História Desejo Concedido - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias 2NE1, Bangtan Boys (BTS), Got7, K.A.R.D
Personagens B.M, Cl, J.Seph, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Jiwoo, Jungkook, Mark, Minji, Park Bom, Personagens Originais, Rap Monster, Sandara Park, Somin, Suga, V, Yugyeom
Tags 2ne1, Bangtan Boys, Bottom!jimin, Bwoo, Got7, Jeongguk Seme, Jikook, Jimin Uke, Jungkook Seme, Kard, Kookmin, Markson, Namjin, Top!jeongguk, Top!jungkook, Yoonseok
Visualizações 462
Palavras 1.167
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, meus gostosos e minhas gostosas!!!

Cara, não acredito que estou postando essa fic, não mesmo...

Para quem brotou nessa história, essa não é a primeira fanfic que eu escrevo, tenho outra fic que está em andamento, então nas notas finais eu deixo o link para vcs (´⌣`ʃƪ)

MANOOOOOOOOOO, EU NÃO TO BEEEEEEMMMM

Enfim, leiam e até as notas finais, se não, vou acabar falando demais -q

Capítulo 1 - Prólogo


Fanfic / Fanfiction Desejo Concedido - Capítulo 1 - Prólogo

Minha chefe é uma vaca.

Não é como se ela fosse uma má pessoa, na verdade, ela é mil vezes pior. Eu não sei como consigo aguentá-la todos os dias, talvez fosse por obrigação ou simplesmente porque eu preciso desse emprego. É, com certeza, a segunda opção é a mais evidente.

Eu trabalho na Jeon Kim Square, um dos maiores resorts em Seul. Sou secretário da chefe desse hotel maravilhoso e, por mais que eu goste do meu trabalho, muitas vezes me sinto explorado. Sério, só falta minha chefe me trancar dentro desse escritório por dias e dias apenas para continuar trabalhando.

Quando termino a pilha de trabalho que minha amada chefe me encarregou de concluir até o dia seguinte, deixo os relatórios na mesa dela e volto à minha mesa para pegar meus pertences. Coloco minhas coisas o mais rápido possível dentro da minha bolsa, pego as chaves do meu carro e verifico as horas.

São 23h30... Não acredito nisso!

Corro o mais depressa que consigo para longe desse escritório antes que eu coloque fogo em tudo em menos de cinco minutos. Não estou afim de aparecer nos jornais da manhã como “o louco que botou fogo no hotel mais prestigiado de Seul”. Aberto o botão do elevador, impaciente esperando o elevador aparecer e olhando para os lados com medo de encontrar um espirito já que não tinha mais ninguém ali, somente eu.

A parte boa do resort é que a área administrativa era divida com o hotel, então, assim que chegasse no térreo, eu conseguiria ver alguns funcionários ainda trabalhando. A parte ruim é que eu trabalhava no último andar e, até chegar nos próximos andares, iria demorar um bocado.

Quando finalmente o elevador chega, entro o mais rápido possível dentro do mesmo e aberto o botão do térreo, afim de sair daquele corredor extenso e pouco iluminado, esse lugar parece uma cena de filme de terror e só de imaginar me causa arrepios. Depois de alguns minutos, as portas do elevador se abrem e eu vou para os fundos do hotel, onde fica o estacionamento.

Assim que abro as portas do hotel, vejo a chuva caindo e só falto ter um ataque de nervos. Ótimo, tudo o que eu mais precisava era isso. Tomo coragem e corro até o estacionamento enquanto sinto as gotas da chuva molhando todo meu corpo. Se eu pegasse um resfriado, iria matar minha chefe.

Avisto meu Daewoo Matiz azul e só falto pular de felicidade quando destravo as portas. Me enfio dentro do carro, travo as portas e, quando estou prestes a ligar o carro, as chaves caem da minha mão. Resmungo um palavrão, inacreditável que isso esteja acontecendo justo agora, me abaixo no carro a procura das chaves. Então, ouço risadas em algum canto do estacionamento e olho ao redor com cuidado para que não me vejam ali.

Caralho... Meu Deus!

Entre risadas e beijos ardentes estão minha chefe e Matthew, meu colega de trabalho. Isso me irrita profundamente, enquanto eu estou aqui me matando de tanto trabalhar, esses dois estão só na farra. Não acredito que os boatos entre eles estarem se pegando eram verdadeiros, o pior é ver tudo isso de camarote.

