História Descubra-me! (Imagine J-Hope) - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Beijo, Bts, Comedia, Hoseok, Jhope, Luta, Mistério, Romance, Shoujo, Vhope
Visualizações 50
Palavras 2.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Abuso de poder?


Fanfic / Fanfiction Descubra-me! (Imagine J-Hope) - Capítulo 14 - Abuso de poder?

Pov’s HyeJi

Ele só pode estra zoando comigo!

Não pode ser verdade...

Ou pode?

- Brincadeirinhaaaa!

Ele diz dispersando meus pensamentos.

Suspirei.

- Você não vai mesmo me levar a sério, não é?

- Mianhae, eu só queria ver a sua reação?!

- Satisfeito?

Eu digo um pouco zangada.

- Ani!

Ele diz meio sério para quem a pouco estava falando ‘brincadeirinha’

- O que você quer que eu faça?

- Eu quero ver suas reações aos extremos...talvez?!

- Olha HoSeok, se você fosse realmente gay eu não veria problema algum, não acho que as pessoas têm o direito de mandar e decidir as coisas por você. Você não deve ficar dependendo delas, elas não pagam suas contas! A minha mente é aberta para esse tipo de coisas, eu não julgo ninguém pela opção sexual, tá bom?

Ele fica alguns segundos assimilando.

- Hmhm, parece que você tem razão!

Ele dá um sorriso como se as minhas palavras lhe confortassem.

- Só isso?

Pensei que ele fosse falar mais coisas.

- Ya, é que você está tão linda vestida assim que tira noventa por cento da minha concentração!

Ele diz passando a mão nos cabelos.

Minhas bochechas formigaram.

- Musun marya, babo?

(O que você quer dizer, idiota?)

- Que é irresistível não tentar fazer algo!

Ele diz se aproximando de mim cada vez mais...centímetros, curtos e minúsculos terríveis centímetros.

 E mesmo sendo quase óbvio a sua intenção, eu sou incapaz de me afastar. Eu me sinto dominada.

- O, o, o que você...

(Som do celular de HoSeok)

- AISH. MAIS QUE DROOOOOOGA!

Ele sai da cama batendo os pés de raiva para pegar o celular que está jogado sobre uma poltrona.

Eu não consigo resistir em dar uma risada.

Ele olha o celular, pelo visto o número não é de alguém que ele conhece.

Pov’s HoSeok

Eu atendi, mas estava mudo do outro lado da linha. Fico pensando se não é mais algum tipo de ameaça...

- Yoboseyo?

Tomei a iniciativa, caminho em direção ao meu cofre escondido, preciso pegar minha arma.

- ...pensei que tinha te avisado!

Disse uma voz semi rouca.

- É você de novo, seu cretino!

- Mwo? Quem você ousa chamar de cretino Jung HoSeok?

- SUGA HYUNG?

Disse mais do que surpreso. O que esse louco pensa que está fazendo esta hora?

- Não abestado, é a virgem maria que veio te visitar!

Meu corpo tenso fica novamente relaxado.

- O que você quer?

- Quero entrar! Já tinha te avisado que se trocasse a senha dessa porcaria era para me avisar!

- Aigoooo, não saia assim do nada para assustar os outros!

- Eu não sai do nada, eu sai da delegacia! Vem logo abrir aqui!

Mais que hyung mandão!

Por isso que não gosto da delegacia!

Se ele souber deste ameaçador ele me arrebenta por não ter dito nada, sem falar que ele iria se por na frente e além de arriscar a sua vida ele não deixaria eu resolver as coisas da minha maneira.

Eu saio do closet e vou para o quarto.

- Eu te ouvi gritar no celular, algo de errado?

Ji se levanta da cama e caminha em minha direção.

- Ani, eu pensei que fosse algo grave, mas é só o hyung querendo entrar!

Eu fui caminhando até a porta da sala ela seguia meus passos.

- É melhor você vestir um short!

- Wae?

Eu me viro, ficando de frente para ela.

- Você é MINHA namorada, não deve ficar se exibindo para os outros!

- Mas você disse que é só o hyu...

- Nada de, ‘mas’ mocinha! Tem vários shorts meus, escolha um do seu tamanho! Palli, palli!

-  Omoooo!

Apontei em direção ao quarto e ela vai caminhando feito criança com os braços cruzados.

...

- Ya, annyong chingu!

O branquelo de cabelo amarelado, sorri enquanto acena da maneira mais tosca possível. Ele está claramente exausto por causa de tanto trabalho.

Por mais que ele nunca admita que se importa com os outros e queira bancar uma de preguiçoso, que na verdade fora do trabalho ele é, Min Yoongi é um hyung genial e muito amoroso!

- O que o poço de olheiras ambulante faz essa hora aqui?!

Ele já vai entrando.

