História Ela é nossa Tia! - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ficção
Visualizações 1
Palavras 730
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Famí­lia, Ficção, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Espero que gostem.
Boa Leitura!

Capítulo 1 - -Cordelía.


Fanfic / Fanfiction Ela é nossa Tia! - Capítulo 1 - -Cordelía.

(Maria Narrando)

Eu estava entrando no meu novo quarto, ele era todo roxo, a cama(de solteiro), Garda-Roupa, Uma comoda, tinha duas lâmpadas uma branca e outra roxa. Fui tirada de meus pensamentos pelo meu irmão que começou a falar.

-Manah posso entrar!-João fica esperando. Seu nome é João por causa que combinou com Maria. João e Maria e tenho outro que se chama Markinhos.

-Se a porta está aberta é claro que pode.-Dei um sorriso e ele começou a falar.

-Bom, como você está sem celular por que quebro o tablet do nosso irmão.

-CHEGA! EU JÁ DISSE QUE FOI SEM QUERER EU NÃO FIZ POR MAL OR! OQUE VOCÊS TEM QUE NÃO ENTENDEM!-Sai chateada e fui para o jardim! Eu não teria como ficar mais chateada do que já estou, foi um acidente meu pai, não pode ver um risco que não seja perfeito me sinto muito triste.

Eu entendo como se eles quere-se que eu fosse perfeita em tudo, mai eu não sou, acabovendo uma escada e chamo meus irmãos.

-JOÃO, MARKINHOS, VENHAM AQUI AGORA!-Grito e eles vem.

-Que foi Maria?-Markinhos fala.

-Olhem!

Eles vão em direção da escada, em baixo tinha um jardim que tinha várias rosas de cores escuras.Deçemos essa escada e fomos andando.

-Nossa!-Fala João como se nunca tivesse visto um jardim na vida.

-Esse lugar vai ser meu, só meu.-Falo.

-Nada disso!-Fala João.

-Querido poem uma coisa na sua cabeça que eu falei primeiro e quem falou primeiro é dono do território e esse dono sou eu!!!-Eles saem e eu fico sozinha, tinha um balanço prateado me sentei e começei a pensar na minha vida!

Sabe pra mim se eu pudesse voltar no tempo eu ageitava tudo para não chorar, mas as lagrimas são minhas únicas amigas, faz tanto tempo que não penso em sorrir e o único sorriso que dou é falso, eu não sei como faço. Acabo vendo uma mulher de preto ela me ver e dar um sorriso.

-Quem é você?-Perguntei.

Ela se vira e desapareçe.

Corro até minha mãe mais ela fica falando que eu estou imaginando coisas.

-Mãe é sério acredita em mim!-Nossa se ela dizer que não acredita em mim não sei mais nada.

-Minha querida, você deve estar muito cansada e agora sua mente deve estar criando alusinações!.

-Faça o seguinte diga pra mim que não acredita, fale de verdade oque você acha e tem certeza.

-Realmente não acredito, deve ser aluçinações!

-Chega! cansei vocês não são eu pra saber como me sinto!

 

Sai de lá pois cada mentira cada desculpa só pra não me atingir é pior do que a palavra direta, ou seja, A mentira doi mais que a verdade!

Realmente quero ver ela no meu lugar sempre acreditei nela e ela diz isso pra mim eu odeio isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não tem como a pessoa viver desse jeito. Que Deus me perdoe pelas coisas que eu disse!

Voltei para o balanço e de lá o balanço começou a balançar sozinho.

-Oque você quer?

-Não estar com medo?-A mulher de preto pergunta.

-Claro que não, quando você sofre o medo nem chegar perto chega, é como se.

-O medo não existiçe-Falamos juntas e ela para de balançar.

-Você é mais bonita que nas fotos antigas, pequena Maria.

-Quem é você?

-Me chamo Carly, mais pode me chamar de Cordelía.

-Ok, Cordelía, como sabe meu nome e como você apareceu?

-Hahahahaha, bom eu moro aqui ah muito tempo, eu apareçi só para você por que eu quis. Só alguém da sua família pode me ver, bom não só da sua família mais como quem eu quiser .

-Quer sair daqui?-pergunto.

-Você faria isso?

-Vamos passear.

-Ok.

Eu e Cordelía saimos meus pais estavam muito cansados e acabaram dormindo meus irmãos ficaram brincando dentro da casa, enquanto isso eu e Cordelía passearmos em tudo quanto é canto.

-Nossa faz tanto tempo que não saio de lá.

-Nossa como é que eu estou falando com um espirito?

-Você não é de se assusta.

-Claro que sou mais, quando minha mãe fala que eu estou imaginando sinto como se eu fosse uma louca que so gosta de metir.

-Hum...

-Bom eu, vou voltar pra casa vamos!?

-Sim!

Ela não tira o olho de uma maçam qe tinha pendurada em uma árvore.

-Pode pegar, eu não sou sua mãe.

Ela foi.

-Ah em falando em mãe quantos anos você tem?

-27.

-Legal.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...