História E as horas viram anos - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Lílian Evans, Pedro Pettigrew, Remo Lupin, Rose Weasley, Scorpius Malfoy, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter, Tiago S. Potter
Tags Harry Tempo, James Potter, James Sirius Potter, Lily Evans, Rose Weasley, Viagem No Tempo, Vira-tempo
Visualizações 38
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


oiiiiiii, atualizando rapido hoje, me deu uma vontade de escrever!

Capítulo 4 - Nunca me senti assim


Fanfic / Fanfiction E as horas viram anos - Capítulo 4 - Nunca me senti assim

Dumbledor só nos liberou pela noite, organizar as coisas demorou mais que o previsto, mas conseguimos tudo antes do jantar, o que já era bom. Jay fez o máximo para não me olhar, ele exalava raiva e frustração.

       Apertei o passo para sair de perto do Potter, estávamos indo em direção ao Salão Principal, provavelmente eu sentaria longe dele. Senti uma vontade enorme de me juntar a mesa das cobras. Ajustei meu uniforme, era tão estranho não exibir o brasão da Sonserina, mas deixei o orgulho tomar conta por apenas um momento.

       O vento atravessou as janelas e bagunçou meus cabelos, o ar era diferente... Não consegui me sentir em casa, não dava, não pertenço a essa escola, a esse tempo. Respirei fundo e ergui a cabeça para passar pelas grandes portas.

       Os alunos conversavam em voz alta, algumas casas se misturavam e foi olhando sobre o ombro que percebi que Jay não estava mais no corredor, provavelmente estava nos jardins. Era melhor assim.

       Andei até a mesa da Grifinória, varri os olhos e encontrei o grupo curioso que acenava para mim, abri meu melhor sorriso e andei até lá.

       - Oi! – Lily me cumprimentou ansiosa – Vocês não estavam no almoço.

       - As coisa demoraram mais que o esperado – Respondi me sentando ao lado de Remo, em frente a Ruiva.

       - Falei que não era nada grave – James piscou na direção da garota que revirou os olhos para o moreno.

       - Em fim, ficou bonito o uniforme – Ela elogiou – Tem pessoas que ficam ridículas – Seus olhos foram de encontro aos de James.

       O moreno fez uma careta e eu ri baixinho, eles seriam um casal perfeito.

       - Não pode estar falando de mim... Sou maravilhoso de mais para essa roupa – Ele apontou para o próprio corpo.

       - Acho que o Pontas precisa de um óculos novo – Sirius se juntou ao pessoal. Ele vinha com um livro embaixo do braço – Perfeito sou eu, lindo e maravilhoso – Se sentou ao lado de Lily e me lançou uma piscadela.

       Não evitei a gargalhada, era a situação mais engraçada que eu já havia estado, os Marotos tinham sua fama por um motivo e sem duvida o humor era um dos fatores. Tomei um pouco do suco de abóbora.

       - Então... Rose, como é o futuro? – Remo me olhou curioso, era obvio que ele pensara nisso durante dias.

       Observei seu rosto, de um modo geral, era cheio de cicatrizes fracas, mas ainda sim visíveis, os olhos cansados e postura relaxada, me lembrava muito Teddy de certa forma.

       - Chato – Respondi com sinceridade – Pelo menos para mim – Corrigi, com certeza Jay iria falar de suas aventuras para os Marotos.

       - Chato? – James pareceu decepcionado.

       - Sim, ainda mais para uma Sonserina como eu – Sirius engasgou com a comida e Lily arregalou os olhos.

       Não me parecia surpresa a reação deles, como de repente uma Sonserina foi parar na Grifinória? Senti uma nota de medo de talvez eles me rejeitarem como o resto da família, não foi uma boa idéia ter mencionado isso.

       - Você era Sonserina? – Uma voz estranha surgiu atrás de mim. Virei para ver de quem se tratava.

       Parado me olhando com olhos negros, estava um menino que eu bem sabia quem era, ele segurava uma carta nas mãos cumpridas. Suas feições eram um pouco curiosas e confusas. Sorri para ele com carinho.

       - Eu não era, eu sou uma Sonserina Severo – Todos na mesa prenderam a respiração ao ouvir o nome do garoto sair dos meus lábios.

       - Como... Sabe meu nome? – Ele se recompôs e pude sentir a tensão cair sobre o lugar.

       - Ela é do futuro Ranhoso – James se pronunciou.

       Fechei os olhos com força, havia me esquecido desse detalhe, o ódio vinha subindo por meu corpo. Virei o rosto para olhar o Maroto.

       -          Não chama ele assim! – Minha voz saiu fria pela primeira vez e isso assustou até mesmo Lily que observava tudo calada.

       James engoliu em seco e ficou quieto, voltei a olhar para o Snape, ele deu um sorriso zombador e sinceramente, achei merecido.

