História Doce Traição - Namjin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Adultério, Jikook, Mentira, Namjin, Traição, Vhope
Visualizações 43
Palavras 4.097
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Kakakakaka, oi bbs! Voltei bem cedo dessa vez, mas não se acostumem com isso, eu só voltei porque eu tenho que cuidar dos filhos da vizinha, já que ela foi no hospital ver a tia dela, e ela precisava de alguém para cuidar dos meninos dela, no caso, Eu... Tô postando aqui rapidinho, só vou postar e correr, belesma? (Desculpa... Kakakakaka, mas o Belesma é muito bom de se usar)
Mas enfim, como cs tão? Não vou falar muito aqui em cima, so to meio animadinha aqui... AAAAHHHHH! É porque esse projeto Namjin tá salvo no meu celular a um século, enton... Tô bastante ansiosa pelo resultado dele, e espero que essa fic não seja deletada que nem a outra, porque ptmrd, eu fiquei muito chateada com aquilo... Sem mais delongas...

Boa leitura💗

Capítulo 2 - "Surpresas são melhores que Promessas"


Chapter One "Surpresas são melhores que promessas." Coreia do Sul - Dias atuais.

Seokjin acordou e passou a mão ao seu lado, percebendo que o lençol ainda estava puxado. Suspirou irritado, esperava acordar com o marido ao seu lado, mas não, infelizmente Kwon ainda não tinha chegado. Olhou para a cabeceira da sua cama e pegou seu celular, checou a hora e suspirou irritado quando percebeu que ainda não era nem oito horas da manhã. Levantou-se e saiu mexendo no celular, pegou a toalha que estava encima da poltrona de leitura e caminhou até o banheiro. Ligou uma música aleatória e ficou procurando alguma música boa para ouvir, e resolveu parar quando chegou na música da boygroup americana One Direction, chamada "History My Life".

 O som da porta do quarto se abrindo foi um pouco alta, mas Seokjin não ouviu, estava ocupado demais tomando seu banho. Kwon jogou as malas pesadas de lado e suspirou. Ouviu ao longe o som da água bater contra o chão, e sorriu, ao perceber que a toalha do marido não estava no quarto. Tirou as roupas no caminho para o banheiro, e se despiu por completo quando finalmente empurrou a porta de madeira, vendo o vapor subir pelo seu rosto. Caminhou até o box e entrou, assustando Seokjin quando passou suas mãos finas na cintura do garoto.  

-Que susto! -Seokjin reclamou quando se virou de frente para o marido.-De onde foi que você veio? 

-Da capital... -Jin riu, e abraçou o garoto a sua frente, o apertando forte, enquanto a água quente escorria entre os corpos.

 -Você não avisou que chegaria mais tarde, esperei você na cama e você sequer tinha aparecido. -Kwon riu, enquanto brincava com os fios claros do cabelo do companheiro. 

-Desculpa ter te deixado esperando, meu voo atrasou, e minha secretária não tinha me avisado nada, como eu esperava chegar mais cedo, sequer coloquei meu celular para carregar. -Kwon desceu os lábios para o pescoço de Jin.-Mas vamos aproveitar que eu estou aqui... E vamos matar a saudade. 

  ×××× 

 Seokjin vestiu o short e passou a blusa larga por cima da cabeça, pegou a toalha molhada de cima da cama e enxugou o cabelo. Olhou para a porta do closet e viu Kwon sair de lá, usando uma calça jeans e uma blusa t-shirt. Sorriu ao lembrar do que acabaram de fazer, mas sentiu o sorriso murchar ao lembrar do pequeno vacilo que Kim Kwon dera. Infelizmente o moreno havia lhe chamado de "Seokhee", e pelo o que Jin lembrava, Seokhee era o nome da secretária de Kwon, mas resolveu não dizer nada, afinal de contas, se dissesse algo, seria capaz de Kwon brigar consigo, dizendo que não havia motivos para tanta desconfiança e que aquilo era besteira. 

