História E então, qual nome vamos dar? - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Cana Alberona, Capricórnio, Erik (Cobra), Erza Scarlet, Gajeel Redfox, Gray Fullbuster, Jackal, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Laxus Dreyar, Lisanna Strauss, Lucy Heartfilia, Lyon Vastia, Mavis Vermilion, Natsu Dragneel, Nikora "Plue", Ultear Milkovich, Virgo, Wendy Marvell, Zeref
Tags Fairy Tail, Juvia Lockser, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Visualizações 48
Palavras 2.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Mais um capítulo, espero que gostem

Capítulo 4 - O apoio de Erza (PT 2)


Fanfic / Fanfiction E então, qual nome vamos dar? - Capítulo 4 - O apoio de Erza (PT 2)

Natsu sentou se no sofá enquanto esperava pela Erza, passado pouco tempo ela veio com 2 chávenas de chá 

Erza- Aqui tens, cuidado ainda está quente " não que isso seja um problema para ti" , pensou ela

Natsu- Obrigado... Tirou os olhos da tempestade que fazia do lado de fora da janela e agradeceu enquanto pegava na chávena e se preparava para dar um golo Ai! Está quente! Disse enquanto colocava a língua de fora

Erza- Eu avisei-te! Estás bem...? 

Natsu- Shiim Falou com a língua de fora

Erza- Então conta-me, o que aconteceu?

Natsu explicou o que havia acontecido naquele dia, quando terminou de explicar  ouviu se um relâmpago e quando olhou para Erza viu que ela estava demasiado branca

Natsu- Erza? Estás tão pálida... O que se passa contigo? Chegou mais perto dela

Erza- (...) ela olhava pela janela com os olhos o mais aberto possível e tremia por todos os lados

Natsu aproximou-se mais dela, e quando pôs a mão no seu ombro, ela estremeceu dando um soco no nariz de Natsu enquanto dava um grito alto e estridente

Natsu- Que porra fiz eu agora? Será possível que todas as mulheres me odeiem assim sem mais nem menos?! Disse enquanto se levantava apressadamente em busca de lenços de papel para parar o sangue que saía fluidamente pelo seu nariz

Erza- Natsu? Oh meu Deus! Natsu! Correu em direção a ele

Natsu- Não me magoes! Disse enquanto colocava os braços em seu redor para se proteger

Erza- Oh Natsu... Perdoa-me... Sussurrou-lhe ao mesmo tempo que vagarosamente lhe abria os braços Eu vou tratar disso... O que fui eu fazer...? Tirou-lhe os lenços da mão e então ela pressionou o papel contra o nariz dele, o sangue não parava de escorrer, e ele já estava todo sujo de sangue, o chão coberto de lenços ensanguentados

Erza- Temos de ir já para o hospital! O sangue não pára nunca!

Natsu- Não, não é preciso. Eu vou até lá acima e queimo a veia do nariz, assim isto vai para de sangrar e... Foi interrompido 

Erza- Não! Estás louco? Vais magoar-te! E não quero que te magoes...

Continuou a pressionar os lenços contra o nariz dele e trocando assim que estavam cheios de sangue, passado algum tempo, finalmente, o sangue parou

Natsu- Erza, eu já não sinto metade da minha cara devido à pressão que estás a fazer, ainda não parou? Falou com uma voz cansada e fraca Realmente tens um braço bem forte, fogo Tentou brincar

Erza- Acho que finalmente parou... Desculpa mais uma vez... Nossa...! Exclamou quando olhou para o chão, eram tantos tantos lenços ensanguentados no chão que quase parecia que alguém tinha sido esfaqueado ali mesmo

Natsu- Acho que sangrei mais que um porco Riu e também estou mesmo a parecer um, estou todo sujo olhou para as suas roupas que estavam cobertas de sangue bem é melhor eu ir tomar um banho e trocar de roupas... Mas antes disso, vais contar-me o porquê de me teres dado um soco bem no meu focinho fez uma careta imitando um porco

Ela respirou fundo, e começou a colocar todos os papéis no lixo, depois passou o chão deixando o a brilhar, depois disso olhou para ele, sentou se no sofá e começou a falar

Erza- É que... Faz hoje quase um mês que... Eu estava sozinha em casa e estava uma tempestade assim como esta, eu estava a olhar pela janela vendo a chuva a cair quando de repente uma sombra passou pela janela...  cerrou os punhos levantei-me para ir ver o que era e quando estava a chegar junto da janela ouvi um grito de uma mulher.... Fiquei perplexa... Nisto... Os seus olhos começavam a ficar humedecidos as luzes de minha casa se apagaram, lembro que recuei alguns passos e quando olhei para a janela outra vez... A primeira lágrima começou a escorrer pelo seu rosto no exato momento em que olho ouvi um relâmpago e vi... Eu vi...

