História Fairy Tail: Colégio para pessoas especiais - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Jellal Fernandes, Juvia Lockser, Lucy Heartfilia, Natsu Dragneel
Tags Fairy Tail, Gruvia, Jerza, Magia, Nalu, Pessoas Especiais
Visualizações 244
Palavras 2.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Spoilers, Tortura, Transsexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


VOLTEYYYYYYYYYYYYYYYYYYY

Demorey? Sorry! Mas aqui YO! EU VOLTEIIIII, eai, sentiram minha falta? heheheh

Na verdade devem ter sentindo falta da fic, né? *cantinho da depressão*

"Eu: Dara, eles estão me usando!
Dara: Legal *desinteressada*
Eu: Poxa T.T obrigada por se importa comigo, viu? *volta pro cantinho da depressão*"

Mas tudo bem! *volta a sorrir* eu vou deixar vocês me usarem para ler essa fic! Amo vocês <3

Bom, sério, mil desculpas pela demora! Estava ocupada sabe? Ah! Boas notícias! Publiquei mais duas fanfics, só que não da categoria Fairy Tail, e sim da categoria Miraculous LadyBug! Hheheheh amooooooo. Vou deixar o link das duas nas notas finais, caso queiram acessar!

AHHHHH, EU CONSEGUIR RECUPERAR MATEMÁTICA! Tirei 5,5 to tão feliz *~*

Aviso, teremos a Mavis revelando se e inocente ou não hehehe. Coitadin do Zeref <3

Bom, voltando ao capítulo, já venho me desculpando pelos erros, e também desejo uma boa leitura! Bjs.

~Unicórnia-chan

Capítulo 23 - Capítulo Vinte e Três


Fairy Tail: Colégio para pessoas especiais

Capítulo Vinte e Três

*-*8*-*

Zeref sorriu, finalmente ele e o loira haviam terminado de limpar o lago, ele estava bem cansada. 

- Trabalho feito. - Ouviu Zeref suspira, se deitando na margem do rio. 

- Verdade. - Mavis suspirou, se sentando ao lado dele. - Nunca trabalhou não? - Ela ergueu uma sobrancelha, o provocando. 

- Não. - Ele disse emburrado. 

- Sabia. - Mavis começou a rir. - Ok, My Lady... Que tal voltarmos para fazer o almoço? 

- My Lady, sério? - Zeref disse emburrado. - Por acaso virei uma joaninha? - Ele se levantou.

- Talvez. - Ela também se levantou, Zeref resolveu não a encarar, de fato os dois continuavam molhados. - Vamos. 

(...)

Juvia ouvia atentamente o que Jellal dizia, de fato, a mesma ficou assustada com que havia acontecido com ele. 

- Será que foi apenas um sonho mesmo? - A azulada perguntou confusa, os dois estavam sentados no telado da casa, eles foram para lá para ter uma conversa particular.

- Eu não sei, mas acho que não. - Jellal negou. - Tipo, Juvia. Por que eu sonharia que esse homem misterioso iria ter a Mavis como filha? Isso e muito suspeito, e confuso. - Ele suspirou, colocando as mãos no rosto frustado.

- De fato, realmente.. - Juvia parou para pensar. - Pode me descrever quem era a outra menina com ela na imagem? - Juvia perguntou olhando para o azulado.

- Bom, ela tinha cabelos castanhos, presos em duas maria-chiquinhas baixas, olhos verdes-musgo como o de Mavis, porém mais escuros, usava um vestido laranja e botas marrom. Elas pareciam ter a mesma idade. - Jellal descreveu a outra menina.

- Hmm. - Juvia ficou pensativa. - Ele as chamou de filhas, certo? - Jellal assentiu. - Talvez essa garota seja uma irmã da Mavis, ou algo assim. - Juvia deu de ombros, eles não conheciam a garota direito, mas essa história era muito suspeita, e de fato, Mavis parecia ter uma forte ligação com isso. - Talvez essa garota seja uma irmã de Mavis. 

- Foi isso que eu pensei. - Jellal disse estreitando os olhos. - Ah! Essa história toda já da me dando dor de cabeça. - O azulado resmungou, se deitando no telhado. 

- Poiser. - A azulada se deitou ao lado dele, eles ficaram em silêncio observando o céu. - Não seria melhor pergunta para ela? - Sugeriu.