Kwon chegou perto de si e lhe deu um selinho, lhe puxando pela mão. Ainda não estavam morando na própria casa, muito pelo contrario, infelizmente Jin tinha sido arrastado para a casa dos sogros. Não que aquilo fosse ruim, longe disso, só era ruim em partes, já que Seokjin não tinha muita privacidade, mas fora isso era bom. Adorava o sogro, ele era uma ótima pessoa, apesar de parecer carrancudo e viver enfurnado dentro de um escritório vinte e quatro horas. A sogra era um amor, apesar dos problemas que a mulher desenvolvera ao longo dos anos, como uma depressão horrível e síndrome do pânico. Fora os sogros, Kim SeolHyun, irmã mais nova da família Kim, morava junto, dentro daquela casa gigante. SeolHyun era um amor de garota, muito estudiosa, boa ouvinte, e ótima em conversar, o único problema da baixinha era que ela havia sido muito mimada no passado, por conta de ser a única menina, e, apesar de que ela não gostava daquele fato, as vezes ainda se comportava como uma mimadinha metida a besta.  

Jin suspirou e desceu as escadas longas, odiava aquela escada com toda sua força, ela era muito alta, na sua humilde opinião, mal esperava sua casa ficar pronta, já que a mesma tinha apenas um piso, mas era bem espaçosa e grande, com lugares o suficiente para alugar quartos e ainda sobrar. Caminhou pela sala do meio, -uma sala bonita, com alguns jarros de plantas, dois sofás de couro branco e uma estante lotada de fotos e filmes-. Viu o corredor que dava para o hall de entrada com alguns sapatos jogados no chão, e reconheceu dois pares de salto, que pertenciam a SeolHyun. Adentrou a sala de estar, que estava vazia, mas com alguns livros espalhados pelo chão, e pela quantidade de trabalhos muito bem organizados, Seokjin supôs ser da irmã mais nova da família.

 Entraram na sala de jantar, onde não tinha nada posto, já que pela parte da manhã ninguém usava aquela mesa, e sim a mesa do jardim, que ficava abaixo de um caramanchão lindo, rodeado por flores muito bem ornamentadas em cada pilastra de madeira daquela peça muito bem feita, que ficava ao lado da grande piscina que tinha naquela casa. Avistaram a família toda junta, Sr Haechug estava sentado na cadeira da ponta, segurava um jornal, que pelo o que Jin pode ler era o jornal daquela manhã. Ele já estava todo arrumado, mas não com as roupas sociais que usava diariamente, e sim com roupas casuais, uma bermuda jeans azul escura, e uma t-shirt branca, e na cabeça, estava uma boina, acessório que Haechug usava toda vez que estava em casa, para esconder a calvície que se mostrava a cada dia mais. Sra YunGin estava na outra ponta, conversava animadamente com a filha. YunGin usava os seus costumeiros vestidos com estampas de flores, que iam até um pouco abaixo do joelho, por cima usava uma capa de lycra de algodão, da cor azul escura, e seus fios grisalhos estavam em uma trança, que era balançada pelo vento. SeolHyun estava na cadeira ao lado da mãe, não literalmente ao lado, já que YunGin estava na ponta da mesa. Diferente dos demais, ela estava com o cabelo preso em um coque desarrumado e usava o pijama cor de rosa da noite passada, sem contar que nos pés, ainda estavam as pantufas fofas. Se aproximaram da mesa de madeira e se sentaram, cumprimentando todos da família.

 -Bom dia. -Falou SeolHyun, cumprimentando Seokjin, enquanto dirigia o olhar ao mesmo.-Jinnie Oppa! -Disse a garota, fazendo Jin tirar o olho do seu café com leite e olhar para a acastanhada.

 -Sim? -Você sabe que dia será amanhã a noite? -Jin revirou os olhos, abrindo um sorriso ladino. Pegou uma tapioca de cima de um dos pratos, e a encheu com presunto e queijo.

 -Sim eu seu Seol... Você repetiu isso durante um mês inteiro. -Jin mordeu sua tapioca, sentindo a textura mais macia do que a dos outros dias.-Amanhã é seu aniversário de dezoito anos... -Seol riu, voltando a posição normal.-Mas enfim... Trocou de cozinheira?

