História A CDF da escola DyC AyA MyC RBD - Capítulo 81


Escrita por: ~

Visualizações 49
Palavras 1.196
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem, mas fiquei desanimada. Sem nenhum comentário e pensei em desistir. Mas andei lendo umas fics e me deu muita vontade de escrever.

Capítulo 81 - Vondy


Passou uma semana e Fuzz ainda não sabia oque fazer, Luciano pediu que Marinete convencesse ela pra ele tentar conversar com ela, mas Fuzz não queria ser pressionada e pediu um tempo pra organizar sua cabeça. Todos lhe aconselharam e lhe deram todo apoio do mundo.

Tadeu fez um pedido de casamento maravilhoso para Fuzz, agora era oficial, eles eram realmente noivos. Ele preparou um jantar a luz de velas em um barco, encheu de pétalas, e preparar todas as suas comidas favoritas, e comprou um grande buquê de rosas vermelhas. O anel de noivado era de prata com diamante.

Fez tudo pra que ela se sentisse especial, tiveram uma noite mágica, mas que não durou muito, Fuzz começou a enjoar com o balanço do barco e eles tiveram que volta para terra firme. Mas os dois estavam muito felizes.

- Cadê? Deixa a gente ver o anel.- Chegou Anie contente.

- Calma Anie.- Disse May vendo a irmã dando pulinhos.

- Aqui.- Mostrou a mão com um sorriso sem graça.

- AAAAH É LINDO.- Gritou Anie ao ver o anel.

- Não precisa grita, loca.- Falou Dulce revirando os olhos.- É lindo, meus parabéns.- Lhe abraçou.

- Lindo é pouco, Tadeu acertou em cheio.- Disse May sorrindo e indo abraçá -la.- Parabéns Fuzz, você merece.- Sorriu.

- Meus parabéns loirinha.- Anie abraçou ela.

- Obrigada meninas, você não tem noção do quanto são importantes para mim.- Disse com os olhos marejados e sorrindo.

- Não chora bebê.- Disse Dulce lhe abraçando.

- Me desculpem, fiquei muito sensível com essa gravidez.- Disse sorrindo e limpando as lágrimas.

- Entendemos. Mas me diz, quando vão marca a data do casamento?- Perguntou May se ajeitando no sofá.

- Depois da aula, eu e o Tadeu vai ir na igreja ver uma data.- Respondeu Fuzz.

- Vamos ser todas madrinhas do seu casamento né?- Perguntou Anie sorridente.

- Claros, a Zoraida também. Vou comunicar ela quando a data tiver certinha.- Sorriu.

- Olha eu quero ajudar a organizar seu casamento.- Afirmou Anie.- Tive uma idéia.

- Lá vem.- Disse Dul balançado a cabeça.

- Calada ruiva. Bem, podemos fazer uma festinha de comemoração pelo seu casamento, já que me proibiram de fazer aquela festinha.- Disse Anie.

- Quando marcamos a data, sim.- Falou Fuzz e Anie deu um gritinho e batendo palmas.

- Problema, Anahí, que nunca são festinhas.- Falou Dulce olhando para ela que lhe deu língua.

- Verdade Dul. Sempre ela diz isso.- Disse May rindo.

- Não tenho culpa se as pessoas chamam outras e acabam lotando minhas festa. Também né, sou Anahí Portilla.- Se gabou.

- Grandes merda.- Disse Dul e Anie lhe deu um tapa.- Aí, desculpa minha estrelinha.- Disse abraçando-a.

Elas riram, ficaram conversando até resolverem ir embora. Anie e May saíram primeiro, Dulce ligou para Ucker busca-la porque seu carro estava no conserto.

- Oi amor.- Disse Dul entrando lhe dando um selinho.

- Oi minha vida.- Sorriu Ucker.- Estava pensando, você ficou esse tempo todo com as meninas que estou começando a ficar de lado.- Fez bico.

- Desculpa amor, sabe como é. Fuzz com anemia e grávida. Casamento e ainda tem o pai dela.- Suspirou acariciando o rosto de Christopher.

- Entendo. Mas vamos para um lugar?- Perguntou ele sorrindo.

