História Escape - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias 30 Seconds to Mars
Visualizações 5
Palavras 1.269
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Falha



Capitulo 13

POV. Caroline

-Como você sabe que foi a Vee? - J indagou surpreso e notei um tom de descrença - Isso não faz sentido Caroline!

-Eu sabia que você não acreditaria em mim. Mas por favor, você precisa me escutar. - falei me sentando no sofá e forçando algumas lagrimas a caírem.

-Estou ouvindo. - falou se sentando no sofá ao meu lado.

-Tudo começou naquela noite no bar, no banheiro. Ela me ameaçou e disse que era melhor que eu ficasse fora do caminho dela senão eu seria a próxima a ser eliminada. Logo depois que ela acabasse com você. - contei respirando fundo e limpando o rosto com o dorso da mão.

-Ela realmente disse isso?

-Sim. Mas eu disse que não tinha pretensão de sair do FBI novamente e ela tentou me agredir por isso. Ela ter quebrado o nariz foi minha culpa, mas eu estava apenas tentando me defender. - expliquei gesticulando enquanto falava e ele tinha a expressão pensativa.

-Por que você não me contou isso mais cedo? - perguntou com os olhos semicerrados.

-Se você sequer está acreditando em mim agora, o que você esperava que eu dissesse? "Ei Jared, eu acho que sua namorada perdeu completamente a cabeça, você deveria dar uma olhada nisso." - rebati a pergunta me fazendo de ofendida e isso pareceu ter surtido o efeito que eu queria.

-Isso é verdade. Mas continue, ainda tem coisas que não fazem sentido por mais que eu queira acreditar em você.

-Bem, isso me deixou desconfiada e após ir até aquela empresa hoje à tarde acabei ligando algumas partes. Nas duas ocasiões ela não estava trabalhando e pelo que chequei, ela não tem nada que comprove que ela estava onde disse estar. Vee deixou o hospital duas horas antes de a empresa ser roubada. - menti descaradamente enquanto o olhava nos olhos - Pelos relatórios você não conseguiu dar uma descrição detalhada da sua sequestradora. O Sr. Miličević pode ter se enganado na descrição, mas o cabelo preto e as roupas se assemelham ao seu depoimento.

-Certo, eu vejo até onde você quer chegar. Mas não entendo os motivos que ela teria para isso. Não é do feitio dela. - Jared parecia incerto entre acreditar em mim ou se apegar no que acreditava a respeito dela.

-Você só conhece as pessoas até o ponto onde elas permitem. E ela sempre foi ambiciosa.

-Mas como você pode ter tanta certeza de que está certa? E por que você chegou aqui nesse estado?

-Porque quando eu estava saindo para jantar Vee me abordou. - respondi abaixando o olhar e também o tom de voz.

-Ela fez algo com você? O que aconteceu? - perguntou colocando a mão sobre a minha e a apertando levemente.

-Ela disse que sabia que andei pesquisando sobre ela. Acho que ela tem alguém trabalhando com ela nisso para que ela soubesse, mas não tenho certeza. - contei suspirando e olhando para ele com olhos tristes - Mas Vee disse que me mataria se eu te contasse algo, e que me daria 12 horas para sair da cidade ou fará o mesmo com você e Shannon. - acrescentei com a voz embargada.

-Shh, não se preocupe. Você vai ficar bem. - Jared disse me abraçando.

-Não estou preocupada comigo. Não sei o que eu faria se ela te ferisse. - falei me afastando dos braços dele e o olhando nos olhos.

Os olhos azuis de Jared se arregalaram em surpresa e em seguida suas feições se suavizaram em um sorriso. O cretino sabia ser bonito sem precisar de esforço.

-Você realmente está preocupada comigo? - disse dando uma risadinha e colocando uma mecha de meu cabelo atrás de minha orelha. - Pensei que você me odiasse, especialmente por causa da Vee.

