História Falling For You - Capítulo 44


Escrita por: ~ e ~WesleyGIV1998

Visualizações 129
Palavras 1.545
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Anjos, estou atualizando a fic o mais rápido possível, quero comentários, vocês ainda mantém a mesma opinião de quem seria o Paladino?
Esse capítulo vai ajudar vocês (ou não)
Sobre a maratona, não sei como vai acontecer.
Reli a fanfic ontem, e de acordo com os meus planos, ela está chegando perto da batalha final, nela sim terá uma maratona.
Porque muitas coisas acontecerão no final, e eu não posso fazer vocês esperarem meses por isso
Então quero comentários, o que vocês acham que vai acontecer depois desse capítulo?
Por sinal, desculpe pelo que fiz, prometo que futuramente vocês entenderão

Capítulo 44 - Matar ou morrer


POV LOUIS

A carga de adrenalina que tomou meu corpo quando vi Harry naquele estado foi tanta que, quando percebi, já o tinha em meus braços. Seu corpo que antes era quente e rígido, estava frio e inerte.

-Rápido Louis! Leve ele para o quarto! – Gritou Camila, que estava fazendo o mesmo com Lauren – Alguém ligue para Ally!

-Para quê? – Perguntou Liam – Ela não estudou cura ou ressurreição de anjos na faculdade, precisamos contatar Dinah!

-Você pirou? O que você acha que ela faria quando chegasse? Curaria o Harry ou nos interrogaria sobre como ele ficou assim ou o porquê de Lauren e os outros ainda estarem aqui? Ela não pode saber de nada Liam, estamos sozinhos nessa. Agora só nós dois podemos intervir para tentar salvar o Harry – Camila retrucou.

-Então o que faremos?

-Não sei, quem tinha as respostas era o Harry, temos que pensar um pouco. Lou, leva ele para o quarto maior, por favor.

Assenti e deixei os dois decidindo o que fariam em seguida. Subi as escadas, levei Harry até o fim do corredor, abri a porta e o coloquei com todo cuidado em cima da cama. Estava pálido e com uma aparência mórbida. Eu não conseguia ouvir nada vindo dele, nenhum batimento cardíaco ou qualquer outro sinal de que o ser que eu amo estivesse comigo em espírito.

-Por favor Harry, volte. Volte por nós todos, temos uma guerra que está só começando, temos muitas batalhas e inimigos, volte porque mesmo que você tenha vivido mais que todos nós, você ainda tem muito o que viver, volte porque mesmo que você não possa me retribuir, te ver bem e feliz já será suficiente para me confortar, volte por mim, por você, por nós, por quem quer que seja mas volte. Por favor, volte.

Passei mais um tempo com o coração (que descobri que ainda tinha) apertado por ver meu amado assim e não poder ajudar, essa impotência estava sendo a pior tortura possível. Horas se passaram e nenhuma mudança, na verdade mudança até estava tendo, quanto mais tempo o corpo sem vida de Harry passava naquele quarto, menos vida parecia ter ao redor, era como se, por pesar, o ambiente não mostrasse sua vitalidade, como forma de demonstrar luto pela perda de um ser como Harry, o ambiente externo morria um pouco. Uma coisa interessante de se ver, quando uma verdadeira criatura de luz morria, até o material, o objeto sem vida, o inanimado, se compadecia pela perda.

Depois de longas horas naquela tortura, decidi que a morbidez estava me contaminando e que pensamentos ruins estavam começando a me consumir, pensamentos realmente ruins (até para um ser como eu). Então deixei Harry no quarto e saí, fui para o encontro de Camila e Liam.

- E aí, pensaram em algo? – Perguntei.

-Nada ainda, Louis, quando você está perto do Harry, o que você sente? – Camila perguntou.

- Nada, não consigo sentir nenhum sinal de vida, é como se... como se...- Baixei a cabeça, meus olhos marejaram, senti braços ao redor dos meus ombros, era Camila.

-Calma Lou, não devemos nos dar o luxo de perder a fé, sejamos otimistas, o amor sempre vence no final. – Disse ela num tom reconfortante – Liam, o que você sente vindo do Harry?

- Nada também mila, estou com medo de termos perdido nosso amigo.

-Se isso tiver acontecido, vou pessoalmente no inferno matar meu irmão- Lauren disse enquanto chegava.

-Você deveria estar deitada, essa viagem foi desgastante, e a flecha passou de raspão em seu braço- Disse Camila apontando para um corte no braço de Lauren, que até agora não tinha notado.

-Mas como isso tudo aconteceu? Na correria para pôr o corpo de Harry lá em cima, não lembrei de perguntar como aquilo aconteceu. Foi o Chris? Vou matar aquele desgraçado.  – Disse fechando os punhos, uma fúria sobrenatural tomou conta do meu corpo.

-Louis, você não teria muita chance, eu quase não fui páreo, e Harry lutou e ainda assim não foi páreo.

-Como assim? Ele lutou com seu irmão? Como? – Liam perguntou.

-Eu não sei explicar como, também estranhei, nossos poderes podem chegar a intensidades totais de ambos os lados somente aqui na terra, quero dizer, anjos e demônios só lutam no ambiente neutro. No inferno apenas nós temos poderes, um anjo normal é um pouco mais forte que um humano. E ainda assim, enquanto o livro se abria para mim, Harry segurou Chris, desarmado, coberto com a proteção da marca, o que limitava seus poderes ainda mais, enquanto Chris estava com duas espadas de aço negro dentado, em seu elemento e com força total. Não sei como Harry durou tanto. - Disse Lauren.