 -Não... -Respondeu Haechug, com a voz grossa escoando pelo jardim, se fosse em outros tempos, Jin teria ficado acanhado, mas já estava acostumado o suficiente com o sogro para se assustar com aquela voz grave.-Yuun iria se atrasar, e pedi para Saehee fazer o café da manhã hoje... -O homem deixou o jornal de lado e olhou para a família.-Acho que vou oferecer um aumento de salário em troca das mãos de ouro dela.

 -Você realmente deveria fazer isso papai. -Disse Seol, enquanto bebericava seu café.-Não que eu ache a comida da Yuun ruim, mas SaeHee tem um ótimo dom culinário. Já pensou que você pode  experimentar os dotes dela, e se aprovarmos o senhor poderia colocá-la em um dos nossos hotéis como cozinheira. 

-Você tem razão filha. -Haechug suspirou, e pegou seu café, que a essa altura já estava gelado. Tomou um gole, fazendo uma careta engraçada em seguida. 

-Bom dia... -Todos olharam para a porta da cozinha, vendo um garoto loiro, com a cara amassada e roupas de dormir, sair de lá e se dirigir até a mesa.

 Ele era bonito, Jin não podia negar. Os fios loiros, quase brancos, estavam fora do lugar, deixando o garoto com uma aparência totalmente rebelde. Ele usava uma calça de moletom cinza escuro, e uma blusa branca, com uma frase escrita em letras garrafais grandes, da cor dourada, -aquelas frases clichês que dizemos a alguma garotinha que não  um pingo de auto-estima, ou alguma menina que terminou com  namorado-, "A thousand loves, himself! (De mil amores, o próprio!)", o garoto estava totalmente grogue, e pela voz arrastada e a cara de dor, provavelmente ele estava de ressaca, e pelos olhos com a pigmentação avermelhada e as olheiras fortes, Jin supôs que aquele homem estava bebendo desde as oito da noite. Aquele garoto, -que até então Jin não fazia a mínima ideia de quem seria-, se aproximou de YunGin e lhe deu um beijo na cabeça, lhe desejando um bom dia, beijou a cabeça da irmã e sentou-se ao lado dela, olhou para o pai e sorriu. 

-Bom dia velho. -Haechug sorriu, e Jin se surpreendeu, nunca vira aquele homem sorrir na vida, e era uma surpresa aquilo, pode ver que os dois dentes da frente eram grandes, e deixavam aquele velho homem com uma aparência jovem. 

-Você nunca se cansa de me chamar de velho, não é garoto! -O loiro riu. Kwon, que se mantivera calado até aquele momento, coçou a garganta com uma tosse forçada, atraindo as atenções para si.

 -Não esperava que viesse, irmãozinho... -Jin sentiu a ironia em cada sílaba produzida pela voz daquele que ele julgava amar, o sorriso ladino que o garoto a sua frente soltou fez o coração de Jin aquecer, principalmente quando viu as duas covinhas afundarem na bochecha do garoto.

 -E perder a festa da minha bebezinha? -O garoto abraçou a irmã, que se sentiu meio incomodada por estar sendo metida naquela briguinha infantil dos dois irmãos mais velhos.-Mas nem morto, Kwon... 

-Não te vi no meu casamento, então esperei que você também fosse faltar a festa da sua irmã, Namjoon.-Jin suspirou, agora que sabia que era aquele garoto. 

 SeolHyun, alguns dias depois de Jin ter começado a morar naquela casa, a garota tinha falado sobre a rixa antiga dos dois irmãos mais velhos. Ela dissera que Kwon nunca gostara de Namjoon, e nunca tinha feito esforço par gostar, e ela nunca tinha entendido o porquê. SeolHyun dissera que Namjoon era o irmão do meio, e que era o mais carinhoso com as duas mulheres da casa e o mais apegado ao pai. Kwon não. Kwon sempre fora isolado, desde criança. Enquanto Namjoon sempre estava na sala nos jantares de natal, Kwon estava no quarto lendo algum livro, ou fazendo anotações de estudos. Kwon sempre quisera ser mais que o irmão mais novo que si, e SeolHyun, sempre tinha medo daquelas coisas, já que Namjoon nunca tinha feito questão de nada daquela família, ou daquela casa, mas Kwon não, Kwon sempre tinha sido ambicioso e egoísta, e tudo o que ele conseguia, ele esbanjava. Um irmão, queria apenas o carinho da família, e o outro: Queria reinar. Um tempo depois das confissões de SeolHyun, Seokjin, sem querer, tinha ouvido o pai dos garotos conversando no telefone, alegando de que ele não tinha culpa se o filho "bastardo" era mais querido que o de sangue puro.