- Quando voltarmos, e melhor. - Jellal disse e Juvia concordou. - Devemos dizer pro pessoal?

- Ainda não. - A azulada negou. - Talvez eles fiquem com raiva de nós quando descobrirem, ou nós contarmos, mas eu prefiro não deixar essa informação vazar. - Jellal concordou por fim, com a azulada. - Agora, o que vamos fazer? Amanhã temos que voltar para o colégio. 

- Não faço a menor ideia. - Eles riram. - Sabe? Você me lembra um pouco a minha irmã, Levy. - Ele sorriu. - Tanto pelo cabelo quanto a personalidade. - Juvia encarou os olhos verde num tom super escuro dele.

- Sério? Ok, Onii-chan! - Juvia sorriu abraçando o azulado, e os dois caíram na gargalhada. 

De fato era uma linda amizade. 

(~*-*)~

Lucy acordou com o despertador lhe enchendo o saco, bufou irritada o xingando, e o jogando no chão, acordando as outras duas meninas que estavam no quarto, menos Juvia que tinha um sono muito pesado. 

- Nossa, quanto brutaria, não e você paga por eles. - Erza disse bocejando. 

- Foda-se, você e rica. - A garota voltou a se enrolar nos lençóis, sabendo que Erza estaria lhe encarando irritada.  Mas Lucy estava pouco se fodendo, odiava acorda de manhã. 

- Lucy-san, tente acalmar. - Ouviu a voz doce de Wendy, a loira saiu de baixo das cobertas e olhou para a azulada.

- Tudo bem Wendy, eu apenas não gosto de acorda cedo. - Lucy sorriu.

A azulada apenas assentiu, e logo entrou no banheiro.  Lucy voltou a dormi.

*

- Lucy, vá se arrumar, se não vai se atrasar. - A loira ouviu a voz de Juvia.

A loira logo acordou, vendo que Wendy mexia nos materiais já arrumada, Erza se arruma com a toalha nos cabelos, Juvia ainda estava de pijama. 

- E quanto a você? - A loira bocejou. 

- Eu vou ajudar Emma com o café, ainda s~´ao 06:25, vá se arrumar, depois eu entro. - Juvia disse, logo saindo do quarto. 

- Ok. - Lucy disse saindo da cama, indo para o banheiro. 

Lucy não demorou muito no banho, apenas lavou o corpo e molhou os cabelos. Assim que saiu, Juvia já esperava. 

A loira pegou seu uniforme em cima da cama. 

Colocou a saia, e a blusa, a colocando para dentro da saia, colocou um tênis vermelho. 

Pegou um pente e começou a arrumar os cabelos, os deixou em um rabo de cavalo, apenas com a franja solta. 

Não demorou Juvia já havia saído do banheiro. Assim que todas se arrumaram, encontraram os meninos tomando café e paparicando Emma, que estava envergonhada e sorridente. 

- Erza-sama! Seus amigos são muitos gentis. - A mulher sorriu, abraçando a ruiva, que correspondeu o abraço. 

- Emma, veja comer conosco. - Wendy ofereceu um lugar a empregada, que ficou emocionada e logo aceitou.

A manhã foi bem calma e divertida. Logo todos se despediram de Emma e foram em direção ao colégio, passaram por outros alunos que os observavam, também por serem um grupo grande, e também pelas cores exóticas dos cabelos deles, Natsu, Jellal, Juvia e Wendy. 

Não demoraram muito, logo chegaram ao colégio. Chamando atenção de vários.

- Minna-san! - Akira veio correndo até eles, animado. - A suspensão finalmente acabou, não? - Ele sorriu e todos assentiram. 

Lucy gostou de Akira, ele era muito gentil e animado. Mas ela ainda estava indecisa do que sentia a Natsu, mas sabia que uma parte de si o amava de verdade. 

Todos seguiram em direção a sala de aula, chamando atenção de vários, e principalmente do grupo de Ryan. Lucy percebeu que ele não gostou muito da aproximação de Erza e Jellal, mas a loira não entendeu, seria ciúmes, ou raiva?

Todos se sentaram em seus lugares, Lucy fez dupla com Natsu, Juvia com Jellal, Gray ficou ao lado de uma menina que ninguém conhecia, mas ela pareceu gosta do morena, Lucy percebeu que Juvia ficou a fuzilando. 

