Ok eu exagerei, mas é bom que Hermione entende qual é o seu lugar. Se ela acha que pode se infiltrar em minha vida e acha que somos amigos está muito enganada.

Quando o sinal toca, levanto-me imediatamente e sigo para a torre de astronomia. Preciso ficar sozinho para me acalmar e aqui é o único lugar onde tenho paz e consigo isso.

Olho para baixo e vejo que todos os meus amigos estão sentados com ela e a Weasley nos jardins e rindo.

Pelo visto todos resolveram fazer amizade com elas.

Acho que era isso que Blás estava fazendo.  Claro ele é sempre o que comanda todos a fazerem o certo e o melhor.

Depois de esfriar a cabeça eu volto para o apartamento e pego um livro para ler no sofá. Não estou a fim de ficar no quarto.

Uma hora depois Hermione aparece e não me dirige nenhuma palavra ou olhar.

Claro depois de hoje.

Eu sinto um pouco de decepção por ela não dizer nada, nem ser for xingamentos, mas isso deve ser outra coisa e estou confuso.

Ela entra no banheiro e fica um bom tempo lá.

Adormeço e acordo depois da dor que sinto no pescoço. Maldição por que dormi no sofá? Estou com dores agora.

Quando subo para o meu quarto percebo que Hermione ainda está trancada no banheiro.

Será que eu devo ver o que está acontecendo? Isso é normal?

Resolvo bater e disfarçar que preciso usar o banheiro, já que meu orgulho é muito grande para pedir desculpas por mais cedo, mas não há resposta. Na verdade está um silêncio muito incomodo lá dentro.


Notas Finais


E ai o que acharam?
Draco foi bem ruim com a Mi coitada. O que acharam dessa mudança de comportamento?
Se quiserem opiniar será bem vindas.
Blás e Pans foram fofos não foram? *--*
Eu simplesmente amo Sonserina então estou deixando os sonserinos bem amigos da Mione haha
Espero que tenham gostado
Beijos boa leitura e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...