 -Aí que você se engana, caro irmão. -Namjoon sorriu ainda mais, afundando um pouco mais suas covinhas.-Eu vim para o seu casamento, pergunte a Seol, fiquei até a metade da festa e fui embora, sua falsidade e hipocrisia em mostrar a todos seu marido estava me enjoando... -Kwon apertou os punhos debaixo na mesa, e Jin se sentiu tenso de repente.-Você deve ser o Seokjin, certo? -Disse Namjoon. Dirigindo o olhar para Seokjin, que se mantivera calado com toda aquela discussão.-Você é mais bonito pessoalmente do que por foto. 

-Kim Namjoon! -Disse Kwon, batendo a mão na mesa de madeira, totalmente irritado.-Preste atenção! 

-Eu não estou fazendo nada garoto! -Reclamou o do meio, se encostando na cadeira. -Só disse que seu marido era bonito.

 -O que você quer? -Perguntou Kwon, levantando-se abruptamente da mesa e jogando o guardanapo encima da mesa.-Você levou o carinho dos meus pais, da minha família, levou toda minhas chances de assumir as empresas do papai, e ainda quer roubar meu marido? -Jin deixou o queixo cair, nunca esperaria ouvir aquilo de Kwon, que porra era aquela? O Kim só tinha o elogiado, mas que porcaria era aquela? 

-Você endoidou de vez? -Perguntou Namjoon, mantendo o deboche na voz.-Qual é o seu problema? Eu só disse que seu marido é bonito! Você tem algum tipo de distúrbio? Seu sociopata! 

-Chega! -Disse o Kim mais velho daquela mesa, batendo a mão com força na madeira, fazendo todos se assustarem.-Kwon, cale a boca... E Namjoon... -O homem apenas lançou um olhar para o filho, como se dissesse "Apenas ignore". 

-Kwon, você não fica no meu caminho e eu não fico no seu.-Namjoon reclamou, voltando a se sentar e pegar alguns pãezinhos para comer.-Eu vim por conta da minha irmã! E eu não quero discutir, não de novo. 

-Então pronto! -Kwon se preparou para retirar, e Seokjin voltou a comer, mas antes que a comida chegasse na boca, a mão forte rodeou o seu pulso.-Vamos Seokjin. 

-Mas Kwon eu estou comen- 

-Vamos Seokjin! -Repetiu, mais forte. Jin se levantou, saindo da mesa. Foi arrastado pela casa, sendo levado para o seu quarto, onde iria ficar preso, até Kwon dormir pelo menos. 

 ××××

 A barriga de Seokjin reclamou, de novo. Tinha almoçado no quarto naquele dia, mas havia almoçado bem pouco, pois Kwon estava reclamando, e isso resultou em um Seokjin comento muito pouco, muito mesmo, e Jin ficou com medo do seu problema de saúde dar sinal de vida naquele dia, já que não tinha comido direito. Olhou para o notebook e continuou verificando algumas coisas do seu escritório. Jin era formado em arquitetura, e junto com Hoseok, e com uma ajudinha de Kwon, abriu um escritório. 

Jin estava de folga naquele dia, já que era sábado, mas ficava aberto até ao meio-dia. Mandara uma mensagem para Hoseok, pedindo para que o garoto aparecesse, mas o mesmo ainda não tinha respondido, e Seokjin supôs que ele ainda estivesse com algum cliente. Seu estômago reclamou de novo, e Jin ficou de saco cheio. Olhou para a cama e viu Kwon dormindo, em um sono profundo. Levantou-se da cadeira que estava e pegou o notebook, juntamente com o celular. 

Abriu a porta devagar, e ouviu as risadas de SeolHyun ao longe. Andou pelo corredor calmamente, mexendo no telefone, para distrair sua mente, que ainda estava em Hoseok. Desceu as escadas e viu a cunhada com duas amiga, que se Jin não se enganava uma se chamava Jimin, e a outra ChanMin. Acenou para as garotas e continuou andando, indo na direção da copa.

