História Ensina-me como Viver - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Hot, Jikook, Kookmin, Lemon, Namjin, Vhope
Visualizações 108
Palavras 3.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Voltei... achei que não ia conseguir :')
Ontem eu fui de noitao pra o hospital aí hj cedo também... tô terrível
LEIAM PF
LEIAM AQUI :
Amo tanto vocês♡ obrigada por me apoiarem com o ngc do namoro... sério amo muito vocês, considerem meu cu de todos pq manooo, eu não acredito na paciência que vocês têm comigo.
Somos mais de 200 favoritos crl, eu comecei isso aqui achando que não ia ter nem 20 ;-; kkkk
É realmente uma surpresa para mim o rumo que essa fanfic está levando, mesmo com seus altos e baixos.
Sem enrolação... querem att?
ENTÃO SIMBORA
Boa leitura
Até lá embaixo
Kiss

Capítulo 37 - Capítulo 34


Jimin

Depois de todo alvoroço nós sete nos reunimos para irmos em outros brinquedos que não desafiam a lei da física - palavras de Jeon Jungkook - Lay não estava com a gente, Hobi óbvio que surtou querendo ir atrás da irmã, porém Seokjin e Namjoon conseguiram acalma-lo, afinal, qualquer coisa ela ligava do seu celular. Por mais que eu não quisesse admitir Jung Layla estava crescendo, ela não era mais aquela menininha sapeca que não conseguia largar do pé de seus " hyungs ", e era ainda mais difícil para Hobi notar que sua irmãzinha havia crescido e não tinha mais seis anos de idade.

- Ela vai ficar bem, se acalma homem - Jungkook repreendeu o mais velho indignado por seu histerismo. Hoseok bufou em exasperação diante daquilo.

- Me acalmar? Minha irmãzinha está a solta por aí com esses animais olhando para o corpinho dela - Hobi cruzou os braços em um bico, Jungkook me encarou na mesma hora em que eu me virei para o mesmo, ambos confusos, logo desatamos a rir - Do que estão rindo seus infelizes?

- Acho que essa sua convivência com Taehyung andou te afetando um pouco - Eu respondi entre risos tentando fazer o ar voltar.

- Falando nele... Tem um monte de caras se jogando no seu, sei lá o que ele seja seu - Jungkook apontou para esquerda onde era possível ver apenas o topo da cabeça platinada do garoto, pois havia diversas pessoas ao sei redor, e todas puxando assunto, não era pra menos, Taehyung já chamava atenção se saísse vestido de trapos, com esse visual ainda?. Hoseok correu para perto do garoto que sorriu educado para todos enquanto Hobi só faltava voar na cara do povo a sua volta.

- Bem... ao menos ele deixa a Lay viver um pouco. - Comentei ao lado de Jungkook enquanto observamos o casal.

- Não quero nem saber, eu não entro naquilo! - Lisa passou literalmente nos empurrando - afinal fez questão de passar em nosso meio - a garota, agora ruiva, estava corada de raiva, Yoongi chegou com uma cara de poucos amigos.

- Ok. Você vai nas xícaras sem graça e eu vou no túnel mortal - O mais velho falou bufando, Lisa deu de ombros e caminhou normalmente até as xícaras, um brinquedo totalmente infantil. 

Então sobrou apenas eu e Jungkook que riamos das pirraças do casal, notei que Jungkook estava nervoso, pra falar a verdade desde que chegamos eu noto algo estranho nele, sem falar no seu sumisso repentino de mais cedo.

- Vamos naquele ali? - Jungkook sugeriu animado apontando para o túnel do horror.

Que ótimo, enquanto os crushs alheios levam o parceiro para um 'túnel do amor' o meu me leva para um túnel macabro.

- Mas... Kookie... - Reclamei manhoso cruzando os braços, odiava terror, porque sempre resultava em pesadelos horríveis.

- Vamos! Por favorzinho, por mim! - O mais novo implorou animado, suspirei sabendo que de qualquer forma iria ceder aos seus caprichos.

- Tudo bem Kookie - Disse por fim e recebi um selinho animado do moreno, corei e não pude evitar sorrir, acho que Jeon sequer percebeu pois estava ocupado demais me arrastando para o brinquedo horripilante que ansiava ir.