Natsu- O quê...?

Erza- olhou nos olhos do Natsu eu vi aquela sombra virada para mim... Com duas luzes vermelhas brilhando bem forte que pareciam ser os olhos de um demônio... Chorava com maior intensidade o vidro estava embaciado e então a sombra escreveu...

Flashback on

A sombra está a desenhar algo na janela... Dizia eu apavorada não, não é um desenho... Ela está a escrever! Eu tremia por todos os lados, queria gritar mas estava com tanto medo que não me conseguia nem mover, vejo que ele parou de escrever e foi embora, o som do relâmpago que ecoava nos céus foi embora junto com a sombra o que será que... Cheguei mais perto para ler e deparei-me com a seguinte frase

Flashback off

Erza- " se algum dia contares sobre esta noite a alguém, eu mato-te" neste momento ela chorava de forma incontrolável e tremia como se estivesse nua no polo norte

Natsu estava incrédulo com o que acabara de ouvir, não tendo palavras naquele momento abriu os braços onde rapidamente Erza se deixou cair para cima dele chorando sob o peito dele, misturando as suas lágrimas com o sangue que ele tinha na roupa. Deixaram se estar assim por alguns minutos, até que ele lhe levantou o queixo e olhou para ela dizendo

Natsu- Estas suja com sangue passou o dedo no sangue seco que ela tinha na cara vamos tomar um banho, podes usar a minha banheira que eu uso o chuveiro da casa de banho de serviço, está bem?

Erza- Não... Não... Por favor... Não me deixes sozinha... Por favor... Não quero ficar sozinha... Os seus olhar estava carregado de medo

Natsu- Eu não vou deixar te sozinha... Vem, vamos dar-te um banho... Colocou-a de joelhos no sofá para que se pudesse levantar, pegou na mochila que ela havia trazido e em seguida pegou nela ao colo, Erza encostou a cabeça no seu ombro e colocou os seus braços de volta do seu pescoço

Natsu subiu as escadas entrou na sua suite e muito cuidadosamente sentou Erza no fundo da cama, e foi encher a banheira com água bem quentinha, depois despiu as roupas dela por completo, não tirando o seu olhar dos olhos dela,  daí entrou na sua casa de banho privativa, muito devagar foi metendo Erza dentro de água deixando-a submersa apenas com a cabeça de fora da água, mergulhou a cabeça dela com todo o cuidado e depois começou a limpar o sangue que ela tira na cara, quando o deixou o rosto dela limpo foi buscar o shampoo, verteu um pouco na mão e começou a lavar o cabelo dela, massajando o seu couro cabeludo, deixando a mais calma

Erza- A tua banheira é grande o suficiente para nós dois... E estás todo coberto de sangue... Por minha culpa... Vem... Vou tirar essa sujidade... Tendo acabado de falar, Erza virou a cara para o lado, ele tirou a sua camisola e atiro-a para junto da máquina de lavar, tirou o seu cinto, tirou os seus ténis, levou as mãos para tirar as calças e depois tirou a sua última peça de roupa, estavam tão vermelhos que quando Natsu entrou na banheira a água quase começou a ferver. Erza aproximou-se e começou a lavar a cara corada dele e quando terminou olhou-o e disse

Erza- Vira-te...

Erza on

Ele fez o que lhe pedi, ainda me custa crer que vou poder tocar o corpo dele, pena não poder vê-lo fiquei tão envergonhada que não pude vê-lo despir-se diante mim...e ele também meteu aquelas bolinhas para fazer espuma e que deixam a água cor de rosa, sei que o fez para que não pudesse olhar para o meu corpo, mesmo que seja o meu desejo que ele o fizesse. Mal o toco sinto todo o meu corpo aquecer à medida que vou sentindo todos os relevos dos músculos das suas costas, dou uma leve apalpadela e sinto como ele tem músculos densos e fortes... Agora passo as minhas mãos pelos seus ombros e desço até chegar ao peito dele, sinto a sua firmeza, assim como sinto cada vez mais algo crescer dentro de mim... Em seguida lavo os seus braços, e desta vez agarrei com força, quis comprovar o quão fortes poderiam ser, e pareciam quase como pedra, não é de admirar que ele me tenha trazido desde a sala  até à sua cama e depois até aqui tão facilmente. Como não consigo ver nada pergunto me como será o seu abdómen, será que ele tem um six-pack? Apreço as minhas mãos até chegar a sua zona abdominal e dou me conta do meu sorriso malandro ir se abrindo à medida que vou sentindo e contabilizando os seus 8 abdominais, posso não poder ver, mas posso tocar e naquele momento nada me fazia sentir mais excitada do que isso, estava a chegar ao meu limite e queria e precisava de descobrir mais do seu corpo, eu queria tocar em todo o seu corpo... Sinto-me tão quente e não consigo mais controlar o meu corpo, desço devagar as minhas mãos e quando penso que estou prestes a chegar... Ele pega nas minhas mãos... 