 O tempo lá fora estava instável, ventava forte, balançando o topo das árvores que tinha no jardim lateral. Seokjin colocou o notebook encima da mesa da copa e se dirigiu até a geladeira, abrindo-a e pegando algumas coisinhas que sobrara do café da manhã. Levou tudo ao microondas e esperou esquentar. O celular vibrou, com uma mensagem de Hoseok, avisando que se desse passaria na casa dos Kim mais tarde. Jin se virou para o microondas, pegando as coisas, levou tudo para a mesa e quando se virou na direção da porta, levou um susto, o cunhado havia entrado ali sem fazer barulho, o que ocasionou em um grito baixo e sufocado de Jin. 

 -Que susto! -Disse, colocando a mão no peito e indo até o bebedouro.-Faça barulho quando entrar nos cantos, eu me assustei! 

-Desculpe. -A voz grave ecoou pela cozinha, fazendo os pelos de Seokjin se eriçarem com tamanha grossura de voz.-Eu não quis te assustar, mas você estava tão concentrado em comer que eu não quis te atrapalhar. -Seokjin riu, fazendo o clima estranho se dissipar.-Desculpa por hoje mais cedo, é que o Kwon me tira do sério! 

-Tudo bem. -Jin se virou, pegando o copo com água e levando até a mesa, se virou na direção da geladeira novamente e pegou um refrigerante de lata.-Estou acostumado com os surtos do Kwon... Ele é esquisito.-Namjoon riu, fazendo as covinhas aparecerem. Jin sorriu, e sentou-se na mesa, vendo o cunhado fazer o mesmo. 

-Não tive tempo de me apresentar, sou Kim Namjoon. -Jin pegou um pedaço da tapioca, -a mesma tapioca que Kwon não tinha o deixado comer-, e colocou na boca, apressando a textura macia, mesmo já tendo sido passada pelo microondas. 

-Eu sei. Irmão do meio da família Kim. -Jin tomou um gole de água e engoliu a comida.-Já ouvi as empregadas comentando sobre você... Você não mora aqui na Coreia do sul, não é? 

-Isso mesmo. -Namjoon roubou um dos pãezinhos de Jin, e recebeu um olhar mortal do garoto a sua frente. 

-Minha comida! -Reclamou Jin, fazendo a risada grave de Namjoon ecoar pela cozinha.-Enfim... Onde você mora?

 -Eu estava morando nos Estados Unidos, pelo menos até o final do ano passado, mas depois me mudei pra Veneza, e agora estou de volta. -Jin deu de ombros, voltando a comer.-E você, sempre foi de Busan?

 -Não. -O Kim mais novo, Seokjin, disse, pegando alguns pãezinhos e colocando requeijão.-Na verdade eu era de Gwacheon... Mas e você, nasceu aqui?

 -Eu nasci em Ilsan. -Namjoon pegou a latinha de refrigerante de Jin e a abriu, tomondo um gole em seguida.-Kwon nasceu na capital, e Seol nasceu aqui mesmo.

 -O que vocês estão falando de mim? -Jin olhou para porta, vendo Seol e uma das amigas entrarem, uma menina meiga, do cabelo na altura dos ombros, fofa e linda, mas tinha uma boca extremamente suja.-Não posso me distrair por dois segundos que já está falando de mim.

 -Eu estava dizendo onde você tinha nascido, sua louca. -Seol riu, sentando-se em uma das cadeiras que tinha em volta da mesa, e Jimin, a amiga de Seol, sentou-se ao lado da garota.-Oi Jimin.

 -Eu te conheço? -Perguntou a morena, fazendo todos da mesa rirem.

 -Nossa... Você não lembra de mim? -Namjoon pôs a mão no peito, como se estivesse sentindo dor.-Você disse que ia casar comigo, socorro! Minha noiva não me quer mais.

-Espera... -Jimin fechou os olhos, como se estivesse vasculhando a mente, e assim que abriu os olhos, estava um tanto surpresa.-Namjoon Oppa!? 

-Isso. -Jimin pulou nos braços do garoto dos fios claros, fazendo Seol rir, juntamente com Seokjin.

