História Enlaçados - Long imagine Suga (Min Yoongi) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Jungkook, Suga, V
Tags Drama, Hapi Mari, Imagine, Long Imagine, Min Yoongi, Rabbitgold, Romance, Você
Visualizações 46
Palavras 2.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Josei, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amores, tudo bem ^^?
Hoje eu vim postar o segundo capítulo da história. Saibam que eu adoro ler os comentários que vocês postam, eles sempre me deixam bastante feliz e me estimulam a escrever ainda mais *--*.
Eu gostaria de ter postado bem antes do que hoje, mas ultimamente não tenho tido tanto tempo como gostaria de ter, então desculpem qualquer demora minha nos próximos capítulos :/
Enfim, boa leitura <3

Capítulo 2 - Divórcio


Fanfic / Fanfiction Enlaçados - Long imagine Suga (Min Yoongi) - Capítulo 2 - Divórcio

Waaah! Porque nós temos que morar juntos? — Pergunto choramingando enquanto acompanho os passos de Yoongi.

— Isso é algo que não se pode evitar, aquele velho iria ficar de olho em nós. —  Ele diz se referindo ao avô, e em seguida dá um suspiro pesado.

— Ah não, eu achava que a única coisa que eu tinha de fazer era incluir meu nome no registro da sua família. — Falo frustrada.

— Não seja exagerada. Eu não irei te devorar viva. — Yoongi diz irritado enquanto tateia a chave no bolso de sua calça. — Chegamos. — Ele anuncia já abrindo a porta do apartamento. — Entre.

Eu adentro calmamente o espaço, e fico horrorizada ao ver a quantidade de bagunça e de lixo existente no mesmo. Está tudo tão sujo que chega a dar medo. Yoongi não parece ser o tipo de homem que se incomoda ou que se sente envergonhado em exibir a bagunça de seu apartamento. Visto que está completamente normal mesmo com a minha presença aqui.

— Você pode se acomodar no quarto de hóspedes. — Ele fala se retirando e jogando algo no chão sem dar importância.

Um apartamento tão lindo e de alta categoria está  tão sujo... Isso é inaceitável.

Eu gosto de homens que são capazes de se cuidarem sozinhos, e definitivamente Yoongi não é esse tipo de homem. Na verdade eu diria que é completamente o oposto. Acho que ele não é habituado a fazer serviços domésticos.

Ao ver aquela enorme pilha de lixo em meio ao chão, meu senso de limpeza e organização foi instintivamente acionado. Juntei aquele monte de lixo e em seguida joguei fora. Limpei chão com o pano e passei o aspirador de pó. Após longas horas de serviço árduo, acho que o apartamento não poderia estar mais limpo.

— É tão bom ter a casa limpa. — Digo suspirando exausta.

— Caramba, eu consigo ver o chão. — Olho para trás, e em seguida vejo Yoongi com expressão de surpreso.

— Onde você estava?

— Fui a empresa. Parece que você ficou bastante ocupada nesse meio tempo hein? Veja, Já anoiteceu — Ele aponta para a janela e  vendo a escuridão no céu, eu vejo o quão tarde já está.

— Ah, eu esqueci de fazer o jantar, desculpe...

— Eu comi fora. Faça algo apenas pra você. — Ele sorri. — Sabe, nós estamos realmente parecendo um casal recém-casado. Eu nunca tive tempo ou até mesmo paciência para limpar a casa. Obrigado — Ele fala enquanto tira o terno.

É a primeira vez que um homem me agradece. Por que me sinto tão estranha?

— Por que você não toma um banho? Eu vou dormir — Ele fala enquanto deita-se relaxadamente no longo sofá da sala. 

— Você vai mesmo dormir aí? 

— Sim, algum problema? — Arqueia a sobrancelha. — Eu durmo onde quiser, certo?

— Não, nenhum. 

 

Aish, por que esse cara é tão chato hein? Só fiquei curiosa.

Embora irritada por conta de sua grosseria, decidi escutar seu conselho e ir tomar banho primeiro, afinal, acho que nunca estive tão cansada e tão suada em toda a minha vida. Arrumar esse apartamento acabou com minhas energias.

Eu entro no banheiro e então me assusto com o quão desnecessariamente grande ele é. Tiro minhas roupas e deito-me na jacuzzi,  a água morna em minha pele me traz um grande e relaxante alívio. O sabonete que passo em meu corpo tem um cheiro bastante agradável, um cheiro bastante familiar. Ah, é o cheiro dele.