Infantil sim, ou claro?

Mas... que escolha eu tenho se estou perdidamente apaixonado por essa criança arteira?

Porém para o meu azar, de "criança arteira" Jungkook tinha apenas o jeito mesmo, pois se tratando de aparência era um maldito pecado, uma prova disso é que enquanto estou moscando aqui parado ele está sendo parcialmente devorado por todas as garotas da fila, bufei irritado logo tratando de apertar o passo para chegar ao seu lado.

Maldito garoto atraente!


(...)


- Temos que vir aqui mais vezes! - Seokjin comentou enquanto devorava um algodão doce, todos riram concordando exeto Layla que desde que entramos na vã que minha mãe programou para nos buscar, a mais nova estava estranha, claro que não perguntaria na frente de todos, porém depois ia tentar descobrir o que a deixou assim.

- Eu estou é com sono - Falou Jungkook deitando a cabeça no meu ombro, empurrei ele rindo.

- 'Ixi, eu lá tenho cara de encosto? 

- Nossa Minie... - Jungkook me encarou indignado com um bico enorme adornando seus lábios, ri puxando o mais novo para se apoiar em mim.

- Estava só brincando amor pode deitar - Me desculpei pois percebi que ele realmente estava magoado.

- Já se chamam de amor? - Taehyung perguntou rindo - E pensar que a uns dois meses atrás Jungkook queria te estrangular.

- Dois meses... logo, logo, vai começar as aulas na escola.

- E a faculdade... - Suspirei, ao que parece os tios de Jungkook não eram sequer presentes em sua vida, porém pagavam uma quantia bem alta para que o sobrinho começasse a faculdade ainda estando no último ano do ensino médio, o que deixava Kookie sem tempo, na verdade esse era um assunto que teria que perguntar a Jungkook, porque afinal... como será? 

- Vou largar a faculdade - Jungkook respondeu simples.

- Como é? - Perguntei incrédulo me virando para encara-lo - Porque?

- Agora eu trabalho Jimin...

- Queria eu trabalhar de foder no chuveiro... - Taehyung falou em um sussurro alto, recebendo um tapa na nuca dado por Hoseok.

- Queria Kim Taehyung? Queria? - Hobi perguntou desferido mais tapas no parceiro que soltava uns " Aí, para Hobi, porra isso dói" a cada tapa.

- Não quero que largue sua faculdade por minha causa! - Prossegui com a discussão me voltando para Jungkook.

- Isso é escolha dele Minie - Yoongi se intrometeu e pude ouvir Lisa sussurrar um " Deixa eles se resolverem " , a ruiva segurava um enorme urso panda, presente de desculpas do namorado, sinceramente... Yoongi já me empurrou do balanço me fazendo perder um dente e ele pediu desculpas? Não, o mais velho apenas riu e correu para falar para meus pais que eu " não segurei firme enquanto ele me balançava" desgraçado.

- Jimin, eu tenho só 17 anos - Jungkook bufou - Nem era para mim fazer.

- Não vou fazer você perder essa oportunidade por mim. - Permaneci insistindo.

- Jimin, sabe o quanto eles pagam? É um absurdo, eu só queria um motivo pra parar essa merda toda.

- Chegamos gente - Namjoon avisou, e só então percebi que de fato havíamos parado de andar.

Todos descemos do carro e caminhamos quietos, até Jungkook me abraçar do nada, estranhei porém retribui o carinho.

- Você ficou maravilhoso com essa cor de cabelo Minie... céus, toda hora eu me desconsentrava quando te olhava. - Corei diante do elogio, Jungkook aproximou seus lábios dos meus e deixou um leve selar - Você - Outro selar - É - Outro - Perfeito - E mais outro, porém dessa vez ele agarrou meus cabelos com força pedindo passagem com a língua, cedi de imediato me derretendo em seus braços, nossas línguas exploravam cada parte de nossas boca, eu tinha a sensação de sequer precisar respirar, por mim morreria ali mesmo, mas não parava aquele beijo maravilhoso com o mais novo por nada.

Porque tudo em relação a Jeon Jungkook é maravilhoso? Céus...