-Meu Deus, Namjoon, você acabou de voltar e já está pegando a amiga da Seol. -Todos olharam para porta, vendo a cabeleira castanha, com algumas mechas verdes, entrar. Jin sorriu, gostava muito de Taehyung, principalmente pelo fato de que Hoseok sempre tinha tido uma quedinha pelo mesmo. 

-TAAAAAAAEEEEEEEE! -Gritou Namjoon, se afastando de Jimin e indo abraçar o garoto. Um abraço bem apertado, quase sufocante.-Eu estava com muita, mas muita saudade! 

-Eu sei que você me ama... -Taehyung empurrou o primo longe, fazendo o mesmo lhe lançar um olhar indignado.-Mas eu sou uma pessoa comprometida e...

 -Você está comprometido? -A voz se fez presente na porta da cozinha, e todos olharam naquela direção, se assustando ao ver Hoseok na porta, com os fios laranjas saindo do lugar e a jaqueta jeans amarrada na cintura. Jin sentiu pena do amigo por alguns segundos, e, de alguma forma, o clima pesou naquela cozinha. 

-Oi Hobi Hyung... -Disse Taehyung, abrindo um de seus sorrisos geométricos.-Sim, eu comecei a namorar há um mês, eu ia contar pra você, mas eu não te encontrava em lugar algum. 

-Ah... -Hoseok engoliu em seco, virando seu olhar até Namjoon.-E você é...? 

-Eu? -Perguntou o platinado, recebendo uma afirmação de cabeça do ruivo.-Eu sou Kim Namjoon, irmão da SeolHyun, cunhado do Seokjin, filho do meio da família Kim, ou só Namjoon. -Hoseok analisou o garoto, e depois olhou para Jin. Ele casou com o irmão errado..., pensou Hoseok. O garoto caminhou até o amigo, lhe dando um beijo na cabeça.-Espera... Vocês são primos, ou algo desse tipo? 

-Meu irmão. -Disse Jin.-Não de sangue, mas meu irmão. -Hoseok sorriu fraco, e sentou-se ao lado de Seokjin, sendo seguido por Namjoon e Taehyung, que se sentaram nas últimas cadeiras vagas daquela mesa. 

-Oi Seol. -Disse Hoseok a irmã de Namjoon. SeolHyun, desde que conhecera Hoseok, sempre tivera um leve abismo pelo melhor amigo do seu cunhado. A garota simplesmente o achava incrível, tudo nele era perfeito, desde os fios laranjados, até a circunferência de suas pernas. Seol amava o estilo de Hoseok, todo despojado, e sem querer, havia descoberto que as vezes o garoto participava de algumas disputas de rap. Mas o que deixava SeolHyun triste, era o fato de que o seu Oppa, sequer demonstrava ter interesse nela. 

-Oi Oppa. -Disse, abrindo um sorriso. Hoseok até achava a menina bonita, mas ela era muito nova, e nunca seria Kim Taehyung. 

 Talvez Hoseok fosse duro demais consigo em pensar em uma coisas dessas, afinal de contas, "Por que desejar algo que nunca será seu?", sabia que Taehyung gostava de curtição, festas, e memes, muitos memes. Mas não imaginaria que o garoto fosse começar a namorar, afinal de contas, não fazia nem um mês que Taehyung havia dito que namorar era perca de tempo, e agora voltava com essa, de que estava namorando. Mesmo que Hoseok não quisesse afirmar, estava magoado, e tudo doía dentro de si, tudo, desde o coração despedaçado, até o cérebro, que se recusava a acreditar em tal afirmação, e Hoseok percebeu, que deveria matar aquele amor dentro de si, afinal de contas, conhecia Taehyung há tanto tempo, que chegava a doer amá-lo do jeito que Hoseok o amava. Ficaram na cozinha conversando, falando de assuntos aleatórios e besteiras quaisquer. 