A loira riu internamente. Esses dois ainda não ficaram junto porque não queriam, mas tinha oportunidade? Sim, mas ambos eram orgulhosos demais para isso. 

{...}

Wendy entrou na sala do sétimo ano, logo se sentou no seu lugar, ainda não tinha dupla, e não conhecia ninguém de lá, ela se sentia deslocada. 

- Hey, seu cabelo e natural? - Um garoto apareceu na sua frente, com os olhos brilhando. Ele tinha cabelos negros escuros, e olhos castanhos claros. 

- Eh... Não. - Wendy mentiu. 

- Ah.. Seus pais deixaram você pintar? - Ele perguntou com os olhos brilhantes, Wendy sentiu como se ele tocasse na ferida dela.

- Sim.. - Ela disse.

- Legal. - Ele se sentou ao lado dela. - Prazer! Me chamo Yuri Yamura! - Estendeu a mão para a garota. 

- Yamura? Você e parente do Akira-senpai? - Perguntou deixando a mão do garoto no vácuo. 

- Você conhece meu irmão? - Perguntou confuso, com a mão ainda estendida. 

- Sim, ele e amigo do meu irmãos e de umas amigas e amigos meus. -  Wendy sorriu.

- Legal... Sabe, meu braço já está doendo. - Sorriu falsamente. 

- Ah! Gomem! - Wendy se desculpou, apertando a mão do garoto. - Me chamo Wendy Dragneel. - Sorriu amarelo.

Os dois logo ficaram tendo um conversa, a azulada percebeu que o garoto era bem hiperativo, isso a deixou com uma gota enorme. 

Logo o professor entrou na sala. 

- Hey, quantos anos você tem? - Yuri perguntou, procurando a página que o professor disse para abrir no livro de Português.

- Onze, e você? - Wendy falou, começando a anota o que o professor colocava no quadro. 

- Doze. - O garoto disse sorridente.

- Meu Deus, e isso que e ser uma pessoa hiperativa? - Wendy pensou com gota.

[...]

Gray bufou jogando o livro na mesa, causando um barulho oco. 

- Eu simplesmente odeio Matemática! - Ele rosnou. 

- Se acalme. - A garota ao seu lado disse. 

Ele era muito fofa, seus cabelos eram castanho mel, presos em dois coques, e os olhos pretos bem escuros, vivia corada.

- Seu eu entendesse essa matéria, não estaria fazendo esse escândalo. -  O moreno bufou, a menina riu. - Alias, qual seu nome?

- Me chamo Ayumi, Ayumi Tanaka - Ela disse. - E você?

- Gray Fullbuster. - Falou pegando o livro de volta, anotando o que tinha nele no caderno. 

- Prazer em conhecê-ló, Fullbuster-san. - Gray parou de anotar o que escrevia, havia se esquecido dos costumes dos japoneses, falar o sobrenome na frente era algo de respeito. 

- Me chame apenas de Gray, e estranho me chamar de Fullbuster-kun, ou Fullbuster-san. Não gosto muito dos sufixos - Ele revirou os olhos.

- Já chegaram a lhe chamar de Fullbuster-sama? - Gray engasgou, e os dois começaram a rir. 

Gray percebeu que Juvia olhava pelo canto, ele sorriu, estava conseguindo causar ciúmes na garota. 

De fato Ayumi era bem divertida e inteligente, ela lhe ajudou bastante com a matéria que Gray tinha uma enorme confusão

*-*8*-*

Zeref se deitou no colchão, o dia foi bem cansativo, Mavis o abrigou a ajudar a menina com as obrigações dela, ele não entendia como ela conseguia fazer isso tudo sozinha, ele estava lá a dois dias e ela lhe usava como um empregado, mas ele também não entendia o porque dele a obedecer, ele Zeref Dragneel! O único mago que chegou ao nível de Jiemma! E se rendeu facilmente a uma menina baixinha que era 400 mais velha que si. 

- Já vai descansar? Você realmente e um molenga. - Mavis o provocou, se sentando na cama. Ele estava de pijama, uma blusa sem manga branca com uma frase bordada: Fuck You em dourado, e um short branco.

- Me deixa, eu nunca trabalhei assim. - O moreno resmungou. - Estou todo dolorido. Culpa sua. - Ele fechou os olhos, estava deitada de bruços, abraçava uma travesseiro.