- Qual? Sabe que amanhã temos aula né? - Falou ela rindo e o fitando.

- Sim, eu sei. Mas estou com saudades de ficar com você a sós.- Suspirou e pegou na mão dela.

- Fechado. Pra onde vamos?- Perguntou ela se ajeitando no banco do carro.

- Surpresa.- Piscou pra ela que revirava os olhos.- Também te amo marrenta.

- Vamos Uckermann.- Suspirou.

Ele apenas sorriu e deu a partida, ele ligou o som e colocou uma música calma. Dulce olhava pela janela, e cantarolava. Ele finalmente parou o carro e desceu, logo ele abriu a porta do carro aonde ela estava.

Ele estendeu a mão sorrindo e ela o retribuiu. Quando desceu pode ver a vista da cidade, eles estava em um penhasco, e lá dava pra ver a cidade. Ela olhou ele sorrindo e o beijou.

- Aqui é lindo.- Disse ela sorrindo.

- Não mais que você.- Puxou mais pra perto.- Isso foi gay.- Ambos riram.- Eu te amo Dulce Maria, nunca amei alguém como eu amo você.

- Eu também te amo, eu acho que  sou a mulher mais feliz desse mundo.- Sorriu. E eles se beijaram com muito amor.

- Vem.- A puxou para o carro e sentaram no banco de trás. Ucker desligou o farol e aumentou um pouco a música. Ele a puxou para deitar em seu peito e lhe fez um cafune.

- Sério?- Ela o olhou e ele ficou com um olhar confuso.- Veio nesse lugar aqui pra me fazer cafune Uckermann?- Ele riu.

- O que você sugere Saviñon?- Sorriu e ela deu lhe um olhar sapeca.

- O que você acha?- Ela deu um sorriso de ela e sentou em seu coloco.- Faça me sua Uckermann.- Mordeu seus lábios de leve.

Ele sorriu e a beijou com vontade, seus lábios desceu para seu pescoço e segurando firme seus cabelos, fazendo Dulce arrepiar e fechar os olhos. Ele tirou a blusa dela e começou a beijar por cima do sutiã.
Ela suspirava de tesão, e arranhou seus braços de leve. Ele apertou mais ela contra si e tirou sua própria blusa jogando para o banco da frente.
Ela passou a mão em seu peitoral, e arranhou. Ele apertou as cochas dela e tirou seu sutiã, já devorou seus seios. Ela soltou um leve gemido. Dulce apenas estava de saia e ele levantou, massageando suas parte por cima da calcinha.

- Você esta molhadinha.- Disse colocando um dedo dentro de sua calcinha e Dul gemeu. Ele retira a calcinha dela e começa a fazer movimentos circulares em suas partes, ela se contorcia e gemia.

- Ucker... Por favor.- Ela gemeu em seu ouvido.- Faça me sua agora, eu não aguento mais.- Ela respirou fundo totalmente excitada.

Ele apenas sorriu e retirou sua calça, pegou um preservativo e logo foi a preenchendo. Ela arranhou suas costas e deu um gemido alto. Logo começou os movimentos devagar, logo foi ficando mais rápido e intenso.

- Eu... te amo.- Ele disse dando um gemido baixo. E foi mais rápido, ela gemia seu nome e ele ficava ainda mais entregue ao ato, ele tinha uma grande sintonia, seus corpos suavam e a música de fundo parecia se encaixar perfeitamente.

- Eu te amo.- Disse Dulce de olhos fechando já chegando ao ápice, ela soltou um forte gemido cai para o lado satisfeita e exausta. Ele também havia finalmente chegado ao clímax e soltou um pequeno gemido e suspirou olhando com um sorriso bobo.

- Eu nunca me senti tão feliz em toda minha vida.- Falou ele acariciando os cabelos de Dulce e sorriu.

- Você me preenche de uma forma que não dá pra explicar Christopher, eu só sei te amar.- Falou dando lhe um beijo calmo.

- E eu ainda mais.- Disse ele sorrindo. Depois de um tempo eles voltaram para a cidade, Ucker deixou Dulce em sua casa e foi embora.
 


Notas Finais


Me ajudem, continuem comentando. Beijos amoras


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...