Fecho meus olhos e apoio minha cabeça na borda da banheira, tentando apreciar tão agradável sensação de relaxamento que sinto. Mas tudo que me vem na cabeça são preocupações e o que me ocorreu hoje.

Não acredito que tudo isso aconteceu. Agora sou uma mulher casada, quando até hoje cedo eu nem mesmo sonhava com isso. Eu sempre desejei me casar com que eu amasse, mas infelizmente isso não aconteceu. Estou em um casamento sem qualquer sentimento amoroso envolvido. O que estou pensando? Isso nem mesmo pode ser considerado um casamento.

Após refletir bastante por longos minutos dentro da água, eu levanto-me e saio, me enrolando na toalha. E é então que eu percebo ter esquecido algo, que na minha opinião é importantíssimo.

Ah, não pode ser! Como eu pude esquecer? Que droga!

Andando cuidadosamente e silenciosamente na ponta dos pés, tento fazer o mínimo de barulho possível. Afinal o Yoongi está dormindo profundamente no sofá, e não quero que ele se acorde e me veja assim, enrolada em uma toalha. 

— Ele é tão lindo enquanto dorme. — Eu digo em um sussurro quase inaudível quando eu o vejo. Suas bochechas estão levemente rosadas, e seus cabelos estão bagunçados. Acho que essa é a primeira vez que observei o quanto ele é bonito.

Foco, (Seu nome). Você tem que pegar a calcinha.

BOOMP! 

Esse é o alto som que faço ao tropeçar meu pé em minha própria mala no chão e cair de cara no piso.

Ai! — Grito alto após sentir a dor em minha testa, e automaticamente tapo a minha boca, já arrependida da besteira que cometi.

— Hum.. O-O que está acontecendo? — Escuto a voz sonolenta e desnorteada de Yoongi atrás de mim. Viro o meu rosto para trás, e então eu vejo-o boquiaberta me olhar  de olhos arregalados, ainda deitado no sofá.

Ainda sem saber o porquê de sua expressão, é então que percebo a constrangedora posição na qual eu caí, minha toalha não é muito longa, e estou literalmente de quatro. E ele, ele... Ele está vendo "ela".

AAAAAAAAAAAAAAA! ELE VIU! ELE REALMENTE VIU!! EU QUERO MORRER!!!!

Me recomponho apressadamente tentando me acalmar. A vergonha que sinto é tão grande que nem mesmo tenho coragem de olhá-lo nos olhos. Apenas encaro o chão, enquanto ainda permaneço sentada, sem coragem de me levantar.

— Se você quer me seduzir, terá que ser mais sexy. — Ele diz debochado. — Mas acho que não será nada mal tentarmos ao menos uma vez. — Ele sorri perverso. Logo em seguida se levantando do sofá e se aproximando vagarosamente de mim, como um tigre prestes a atacar a sua presa. 

— T-Tentarmos o quê? Do que você está falando? — Falo nervosa ao vê-lo aproximando cada vez mais o seu rosto do meu. 

— Nós somos casados, além disso, nós seremos os únicos parceiros um do outro a partir de agora. — Ele fala as palavras baixo e próximas ao meu ouvido, me fazendo arrepiar.

— Únicos parceiros? Eu ainda não entendo o que quer dizer. — Digo ainda sem entender onde ele quer chegar.

— Eu é que não entendo o que você quer dizer. Não me diga que está planejando me trair abertamente, mesmo com o velho de olho na gente? Agora que somos casados eu sou o único homem pra você. Não tente exibir um ar de importância, (Seu nome). — Ele fala as palavras rudemente, sem nem ao menos notar o quanto me ofende.

Ofendida, humilhada e desrespeitada. Nunca me senti tão mal assim. A raiva ao ouvir suas palavras é tanta, que acabo perdendo o controle sobre mim mesma. Por impulso, dou-lhe um forte tapa na cara. — O que você pensa que... — Ele fala e rapidamente para ao meu ver desabar em lágrimas. Não sei se ele se sentiu mal ou até mesmo arrependido ao me ver assim. 

Saio correndo em direção ao meu quarto, e fico trancada chorando e lembrando de todas as coisas malvadas que ele disse. 

Isso não pode ficar assim. Eu não quero uma vida assim. Irei dar um basta de vez nessa situação.

[...]

