História Desire - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Nina Dobrev
Personagens Jimin, Nina Dobrev, Personagens Originais, Suga
Tags Época, Jimin, Nina Dobrev, Yoongi
Visualizações 17
Palavras 1.229
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeong meus amores ❤

Tudo bem com VOSMICÊS? kekekeke espero que sim 😊

Tenham uma excelente leitura 🙃

Capítulo 2 - Bem-vinda


Fanfic / Fanfiction Desire - Capítulo 2 - Bem-vinda

As três últimas semanas se passaram um tanto quanto rápido para os senhores da fazenda Park, menos para Katerina, que ficou nas últimas três semanas em um navio horrendo e sujo, pois era o único que atracaria na costa sul-coreana.

Enquanto isso na fazenda Park, o coronel havia acabado de juntar dois capatazes para que fossem na costa receber Katerina, que pelos seus cálculos, chegaria nesta semana.

- senhor Park, queres que eu vá junto, para receber a menina? - perguntou bá ao Coronel

- tens certeza de que queres ir Mary?... Se bem que, uma companhia feminina, faria bem a moça, então podes ir - disse o Coronel.

Bá entrou na carruagem, seguindo viajem a costa, junto de dois capatazes cocheiros.

Assim que a carruagem cruzou a porteira, Coronel se retira da varanda indo até seu escritório, onde sentou-se em sua confortante poltrona de couro preta e passou a beber seu whisky.

Já na parte superior da casa, dois belos rapazes, passam a despertar de seu sono. Jimin levantou-se e fora se banhar na banheira, onde a água morna fora acabada de ser colocada por uma das mucamas.

Logo após de ter se banhado, ele coloca suas vestimentas que são, calças pretas, camisa branca, um colete preto com detalhes dourados e suas belas botas de montaria devidamente polidas.

Jimin já sabia de sua prometida, e não estava nem um pouco satisfeito com isso. Ele não queria uma mulher em sua vida, dizendo o que ele deve ou não deve fazer, lhe trancar de suas travessuras que ele tanto adora fazer.

Mas pelo seu pai ser do jeito que é, ele apenas tem que aceitar. Ou seria deserdado.

Agora saindo de seus aposentos, Park da de cara com seu primo saindo de seus aposentos, indo em direção a escada.

- bom dia primo - diz o louro sorridente

- péssimo dia meu querido primo - diz Jimin completamente seco

- que bicho lhe mordeu logo cedo meu primo? - diz Yoongi descendo as escadas junto a Jimin

- meu segundo inferno começará essa semana, e só terá fim, com a morte de ambos ou de meu pai

- é sobre a futura senhora Park? - puxa a cadeira para se sentar a mesa e tomar seu café da manhã

- sim, essa mulher que meu pai escolhera, para atormentar minha vida medíocre - fala Park pegando uma fruta qualquer.

Uma das mucanas, vai até a mesa para servir o café aos rapazes. Yoongi deu falta de bá, então resolvera perguntar sobre Mary.

- onde estás bá Mary? - pergunta para a negra que estava servindo seu café

- bá foi até a costa para encontrar a sinhá - responde a mucama.

Ao ouvir isso, Jimin se afoga com o próprio café, dando altas tossidas.

- então Katerina chegara hoje? - pergunta Jimin com os olhos arregalados e a mucana concorda - sabes me dizer onde se encontra o Coronel? - pergunta para a escrava

- ele está no escritório, senhorzinho - responde a negra

Jimin sai a passos largos deixando Yoongi na mesa do café. Indo ao escritório do Coronel, onde nem exitou em bater na porta.

- não te ensinaram a bater não? Garoto insolente - diz Coronel se levantando de sua poltrona

- desculpe meu pai - faz referência - então... Katerina chegará hoje mesmo? - pergunta Jimin

- creio que sim, para nossa felicidade - diz Coronel

- para sua felicidade papai, você nem se importa com o que eu quero - diz Jimin com o tom de voz alterado, o que deixou o Coronel um tanto quanto encabulado

- garoto insolente, eu que sei o que é melhor para ti. Então faça o favor de sair daqui, antes que eu perca a paciência com vosmicê - Coronel não aceita que ninguém altere o tom de voz com ele, muito menos seu filho.

