História Fanfic- Is It love ?Ryan Carter: Vale tudo em nome do amor ? - Capítulo 41


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Is It Love ? Ryan Carter
Visualizações 605
Palavras 3.467
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Ficção, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Capítulo 41 amores ♥
Boa leitura! 😚

Capítulo 41 - Friends or Allies?


Fanfic / Fanfiction Fanfic- Is It love ?Ryan Carter: Vale tudo em nome do amor ? - Capítulo 41 - Friends or Allies?

Capítulo 41


❝  Friends or Allies? ❞


» Narrado por Anelize Steele «

-O quê? -Acordo assustada com o grito de alguém.É Ryan!Ele está no telefone e percebe que eu o olho um pouco assustada agora. -OK.Obrigado! -Ele desliga.

-O que houve?Porque estava gritando?

-Desculpe bebê!Eu não queria acorda-la.Como está?

-Bem.O que acontece?

-É....

-Ryan,diga-me!Estou ficando nervosa.

-Eram notícias do Kieran. -O quê?

-Como?Porque você recebeu notícias dele?Não quero saber dele!Não quero que se envolva com nada que ele esteja no meio! -Falo alterada.

-Calma bebê!Eu só pedi ao meu advogado que me contasse cada passo dele,eu não poderia permitir que ele se aproximasse de nós,principalmente agora.

-Mas ele não está no hospital?

-É....bebê.... -Meu coração dispara.

-Você recebeu alguma notícia ruim para está gritando daquele jeito?

-Por mais que seja errado...Não sei se seja uma notícia tão ruim.

-O que foi Ryan?

-Mataram ele. -Arregalo os olhos.

-Como assim?No hospital?Como?

-Não.Ele havia recebido alta essa semana e foi direto para a cadeia e foi condenado.Ao amanhecer De hoje...Encontrarão ele morto.

-Mas... -Eu não sei o que dizer.Não sei se estou feliz,triste,aliviada.Não sei!

-Eu não sei como conseguiram entrar em sua cela,mas o mataram lá mesmo. -Meu Deus!

-Isso é tão estranho!Quem teria interesse em mata-lo?

-Ele deve ter inimigos por aí Anelize.Agora,não se preocupe.Relaxe!Você precisa descansar.

-Já descansei o suficiente.Eu não consigo descansar depois dessa notícia!Quero ver o Renato.

-Ele está com uma das enfermeiras fazendo alguns procedimentos,ele já estará aqui amor.Não se preocupe!

-Acho bom.

»Narrado por Kieran Wilcox«

Desgraçados!Malditos Ryan e Peter!Odeio os dois!Estou nessa cama algemado por causa deles!Há dois polícias na porta,não dá pra fugir!Não quero imaginar como meu paizinho descobrir essa merda,prefiro que ele não saiba!Prefiro ficar aqui sozinho!Ele iria encher meu saco com sermões e dizer que não sirvo pra nada e blá,blá,blá...Bufo.

Vários dias estou aqui e hoje finalmente terei alta e sairei desse hospital horroso!Mas só em pensar que sairei daqui para ir para um lugar pior me dá raiva!Hospital ou Cadeia?Os dois são horríveis!Eu mereço!Mereço por ter sido um idiota atrás daquela idiota da Anelize.Eu sabia que ela não servia mais.Idiota!Isso que eu sou!

-Senhor...Wilcox,você está liberado. -Uma enfermeira fala relutante.O que é querida?Liberado de quê se vou para cadeia?Idiota!

-Poupe-me! -Rosno.

-Cale-se idiota! -Um dois polícias entra no quarto e fala. -Desculpe senhorita,agora esse psicopata vai para onde ele merece!

-É...Licença senhor. -A mosca morta da enfermeira fala para o policial e saí.

-Agora vamos idiota! -Ele me solta bruscamente da cama e me põe de pé. -Pronto para sua nova vida? -Ele pergunta sorrindo.

