História Ecstasy - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Junghan "Jeonghan", Seungcheol "S.Coups"
Tags Jeongcheol, Jeonghan, Seungcheol, Seventeen
Visualizações 39
Palavras 1.712
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae gente

Capítulo 1 - One


05h47. O garoto loiro caminhava apressado pelas vielas que começavam a ser iluminadas pelo amanhecer,o andar cambaleante era disfarçado pelo rebolado nada discreto que Jeonghan exibia ao caminhar tonto, usando uma calça preta colada e a maquiagem completamente borrada pelo rosto. Passou a mão nervoso pelo cabelo tentando ajeitar os fios descoloridos e esfregou outra vez os olhos tentando eliminar o borrão preto. 


Tocou a campainha do apartamento e olhou para o próprio corpo, mesmo com a mente um pouco alterada ainda tinha noção que ele mesmo devia estar uma bagunça deplorável


A porta abriu minimamente e Wonwoo abriu a porta, logo bloqueando a passagem ao ver quem era. 


-Eu vim falar com o Seungcheol 


Disse firme, tentando não denunciar seu estado 


-Você não vai pegar merda nenhuma enquanto não pagar o que está devendo 


Sorriu de canto e riu soprado. Mesmo depois de tanta coisa ainda tinha sobrado algum débito? 


-Me deixa entrar, eu me resolvo com ele. Não com você


O cara com jeito de quem sofria de um caso grave de mau humor fechou ainda mais a expressão e deu espaço para Jeonghan, que exibiu o melhor sorriso vitorioso que conseguia. Passou pela sala onde umas três pessoas dormiam em um sofá velho e seguiu para onde seria o menor quarto da casa. Era um cômodo pequeno e mal iluminado com um único ventilador, no chão um colchão surrado e uma mesa de madeira eram as únicas coisas que mobilhavam o cômodo enquanto algumas pilhas com drogas adornavam o chão. 


E lá estava Seungcheol distraído mexendo em alguns pacotes.O loiro encostou o quadril no batente da porta e pirragueou vendo o outro levantar o olhar e sorrir em seguida


-Vem cá, anjo


Pela primeira vez na noite Jeonghan sorriu sincero enquanto caminhava devagar até Seungcheol. Sentou em cima da mesa que o cômodo possuía e o outro ali arrastou a cadeira que estava sentado para o meio das pernas do loiro, apoiando uma mão na coxa do garoto


  - Faz tempo que você não aparece. Senti sua falta 

 

Jeonghan sentiu a pele arrepiar com o tom calmo que Seungcheol preferia cada palavra enquanto fazia um carinho singelo em sua coxa


  - Eu tive uns problemas, prometo que vou vir te ver mais  


Seungcheol sorriu e ajeitou a postura na cadeira velha 


-Do que você precisa? 


Jeonghan prendeu a cabeça para o lado pensando em todas as opções que tinha sem conseguir conter um riso de empolgação em poder ter o que quisesse. Se sentia quase como uma criança em uma loja de doces 


-Ecstasy 


A palavra foi dita rápida em tom arteiro quase infantil. Jeonghan ainda sorria de uma forma meiga para Seungcheol que não conseguia negar nada ao seu _anjinho_


-Já usou alguma coisa hoje?Me deixa ver seu braço


Seungcheol segurou o pulso fino do loiro e olhou com cuidado, procurando alguma marca recente de agulha. Feito isso em um,passou a analisar o outro,também limpo, só com algumas marcas antigas de duas semanas ou mais 


-Tá limpo a quanto tempo?


Jeonghan pensou, contando os dias, o que não foi difícil já que cada hora sem nada daquilo era quase uma tortura. 


-Nove dias 


Seungcheol entrelaçou os dedos ao de Jeonghan e levantou, com a outra mão segurando o queixo do outro, olhando no fundo dos olhos afim de saber se a pupila estava dilatada ou não. Realmente ele estava limpo, exceto pelo álcool que era perceptível de longe pelo cheiro que Jeonghan exalava


-Onde você virou a noite? 


O tom preocupado soou baixo pelo quarto pequeno e mal iluminado, por um momento Jeonghan prendeu a respiração com medo de responder àquela pergunta 


-Quer mesmo saber? 


Devolveu com outra pergunta, se divertindo brevemente com a expressão de Seungcheol estalando a língua em reprovação. 


O dono da casa se afastou, indo até a porta e trancando a mesma. Jeonghan seguiu o mesmo com o olhar o vendo voltar até onde estava antes, abrindo uma das gavetas da mesa e tirando de lá um saquinho com diversos comprimidos coloridos


-Qual cor? 


Isso era a parte que menos importava, mas ainda sim gostava de quando recebia essa pergunta 


-Azul 


Viu os dedos longos do outro pegar o da cor escolhida e apertou as mãos que seguravam a quina da mesa, abriu a boca devagar a medida que os dedos longos com o comprimido se aproximavam de si, mal conseguindo conter a ansiedade. Contudo, assim que o comprimido tocou de leve a sua língua, Seungcheol retirou o mesmo de perto de Jeonghan, largando-o na mesa e segurando o rosto do loiro entre as duas mãos, juntando os lábios sem cuidado algum. 


Aquela era a segunda parte preferida do loiro, a primeira era quando finalmente conseguia o que havia ido procurar. E elas vinham tão juntas que era quase difícil separar uma da outra. 