Jimin já irritado, sai da casa grande onde vai até o estábulo e pede para um dos capatazes selar seu alazão. Com seu alazão selado, Jimin sai em trotes rápidos dali, passando pelos escravos que estavam trabalhando nas plantações.

Os pensamentos de Jimin, estavam como um turbilhão. A raiva de pai era tamanha, por ter que se casar com uma mulher que nunca vira na sua vida, e ter que deixar de viver suas aventuras, por contra de outra pessoa. Porém, de uma coisa, Park estava certo, que iria fazer da vida de Katerina um inferno.

Bá já se encontrava na costa sul, na espera de Katerina, que assim que o navio atracou na costa, fixou os olhos em todas as pessoas que desembarcavam, pois não conhecia Katerina, só sabia seu nome, que o Coronel lhes dissera.

Assim que uma bela moça, de pele pouco bronzeada, cabelos ondulados e vestimentas de valor saiu do navio, bá foi logo ao encontro da mesma para saber se era ela.

- com licença, moça? - bá cutuca o ombro da moça

- sim? - a moça se vira para bá e esboça um sorriso amigável

- vosmicê ser Katerina? Katerina Petrova? - pergunta bá

- sim, sou eu! E quem sois vosmicê? - pergunta Katerina ainda contendo o sorriso nos lábios

- sou uma das mucamas que trabalha na fazenda Park, vim lhe buscar a mando do Coronel

- oh... Sim, o Coronel - concorda Katerina

Um dos capatazes pega a bagagem de Katerina, colocando-as na carruagem, onde Katerina e bá já se encontravam a caminho da fazenda. O percurso duraria em meio de duas horas, pois a fazenda não se encontrava muito longe da costa.

Já na casa grande, Yoongi estava na sala de música, onde tocava seu piano de cauda, o que lhe era um ótimo entretenimento.

Coronel já aflito, por Jimin ter saido e ainda não ter voltado, andava de um lado para o outro na enorme varanda.

- tio! Só não faças um buraco no chão - Yoongi diz se aproximando do Coronel

- oh... Yoongi! Meu sobrinho adorável - o Coronel esboça um sorriso nos lábios - onde será que aquele insolente de seu primo andas?

- isso eu não sei meu querido tio

Coronel e Yoongi, ficaram um tempo na varanda conversando sobre as travessuras de Park Jimin. Até que o mesmo aparece, todo suado por conta do sol quente enquanto cavalgava.

- aonde estavas garoto? - pergunta Coronel se aproximando de Park

- eu só estava cavalgando meu pai - Jimin responde indo até seu primo - muito bravo? - pergunta para seu primo se referindo ao Coronel

- até que não - responde Yoongi e Jimin apenas concorda

Já adentrando os portões da fazenda, Katerina observa cada pedaço de terra, que no entanto ela achou tão bonito. Quando Katerina avistou a casa grande, abriu a boca em um redondo "o", fazendo assim, bá rir da expressão da menina.

Quando a carruagem parou, mostrando que já haviam chegado, o cocheiro abriu a porta. 

Katerina já se encontrava com o coração acelerado. Bá desceu primeiro e depois ajudou a bela moça a descer.

Agora na frente de Katerina se encontravam, Coronel, Yoongi e Jimin.

- olá - Katerina esboça o mesmo sorriso que usou com bá

- seja bem-vinda, menina Katerina - disse Coronel, apertando a mão da moça - esse é meu sobrinho Yoongi - apontou para o louro que deu um sorriso para a moça e a mesma retribuiu - e este é Jimin - o Coronel apontou para o filho, que se aproximou da moça e disse rente ao seu ouvido

- bem-vinda ao seu inferno, doce Katerina.


Notas Finais


Espero que tenham gostado 😊

Sua opinião é importante para mim❤

BeiJins ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...