História É você que eu amo (Vkook) - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 48
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiii amore,.....

Boa leitura.

Capítulo 32 - Omma, appa


Fanfic / Fanfiction É você que eu amo (Vkook) - Capítulo 32 - Omma, appa

Ja fazia uma semana que tínhamos voltado e nós não tocamos no assunto de adotar uma criança, ainda não estava preparado para ser appa. 

jungkook, temos que conversar — estavamos deitados na cama. 

sobre o que amor? — kook fixou seus olhos nos meus. 

você falou que queria adotar uma criança — ele se sentou  na cama. 

~~~~~ POV. TAEHYUNG ~~~~~

Eu e Kook terminamos estudos , hoje estou fazendo psicologia e kook enfermagem. 

Ja faz um tempo que nós estamos pensando em adotar um filho. 

Estamos morando em Busan, é perto da casa dos avós de kook, então foi uma decisão facil. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~

eu quero tae, mas você quer? — seus olhar era esperançoso. 

acho.... sim, quero ser appa — kook pulou em meu colo, cruzando os pernas em torno de meu corpo. 

eu vou ser a melhor omma do mundo — ele me deu um beijo rapido. 

omma? 

sim, você sera o appa e eu a omma. — não sei por que, mas abri um sorriso bobo. 

Eu realmente seria appa, estava muito contente, e dava pulinhos de alegria. 

que horas vamos ao orfanato amor? — kook parou do lado da porta. 

se você quiser, vamos agoro. — seu sorriso ia de orelha a orelha. 

vou tomar um banho rapido, ai nós vamos. 

Me levntei da cama, indo em direção ao meu guarda roupa, peguei uma calça jeans azul e uma blusa preta. 

Estava imaginando uma criança correndo pelo corredor, imagiei  ele vindo  pedir para mim ou kook dormir com ele, kook ja é uma criança por natureza, imagina ele brincando com nosso filho? Estava muito feliz. 

vamos? — kook me abraçou por trás. 

vamos. — peguei a chave do carro e um casaco. 

~~~

Deu menos de uma hora, e la estávamos nós, em frente a um orfanato antigo. 

Um senhor veio até o portão, ele parecia ter uns 60 anos. 

entre rapazes. — o senhorzinho fez uma reverência com a cabeça, abrindo o portão. 

Entramos, e logo avistamos uma  mulher não muito velha e nem muito nova, com um  sorriso enorme no rosto. 

ola me chamo hayona. Voces devem ser os rapazes que me ligaram mais cedo. 

sim, somos nós — kook falou quase pulando. 

vejo que estão muito contentes. 

realmente estamos mesmo, é nosso primeiro filho. — kook entrelaçou nosso dedos. 

Vimos varias crianças brincando, mas uma me chamou a atenção, ele era muito parecido comigo sua face, e seus olhas, e um jeitinho tímido, igual kook, era ele que eu queria adotar. 

Falei com kook, que concordou logo que apontei para o pequeno, sentado na escada. 

aquele menino, sentado na escada. — a mulher se virou olhando surpresa para nós. 

ele esta aqui desde que nasceu, ninguém nunca quis adotalo, ele ja tinha perdido as esperanças. 

quantos anos ele tem? — olhei novamente para o pequeno. 

três, ele não sabe falar direito, mas é um bom menino. — a mulher abriu um sorriso de canto. 

posso ir falar com ele? — a mulher acentil com a cabeça. 

Fui até a escada sentado do lado do pequeno. 

prazer, sou kim taehyung. — o pequeno olhou com os olhos cheio de lágrimas. 

por que esta chorando? — ele secou as lágrimas com a ponta da manga, enquanto eu colocava meu braço em volta de seu pescoço. 

ninguém nunca quis me adotar , concerteza você também não quer. — sua voz era doce e calma. 

você esta errado, como é seu nome? — e pequeno abriu um sorriso largo, e muito bonito. 

taeko... você vai me adotar? — sua voz saiu esperançosa. 

só se você quiser taeko. 

Fui surpreendido quando taeko me dei um abraço forte e apertado. Tinha certeza de que fiz a escolha certa. 

Fomos até a sala de hayona, acinamos papeis e mais papeis. 

Ajuedei taeko a arrumar as malinhas, e a cada instante ele me olhava iluminado. 

Chegamos em casa estava quase anoitecendo, taeko estava no banco de trás com a cabeça apoiada no vidro, dormindo. 

ele é tão fofo tae! — kook olhava ele a cada instante. 

Estacionei o carro na garagem e quando olho para kook percebo que o mesmo estava chorando, ele estava tão contente. 

não chore amor, nosso filho pode  acordar e ver você assim. 

Kook abriu um sorriso e logo me deu um beijo. 

Sai do carro e fui pegar as malas de taeko, enquanto kook pegava o pequeno no colo. 

Coloquei suas malas no canto do quarto e kook colocou taeko na cama,ele dormia que nem um anjo. 

Fomos para o nosso quarto, deixando a porta aberta, se taeko quisesse entrar. 

estou tão feliz amor! — kook pulou na minha costa. 

eu também meu amor. 

~~~~~~~ 7:00 h ~~~~~~

tae, tae, estou com fome. — taeko passava a mão na barriga. 

Ele era tão fofo, esse lado concerteza se encaixava com kook. 

me chame de appa filho. — taeko sorriu e me abraçou. 

vem, vou fazer algo para comermos. — fomos até a cozinha, coloquei taeko na bancada. 

Comecei a procurar algo para fazer, tinha ovos, bacon e suco. 

Coloquei o ovo na frigideira e logo dei um pulo por conta do olheo ter pulado em cima de mim, tirando risadas gostosas de taeko. 

Coloquei tudo no prato, que tinha um formato de carinha sorridente. 

POV. KOOK. 

Acordei ouvindo risadas gostosas vindo da cozinha, me levantei lavei o rosto e fui para a cozinha, me deparando com duas crianças, uma rindo da cara do outro. 

e depois que sou a criança. — comecei a rir,pois tae estava com uma barba de bacon na face.

filho você pode chamar de de   omma. — taeko se levantou e me abraçou apertado. 

omma, appa, omma, appa, amo vocês. 

                             Continua ………………


Notas Finais


Meu deus que fofo...... oq acharam.......


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...