- Vamos entrar - Ele disse por fim com sua testa encostada na minha, havia cessado o beijo por falta de ar, suspirei sorrindo bobamemte para o maior, e fui retribuído  com um daqueles seus sorrisinhos fofos com os dentinhos salientes que sinceramente eu era apaixonado.

- Vamos - Respondi segurando sua mão, todos já haviam entrado restava apenas nós dois do lado fora.

Quando chegamos na entrada abri a porta e quase tive um infarto com Yoongi e Hoseok assoprando uma lingua de sogra, então diversas palmas e todos até Jungkook que estava atrás de mim sorrindo começaram a cantar as tão conhecidas letras da canção do parabéns:

Saengil chukhahamnida!

Saengil chukhahamnida!

Sarangha-neun Park Jimin...

Saengil chukhahamnida!!!

- AGORA VAI! - Taehyung gritou estorando um bastão que soltou diversos confetes coloridos - COM QUEM SERÁ...

- COM QUEM SERÁ - Jin também entrou na brincadeira.

- COM QUEM SERÁ QUE O JIMIN VAI CASAR - Logo todos, incluindo minha mãe estavam cantando - VAI DEPENDER! VAI DEPENDER! VAI DEPENDER SE O JUNGKOOK VAI QUERER! - Arregalei os olhos corado, Jungkook que ajudou a cantar, ria como um louco com os outros.

- Bom... como vocês  já comeram vamos pular para os presentes e depois comemos certo? - Minha mãe sugeriu enquanto eu a abraçava e agradecia pela surpresa.

- Mas comida nunca é demais... - Reclamou Jin.

- Para de ser guloso amor! - Namjoon repreendeu o noivo rindo.

- MEU PRESENTE... - Gritou Layla atrás de atenção, todos pararam e olharam para a menor que sorriu vitoriosa - Está na sala junto com os outros, vamos. - Então todos nós seguimos a menor para a outra sala, sentamos no tapete caríssimo que minha mãe comprou em uma de suas viagens para a Suíça, e a mesma logo deixou claro que arrancaria o fígado de quem estragasse aquela peça.

- Esse é o meu presente Hyung - Lay sorriu doce ainda com a expressão triste. Sorri radiante tentando alegrar a menor, desenbrulhei a caixinha e lá encontrei outra caixinha, porém semelhante a uma caixinha de música antiga, encarei a garota que me incentivou a prosseguir, abri a caixinha e no momento nunca agradeci tanto por ser "Hyung" da menor.

- Isso é... que diabos é isso? - Jungkook perguntou curioso

- É A CAIXINHA DE MÚSICA DO HARRY POTTER! - Berrei histérico - PUTA MERDA!

- Eu te dei uma pelúcia do carinha sem nariz... - Resgungou Jungkook.

- Chora mais, até agora eu dei o melhor presente - Se gabou Layla.

- O seu foi o primeiro idiota - Hoseok zuou a irmã mais nova que bufou, quanto a mim? Estava ocupado demais girando minha caixinha escutando a música tema da minha saga favorita.

- Abre o meu Jimin! - Yoongi falou me entregando um livro.

- Mas tá sem embrulho... - Falei confuso.

- Mal agradecido - Yoongi reclamou

- Mas... ah, foda-se - Fui ver o título do livro e encarei Yoongi irritado - Tá de brincadeira né? - O mesmo começou a gargalhar alto e Lisa puxou o livro curiosa.

- Que livro é esse? - Virou e então leu o título em voz alta - As dificuldades de ser baixinho... - Lisa engasgou e começou a rir junto com todos da sala.

- Há. Há. Há. Que engraçado, esse é meu presente? - Perguntei de braços cruzados enquanto todos riam sem parar

- Qual é Jimin - Yoongi falou depois de se acalmar do ataque de risos - Você é rico.

- Por isso mesmo que acabou os presentes - Respondeu Taehyung, ri sem me importar por não receber presentes, a presença deles bastava.

- Bom... - Jungkook começou chamando atenção - Eu tenho dois...

- Olha ele... - Namjoon comentou tirando sarro.

- Para de ser idiota Nam - Repreendeu o namorado Kim Seokjin.

