História Empire - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Casa Azul, Chanbaek, Hunhan, Jikook, Kaisoo, Namjin, Pomar, Sulay, Taoris, Universidade, Xiuchen, Yoonvhope
Visualizações 12
Palavras 1.077
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey, annyeong. Tudo bem com vocês?

Please, não me matem. Eu imploro. Eu só não consegui conter a vontade de postar essa maravilha que eu, particularmente, amo.

Lembrando que plágio é crime, viu?!

Boa leitura, pessoal! Omma-Snow ama vocês!

Capítulo 1 - Prologue


O vento estava mais calmo do que o normal naquela tarde, as árvores balançavam lentamente de um lado para o outro e as crianças, filhas dos empregados, corriam saltitantes enquanto brincavam.

Do outro lado do território da fazenda, um senhor de pouco mais de 45 anos e seu neto caminhavam em silêncio pela estrada de terra que se destacava nos fundos da enorme plantação de milho.

O silêncio que fazia ali entre eles, era mais do que desconfortável, até mesmo para o garoto que ainda nem havia completado o ensino fundamental direito. Esse mesmo que, depois de longos e torturantes quinze minutos, decidiu que deveria perguntar algo que vinha guardando para si já há muito tempo.

- Vovô, eu queria te perguntar uma coisa. – O garoto de pouco mais de 11 anos perguntou, enquanto ainda caminhava ao lado de seu avô, chamando assim a atenção do mesmo – Quem é o garoto... dacasaazul?

O homem que já aparentava estar um tanto quanto ‘velho’ e cansado, soltou uma risada baixa e, ao parar de andar, se virou para o neto de cabelos levemente castanhos com um singelo sorriso nos lábios.

- O que disse? Eu não consegui lhe entender. – HyunSun, como o mesmo se chamava, sorriu brincalhão. Ele havia entendido perfeitamente o que o neto havia dito, mas, como sempre, decidiu brincar um pouco com o neto mais novo.

- Aish, vovô. – O moreno corou, respirando fundo – Q-quem é o ga-garoto que mor-ra na casa azul?

O mais velho riu novamente, afinal, ele amava ver o neto acanhado.

- Ah, Jimin? – Perguntou voltando a andar – Ele é o filho mais velho do meu capataz, JungShik.

E mesmo que de relance, ele pode ver o mais novo sorrir enquanto sussurrava o nome do moreno de pele clara.

|X|

Já se passava das 18hrs da tarde quando Jungkook saiu para fazer sua costumeira caminhada pelo pomar atrás da casa azul, lá definitivamente era seu lugar favorito em toda a fazenda, essa qual um dia seria sua. O pomar era composto por árvores frutíferas de todos os tipos. Desde mangueiras e macieiras até laranjeiras e limoeiros. Mas as amoras, quando maduras, sempre seriam as suas preferidas. A coloração que elas ganhavam o deixava extasiado, mesmo que ainda não soubesse o que aquela palavra significasse, ele gostava. Gostava muito.

Quanto mais caminhava, mais perto ele chegava da casa azul, e quando mais perto chegava da mesma, mais seu coração se aquecia e acelerava. Ele estava ansioso, já que na última vez que esteve ali, pode observar Jimin brincar e, mesmo que tenha sido apenas por alguns minutos, ele sentiu seu coração explodir no peito.

Ele não sabia bem o que estava acontecendo consigo próprio, mas, ainda assim, ele gostava daquele sentimento, ele gostava da extrema alegria que sentia quando via o moreno correndo pela fazenda junto de seu irmão, ou, cavalgando com seu pai afim de verificar as cercas que rodeavam a fazenda.

Sorriu abertamente quando adentrou os portões do pomar e viu que sua árvore preferida estava florida e com frutos. Notou também que a terra em volta do ‘pé’ da mesma estava molhada, ao ver isso seu sorriso aumentou ainda mais, era bom saber que alguém se preocupava com suas lindas "amiguinhas". Cansado de apenas observar, ele chegou mais perto das árvores e começou a tocá-las, ele amava a sensação da madeira molhada, e um tanto quanto gélida, sob seus dígitos.

Em passos lentos ele ia em direção ao fundo do pomar, tocando árvore por árvore, sempre observando se elas estavam molhadas o suficiente. Ao chegar ao fim do seu lugar predileto, ele sorriu tristonho, por não saber subir nas árvores e não poder pegar sua fruta favorita, que ficavam dependuradas em grades altas demais para ele alcançar.

Imerso em seus pensamentos, ele não percebeu que havia alguém em uma das árvores próximas à ele, até o barulho de algo caindo lhe despertar para a realidade. Olhou em direção ao barulho e sentiu seu rosto corar ao perceber que era Jimin quem havia caído de cima de uma mangueira. Segurou o riso ao ouvir um resmungo baixo do menino mais velho e, tentando não tropeçar, correu até o mesmo para poder ajuda-lo.

- Você está bem? – Perguntou tentando não parecer muito afobado.

Jimin que ainda resmungava, levantou o olhar para o menino de cabelo castanhos e deu um sorriso fraco para o mesmo.

- Estou sim, não se preocupe, patrãozinho.

Jungkook se sentiu estranhamente desconfortável ao ouvir o garoto que tanto admirava lhe chamar daquela maneira e, com seu melhor sorriso no rosto, estendeu a mão delicada para o moreno ainda jogado no chão. Este qual aceitou-a de bom grado.

Já de pé, Jimin agradeceu a ajuda do acastanhado e avisou, mesmo sem necessidade alguma, que já estava indo para casa, o que fez com que o mais novo soltasse um resmungo em reprovação.

- Mas já? Não pode ficar mais um pouquinho aqui comigo? – Sua ansiedade havia falado mais alto e quando percebeu, já havia perguntado – Digo, você bem que poderia me ajudar a pegar umas amoras ali encima. São minhas frutas preferidas e elas estão muito alto para conseguir alcança-las. – Tratou logo de arrumar o que havia dito antes que algo fosse interpretado de maneira errada.

- Mas é fácil. Só precisa subir naquele pé de manga logo ali, se deitar sobre um dos galhos próximos a grade e esticar seu braço até pegar as amoras. – Jimin disse sorrindo, mostrando assim seu sorriso "angelical".

- Bem... é que... eu... – O acastanhado não sabia como explicar ao moreno que não sabia subir nas suas "amiguinhas", já que ninguém nunca havia lhe ensinado.

- Você não sabe subir nas árvores? – O mais velho arqueou uma das sobrancelhas, uma coisa comum em si quando algo lhe aguçava a curiosidade.

- Não. – Jungkook confidenciou em um sussurro, sentindo suas bochechas queimarem em vergonha logo em seguida.

- Ahh, entendi. – Jimin sorriu complacente – Se quiser, eu posso lhe ensinar.

- Sério? Você me ensinaria mesmo? – O acastanhado parecia uma criança de 5 anos quando os pais lhe dão um novo brinquedo.

- Sim, mas você tem que prometer que não vai contar para ninguém. Tem que ser uma promessa de mindinho. – O moreno disse estendendo seu dedo mindinho em direção à Jungkook – Promete?

- Eu prometo.

E ao juntar os dois dedinhos, eles fizeram um pacto. Jamais iriam esquecer do outro. Sempre se lembrariam de tudo, não importando o que acontecesse, sempre estariam unidos.


Notas Finais


E aí, pessoal? Será que essa promessa vai durar? Será que eles vão esquecer o outro?
Esse foi apenas o prólogo, quando der, eu posto mais.
E para aqueles que estão esperando Dear Coach, eu logo volto com ela. Estou reescrevendo-a, por isso a demora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...