-Vá se foder! -Ele me dá um tapa no rosto.Porra!Desgraçado!

-Cala-se seu merdinha! -Rosna. -Vamos pegar suas porcarias. -O Policial me guia para pegar minhas roupas.Coloca meu anel que uso de costume em uma sacola,juntamente com a minha carteira e celular.Tudo que estava comigo quando estava naquela maldita casa com Anelize e o resto.Um outro policial me guia para trocar de roupa,eu tiro aquela bata ridícula e me visto sobre o olhar do policial idiota.Quando termino,ele me puxa e prende meus braços atrás das minhas costas e me algema.Argh!Essa merda dói!

-Vamos pra casa garoto! -O policial que me deu o tapa zomba de mim.Você pagará idiota!Me jogam atrás da viatura como se fosse um lixo e seguem pela estrada.

**

Depois de todos os procedimentos de merda,sou levado para julgamento.Mas porque essa merda está acontecendo tão cedo?Eu mal cheguei nessa porra!Saudades Brasil!O policial me guia para dentro da sala e há algumas pessoas que me olham como um delinqüente.Por favor!

-Sentem-se! -A juíza fala.Ela tem cara que não vai aliviar nem um pouco pra mim. -Estamos aqui para o julgamento do acusado Kieran Wilcox de Castilho.Ele é acusado de Sequestro,Tentiva de homicídio,Agressão e tortura a Senhorita Lisa Parker e Anelise Steele e...Trágico de drogas.Vejam só! -A juíza fala impressionada.Oh merda!Encontraram minhas porcarias na casa.Droga! -O que tem a dizer em sua defesa Wilcox? -Ela pergunta.

-Vão todos à meda! -Rosno.A juíza levanta uma sobrancelha.

-Ótimo!Em comum acordo com a justiça brasileira,eles permitirão que o acusado cumpra a sua pena aqui. -Merda!justiça de merda! -Então por todos esses crimes e em comum acordo com o seu país,o causado será condenado à 50 anos de prisão em regime fechado. -Porra! -Ela bate o martelo maldito.

-Levem-no! -Sou arrastado pela sala sem dó.Com minha roupa ridícula laranja,sou jogado.

-Você tem uma ligação idiota! -O policial rosna.Quê?Quem? -Vamos logo! -Eu pego o telefone receoso.

*Ligação on*

-Oi seu merdinha.

-Quem é? -Rosno.

-Você conseguiu?Me enfrentou a troco de nada.Tirou a minha filha de casa.A maltratou,fez eu a odiar.A troco de que seu idiota?Veja onde você está agora.

-Armim?

-Rsrs vejam só.Acertou!

-O que quer seu merda?

-Aproveite enquanto pode.

*Ligação of*

Ele desligou.O que aquele idiota quis dizer com isso?

-Vamos! -O policial me puxa. -Você anda com muitas regalias pra quem está em regime fechado.Quem estará lhe dando esses privilégios? -O que esse idiota está falando? -Boas férias idiota! -Ele me joga na cela fazia.E se vai.

-Maldito!Idiota! -Grito.Enquanto me sinto sufocado na cela apertada,vejo uma sombra preta se aproximando. -Quem é? -Grito. -Aparentemente um homem alto e vestindo uma roupa preta com capuz.O indivíduo para na minha frente com a cabeça abaixada e abre a cela pra mim sem falar nada.

-Porque está me liberando?Quem é você? -Pergunto receoso.O “cara” levanta a cabeça,vejo apenas seus dentes brancos se transformarem em um sorriso perverso.

-Olá. -A voz masculina fala.Eu conheço essa voz!Ele retira o capuz.Armim?!

-Quê?O que faz aqui?

-Surpreso garoto?Veja só como está você.Essa roupa Ridícula...Combina com o merdinha que você é.

-O que você quer idiota?Porque me liberou?Como conseguiu entrar aqui?

-A alguns anos atrás,você tirou de mim uma coisa.

-O quê?Eu nunca te tirei nada seu otário! -Ele sorri.