-Eu nunca parei de me importar. Provavelmente nunca irei parar. - respondi olhando para os lábios que ele havia acabado de umedecer com a língua.

-Não é uma boa hora, mas eu preciso fazer isso. - Jared disse se inclinando em minha direção e selando os lábios nos meus.

Eu esperava por isso, e a forma em que seus lábios se moviam era gentil, porém intensa. Uma de suas mãos passou a tocar a lateral do meu rosto e sorri vitoriosa. Pessoas são tão manipuláveis! Ele pareceu entender meu sorriso como um incentivo, pois seu beijo se tornou mais entusiástico, sua língua pedindo passagem em minha boca. Sua mão livre fez-me sentar em seu colo, minhas mãos automaticamente se encaminhando para seus fios de cabelo ainda úmidos.

Parti o beijo em busca de ar e observando o quão ofegante ele estava. Segurando em seus cabelos o fiz inclinar a cabeça para o lado, percorrendo os lábios na lateral de seu pescoço seguido de uma mordiscada em seu ponto fraco logo abaixo da orelha. Ele emitiu um grunhido que se mesclou com uma risadinha, suas mãos trabalhando em tentar erguer minha blusa e ergui os braços facilitando o serviço para ele.

Segurando minhas pernas com firmeza em sua cintura, Jared se colocou de pé sem dificuldade e caminhou até seu quarto com os lábios nunca deixando os meus. Ele tinha seu lado gentil, mas o olhar que recebi quando fui colocada sobre sua cama deixava bem claro que não era este lado que estava predominando. O lado divertido estava no comando e eu podia ver isso no brilha de seus olhos quando ele passou a remover o resto de suas roupas, expondo o corpo bem trabalhado em músculos.

Livrei-me do resto de minhas roupas e em questão de segundos o corpo dele estava sobre o meu, sua pele quente de encontro a minha.

Eu tirei o restante da roupa que estava em mim e ele fez o mesmo. Ele veio pra cima de mim, sua pele estava assustadoramente quente. Meu corpo respondia a cada toque como se esperasse por aquilo havia muito tempo. Seu olhar instigante era absurdamente excitante, e o recebi dentro de mim. Todo meu orgulho e planejamento foram esquecidos quando Jared passou a mover seus quadris em um ritmo constante, os olhos fixos aos meus, sua mão segurando as minhas acima de minha cabeça.

Era como se estivéssemos em uma competição para ver quem iria ser o primeiro a dizer algo, pois além de gemidos e grunhidos inteligíveis nenhum de nós disse nada. Dois cabeças-duras. Mas a sensação era tão boa que me permiti me perder nela, os olhos fechados e meu tronco arqueado quando senti a onda de prazer se intensificar. Suor permeava nossos corpos e eu não estava nada coerente quanto atingi meu ápice, minhas mãos ainda presa pelas de Jared e o rosto dele em meu ombro.

E foi fácil passar o tempo daquela forma, como já havíamos feito diversas vezes antes. Em um passado distante. Não me lembro do tempo com exatidão, mas ambos adormecemos em uma bagunça que havia se tornado aquela cama, enlaçados um no outro, e o céu ainda estava escuro lá fora.

Acordei na manhã seguinte não com o sol no meu rosto, mas sim a voz do J no aposento ao lado. Ele estava falando com alguém no telefone, a voz dele não estava muito alta, mas era o bastante pra me acordar. Sorrateiramente me levantei, reparando estar só com a minha lingerie e uma camisa dele, e me esgueirei até o corredor onde pude ouvir melhor a conversa.

-Tudo está sob controle. Acho que ela não desconfia de nada. Estou esperando. - ele fez uma pausa e meus sentidos estavam em alerta ouvindo aquilo. Não soava nada bem. - Não é da sua conta Shannon, só ande logo com isso antes que ela acorde.

Certo, acho que talvez meu plano não tenha funcionado do jeito que eu esperava.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...