- Ok, vamos fazer um seguinte, eu tenho uma curiosidade, mas quero apostar. Vamos ver se sabe responder, e sobre a Sabertooh. 

- Qual o preço? - Zeref resmungou com a voz abafada pelo travesseiro.

- Seu eu perde, obedecerei qualquer ordem sua, e se você perde, terá que obedecer qualquer ordem minha. Por dois meses. - Falou sorrindo. 

- Eu já sou escravo mesmo. - Resmungou, mas queria fazer a garota pagar. - Ok, qual a pergunta?

- Quem e o fundador da Sabertooth? - Sorriu de lado. Zeref fez um cara confusa, merda! Ele não sabia.

- Não sei.. - Resmungou perdendo.

- Sério? - A garota lhe olhou surpresa, depois riu. - Sério que ninguém sabe que quem fundou a Sabertooth foi a Zera? - A loira sussurro, Zeref conseguiu ouvir, mas ficou calado. A tal de Zera era a fundadora da Sabertooth? - Agora, vai obedecer minhas ordens, primeiramente, feche os olhos.

Estranhando, Zeref obedeceu. Logo sentiu um peso em suas costas, ela havia sentando em cima de si. 

- Não se mecha. - Ordenou, Zeref obedeceu contra gosto. - Sabe, eu sempre quis saber como e um corpo masculino. - Ela disse e Zeref corou fortemente. - As pontos fracos, sabe? - Ela disse, desenhando algo na costas dele, com os dedos, por cima da camisa, Zeref percebeu que ela escrevia um nome: Zera. - Como você deve me obedecer, você vai me mostrar. - Ela sorriu.  Zeref estava super vermelho, e não entendia o que a garota queria de si, abusar dele? Sabia que a inocência dela era uma farsa. E que ela criou a aposta por causa disso. 

- O que quer de mim? - Falou tentando não gaguejar.

- Tire a camisa. - Falou saindo de cima dele. 

- O-Oque? - Ele corou. Se sentando no chão.

- Tire.A.Camisa. - Falou pausadamente, Zeref estava muito envergonhado, estava com uma pervertida que queria abusar dela, mas o olhar que ela o mandava o deixava nervoso, logo obedeceu, retirando a camisa e desviando o olhar. - Deite na cama, de barriga pra cima. - O moreno meio hesitante obedeceu. - Se tentar algo, juro que vai se arrepender. - Ela disse antes de subir em cima dele de novo.

Zeref desviou o olhar, ela estava sentada em sua cintura.

- O-O que pretende fazer? - Gaguejou.

- Pontos francos. - Ela sussurro, se curvando sobre ele, Zeref pode sentir os seios dela se esmagarem em seu peito. Ofegou. Que não passou despercebido pela loira. - Hmm, interessante. - Ela assoprou no pescoço do moreno, Zeref se arrepiou, logo pode senti os lábios da garota em seu pescoço, as mãos dele tremiam, logos agarrando o lençol. - Achei dois. - Sorriu maliciosamente, virando o rosto do garoto para si, Zeref encarou os olhos verdes da menina, que estava bem curiosa. Então ela foi beijando o queixo, e arranhando o abdome do garoto, Zeref não demorou a se senti exitado, e soltar um gemido involuntário. - Aha! - Mavis soreiu. - Parece que você tem vários, hm? - Ela passou as pequenas mãos pelos braços do garoto, sentindo os músculos dele.

(N/A: Mds, o que eu to fazendo da minha vida)

- P-Pare.. - Zeref gaguejou. - Está usando alguma magia? - Ofegou, sentindo a garota senta em cima do seu membro, impedindo mais contato pelos pedaços de pano.

- Sim. - Sorriu de lado. - Mas não irei contar qual. - Brincou com o elástico da bermuda dele. - Por hoje e só, bye. - Ela saiu de cima dele, e o liberou da magia, logo saindo do quarto, o deixando sozinho.

- Maldita! - Ele xingou, socando um travesseiro. - Maldita seja você Mavis... - Rosnou, gritando internamente. 


Notas Finais


EPAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, heheheh, será que o capítulo ficou pequeno? *nervosa*
História Os filhos do Futuro
Link: https://spiritfanfics.com/historia/os-filhos-do-futuro-10882273

História Meu Gatinho.
Link: https://spiritfanfics.com/historia/meu-gatinho-10916785

Bom, espero que tenham gostado! Bye

~Unicórnia-chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...