-Você tirou a inocência de Anelize.Eu não gostava dela,mas ela era suportável pois parecia com a Anna.Anelize era exemplar,não dava trabalho,suas notas eram boas,ela era dedicada mesmo eu lhe dando patadadas.Ela era obediente!Daí você chegou e Puf...

-Não venha com essa agora!Me poupe!

-Você a estragou!

-Ah!Você veio proteger a sua falsa filha a essa altura do campeonato? -Sorriu.

-Você não a estragará nunca mais.

-Ah é?Tá certo. -Ele se aproxima e tira alguma coisa do seu bolso.Uma faca!O que esse louco vai fazer?

-O que foi?É só uma faca Kieran. -Ele sorri.

-Você é louco!

-E você?O que é? -Engulo seco. -Vou te contar um segredo.

-Eu não quero saber!

-Mas vai escutar e levar com você. -O que?

-O que quer dizer?

-Sabe Kieran.No começo eu odiava a Ane,quando a vi recém nascida nos meus braços,sentir raiva e odeio.Ela me lembrava o desgraçado do pai e o amor verdadeiro que Anna sentia por ele.Eu a odiei pelo o que ela representava.

-O amor verdadeiro? -Pergunto.

-Exato.Daí ela foi crescendo e eu comecei a vê-la diferente...Eu não queria.Mas eu a amei,do meu jeito.Mas a amei.Mas eu não pude a demostrar isso,eu não poderia ser um fraco.Logo eu?Armim Hayek.Não poderia ser fraco!Jamais!E eu me odiei por Ama-la.Por amar a filha do meu maior adversário,o fruto do amor verdadeiro.Eu não a culpo por gostar do Peter e não de mim,eu nunca a ofereci o que vi que ele oferece.Mas eu odiei ver que ela ama ele como pai e não a mim.Isso é ridículo não é?

-Eu não sei.

-Bom...Era isso.Ah!Foi bom contar isso para alguém.Agora...

-Agora o quê? -Ele sorri.

-Vamos acabar com isso.Não quero mais dor para a minha Anelize. -Ele aproxima a faca do meu pescoço.

-Não! -Grito.

-Adeus garoto. -Sinto-o cortar o meu pescoço.Estou em pânico.Isso é insuportável!Tento a todo custo apertar o meu pescoço na tentativa de estancar o sangue,rastejo no chão.Mas sinto Armim puxar o meu pé direito.Não!Ele vira-me de frente e me olha friamente inclinando a cabeça para o lado me observando como um louco.Ele estende a faca no ar,sorri e me golpeia de uma vez.Não consigo mais respirar.eu não...

»Narrado por Anelize Steele«

-Aqui está o príncipe Renato. -A enfermeira anuncia entrando no quarto.Minha boca se forma um sorriso largo,eu sorriu feito uma boba quando a enfermeira passa o Renato para os meus braços.

-Obrigado. -Digo.E a jovem enfermeira sorri e saí do quarto. -Oi meu amor!Mamãe sentiu saudades! -Falo e Renato dá um pequeno sorriso,meu coração derrete.Como ele pode ser tão lindo?Ryan se aproxima de nós e planta um beijo nas nossas testas eu sorriu. -Quer segura-lo? -Pergunto.

-Não.Estou bem!

-Porque você não quer segura-lo?

-Eu não levo muito jeito pra isso,tenho medo de derruba-lo. -Sorriu de lado e coloco calmamente o Renato em seus braços.Ryan me olha espantado.Ele pega Renato um pouco sem jeito,eu sorriu com isso.Depois ele respira alto e sorri.Seus olhos brilham quando Renato sorri pra ele.

-Acho que ele gostou de você. -Falo.Ele sorri.Depois de alguns segundos em seus braços,Renato começa a chorar.

-Eu fiz alguma coisa? -Ryan pergunta preocupado.Sorriu.

-Acho que está na hora de alimenta-lo.