Erza off

Natsu- Agora é a tua vez... Olhou para trás e só conseguiu ver a cara dela super vermelha olhando para o lado

Natsu on

Pedi para que ela se virasse de costas para mim tal como eu fiz quando ela me pediu. Nunca estive com uma rapariga antes e muito menos nestas condições, tive de parar as suas mãos pois estou numa luta contra o meu subconsciente para acabar com esta ereção que apareceu quando senti as mãos dela tocarem nas minhas costas. Não sei o que se passa mas sinto as minhas mãos fugirem de mim como se não me pertencessem e é quando ouço um gemido que volto a ter controlo sobre elas, sinto-me meio morto e meio vivo... Estava com as mãos no peito dela, agarrando os seus seios, são enormes... Mal cabem na minha mão... Não há pensamento algum neste momento que faça acalmar o que tenho entre as pernas, mas tiro as mãos o mais rapidamente possível e desculpei me umas 100 vezes, sendo que ela nao disse mais nada depois do seu gemido... Lavei as suas costas e pedi-lhe que ela lavasse o seu peito e as suas pernas,  tentei conter me, mas era mais do que evidente que estava um clima erótico no ar.... Por isso depois de lhe esfregar as costas tirei o shampoo que ela ainda tinha no cabelo... Ela virou se para mim... O banho estava tomado e eu precisava de ir buscar toalhas, comecei a subir bem devagarinho na esperança que ela desvia-se o olhar do meu corpo, mas ela não o fez e não tive outro remédio que levantar me do mesmo jeito, tinha a perfeita noção que ao iria conseguir esconder tamanha ereção naquele momento. Assim que saí da banheira fui até ao móvel e peguei nas toalhas de uma vez, tendo, acidentalmente, deixado cair uma que ficou em cima do meu pau e reto, por um lado senti me menos nu, por outro sentia me ainda mais excitado, principalmente quando vi o olhar que ela me lançava desde a banheira e a forma como ela mordia o lábio denunciava que ela estava com o mesmo desejo que eu e isso agradou-me bastante, mas eramos apenas amigos grandes amigos e não queria que algo pudesse estragar isso, por isso entreguei a toalha para ela e virei a cara para não ver o seu corpo nu, e só de ouvir a água que escorre pelo corpo dela cair na banheira... Preciso sair já daqui antes que seja tarde demais e eu devore essa rapariga!!! Corro para o quarto mas só tenho tempo de vestir a roupa interior e o cachecol que estou sempre a usar que ainda não sei como, mas não ficou sujo com sangue

Natsu off

Ela chega logo a seguir e veste uma roupa interior branca que trazia na sua mochila. Como já era muito tarde, ambos estavam com sono

Natsu- B-bem... Podes dormir na minha cama que é mais confortável, e eu vou e durmo no sofá ok?

Erza- Mas tu disseste... Que não me irias deixar sozinha... 

Natsu- Pois...

Erza aproximou-se dele, envolveu-o em seus braços e deixaram-se cair na cama, inconscientemente assumiram uma posição confortável para ambos, Natsu envolveu Erza com o seu braço esquerdo, Erza colocou o seu braço esquerdo sob o peito dele e então se olharam nos olhos e disseram

Nerza- Tem uma boa noite...

Não demorou muito para os dois adormecerem, e ambos se sentirem em paz, aconchegados e seguros, mesmo não sabendo como se apoiarem, de alguma forma os dois sentiam que o tinham feito da melhor maneira possível. Permaneceram aconchegados um no outro durante o resto da noite. Até que no fim da manhã alguém os acordou...

(...)  - MAS QUE MERDA É ESTA?? 


Notas Finais


Espero que não tenha ficado muito confuso... E aí, quem será que os acordou na manhã seguinte?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...