Seungcheol levou uma mão até a nuca de Jeonghan enquanto a outra foi até a cintura magra do loiro, apertando o local ao sentir o lábio inferior ser sugado com vontade,puxou o corpo do loiro mais para frente e Jeonghan entrelaçou as pernas ao redor da cintura de Seungcheol, sentindo algo duro preso a cintura do mais velho, fazendo pressão contra seu corpo. As mãos invadiram a barra da camisa alelheia, passando a unha curta devagar pela pele do moreno enquanto prendia a cabeça para trás ao sentir os lábios do outro irem ao seu maxilar e depois descer com beijos molhados até o seu pescoço, onde recebeu um chupão forte que o fez arfar. 


Batidas na porta foram ouvidas e Seungcheol sussurrou um "Já volto" enquanto tirava o rosto da curva do pescoço do Yoon, pegou o comprimido que jazia sobre a mesa e colocou na boca do loiro, depositando um beijo rápido sob os lábios alheios. Jeonghan observou o outro pegar uma sacola cheia de algo que ele não sabia o que era e segundos depois ficou sozinho no cômodo. 


Os primeiros minutos demoraram a passar, mas logo assim que a droga começou a fazer efeito aquilo mudou 


A respiração já havia começado a acelerar e o suor fino e gelado começou a se fazer presente na tez pálida de Jeonghan. O loiro arrancou o tênis e fez o mesmo com a camisa, jogando-a no colchão de solteiro. 


Caminhou até onde ficava o velho ventilador e pôs-se de frente a brisa fresca tentando controlar a sensação de euforia que começava a correr por suas veias. Olhou em volta mais uma vez e fechou os olhos aproveitando a brisa fresca contra a pele que começava aumentar a temperatura, proporcionando uma sensação gostosa, quase relaxante. 


A porta abriu e o Yoon ao menos olhou para trás. O som das chaves girando ecoou e um sorriso rasgou nos lábios finos ao ouvir os passos se aproximando de si. 


Queria parecer calmo e despreocupado, porém era impossível. Os comprimidos o fazia ficar ligado em praticamente tudo, os sentidos pareciam se elevar mil vezes mais. 


  - Demorei?  

  

Jeonghan podia jurar que por um momento sentiu os joelhos vacilaram ao ouvir a voz grave rente a sua orelha, os lábios de Seungcheol encostando minimamente em sua pele e a cintura sendo segurada firme. Negou com a cabeça e mordeu o próprio lábio ao sentir os dedos do moreno irem até seu abdômen, fazendo um carinho com a ponta dos dedos na região perto do estômago


  - Você está quente 

 

Ele precisava de água e sabia que teria que ir até a cozinha pegar porém não queria ter que sair dali, não quando Seungcheol passou a língua por toda a extensão do seu pescoço enquanto puxava sua cintura para trás. Gemeu baixo ao sentir o membro de Seungcheol que começava a despertar contra sua cintura, ainda com aquele objeto no mesmo lugar, agora percebendo uma certa parte de metal encostando em sua pele. 


Foi então que toda aquela mágica começou, cada centímetro de onde Seungcheol tocava parecia formigar e incandescer


Virou de frente e passou os braços pelos ombros de Seungcheol, encarando os olhos grandes do mesmo antes de se juntarem em outro beijo afoito, vez ou outro Jeonghan puxava o lábio inferior de Seungcheol, aproveitando para pegar fôlego e logo em seguida as línguas voltavam a se enroscar. Não importava o quão colado estavam, ambos ainda pressionavam os corpos um contra o outro, tentando achar um jeito de se unirem ainda mais. 


O loiro foi empurrado até a mesa e colocado sentado na mesma, se encaram por breves segundos com as testas coladas, cada um perdido no rosto um do outro, admirando as bagunças que estavam. 


  Jeonghan foi o primeiro a vacilar, rindo e roubando um selinho de Seungcheol,com o jeito arteiro que o moreno já tinha se acostumado a lidar


Os dedos magros do loiro seguraram a barra da camisa alheia,subindo o tecido devagar 


  - Que tal tirar isso?  

 

A proposta fora aceita por Seungcheol que terminou de arrancar a peça de roupa, jogando-a no chão. 


O loiro sorriu ainda mais aberto enquanto fitava o dorso de Seungcheol recém revelado. As mãos migraram até o abdômen do moreno, correndo os dedos pela pele, ergueu o olhar e encontrou Seungcheol com total atenção em si, com os braços apoiados na mesa, um de cada lado do seu corpo. Recebeu um beijo na bochecha e outro no pescoço, se rendendo ao toque leve dos lábios Seungcheol contra sua pele quente 


Desceu as mãos até o quadril do moreno, apertando com força ao receber um chupão estalado no pescoço


  - Cheol...   


Sentiu o corpo arrepiar quando o moreno passou devagar a ponta no nariz pelo seu pescoço, indo até o outro lado e mordiscar a pele alva 


  - Diga, anjo    


Jeonghan respirou fundo ao ouvir aquele apelido mais uma vez. Frequentemente era chamado de muitas coisas, mas aquela palavra saía apenas da boca do moreno. Os dedos foram até a frente da calça de Seungcheol e abriram o botão com facilidade, sorrindo arteiro outra vez enquanto olhava para o rosto do outro 


  - Não devíamos brincar com coisas perigosas junto


Cada palavra saiu lentamente, em um tom de falsa inocência enquanto puxava a arma presa a cintura de Seungcheol 


  - Que tal me entregar isso e pegar em uma coisa mais perigosa pra você? 

 

O sorriso ladino de ambos foi quase sincronizado, Jeonghan entregou a arma na mão estendida do moreno que a guardou em uma das gavetas. 




  













Notas Finais


AVISO:O próximo capítulo deve sair daqui uns dez dias. Vai ter um conteúdo sensível, violência e outras coisas pesadas


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...