-Ah! -Ryan fala aliviado e me entrega o Renato.Eu coloco-o confortavelmente em meus braços e lhe amamento.Ryan nos olha com carinho.

-O que foi? -Pergunto.

-Eu nunca vi uma cena tão linda. -Ele fala.

-Você anda muito fofo. -Sorriu.

-Acho que sim.O que fez comigo senhorita Steele?

-O mesmo que fez comigo.Acho que o nosso filho tem o mesmo hábito da mamãe. -Ryan olha para Renato sem entender.

-O quê?

-Ele já está dormindo feito uma pedra. -Falo.

-Rsrs isso puxou à você,com certeza!

-Acho melhor coloca-lo no Berço. -Falo o entregando a Ryan para coloca-lo em um bercinho ao meu lado,ele reluta mas o pega apreensivo e o coloca no berço cuidadosamente. -Viu?Não foi difícil.

-Você me coloca em cada uma,eu não sei nada.Tenho que aprender!

-Eu também não sei.É o meu primeiro filho.

-Mas parece que sabe bastante senhorita Steele.

-Isso se chama espírito materno. -Sorriu. -Estou com sono!

-Você acabou de acordar. -Reviro os olhos.

-Hum...

-OK. -Ryan se aproxima de mim e levanta o meu lençol. -Chega pra lá.

-O quê?

-Vou dormi com você.

-Isso é sério?

-Muito.Vai! -Ele é louco!Eu nunca vi isso na minha vida!Me Afasto e ele se deita de verdade ao meu lado. -Agora durma.

-Você é engraçado. -Sorriu.

-Shiu!Não quero que acorde o Renato.Agora obedeça! -Ele sussurra.

-OK. -Sorriu achando muita graça.

**

No dia seguinte a enfermeira me ajuda a dá banho no Renato.Eu gosto muito dessa hora.Rento parece relaxado com seus olhinhos fechados na banheira com água normal.Em seguida eu o visto e espero a visita do doutor Armim para saber se eu vou ter alta.Falando no Diabo...

-Oi.Você teve alta,já pode ir para casa. -Ele fala.

-Amém! -Respondo.

-Preciso que assine alguns papéis senhor Carter.

-Ryan,por favor!

-Me acompanhe por favor Ryan.

-Volto já bebê.Vou chamar o Peter. -Ele me beija a testa e saí.Em seguida Peter entra com um sorriso de orelha à orelha.

-Eu vou pra casa! -Falo.

-Eu sei!Todos estão esperando a gente lá em casa.Uma festinha de boas vindas a Renato.E a você claro!

-Vocês adoram uma festa. -Peter sorri.

-Como está o Garotão do vovô? -Peter se aproxima acariciando as bochechinhas de Renato.

-Pode segura-lo?Vou me arrumar um pouco para essa tal festa.Não estou nada apresentável!

-Você está bem.

-Ah claro.Segure-o! -Dou Renato ao meu pai que o pega de bom grado.Corro para o banheiro para dá um jeito na minha cara.

-Garota você está horrível! -Me repreendo no espelho.

Quando saímos da maternidade há vários fotógrafos lá fora.Malditos paparazzi!Tenho lembranças não tão boas da ultima vez que eles estavam na minha cola.Ryan esperto todo,já tinha tratado de chamar nossos seguranças.Não demos uma palavra para as perguntas que eles fizeram,simplesmente passamos rápido protegendo o rostinho do Renato dos flashes e entrando na limusine em que Jake nos aguarda.Quando entro respiro de alívio.

-Nem aqui temos sossêgo! -Reclamo.

-Vamos para a casa do meu sogrinho Jake. -Ryan fala.Peter sorri.O que foi isso?

-Desde quando vocês dois estão com essa intimidade toda?Quanto tempo eu dormir?

-Vamos parar de graça!Só foi uma brincadeirinha. -Ryan fala.

-Quero que me contem tudo!

-Em casa filha!Você é tão curiosa. -Fecho a cara para Peter,depois sorriu.Esses dois...