- Continuando... - Prosseguiu o moreno - O segundo eu te mostro depois, o primeiro...  bem - Jungkook olhou sugestivo para Jin que logo se apressou a correr para atrás do sofá e pegar um violão. Me apoiei melhor no sofá branco assim como os outros , Jungkook sorriu corado eu nunca quis tanto ter tirado uma foto apenas para registrar, Jin se pois a seu lado e entregou uma folha a Jungkook que agradeceu passando os olhos umas duas vezes, por fim suspirou.

- Coragem! - Yoongi incentivou rindo e Jungkook lhe mostrou o dedo do meio.

- Eu escrevi essa música pra você e... espero que goste - Kookie falou me olhando com um sorriso tímido, senti meu coração palpitar.

Ele escreveu uma música pra mim!

Jin pois-se a tocar algumas notas e Jungkook começou com aquela voz única suave que ele tinha

Por que Deus continua nos fazendo solitários? Ah, não

Mesmo que estejamos cheios de cicatrizes

Mas podemos sorrir se estivermos juntos - Ele cantou o trecho prestando atenção em cada expressão minha, e quanto a mim? Parecia que meu rosto ia rasgar por conta do sorriso. - No fim desta estrada que caminho sozinho

O que quer que esteja por lá, vou dar um passo

Mesmo que eu fique cansado e machucado ás vezes

Está tudo bem, porque eu estou ao seu lado

Você e eu, se estivermos juntos

Podemos sorrir... - Minha mãe suspirou de forma apaixonada e eu senti meus olhos encherem de lágrimas ainda não acreditando no presente do mais novo, era incrível como a voz desse garoto era maravilhosa, sem contar com Jin, que acompanhava tocando e cantando as últimas palavras dando um efeito divino para a música que ele escreveu.. para mim, céus... eu nunca me senti não especial  - Eu quero voar

Mas não tenho asas

Mas suas mãos tornam-se minhas asas

Quero esquecer a escuridão e a solidão

Com você... - Lágrimas já escorriam sem permissão por meu rosto, nós dois tínhamos um passado conturbado e de fato... Jungkook me fazia esquecer tudo. Até mesmo Hoseok chorava, minha mãe e Layla se abraçavam com lágrimas nos olhos, Kookie prosseguiu cantando e caminhando até mim, eu estava paralisado de emoção e quando percebi a aproximação dele meu coração pareceu acelerar ainda mais, se é que é possível - Mesmo que seja difícil e doloroso

Se eu puder voar, vou voar

Então eu não vou ficar com medo

Você vai segurar minha mão?

Você e eu,

Se estivermos juntos

Podemos sorrir... - Jungkook se abaixou na minha frente e não evitei ofegar quando o mesmo segurou minha mão e cantou olhando nos meus olhos - Mesmo se isso for um pecado

Que cometi

Mesmo que toda essa vida

Seja apenas um preço a pagar pelo pecado

Caminhe comigo... - Sorri com lágrimas nos olhos, Jungkook aproximou nossas testas e por poucos milímetros nossos narizes não se encostaram, e em um sussurro bem audivel ele cantou me derretendo por completo - Mesmo que doa

Você e eu, se estivermos juntos

Podemos sorrir

Ayy, eu nunca caminho sozinho

Sinto o calor das suas mãos

Ayy, você nunca caminha sozinho

Sinta-me, você também não está sozinho... - Suas mãos faziam um carinho em meu rosto, e assim como eu, seus olhos estavam marejados - Mesmo se essa estrada for distante e perigosa

Você vai estar comigo?

Mesmo quando eu cair e me machucar,

Você vai estar comigo? - Apenas acenti com a cabeça enquanto as lágrimas insistiam em cair, Jungkook sorriu com os olhos cheios de lágrimas, depositou um selar em minha testa e cantou a última frase com perfeição - Você e eu, se estivermos juntos podemos sorrir. 

Primeiro um silêncio, depois todos começaram a bater palmas, percebi que Kookie ia falar algo mas fiz questão de interromper abraçando o mais novo com força, ele era meu refúgio, meu porto seguro, e foi ali que eu tive certeza que enquanto ele estivesse comigo eu ficaria bem, porque ele estaria comigo, e apenas isso bastava. Funguei em seu pescoço ainda abraçado com ele.