- Aigo, que pantufas feias!

Ele exclama olhando para meus pés!

- Veio para dormir?

- Anya, eu vim buscar uma certa pessoinha que você está mantendo aqui fora da hora do trabalho!

- Mwo? Quem? Fora os seguranças eu já dispensei todas as secretárias e serviçais!

- Jinjja? Mas não é isso que estou vendo aqui!

O pequeno mais nem tanto, Gasparzinho aponta em direção ao meu quarto.

- Yoonnie oppa?

Ji interroga com um sorriso de felicidade, que me dá inveja.

- Jinie-ya!

Eu olho o rosto de um e de outro. Eu me sinto um idiota!

O grau de informalidade usado entra eles é de me espantar.

O Suga hyung nunca tratou alguém assim, pelo menos não na minha frente.

- Vocês se conhecem?

- E como não? Jinie estudou na mesma escola que eu! Eu fui o sumbae dela!

- Jinjja Ji?

- Ye!

Ela diz se aproximando da gente.

- E por que vocês nunca me disseram que se conheciam?

- Você nunca perguntou!

Os dois dizem em uníssono.

Eles são iguais em vários aspectos.

- AISH, francamente!

Exclamei.

- Jinie-ya, que roupas são essas? Eu nunca pensei que você seria capaz de ficar com seu patrão!

- Aniiiiii! Eu estou apenas fazendo hora extra!

Ela diz balançando as mãos em negação.

- Hora extra? Hora extra? É assim que vocês chamam isso hoje em dia?

Pelo visto ela não sabe sobre o nosso ‘namoro’.

- Ya oppa, não estamos fazendo nada demais!

Mas íamos se ele não estragasse tudo.

E por que essas exigências? Por que ela fica tentando se explicar?

Eu não lembro qual foi a última vez que ela me chamou de oppa?!

- E suas roupas onde estão?

- Eu estou sem roupas para dormir, ele me emprestou algumas!

- Vá pegar suas coisas e vamos embora!

- Wae?

Perguntei a ele.

- Não é óbvio? Jinie é moça de família, ela não pode simplesmente dormir na casa do patrão só porque ele quer. Caso você não saiba Hobi, isso é abuso de poder. Se ela quiser, ela pode te processar por isso!

Ji parecia gostar do que estava acontecendo, pois dava algumas baixas risadinhas.

- Anya, ela não vai a lugar algum!

Puxei pelo braço de Ji que já ia para o quaro arrumar as coisas.

- Ah, mas ela vai sim!

Ele a toma de mim.

- Vai não, eu preciso que ela fique aqui esta noite!

- Mas não vai ficar, se você quiser eu durmo aqui com você!

-Anya, eu quero ela!

- Mas não vai ter! Ela vai comigo!

- Vai não!

Puxei ela de volta.

- Vai sim!

- Vai não!

- Vai sim!

- Vai não!

- Vai sim!

- AAAaah, hajima! Parem de brigar por mim!

Ji se desprende e fica entre nós dois. Ela está com um sorriso estranho.

- Quer saber, pode leva-la!

Empurrei ela para ele.

- Ani, mudei de ideia, ela pode ficar aqui!

Ele empurra ela de volta.

- Anya!

- Ani!

- Anya!

- Ani!

- STOOPPP!

Ela estica os dois braços, dando um múltiplo tapa na gente.

Ela ficou zangada.

- Oppa, quem te mandou vim aqui?

- A justiça!

- Mwo?

- Justiça? Eu estou recebendo para isso, oppa!

- Prostitutas recebem para isso também!

- Ani, realmente não estamos fazendo nada!

Ele olha em volta.

- Eu vou dormir aqui!

- O quê?

- Não ouviu? Eu vou dormir aqui!

Yoongi já diz se acomodando.

Eu suspiro e desisto, estou muito cansado para continuar qualquer atividade hoje.

- O quarto de hospedes é por ali!

Apontei.

- Oppa, você não quer tomar um banho? Jung-nim tem muuuuuitas roupas, ele pode te emprestar roupas confortáveis para você dormir, essa farda lindamente suada não deve estar confortável agora...

Ela diz quase babando em cima dele, falando de forma fofa que tine meus ouvidos.

Ele sorri de canto.

- Eu gostei da ideia, você pode escolher uma cueca para mim também? Hobi tem tantas cuecas que não consegue nem usar todas!

- Ye!

Ela diz empolgada, essa pervertida!

- Ele caminha até o quarto de hospedes, lá também tem banheiro.

- Ah quase esqueço, o tamanho da cueca que eu uso é...

Antes que ele pudesse terminar eu avancei sobre sua boca, censurando com a minha mão qualquer vulgaridade.

Ele franze o cenho.

Ele tira minha mão da boca dele.

- O que você está fazendo?