**

-Chegaram! -Ouço o grito da Lisa de longe.A louca corre assim que me vê saindo do carro.

-Como está o bebê mais lindo da madrinha?

-Ele está bem. -Respondo. -Comigo ninguém se preocupa mais não é?

-Onw!Claro que sim.Como está a bebê? -Reviro os olhos com a ironia de Lisa.

-Gorda e com fome! -Lisa sorri.

-Entra dramática! -Escuto o meu irmão gritar.

-Seu irmão é um Amorzinho! -Quê?O que eu perdi?

-O insuportável do Jeremy?

-Ele é muito,muito legal. -Não é nada!O que tá acontecendo?O mundo desabou?Peter e Ryan,agora Lisa e meu irmão?

-Depois conversamos sobre isso.Tem caroço nesse angu!

-Caroço o que?

-Vamos entrar Lisa!

Quando entro na casa estão todos lá. Minha sogra Celina,Gena,Sheila,Meu irmãozinho,Colin,Matt e Jenny.Jenny me dá um sorrisinho sem graça,eu a retribuo sem jeito.

-Bem vindos meus amores! -Celina se aproxima de mim,me abraçando.

-Oi.

-Como Está o bebê mais lindo da vovó?

-Ele acabou dormindo. -Falo.

-Puxou a mãe. -Ryan fala.Idiota!

-Oi meu amor. -Celina abraça seu filho.

-Mãe. -Ryan sorri sem graça.Porque ele tem vergonha de demostrar afeto pela sua mãe?

-Vamos comemorar! -Gena fala.Ela se aproxima de mim em seguida.

-Como está Gena? -Pergunto.

-Estou bem querida,não se preocupe.

-Eu sei que não está nada bem.Mas tudo bem,eu respeito se você não quer falar. -Ela sorri sem graça.

-É...você parece ótima! -Fala mudando de assunto.

-Ah sério?Estou um pouco gorda.

-Está ótima!É sério.Você ficou muito bem depois que teve o Renato.Você estava muito magrinha querida. -Sorriu.

-Se você diz.

-Agora vamos comemorar.

**

Depois da festa fantástica que fizeram,saímos bem tarde da casa do meu pai.Ryan,Sheila,eu e nosso filho voltamos com o Jake na limusine.

-Enfim em casa! -Falo. -Vou colocar o Renato no Berço.

-Tudo bem. -Ryan fala e vai para seu escritório.

O quarto que Celina e Jenny decoraram no tempo em que estive no hospital está muito lindo.Elas tem bom gosto.Eu adorei! Coloco Renato no berço,lhe dou um beijo e fecho a porta.Desço as escadas e vou em direção ao escritório.Ryan está vendo alguns papéis.

-Trabalho? -Pergunto.

-Muito.

-E você vai trabalhar agora? -Ryan levanta uma sobrancelha.

-Porque?

-Está tarde,vamos pra cama.

-Anelize eu...

-Eu nada!Vamos! -Me aproximo e planto um beijo na sua boca. -Vamos! -Faço beicinho.

-Hum...O que eu não faço por você? -Sorriu.

-Vamos gatinho. -O puxo pela gravata.Subimos a escada e entramos em nosso quarto.

-Vou tomar um banho. -Ryan fala.Porque ele está tão nervoso?

-Claro bebê. -Ele entra apressado no banheiro.O que deu nesse homem?

Quando ele volta,estou sentada na cama.Ele me olha e sorri.Está usando apenas uma toalha em volta da sua cintura.Esse homem é uma tentação!Meu Deus!Ane deixa de fogo!Você acabou de dá a luz,por Deus! 

-Ainda acordada?

-Estava esperando você. -Ele me olha e deita-se na cama. -Você cheira muito bem. -Falo.

-É?

-É.Você está nervoso?

-Eu?Claro que não.Porque estaria?

-Estou achando você estranho.

-Coisa da sua cabeça bebê.