- Eu te amo, feliz aniversário Minie - Sussurrou me abraçando, congelei em seu peito, de repente as vozes na sala sumiram tudo que eu escutava era meu coração acelerado zunindo em meus ouvidos.

Ele disse " Eu te amo "

Jungkook me ama...

Jeon Jungkook me ama.

Céus... Eu o amo também, sei que sim... mas porque não consigo falar? Estou completamente travado.

- Não precisa falar nada, eu só não aguentava guardar pra mim - O maior respondeu como se pudesse ler minha mente, automaticamente meu corpo relaxou e pude sentir um riso leve dele ao notar meu alívio.

De fato eu o amava, acho que Deus tinha me mandando um anjo, sem asas, mas era lindo igual a um, e esse anjo se chama Jeon Jungkook, de todas as oportunidades que a vida me deu, a possibilidade de ter o mais novo do meu lado foi a que me deixou mais feliz, minha salvação... quem diria? Dizem que as melhores coisas da vida chegam sem avisar, e assim foi com ele, tudo aconteceu da maneira mais imprevisível possivel. Mas o que eu poderia fazer? Eu estava apaixonado pelo garoto que jurei tirar da minha vida o mais rápido possível

Eu amava o meu assistente.


(...)


Depois de mais alguns presentes - da Lisa e da minha mãe para ser mais exato, porque de fato o resto não me deu nada, comemos e conversamos, por fim foram todos dormir, com exceção de mim e Jungkook, já que o mais novo insistiu em me levar para o jardim dos fundos.

- Se você for me estuprar fala logo - Reclamei enquanto caminhávamos no escuro, Jungkook riu porém nada disse, só quando chegamos na árvore rosa - assim eu chamava a Flor-do-Paraíso que tínhamos no Jardim.

- Coloca essa venda - Jungkook me entregou uma máscara de dormir e eu o encarei incrédulo.

- Vai mesmo me estuprar? Nem me levou pra jantar antes Jeon! - Coloquei a mão no peito fingindo indignação, Jungkook me roubou um selinho e colocou a máscara, por mais que estivesse escuro eu ao menos enxergava, agora não via nada.

- Vem eu vou te guiando - Senti sua mão segurar a minha e suspirei derrotado não tendo outra escolha se não seguir o moreno.

Depois de alguns tropeções e - por um milagre - Apenas um tombo da minha parte, Jungkook tirou a maldita máscara revelando a minha antiga casa da árvore, na verdade eu entrei ali apenas uma vez... ela nunca havia sido terminada.

- Porque me trouxe pra essa velharia?

- Vem... vamos subir - Chamou Jungkook já escalando a árvore.

- Você só pode estar brincando né? - Encarei o mais novo que já estava na metade  da escadinha - Eu não vou subir.

- Qual é Minie... por mim - Pediu Jungkook, bufei e comecei sem ter escolha a subir a enorme árvore. Quando finalmente terminei de escalar aquela coisa, Jungkook já me esperava na porta com um sorriso irônico nos lábios.

- Mil anos depois... - Kook tirou sarro, mostrei-lhe o dedo do meio e esperei que ele abrisse a porta.

- Feliz aniversário... - Sussurrou destrancando a porta de madeira, meu queixo caiu de imediato, estava tudo arrumado e pintado, havia velas e diversas almofadas pelo chão adornando o enorme colchão que havia ali, sem dúvida aquele seria meu novo lugar favorito.

- Jungkook está... céus, você que fez tudo? - Perguntei ainda espantado.

- Tive ajuda do Yoongi - Ele deu de ombros andando até a janelinha que tinha uma cortina branca com rendas - Gostou?

- Se eu gostei? - Ri animado como uma criança - EU AMEI!!!

- Olha o que eu trouxe... - Ele sorriu animado com meu histerismo erguendo uma vasilha cheia de morangos e outra com... leite condensado?

- Isso é...?

- Sua mãe falou que era seu doce favorito - Ele corou sentando no colchão, tratei de correr pra sentar ao seu lado e devorar aqueles morangos.

- Jungkook eu... caralho eu amei! - Sorri dando-lhe um beijo de alegria de forma impulsiva.