Uma das empregadas chegara na cozinha algum tempo depois, e enquanto montava a mesa, -onde ficaria os doces da festa-, conversava com os patrões. O jardineiro também havia se juntado a também havia se juntado a aquele grupo, depois que ter terminado de regar as plantas, e fazer outras coisinhas. O jardineiro era um amigo antigo de Namjoon, o famoso rap das quebradas, Jackson Wang. Jackson era um chinês bonito, dos fios escuros, que constatavam contra a pele pálida. Os dois dentes da frente eram grandes, deixando-o com uma aparência fofa enquanto sorria, que quebrava toda aquela aparência de cara "durão". O mesmo ficara bem pouco, pois tinha que terminar de enfeitar o jardim para a festa. 

 -Eu já vou indo, que já está tarde.-Disse Hoseok, enquanto pegava os pertences de cima da mesa e colocava no bolso.-Foi bom ver vocês, vamos repetir esse encontro entre amigos mais vezes.-O ruivo levantou-se, e se despediu de Seokjin, deu um tchau tímido a Namjoon, e beijou o topo da cabeça de SeolHyun.-Jimin? -A garota dos fios escuros olhou para o garoto, virando a cabeça, curiosa.-Você não quer vim comigo? Já está tarde pra você pegar ônibus, e eu passo na sua rua toda vez que estou indo pra casa. 

-Oppa... Isso não é uma má ideia? -Perguntou a Shin, relutante. 

-Ora, não a nada de errado, só vou te deixar em casa. -Hoseok sorriu, um sorriso encantador, atraindo a atenção de SeolHyun e de Taehyung.-Vamos logo menina, deixe de ser boba. 

-Ok. -Jimin sorriu, e levantou-se, sorriu para todos e se despediu. Hoseok saiu conversando com a menina, que apenas abaixava o vestido amassado. 

-Eu também tô indo. -Disse Taehyung. Recebendo protestos de todos os Kim presentes, o garoto riu, prometendo dormir naquela casa no domingo depois da festa.

 SeolHyun saiu, resolvendo alguns detalhes em solto da sua festa. Seokjin ficou mais alguns minutos com Namjoon na cozinha, enquanto lavava as louças que havia sujado naquela tarde, naquela cozinha. Jin tinha que admitir, nunca tivera uma tarde tão agradável como aquela, em nenhum momento quando passou a morar com Kwon, e estava surpreso que o marido ainda não tivesse aparecido, se perguntava que droga o marido tinha tomado para dormir tanto. Afinal de contas, Jin tinha ido comer na cozinha já ia dar duas da tarde, e já eram quase seis e meia da noite. Seokjin se despediu de Namjoon, que disse que iria a academia e só iria tomar banho e sairia. Jin subiu, pensando em como tinha tido uma tarde boa, abriu um sorriso fraco, que morreu assim que entrou no quarto.

 -O que você estava fazendo? -Jin revirou os olhos, passando direto por Kwon, que estava parado bem na frente da porta.-O que deu em você? Eu estou falando! 

-Vai encher o saco de outro! -Reclamou Jin, recebendo um puxão forte no braço, e ouvindo a porta bater com força atrás de si.

 -O que foi que você disse?


Notas Finais


GRANDES EMOÇÕES NESTE PRIMEIRO CAPÍTULO! Deu pra perceber que o Kwon é um pé no saco, sim ou claro?? (Saporrah rimou!)
Gente, gente! Vocês gostam de AOA? Porque elas vão aparecer muito, muito mesmo! Kakakakaka... Minha bias é a Jimin, aquela linda! AMO ELA!💗💗💗 e vcs que gostam, tem bias???
Gente, TaeTae namorando? E não é o Oppa Hobi? QUEEEEE!??? Façam suas apostas, quem vcs acha que é? Alguém de outra banda, ou grupo? Uma garota? HEIN... (Dica; Não é o Jungkook, Jungkook terá uma participação emocionante, ele e o meu Parkinho Jiminho 💗)
Kakakakaka, vcs vão gostar muito desse Namjin se desenvolvendo, (Nem tanto... Vai ter glicose anal! Até porque não seria eu se não tivesse glicose anal!)
Pra quem veio de outras fics, excluídas ou não, sabe o quanto eu sou pau no cu, e sou a rainhas da reviravoltas fodasticas, bom vcs, novatos, irem se acostumando... E guardem suas pedras, não quero que vcs me matem...💗💗💗💗

Já falei muito, até o capitulo que vem, com mais um de onde vem!!! Tchau.

~Beijos da Tia💗❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...