       - Dumbledor mandou que eu viesse entregar – Esticou a carta na minha direção – São seus horários da semana – Ele não se limitou a sorrir.

       Peguei a carta e agradeci com um aceno, Severo lembrava-me eu mesma, mas é claro que ele era dez mil vezes melhor, pelo menos sabia responder uma grosseria, não bancava a criança chorona e indefesa, talvez pudesse me ensinar algumas coisas, ou apenas me ignorar como o resto das pessoas. Snape se retirou rapidamente, mas percebi que mantinha o olhar por cima do ombro, notavelmente curioso por minha origem das cobras, eu havia despertado curiosidade nele.

       Tio Harry falava muito sobre seu antigo professor de poções, eram historias fantásticas e heróicas, sempre achei que havia mais por trás de todas as palavras, mesmo assim, já era o bastante para admirar o príncipe mestiço. Mal podia esperar para conhecer o homem que fora homenageado pelo Menino que sobreviveu.

       Virei para todos da mesa, o clima ainda era pesado, entendi de imediato que o que eu havia feito não havia sido legal, me arrependi, como pude ser tão grosseira com ele?

       - Desculpe – Falei arrependida. Remo levantou uma sobrancelha – Por ter sido rude, não sei o que me deu.

       - Não tem que desculpar – Lily entortou a cara – Você fez o correto.

       Pensei por um estante. Ela estava certa, não precisava me desculpar, ele que devia fazer isso com Severo, era horrível tratar as pessoas daquela forma. Balancei a cabeça e fiquei vermelha com as palavras da ruiva.

       James coçou a nuca e voltou a comer em silencio, de vez em quando ele lançava um olhar em minha direção, notei que estava curioso como todos os outros. Larguei a taça de suco e respirei fundo.

       - Meu primo tem o segundo nome em homenagem a ele – Respondi deixando claro que era somente aquilo que falaria a respeito do assunto.

       Remo sorriu minimamente, alguma coisa não estava certa, porque ele estava sorrindo?

       - Uau – Lily falou me olhando – E o futuro é chato.

       Todos rimos com o sarcasmo da ruiva, relaxei um pouco e voltei a conversar com os meninos, um pouco ante de terminar a refeição, Jay apareceu e logo me retirei para deixar que ele ficasse em paz com os outros. Remo percebeu minha repentina mudança de comportamento e resolveu me acompanhar por um passeio até a sala comunal.

       Saímos em silencio, ele estava pensando em alguma coisa e eu não gostei disso.

       - Qual sua primeira aula amanha? – Quebrei o silencio da forma mais boba possível.

       - Poções e suponho que a sua também – O lobisomem me olhou e sorriu.

       Aquele sorriso era igual ao que Teddy costumava dar. A semelhança era gigantesca, seria engraçado se o mesmo estivesse aqui, como ele reagiria ao conhecer o pai? Será que Remo tinha consciência de que um dia se casaria e teria uma família? Senti vontade de falar, mas fiquei quieta e me limitei a sorrir para o garoto.

       - Sou péssima em puxar assunto – Anunciei após uns minutos de silencio.

       - Eu também não – Ele riu – Mas quem sabe você possa me contar com veio parar aqui.

       Vasculhei rapidamente as lembranças e notei que nada daria dicas sobre o ano do qual eu e Jay viemos.

       - Jay e eu íamos viajar algumas horas no tempo, mas alguma coisa deu errada – Expliquei omitindo toda a parte do conflito, não queria que ele tivesse uma visão errada do meu primo.

       Remo balançou a cabeça em concordância, mas dava para ver que queria mais detalhes.

       - Jay viu que eu tinha um vira-tempo na aula de duelos, ai disseque não falaria para ninguém se deixasse ele dar uma voltinha – Ri um pouco.

       Pensando por um lado, era bom que ele tivesse pedido isso, não sei como seria estar aqui sozinha, Jay podia ser um babaca, mas me passava um pouco mais de segurança pelo simples fato de ser alguém do meu tempo. Meu coração acelerou um pouco com a possibilidade de não ter como reverter tudo isso, esse lugar não era sua casa e não faria com que fosse.

       - Tudo bem? – O castanho perguntou notando minha mudança de expressão – Não precisa falar sobre isso... Olha, você gosta de Quadribol?

       - Adoro, mas nunca joguei no time da Sonserina – Nem no da família – Mas sempre tive vontade.

       Ele riu e começou há falar um pouco sobre o assunto, fora uma conversa divertida e esqueci os problemas entre risos, falamos sobre as copas de Quadribol e não evitei falar sobre as Copas do futuro. Isso ajudou-me a relaxar um pouco, baixar a guarda, parecia uma conversa como qualquer outra, me senti normal ao lado do Maroto, ali eu não precisava de fato ser a filha de Hermione Granger.


Notas Finais


entao! o que acham? comentem para mi saber o que estao achando!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...