-Hum... -Me a próximo e beijo sua boca.

-O que está fazendo? -Ele pergunta.

-Te beijando?Ryan o que foi? -Ele me olha sem jeito.O que foi?Renato começa a chorar.Merda! -Você não me escapa Ryan.O que estiver escondendo eu vou descobrir!Acho melhor abrir o Bico! -Estreito os olhos.

-Não é nada bebê.juro!

-Não acredito em homens que juram.É um erro,toda mulher sabe.Agora eu vou vê o nosso filho.

-Quer que eu vá com você?

-Não.

-Tudo bem.Qualquer coisa só chamar. -Pisco para ele e saiu.Pego Renato nos braços e o amamento.Ele dormi depois de alguns minutos.

-Boa noite amor. -Beijo a testa de Renato e saiu do seu quarto.Quando volto para o meu quarto,Ryan está duro dormindo. -Qualquer coisa só chamar né?Tô vendo! -Estreito os olhos para ele e me deito.Ryan,Ryan...O que está me escondendo?

**

Acordo com os raios de sol no meu rosto.Olho para o lado e não vejo Ryan,quando me sento na cama me assusto.Ryan está olhando pra mim e sorri.

-Bom dia meu amor. -Ele fala.Há uma bandeja de café da manhã bem na minha frente.

-Estava me olhando?  -Pergunto.

-Estava admirando você dormir.Linda como sempre! -Sorriu sem graça.

-Isso tudo é pra mim?

-Claro!O melhor pra você bebê.

-O que você está tramando?

-Eu?Nada.Porque?

-Você anda muito esquisito.

-Porque te trouxe café na cama estou tramando?

-E por ontem,você estava estranho.

-Bebê,já disse.É coisa da sua cabecinha. -Ele se aproxima de mim e me beija os lábios.

-Hum...

-Coma!

-Sim,eu vou.Mas você não me engana! -Começo a comer o meu café da manhã delicioso.

-Amor.

-Sim?

-Quero que vá hoje comprar algum vestido bonito com a Jenny. -Engasgo.Quê? Com a Jenny? -Você está bem? -Ryan me olha preocupado.

-Com a jenny?Porque iríamos comprar um vestido juntas?Eu tenho a Lisa.

-Minha mãe quer dá um jantar na sua casa.Jenny comentou que iria comprar um vestido novo.Eu pensei que você poderia comprar com Ela,um pra você também.

-Porque com ela?Jantar?Pra quê?

-Anelize,você anda muito desconfiada.Um jantar de família.Todos vão.Seu Pai,Gena...Enfim,a família.

-Esse café da manhã na cama foi pra me convencer a ir com a sua irmã?

-Claro que não. -Ele sorri.

-Idiota! -Jogo uma almofada nele.

-Por favor bebê. -Bufo.

-OK.Só porque está pedindo e me trouxe café na cama.Eu não tenho intimidade com a sua irmã Carter.Francamente!O que quer com isso?

-Que você compre um lindo vestido com a minha irmã bebê.Só isso!

-Vou fingir que acredito!Vou ver o Renato.

-Ele está dormindo,acabei de ir lá.

-Serio?Ainda?

-Teve a quem puxar.

-Você anda muito engraçadinho.

-Vamos terminar de comer amor. -Ryan fala e voltamos a comer.

**

Mas tarde,estou na sala de visitas esperando a Jenny.Eu estou nervosa!Porque eu estou nervosa?

Francamente!Eu e Jenny juntas?Isso não vai dá certo.Quando Lisa saber disso,vai pular em minha garganta.A campainha toca.Merda!Só pode ser ela!Eu não quero ir!Ryan está na empresa,ele não vai gostar nada depois que eu concondei,se eu dá pra trás.Vejo Sheila  passar e ir abrir à porta.Depois de alguns segundos,lá está ela!Minha cunhadinha.Ela sorri pra mim sinicamente.O que há com esse povo de repende?

-Oi. -Ela fala.