- Então, outra pergunta, você conseguiu algo do livro? – Perguntou Liam

-Ah, sim. Mas está numa língua que não faço ideia de como se leia.

-Posso ver? Talvez eu e Liam possamos ler- Camila pediu.      

Lauren tirou do bolso a página do livro e entregou a Camila, Liam se aproximou. Tentaram virar a página, franziram as testas, a sincronia em que fizeram isso teria sido engraçada em outro momento.

-Que coisa, está na linguagem antiga, só os anciãos têm autorização e idade para compreendê-la – Liam explicou enquanto entregava o papel para Camila.

-Na verdade ainda há alguém que sabe ler nessa língua- Disse Camila nos olhando

-Quem? - Perguntamos

-Harry, não esqueçamos que temos o ser mais inteligente do universo no quarto acima- Ela disse sorrindo

-Mas mila, Harry não está mais...- Liam começou

-Não ouse terminar essa frase Liam, Harry vai voltar para nós! Descobriremos um jeito, o amor não desiste! - Disse ela pisando firme, agarrando Lauren pelo braço e puxando em direção as escadas- Você vai me ajudar já que não quer descansar, e vocês dois nos sigam, toda ajuda é bem-vinda!

Liam seguiu Camila, comigo logo atrás, fomos todos para o quarto de Harry.

-Rápido, façamos um círculo, alternando demônio e anjo, precisamos começar com alguma coisa! – Ordenou a baixinha e todos obedecemos – Deem as mãos! – E assim fizemos – Pensem em coisas boas, nós quatro somos os seres não humanos que mais tiveram contato com ele, essa alternância talvez equilibre nossas energias e seja o que Deus quiser.

-Como você sabe disso Mila? - Liam perguntou.

-Não sei, só estou fazendo o que o meu coração está mandando. Agora vamos nos concentrar nos bons momentos.

Fechei meus olhos, assim como os outros, comecei pensando nos olhos verdes de Harry e no quanto queria vê-los de novo, meu coração se aqueceu com as lembranças das vezes em que ele sorriu, e das vezes em que ele sorriu me olhando.

Mas não durou muito tempo, Mani e Zayn de repente, irromperam porta adentro.

-Pessoal! Ah, Lauren! Que bom que já chegou! O que houve com o Harry? – Mani perguntou.

-Foi acertado por uma flecha atirada por um dos demônios do meu pai, lutou com Chris, mas de todo modo, é uma longa história e ainda tenho que saber quem disparou a flecha... – Lauren começou explicando.

-Chris. Foi ele quem atirou a flecha. – Zayn interrompeu – encontramos com ele quando estávamos voltando, ele mandou um recado para você Lauren.

-Chris está aqui? Como você sabe que foi ele? Você nem estava lá! E que recado foi esse?

-Aqui. – Mani entregou uma folha de papel.

Lauren abriu e leu:

“Olá irmã, espero que seus incompetentes tenham servido pelo menos para entregar a mensagem completa, de todo modo, espero ter acertado meu alvo, nunca fui o melhor arqueiro hehehe. Mas pelo grito, acho que foi bem no peito. Eu até tentei entrar na casa e te dar o recado pessoalmente, mas vocês estão cercados de uma proteção muito forte, nem mesmo eu consegui entrar. De todo modo, estou nos limites da cidade caso você ou algum amiguinho queiram se vingar pelo que fiz à sua galinha de estimação”

Silêncio reinou no ambiente e uma fúria sem tamanho tomou conta do meu corpo. Me transformei inconscientemente.

-Louis, o que você está fazendo? – Lauren me segurou.

-Eu vou acabar com isso de uma vez por todas, vou me vingar pelo que Chris fez ao Harry, ele não merecia mor... mor... – Respirei fundo e evitei o olhar de Camila- Ele não merecia ter sido morto dessa forma.

Camila encostou a cabeça no peito de Liam e chorou compulsivamente, a minha pequena fé em que Harry ainda poderia voltar era o que sustentava a dela, aceitar a morte de Harry foi a gota d’água para ela, a ficha caiu.

Admitir a morte de Harry me deu uma força da qual eu desconhecia, foi como se eu tivesse um propósito: vingar a morte do anjo da sabedoria.

Afinal, foi o que aconteceu.

O anjo da sabedoria estava morto. E nada que eu fizesse poderia mudar isso.

Meu amado, o único ser que me fez sentir amor havia morrido, morreu como um herói, por um bem maior, e eu não pude me despedir, a última memória comigo que ele levou foi da minha tentativa de beijá-lo e da rejeição que recebi. Já que não pude me redimir com ele vivo, farei isso após sua morte, vingando-a. Assim, pelo menos os corações que aqui sofrem ficarão mais confortados.

Sem mais me aguentar, pulei a janela e corri ao encontro de Chris.

Agora seria matar ou morrer. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, com o tempo será mais explicado sobre esse acontecimento triste.
Não se esqueçam de favoritar, continuem fazendo isso que irei atualizando o mais rápido que puder.
Muito obrigado pessoal
Amo vocês
Kisses do tio.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...