Acordo bastante cedo na manhã seguinte, pois ontem eu tomei a decisão que o certo a se fazer é pedir o divórcio. Eu deixo um papel com pedido em cima da mesa da sala, e em seguida vou trabalhar.

— O que houve, (Seu nome)? Você não parece bem. — Pergunta Iseul preocupada.

— E por que você saiu cedo ontem do trabalho? Você não estava bem?. — Questiona Eunji.

— Eu estou bem, não se preocupem tanto. — Forço um sorriso. — Apenas tive um problema com um homem.

Definitivamente dizer isso não foi uma boa ideia, a risada histérica de minhas amigas é a pior coisa que eu gostaria de escutar.

— Você, e um homem? Ah, deve ter sido bastante difícil. — Nos avise se precisar de algum conselho.  — Elas riem achando se tratar de alguma brincadeira. 

Estou imprimindo alguns papéis, até que ouço o meu nome ser chamado pelo diretor. 

— (Seu nome), você aprontou de novo? O presidente está te esperando na sala dele.

— Pra mim já chega. — Falo em um sussurro.

Lá vem bomba. É óbvio que ele vai pedir uma explicação.

Vou andando pelos corredores até chegar em frente ao seu escritório. Logo em seguida bato na porta. 

— Com licença. 

— Pode entrar.

Respiro fundo e então eu entro, já tentando formular um pedido de desculpas pelo que eu fiz.

— Sinto muito por ter deixado um papel de divórcio em sua casa hoje cedo, e ter saído sem dizer nada. Mas realmente, eu não estava conseguindo ser casada com você. — Falo rapidamente. — A-Além disso, eu não posso viver com alguém que não amo. — Começo a ficar nervosa. — E você me disse algo muito...

— Deixe isso pra lá. — Ele fala, e logo em seguida estende em minha direção uma calcinha cor-de-rosa.

QUE ÓDIO!! EU ESQUECI ELA CAÍDA ONTEM NO CHÃO!!

Com o constrangimento da noite anterior voltando à minha mente, eu agarro e puxo a calcinha de sua mão, logo a escondendo.

— Você esqueceu isso caído no chão ontem. — Ele fala se referindo a calcinha. — E quanto a isso que você deixou em meu apartamento essa manhã, eu levarei ao cartório ainda hoje. — Ele diz enquanto segura a carta. — Eu deixarei de trabalhar aqui em breve, então provavelmente não nos veremos mais. — Quando ele diz isso sinto um misterioso aperto surgir em meu peito. — Era um casamento idiota, mas eu realmente estava levando a sério tudo aquilo. As palavras que lhe foram ditas na noite passada podem ser devolvidas a mim. Não importa que tipo de mulher você seja, e não importa se eu possa te amar ou não no futuro, depois de assinarmos esse contrato, eu respeitarei os seus valores. Eu realmente estava preparado para fazer ao menos isso. — Meu rosto ruborizou ao ouvir suas palavras, e meus batimentos se tornaram rápidos. — Mas enfim, se você nunca viu dessa forma, então pode voltar ao seu trabalho. — Ele termina.

[...]

Será que se eu tivesse aguentado tudo aquilo, algum sentimento sincero poderia surgir a partir daí? 

— Cheguei! — Anuncio a minha chegada em casa logo após abrir a porta. — Está em casa papai? Sinto muito, meu casamento não deu certo, então estou de volta. — Digo até me deparar com algumas pessoas imensamente suspeitas carregando caixas.

MAFIOSOS?

— Filha, bem vinda de volta. Estou começando um novo negócio. Esses bons homens disseram que iriam financiar. Tudo irá dar certo dessa vez — Diz o meu pai inocentemente e com um sorrisinho idiota no rosto.

— PAI, O SENHOR É IDIOTA? COMO NÃO PERCEBE QUE ESSES HOMENS SÃO MAFIOSOS? COMO PÔDE PEDIR DINHEIRO EMPRESTADO A ELES? — Grito indignada.

— Senhorita? — Ouço uma voz masculina assustadora surgir atrás de mim.

— Sim, pois não? — Viro o meu rosto, dando de cara com um homem de roupas pretas e um óculos preto. Engulo seco. 

— Podemos conversar? 

— Huh, claro.

[...]

— Essa casa e o terreno serão a garantia? — Pergunto sem disfarçar minha preocupação.

— Por que está me perguntando isso? Eu já fiz a negociação com o seu pai.

Aish! Por que meu pai é tão idiota? Por que ele não pensa antes de tomar essas decisões?

