História Ela, Ele - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Visualizações 118
Palavras 1.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem os erros e boa leitura...

Capítulo 45 - Capitulo 45- Encarando os problemas.


Capitulo 45- Encarando os problemas.

Ele...

Sesshoumaru não estava nada contente em deixar Rin no hospital, mas ele tinha que continuar o trabalho de recuperação da empresa. E especialmente naquele dia não estava de bom humor.

Passou por todos pelo caminho sem cumprimentar ninguém. Estava serio, e mais preocupado do que o normal. Rin estava no hospital e tinha o traidor no meio deles. Foi direito para a sala de Inuyasha, tinha muitos assuntos para resolver com o irmão.

Inuyasha – eu pensei que você fosse ficar no hospital.

Sesshoumaru – tenho coisas para resolver aqui. Como está tudo.

Inuyasha – tranquilo, Jaken preparou os contratos e já temos muitas unidades, na planta, sendo vendidas.

Sesshoumaru – isso é bom. Agora nada pode atrapalhar as construções para que a entrega seja no dia marcado. Assim ganharemos credibilidade no mercado.

Inuyasha – você não está bem – não era difícil de perceber isso.

Sesshoumaru – só no dormir essa noite, mas vou ficar bem.

Inuyasha – está preocupado com Rin?

Sesshoumaru – é uma gravidez de risco, e eu queria está do lado ela. mas eu tenho responsabilidades aqui – nessa hora, Kagome entrava com uma bandeja nas mãos.

Kagome – bom dia... eu trouxe café para você Sesshoumaru... – e entregou uma xícara de café para o homem – e é claro, para você também Inuyasha – e outra xícara para o namorado.

Inuyasha – obrigada. A sala do Sesshoumaru ficou sozinha?

Kagome – sim.

Inuyasha – ótimo. É agora... – foi ate o seu computar e o ligou. Na tela, apareceu imagens na sala de Sesshoumaru, onde haviam instalado câmeras de segurança – vamos saber quem está levando informações para Naraku.

Sesshoumaru – todos ficaram sabendo da “noticia” ? – uma noticia falsa que serviria como isca.

Kagome – sim. Espalhamos a noticia de um grande negocio que a Magnus Imoveis, estava preste a assinar.

Inuyasha – os “tais” papeis foram deixado em cima da sua mesa, e é só esperar a pessoa aparecer.

Todos ficaram de olhos atentos as imagens das câmeras, mas ainda ninguém havia aparecido. E depois de alguns minutos, já estavam cansados de esperar. Ate que finalmente entrou na sala da presidência. Assim, como quem não quer nada. E Sesshoumaru e Inuyasha se alertaram para o que iria acontecer.

A pessoa então começou a revirar os papeis em cima da mesa de Sesshoumaru, procurando algo. Ate que pegou uma pasta e saiu.

Sesshoumaru – pegamos... – ele saiu da sala de Inuyasha e foi ao encontro da tal pessoa.

#-#

Ela...

Rin – eu vou morrer de tédio nesse hospital.

Kaede – quer que eu te ensine a tricotar – tricotava uma roupinha de bebe – você pode fazer varias coisas para o seu filho.

Rin – voce sabe que eu não levo jeito para essas coisa... – bufou – eu quero ir embora, não aguento mais ficar aqui.

Kaede – você só está a um dia. Não seja tão dramática.

Rin – Sesshoumaru ligou?

Kaede – não – e a menina bufou mais uma vez e se levantou da cama – aonde voce vai?

Rin – vou dá uma volta.

Kaede – é melhor você ficar deitada.

Rin – eu estou no hospital, o que mai tem aqui é gente para me socorrer. Relaxa, eu vou ficar bem – colocou um casaco e saiu do seu quarto.

Não gostava de hospitais e ficar ali seria uma tortura, então Rin resolveu andar um pouco. Andou pelos corredores e foi ate o berçário. Pela grande janela de vidro, pode ver recém-nascidos. Uns dormiam, outros choravam, e outros recebiam cuidados das enfermeiras.

Rin ficou olhando e sentiu um aperto em seu coração. Estava preocupada com a criança que esperava. Será que ela viria ao mundo com saúde? Um lagrima caiu de seus olhos e rezou, para que tudo desse certo em sua gravidez.

Kohaku – Rin... – o medico lhe chamou – o que faz aqui? Não devia está repousando?

Rin – eu cansei de ficar no quarto – enxugou suas lagrimas.

Kohaku – voce não pode fazer esforços. Mas caminhar um pouco tambem é importante. Não exagere.

Rin – eu não agradeci por ter me salvado.

Kohaku – não fiz nada mais do que minha obrigação.

Rin – mesmo assim, obrigada.

Kohaku – bom, Sesshoumaru não gostou muito da minha ajuda.

Rin – não dÊ importância. Ele só está enciumado.

Kohaku – eu também ficaria com uma mulher como você – ela ficou sem graça.

Rin – é melhor eu voltar para o quarto.

Kohaku – tudo bem... – se despediram e ela voltou para o quarto.

#-#

Ele...

 – eu já estou com os documentos... -  no meio do corredor, deu de cara com Sesshoumaru. e rapidamente, desligou o celular – senhor Taisho.

Sesshoumaru – Kagura... – a encontrou falando com alguém no telefone e uma bolsa ao lado, provavelmente onde estava a pasta com os documentos – vai sair? – foi simpático.

Kagura – ah sim, tenho uns problemas pessoais para resolver. O senhor Jaken me liberou. Mas se o senhor precisar de mim, eu fico.

Sesshoumaru – não pode ir. Fique a vontade.

Kagura – obrigada. Ate mais... – ela entrou no elevador.

Inuyasha – o que vai fazer agora? por que não a desmascarou.

Sesshoumaru – eu vou atrás dela... – saiu depressa pelas escadas.

Inuyasha – espere Sesshoumaru, eu vou com você... – e seguiu o irmão.

Foram ate o estacionamento e entraram no carro de Sesshoumaru. viram que Kagura havia entrado em um taxi e a seguiram. Sesshoumaru não se contentaria apenas em desmascarar a mulher, e sim enfrentar Naraku. Cara a cara.

Ele sabia que Kagura se encontraria com Naraku naquele momento, e era a oportunidade perfeita para acertar suas contas com o homem.

Logo o taxe parou enfrente a um restaurante. Sesshoumaru parou seu carro e viu a mulher entrar no restaurante. Assim, ele e o irmão, foram atrás da mulher.

#-#

O homem esperava, almoçando, sentado em uma mesa. Kagura se aproximou e sentou-se a sua frente.

Kagura – aqui estão os papeis que você me pediu – tirou a pasta de sua bolsa e entregou para ele.

Naraku – então a Magnus está com uma nova proposta de negocio? – lendo os documentos.

Kagura – é o que todos estavam falando. Diziam que esse novo negocio iria salvar a Magnus do buraco.

Naraku – e é claro que eu não vou deixar isso acontecer.

 – ora ora... mas que surpresa agradável.... – os dois se assustaram ao ver quem se aproximava – não esperava encontrar os dois juntos.

Kagura – senhor Taisho?!

Continua...


Notas Finais


bjs e ate o proximo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...