História Dollhouse - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Monsta X, Seventeen
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V, Wen Junhui "JUN", Won Ho, Xu Ming Hao "THE8"
Tags Jikook, Jikook!flex, Junhao, Namjin, Taeyoonseok, Vhope
Visualizações 95
Palavras 1.347
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Harem, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OIIII MEUS BEBÊS

NÃO VOU FICAR FALANDO AQUI, SEI QUE VOCÊS QUEREM LER LOGO RSRSRS

BOA LEITURA! (capítulo não revisado)

Capítulo 5 - Sem Expressão


— Jeon Jungkook? — escuto meu nome e me viro. — Sou Park Jimin, acabei de te comprar.

Encaro o homem a minha frente, sua expressão séria e a postura ereta, as roupas formais e alinhadas não combinavam com o cabelo preto todo bagunçado, mas o deixava com um charme. Os olhos escuros que me fitavam sem parar eram como chamas, também pude reparar nos lábios grossos quando ele passou calmamente a língua sobre eles.

— Algum problema?  — eu não esperava que a voz suave e calma de antes tenha saído dele, com toda essa postura séria, aparenta ser um homem de voz grossa e marcante.  — Você é Jeon Jungkook, não é?  — balanço a cabeça afirmando.  — Certo.  — ele pega o celular de ultimo lançamento do bolso e verifica as horas.  — Vamos, está ficando tarde.  — guarda o celular de volta no bolso de trás da calça social preta e me estende a mão direita que antes segurava o aparelho. Seguro sua mão depois de um tempo a encarando, consigo perceber que a diferença de tamanho entre as duas é grande, e como sua mão pequena é macia e quente. Logo ele começa a caminhar para fora daquele lugar, indo até o estacionamento, ele andava na frente, apenas me puxando junto deixando um certo espaço entre nossos corpos onde nossas mãos estavam ligadas, em momento algum ele olhou para trás, apenas continuou seu caminho até o estacionamento quieto e com andar calmo, enquanto eu tentava andar igualmente calmo atrás, mas minhas pernas tremem tanto que é até difícil andar normalmente. Consigo ver também os garotos que antes estavam na sala de espera, alguns ainda choravam, teve até um que tentou fugir, mas foi brutalmente parado pelos seguranças que ficam no portão, que jogaram o garoto loiro no chão depois de dar um soco forte no rosto.  — Espero que não tente fugir.  — ele fala olhando para trás, dando um sorriso um tanto... Simpático? E depois volta a olhar para o garoto que agora era carregado até o carro do senhor de idade que havia o comprado. Na verdade a maioria dos homens ali pareciam ter mais de 30 anos, até mais, mas o tal Jimin parece ser bem novo, diria que ele não tem mais de 30, além de ser um homem atraente e com um bom físico. Só não entendo por qual motivo ele teria me comprado, aposto que conseguiria um namorado ou namorada facilmente se quisesse. 

Finalmente depois de andar entre tantos carros nobres e pessoas chegamos até o carro dele que não ficava atrás dos outros, era até mais sofisticado que muitos ali, ele abre a porta do passageiro pra mim enquanto me encarava, só não conseguia decifrar sua expressão, parecia sempre a mesma, até mesmo quando ele sorriu pra mim alguns minutos atrás, ainda tinha um ar sério, isso me dava um certo medo. Logo ele entra no carro também, e começa o caminho deixando aquele lugar para trás, dirigindo um tanto rápido, concentrado na estrada enquanto uma música calma tocava ao fundo. Apenas me sentei mais confortavelmente e fiquei encarando as árvores passarem rapidamente pela janela, ninguém falava nada, e não era preciso. Não era preciso explicações, nem do motivo para ele ter me comprado, ou de como eu fui parar lá, eu realmente não quero saber, esse é meu destino, uma pena que ele tenha sido tão ruim e que me faça sofrer tanto. Uma pena eu cometer mais erros que acertos. E uma pena eu ser tão fraco ao ponto de não lutar contra tudo isso. Um longo suspiro escapa enquanto fecho meus olhos apenas escutando a melodia melancólica baixa que toca de fundo, e assim fizemos todo o caminho até uma casa no meio da cidade, em um bairro nobre e condomínio conhecido por vários artistas e gente de alta classe. A faixada da casa branca onde Jimin estacionou em frente era -assim como todas- gigantesca, porém em comparação as outras casas que havia visto ela era mais simples, apenas um jardim com flores diferentes era visto, mas não deixava de ser uma bela casa, parece até mesmo coisa de cinema.