— Mas, para a garantia, vocês não poderiam escolher outra coisa? Sabe, vocês podem ficar com qualquer outra coisa. Então eu te peço, por favor nos deixe esse terreno. 

— Não, nada feito. Isso nos colocaria em problemas. Além disso, O que mais nós poderíamos conseguir? Ou quem sabe...Você se prostituiria, huh? O que me diz? — O canalha dá um sorriso perverso.

PRA MIM JÁ CHEGA! HOMENS SÃO TODOS IGUAIS. EU OS ODEIO.

EU? NA INDÚSTRIA DO SEXO?

— E então, o que me diz? Não somos uma instituição de caridade, é claro que nós emprestamos dinheiro esperando algum retorno. — Ele para de falar o ouvir a porta ser empurrada.

— Ah, me desculpe. Eu fui bater na porta, mas ela já estava aberta. 

YOONGI? O QUE ELE FAZ AQUI?

— Ah, finalmente te achei. — Ele vai andando em minha direção.

— O que você quer comigo? — Falo sem entender o motivo de sua visita.

— Isso aqui — Ele tira um papel de dentro do bolso. — Você esqueceu de assinar o seu nome  no papel do divórcio. Por conta disso eu não pude ir no cartório. 

— Que? — Falo com cara de idiota.

— Ei (Seu nome), quem é esse? — Yoongi pergunta discretamente, se referindo ao mafioso na sala.

— Ah, não ligue pra ele. Ele está começando um negócio novo com meu pai. 

— Um negócio? Mesmo vocês estando completamente endividados? — Ele pergunta incrédulo.

— Foi essa parte aqui que eu esqueci de preencher, certo? Vou pegar uma caneta agora mesmo. — Sem que eu perceba, a tristeza toma conta de mim e então em começo chorar. — Por que você tinha que vir justo agora? Você deve estar me achando uma idiota não é? Deve estar pensando "Se ela tivesse permanecido casada comigo ela não estaria nessa situação ridícula". Mas eu... — Começo a chorar descontroladamente. 

— Você quer que eu te salve? — Ele pergunta sério, seu olhar está fixo ao meu. Eu fico inerte ainda processando a sua pergunta. — Vou te perguntar mais uma vez. Você quer que eu te salve?

— Por favor, me salve. — Digo por fim, chorando ainda mais.

— Tudo bem! —  Ele pega o papel do divórcio que eu seguro em mãos, e então o rasga com vontade, bem diante de meus olhos. — A partir de agora, acrescente querido no final das frases. Entendeu minha esposa? — Ele sorri lindamente. Por algum motivo que eu não saberia dizer o por quê, ouvi-lo me chamar de esposa fez meu coração acelerar. E um espontâneo sorriso surgir em meus lábios.

No final de tudo, eu fui salva por Yoongi, acho que vou devê-lo eternamente por conta disso. Embora me custe admitir que estou feliz por ser desajeitada e esquecer de assinar meu nome naquele papel.

Agora estamos nós dois dentro de sua Lamborghini, voltando de volta para sua casa.

— Então quer dizer que aquele velho sem cérebro é meu sogro? Que horror! Sempre tem esse tipo de gente. — Yoongi fala indignado enquanto dirige. — Que bom que você não será rotulada como uma divorciada hein?

— Isso também vale para você, sabia? — Reclamo.

— Ser um homem divorciado não afetaria em nada a minha reputação.

— Mas... Obrigada Yoongi. Não sei a decisão que eu teria tomado se você não tivesse chegado naquela hora. Vender o meu corpo, mesmo eu sendo virgem é bastante... — Sou interrompida ao sentir o carro encostar no canto da pista e frear de vez, me dando um grande susto. — QUAL É O SEU PROBLEMA HEIN? ISSO FOI PERIGOSO. — Grito irritada.

— VOCÊ É VIRGEM? — Ele fala alto e completamente surpreso. Os olhos arregalados e perplexos olhando fixamente os meus.

Ah, Droga! Falei demais.

— Pois é... Eu nunca fiz "aquilo". Acho que nunca tive a chance. — Dou um sorrisinho amarelo. E vejo o quanto Yoongi ficou perplexo com a minha resposta.

Quando chegamos ao apartamento, o cômodo que eu lembro ter limpado e deixado brilhando, voltou a ser um chiqueiro. 

Ele deve ter mentido quando disse que não tinha tempo pra limpar.


Notas Finais


Tchauzinho :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...