-Oi.É...Sheila! -Chamo Sheila rapidamente.

-Sim senhorita?

-Eu volto logo!Já amamentei o Renato,ele está dormindo agora.Qualquer coisa,me chame no celular.Qualquer coisa mesmo!Entendeu?

-Sim!

-Bom.Vou indo agora! -Vou em direção à porta.Jenny ainda se encontra paralisada na sala. -Você vai ficar aí parada? -Pergunto.

-Ah não. -Logo ela vem atrás de mim. -Vamos no meu carro? -Ela pergunta.

-Não!Vamos com o Jake. -Ela concorda com a cabeça.

-Senhoritas. -Jake nos cumprimenta.

-Olá Stewart . -Jenny fala.

-Oi Jake.Como vai?

-Bem senhorita Anelize.É...Parabéns pelo bebê. -Ele fala tímido.

-Obrigado Jake! -Sorriu. -Pra onde vamos? -Pergunto a Jenny.

-Ao shopping?

-Você quem deve saber! -Levanto uma sobrancelha.

-Vamos ao shopping! -Ela confirma.Porque essa garota está mais estranha que o normal?

-OK!Shopping Jake.

-Sim senhorita. -Ele abre a porta da limusine.Jenny e eu entramos.

-Jake,você poderia acionar os seguranças?Não quero nenhum paparazzi na minha cola.

-Claro. -Jenny me olha surpresa.O que foi agora?Fecho a divisão preta que dá acesso ao Jake.Agora estamos só eu e Jenny,ninguém pode nos ver ou ouvir.Eu a olho feio e ela parece estar com medo agora. -Vamos ser claras!

-Ane...

-Não terminei! -Ela cala a boca. -Eu não sou sua amiga!Não entendo o propósito disso.Mas quero que saiba que só estou aqui porque o Ryan me pediu e você Sabe como ele pode ser convincente.

-Entendo.Eu...quero que saiba que sinto muito por tudo. -Ela abaixa a cabeça.

-Não seja hipócrita comigo!Sei que me odeia.E não entendo a sua a proximidade repentina.

-Eu já disse que sinto muito.

-Não me interessa as suas desculpas!

-Tudo bem!Não estou lhe pedindo desculpas,estou dizendo que sinto muito. -Piranha!

-Pouco importa.Vamos comprar essa porcaria de vestido logo!Eu só quero voltar o quanto antes para o meu filho.

-Você guarda muito rancor.Eu não fiz completamente nada com você!

-Você trouxe a Hilary para as nossas vidas!Ou acha que não sei? -Ela empalidece.

-Isso foi um erro.

-Pois é.É um erro eu está aqui também.Mas vida que segue!

-Você nunca vai me perdoar não é? -Pergunta.Eu vou?Eu não sei ao certo pra falar a verdade.

-O que está aprontando com os seu irmão?Se me contar,quem sabe eu te perdoe. -Ela me olha perflexa.

-Quê?Não sei o que está falando.Aprontando o que? -Reviro os olhos.

-Você não é nada legal! -Abro a divisão da limusine novamente.Passa-se alguns minutos,quando o carro para.Jake desce do carro e abre a porta para sairmos.

-Obrigado Jake.

-Os seguranças estão na entrada e irão acompanha-las.

-Ótimo!Vamos garota! -Falo com a Jenny entrando no shopping.

-Vamos comprar logo os sapatos. -Ela fala.

-Não era só vestido?

-Um sapato a mais não custa nada. -Reviro os olhos.

-OK! -Andamos em direção a uma loja de sapatos de grife.Jenny anda entusiasmada em direção a uma vendedora.Acho que ela gosta mesmo de gastar!Patricinhas...

-Querida!Pode nos ajudar com os sapatos? -Jenny pergunta de uma forma superior a uma loira que está de costas.Porque ela trata a pobre mulher desse jeito?Quando a loira se vira,eu não creio em quem vejo.


Notas Finais


Até o próximo capítulo amores! 😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...