Depois de abrir a porta do passageiro para mim, caminhamos -dessa vez nossas mãos não estavam unidas- até a entrada, enquanto um senhor pegava as chaves do carro da mão de Jimin e levava o carro antes parado de qualquer jeito até a lateral da casa logo sumindo de vista. Nós enfim entramos na casa, logo duas mulheres usando uniformes vieram nos atender, pegaram o casaco preto do homem ao meu lado e nos deram pantufas de usar em casa, nos fazendo tirar os sapatos. Podia notar em seus olhares a curiosidade enquanto nos encaravam. Eu também acharia curioso se meu patrão aparecesse com um garoto estranho usando um vestido em casa. 

— Senhor Park, voltou tarde.  — outro homem também de uniforme aparece, esse parecia um pouco mais novo que o senhor de uns minutos atrás, mas ainda sim podia ver as marcas de expressão em seu rosto. Ele me olha e logo fica surpreso, mas me lança um sorriso gentil e uma reverência.  — Não sabia que estaria acompanhado, mas que falta de educação a minha. Seja bem-vindo, senhor...

— Ele se chama Jungkook.

— Seja bem-vindo, senhor Jungkook. Sou o mordomo do senhor Park, se precisar de alguma coisa pode me procurar, me chamo Doyun.  — e então me lança mais um sorriso amigável, apenas faço uma reverência.

— Arrume o quarto de hospedes para ele, também prepare um banho.  — Jimin agora caminhava até a grande escadaria da casa, tendo eu e Doyun o acompanhando.

— O senhor deseja um também?

— Claro.

— Vou fazer isso agora, deseja mais alguma coisa?

— Por enquanto não.

— Com licença.  — fez uma ultima reverência e saiu de nossas vistas.

— Vou te mostrar seu quarto.  — começou a subir os vários degraus com rapidez, enquanto eu o acompanhava um pouco atrás. Passamos por várias portas fechadas, e logo mais a frente se via mais um lance de escada. Ele parou em frente à porta branca e a puxou, mostrando o quarto grande, a cama de casal arrumada e logo a frente uma televisão presa a parede, a grande janela aberta fazendo o vento que entrava bagunçar a cortina branca delicada, também haviam mais duas portas fechadas no quarto.

— Com licença. — uma moça baixinha entrou no quarto, fazendo também uma reverência e indo até uma porta fechada do quarto onde ficava o banheiro.

— Ela vai preparar seu banho, tem algumas roupas no closet, pode pegar qual quiser. Logo eles trarão algo para comer. — me sento na cama fofa de frente ao homem de cabelos pretos que me encava. — Descanse bem, se precisar de algo é só chamar algum empregado. — ele caminhou até a porta e me olhou uma ultima vez. — Boa noite. — sem esperar uma resposta ele fechou a porta me deixando sozinho encarando a parede branca enquanto um barulho de água saia do banheiro, e logo um perfume forte de rosas foi sentido.

Me joguei para trás deitando parte do meu corpo no colchão macio me permitindo fechar os olhos logo em seguida. Eu permaneci assim por um bom tempo, apenas escutando a água que enchia a banheira, que logo foi parada. 

— Senhor, seu banho está pronto. — a moça aparece novamente, ela sai rapidamente do quarto e faz uma reverência antes de fechar a porta. É estranho ver alguém mais velho que eu me fazendo uma reverência, geralmente as pessoas não fazem isso comigo. Suspiro.

 

 

 

 

 

 

Depois de ficar longos minutos na banheira decidi sair, e me dirigi até a porta do lado onde ficava o closet com algumas poucas roupas espalhadas por lá. Espero que não estejam usadas, não seria agradável usar roupa íntima de alguém. Peguei uma camiseta branca de mangas longas e uma calça moletom qualquer já que o quarto era muito gelado. Me dirigi até a cama e me joguei nela, estou exausto e quero apenas dormir por uns 3 dias se possível. Sem pensar muito no dia de hoje para evitar possíveis lágrimas, fechei os olhos e me permiti naquele momento apenas descansar. Amanhã vai ser um longo dia para Jeon Jungkook.


Notas Finais


CHEGUEEEEEEEI tô preparada pra atacar

capítulo pequeno? sim, infelizmente.
a escola anda consumindo todo meu tempo, eu nem ia postar essa semana, mas a fic ta bem parada, então decidi escrever e saiu isso aí rsrsrs

Então??? Gente, eu queiro muuuuuito saber o que vocês estão achando da fanfic, da escrita e dos personagens.

Jimin chegou, JIMIN CHEGOU EU NÃO TO SABENDO LIDAR COM ESSE HOMEM

Desculpa, vou parar de gritar ≧-≦

de verdade, espero muito que vocês estejam gostando, significa muito pra mim ♡

KISSES


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...