 - Não diga asneiras na frente da moça!

- Falou o cara que queria dormir com ela!

Ele ri soprado e sai.

Eu vou caminhando até Ji em longos passos.

- Você realmente gosta de me tirar do sério, não é?

Ela me responde apenas com um sorriso.

- Hajima, para ele nem precisei falar que estamos namorando!

- O mundo todo sabe, menos ele. Até parece que vai demorar para ele ficar sabendo.

- Eu vou contar...mas antes vou escolher a roupa dele!

Ela segue para o meu quarto toda empolgada.

- Deixa que EU faço isso!

Eu tomo a frente da tarefa e ela apenas me acompanha.

- Ele vai gostar de branco...

Ela diz.

- Eu sei!

Reviro os olhos.

- Gwee cheok, hajima!

(Pare de agir fofamente!)

Eu digo.

- Wae?

Ela ri soprado.

- É estranho te ver assim!

- Por acaso seria ciúmes?

- Ye, são ciúmes!

Ela ri convencida.

- Eu sei que sou linda!

- Estou com ciúmes dele, Ji!

Eu torno a provoca-la para deixa-la na dúvida.

Ela me olha com uma cara de choque.

- Lá vem você com esse papo de novo!

Ela diz engolindo seco.

Peguei as roupas.

- Suga-ya, vou levar suas roupas!

Exclamo alto para pertubá-la.

Eu fui caminhando para o quarto onde estava e ela me seguia.

- Você pode trazê-las aqui no banheiro?

Suga diz.

- Mais é claro!

Eu olho para ela com um sorriso perverso e entro no banheiro fitando o rosto dela de desacreditada.

Pov’s HieJi.

Este homem quer me deixar louca! A minha próxima parada será o hospício!

Será que ele estava falando sério?

Será que ele havia dito que era brincadeira por medo?

Porque se for verdade que ele é gay, as coisas fazem mais sentido...

- Uwa hyung, suas pernas estão mais malhadas!

Ouço a irritante voz do ceo-nim e uma risada rouca vindo do banheiro.

Céus eu quero gritar!

Isso é insano. Meu nariz vai sangrar!

- Hey Hobi, tem certeza que esse tamanho vai dar mim?

Tamanho? A cueca? Será que é grande demais ou pequena demais?

E vou ficar louca ouvindo e imaginando besteiras.

- É do tamanho certo, eu conheço muito bem suas medidas!

Meu corpo começa a ferver....

Eu preciso sair daqui, vou para o outro quarto!

Pov’s HoSeok.

Ela saiu?

Tenho certeza que deixei ela maluquinha.

- Do que você está rindo?

- Ne? Nada não!

Saímos do banheiro.

- Onde Ji vai dormir?

- No meu quarto comigo!

- Michyoso?

(Você está doido?)

- Ani!

- Eu vou dormir com vocês!

- O quê?

- Eu não vou permitir nenhuma gracinha entre vocês dois!

Eu não consigo dizer nada, ela já está indo para o meu quarto.

...

...

Logo me deparo com a cena mais estranha da minha vida.

Dois homens e uma mulher dividindo a mesma cama.

Ji está no meio.

Sinto que não vou conseguir fechar os olhos esta noite, pois a qualquer momento ela pode pular no colo dele e me deixar sozinho. Mesmo que seja um contrato, me incomoda bastante pensar que posso ser corno.

Pov’s YoonGi

Eu tenho a sensação que eles estão esperando apenas que eu durma para fazer o que não devem...

Eu não vou dormir!

Pov’s HyeJi

Tenho medo de dormir e o HoSeok tentar abusar do meu oppa! Ele pode traumatizar o coitado. Eu não posso permitir que isso aconteça!

Vou dormir em casa amanhã!

...

...

E foi assim que duas horas se passaram e ninguém fechou o olho.

Descemos para o ‘porão’ onde havia vários jogos, alguns eu nem conhecia e outros minha condição nunca me permitiu ter.

É um verdadeiro arsenal de games.

Os dois disputavam tudo, um queria ser melhor que o outro. No final das contas sempre dava empate e eu não sai da torcida.

Aish, estou sendo babá desses zés molengas que se acabam numa rivalidade infantil e soju. Eu mereço!

Cinco da manhã, meus olhos ardem e estão inchados.

As duas belezinhas estão dormindo feito bêbados na beira de rua, bem agarradinhos com um sorriso esquisito no rosto em cima da mesa de sinuca.

E esse para mim é o verdadeiro abuso de trabalho. Ter que carregar esses dois homens formados para a cama!

Bem, pelo menos parece que meu trabalho foi cumprido. Assim que eu fizer isso, vou deixa-los e ir para a casa dormir.

Eu não estou com a cabeça no lugar, os dois conseguiram fritar meu cérebro.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...