Me agacho no interior do meu carro, tentando ao máximo me esconder, se eles descobrirem que estou aqui, vou ser um cara morto. Não posso ser descoberto de jeito nenhum. De repente, sem cerimonias, minha chefe abre as calças do Matthew e enfia sua mão entre as pernas dele. Ela está o tocando!

Meu Deus, vou morrer de vergonha, não quero ver isso. Matthew não parece incomodado com a atitude ousada, na verdade, a correspondeu tocando seus seios e a beijando arduamente. Será que eles vão transar no meio do estacionamento mesmo? Juro que não quero ver essa cena, mas minha curiosidade não deixa. Vejo os dois se tocando sem pudor algum e, quando menos estava esperando, Matthew coloca minha chefe sobre o capô do carro dela e tira sua calcinha por baixo da saia e pergunta:

– Me diz, baby, o que você quer que eu faça com você?

Senhor, senhor, senhor...

Minha chefe, sem vergonha na cara e parecendo uma gata no cio, responde:

– O que você quiser, o que você quiser...

Uau, por essa eu não esperava, meu Deus. Estou na primeira fila vendo um pornô ao vivo e uma pipoca cairia bem agora, será que eu tenho algo aqui dentro do carro para mastigar?

 Como se não bastasse os toques, Matthew subiu a saia até a cintura da minha chefe, abriu suas pernas e a chupou. Minha chefe, como uma vadia, solta um gemido alto e eu quase engasgo com minha saliva. Minha nossa, que calor está fazendo! Não consigo desviar os olhos para outro lugar, minha curiosidade é maior e, por mais que seja algo errado, tinha que admitir que aquilo era excitante.

Matthew não se contém em apenas chupá-la, pois logo se afasta e lhe enfia um dedo, logo dois em seu interior, e agarra seus cabelos loiros compridos e a puxa para si, iniciando um beijo afoito enquanto mexe seus dedos num ritmo que faria qualquer pessoa suspirar. Escuto os gemidos de ambos de prazer, principalmente da minha chefe, que grita enlouquecida.

Goste eu ou não, ver tudo isso está me dando um calor insuportável, e não é porque eu esteja desejando  minha chefe ou até mesmo Matthew, mas, sim, porque faz algum tempo que não tenho transado e, ver essa cena, está me deixando excitado e até mesmo com uma pontinha de inveja da minha chefe.

Ah, sim, só para explicar, eu sou gay.

Quando acho que minha chefe irá ter um orgasmo, Matthew tira seus dedos molhados de dentro dela e abre a braguilha de sua calça social. Põe para fora seu pênis e mete tudo de uma vez só no seu interior, fazendo minha chefe gritar de prazer. Ai, Matthew do céu, vou enfartar!

Sinto meus mamilos ficando duros pelos gemidos de prazer e as investidas certeiras do meu colega de trabalho em minha chefe. Eu tinha que admitir, Matthew sabia muito bem como fazer uma mulher delirar, e, olha que quando ele me disse que é bissexual, eu ri como nunca na vida, se ele sabe fazer uma mulher gemer desse jeito, imagina um homem.

Pare de pensar merda, Park Jimin.

Minutos depois, após vários gemidos e estocadas rápidas, Matthew e minha chefe chegam ao orgasmo, primeiro ela e depois ele. Os dois se recompõem em questão de segundos e, quando acho que irão começar um segundo round, eles entram no carro luxuoso da minha chefe e partem. Puta que pariu, acabou!

Respiro aliviado e, quando vejo que estou sozinho no estacionamento de novo, saio do meu esconderijo e me ajeito no banco do carro. Estou chocado, excitado e sem reação pelo o que acabo de presenciar.

Depois de alguns minutos tentando me recompor, ligo o carro e deixo o estacionamento. Preciso tomar uma cerveja com meus amigos, me refrescar e refrescar minha... febre.

 

 


Notas Finais


Me digam que ainda estão vivos, por favor~

Cara, eu não sei o que dizer, eu to tremendo, passei a tarde inteira deixando tudo bonitinho para vcs, agora quero saber a opinião de vcs e o que acharam tá? <3

Um detalhe bem importante: essa fanfic é baseada em um livro, porém terá referencias, mas nada muito grande, a história, as personagens e etc são diferentes, porém, na fanfic o sexo é sem tabu, ou seja, se não gostam de sexo a três ou mais pessoas, por exemplo, me perdoem, mas é bem provável que terá aqui... enfim.

Eu espero que tenham gostado, postarei o próximo capítulo no domingo, pois no sábado eu atualizo minha outra fic

Link da outra fanfic: https://spiritfanfics.com/historia/friendzone-8348369 <3

Beijinhos e tchau ( ˘ ³˘)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...