Jungkook pegou um morango e mergulhou no leite condensado em seguida colocou de frente a meus lábios, mordi me deleitando com aquela mistura, o mais novo riu do meu entusiasmo e voltou a fazer a mesma coisa. Já no quinto morango que ele me dava eu percebi que o moreno sequer tinha provado.

- Não vai comer? - Perguntei com a boca cheia.

- Não... nunca provei e nem quero - Respondeu fazendo uma carranca, bufei me levantando - Onde você vai?

Não respondi apenas tirei os sapatos e sentei em seu colo de frente para o maior, ele arqueou as sobrancelhas porém não me tirou de cima de si, até mesmo moveu suas mãos para minha cintura, molhei um morango no leite condensado e lhe ofereci, ele rejeitou sorrindo e eu não liguei, tinha um plano B. Mordi o morango de forma lenta rezando para aquilo parecer sexy, automaticamente as pupilas do mais novo dilataram e pude sentir um certo volume em sua calça, continuei fingindo que não notei nada e prosseguir comendo o morango, assim que terminei não esperei permissão alguma e avancei em seus lábios, logo nossas línguas brincavam uma com a outra, suspirei com a mordida que ele deixou em meu lábio inferior, uma de suas mãos subiram para meu cabelo agarrando com força, direcionando e conduzindo o beijo, ele depositou um selar em meus lábios levemente inchados e desceu para meu pescoço onde senti fazer uma sucção, e mais outra... e outra.

Tinha certeza de duas coisas:

Primeiro: Amanhã aquilo estaria roxo

Segundo: Eu estava amando 

Suspiros saíram de meus lábios sem meu próprio consentimento, pude sentir o mais novo sorrir em meu pescoço.

Se ele acha que isso é provocar... não conhece Park Jimin

Meu corpo todo queimava e eu ofegava a cada chupão, conseguia até sentir Jungkook duro debaixo de mim, apoiei ambas as mãos em seus ombros e comecei a rebolar levemente em sua ereção, Jungkook parou imediatamente suspirando, acelerei um pouco e o moreno jogou a cabeça para trás, agora suas duas mãos seguravam minha cintura com força conduzindo os movimentos sem pudor, meu membro já  se incomodava com aquela calça apertada e eu ofegava a cada nova rebolada, cheguei ao ouvido do moreno e suspirei mordendo o lóbulo de sua orelha.

- Jimin-ah... não fique testando. - Gruniu com a voz rouca.

- Jungkookie... - Gemi baixinho quando ele apertou de forma possessiva minha bunda tornando os movimentos ainda mais intensos. Voltando sua atenção para minha boca selando os lábios molhados de ambos

O beijo não era nada inocente

Nada naquele momento era.

Jungkook dominava minha língua sem pudor algum ou piedade, chupava e mordia meu lábio deliciosamente me deixando sem ar.

- O que você quer Jimin-ah? - Ele perguntou com um sorriso cínico em seus lábios ao notar meu desespero, nada respondi, então senti uma ardência em meu traseiro...

Ele me deu um tapa?

Gemi

Outro tapa

Mais um gemido

- O que você quer Jimin? - Perguntou mais uma vez com aquela voz rouca e sexy, ambos estávamos ofegantes e começando a suar, eu sabia que Jungkook só passaria daquela parte se eu permitisse, bastava eu deixar, mas eu tinha medo, medo de não conseguir, medo de decepiona-lo. Estava com os olhos fechados para pensar, por fim mordi o lábio inferior e abri meus olhos dando de cara com as seus olhos negros me encarando.

- Eu quero você - Ofeguei - Aqui... Agora.



Notas Finais


VOLTEIIIIII
Gente, o especial de 200 favoritos vai ser depois do próximo capítulo ok?
E pra isso preciso da ajuda de vcs
Primeiro - deixem perguntas para os personagens tá? Tipo " Yoongi porque vc não gosta muito do Kook?"
Deixem aí tá bom?
Amo vcs
Obrigada por não desistirem tá?
Comentem o que acharam
Gostaram? Espero que sim
Até o próximo cheio de limonada
JOGUEI A BOMBA E CORRI
BJS


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...