História Fantasias e sorrisos quadrados - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Kids!au, Naphen, Taeseok, Vhope, Vhopeparty, Vhp1
Visualizações 10
Palavras 1.249
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Slash, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


One escrita para o Vhopeparty, mas se você esta pensando "mas era para postar até o dia 13/11" em minha defesa digo que meu not desligou quatro, quatro fuking, vezes sozinho, se não fosse por isso teria sido postado antes das onze.

Tema escolhido: Crianças.
As palavras-chave estão em itálico.
Boa leitura!!!

Capítulo 1 - Capítulo Único


A pequena criança fazia um bico emburrado enquanto sua mãe tirava mais uma foto sua, o menino que normalmente era bem humorado e comunicativo estava irritado, a fantasia que usava pinicava sua pele, os sapatos que acompanhavam a roupa pomposa eram desconfortáveis e para completar estava a quase meia-hora parado no mesmo ponto da sala enquanto sua mãe parecia pirar ao seu redor. Hoseok passara a semana quase toda extremamente animado com a festa que teria na escola, mas nem havia saído de casa e já estava cansado, só queria poder voltar para seu quarto, brincar com seus brinquedos ou assistir algum desenho.

Em sua caneca era como se o tempo tivesse parado, chegou a se surpreender quando sua mãe guardou a câmera e resolveu que era hora de ir, mas finalmente sair de casa não animou o pequeno Jung, dentro do carro ele olhava desanimado pela janela, mal notou quando a mãe parou o veiculo em frente a escola.

A mulher se virou para trás, o sorriso quadrado como o do filho sendo exibido.

- Vamos, Hobi, sorria!- exclamou animada, parecia que ela que era a criança que participaria de uma festinha escolar.

Hoseok deu um pequeno e forçado sorriso que pareceu ser o suficiente para agradá-la, o menino se soltou do cinto de segurança e se preparou para abrir a porta.

- Venho buscar você no final, esta bem?- perguntou a mãe docemente, a energia excessiva parecia ter sido substituída por preocupação.

- Sim, mamãe – respondeu Hobi.

Saiu do carro e entrou na escola sob o olhar atento da mãe, dirigiu-se para a quadra onde já estava ocorrendo a festa. Quando colocou os pés no chão lustroso da quadra o menino arregalou os olhos, sua visão era preenchida por confetes voando para todos os lados, serpentinas penduradas em lugares um tanto inusitados, crianças correndo descontroladas de um lado para o outro e professores que pareciam desesperados.

O garoto andou ate uma mesa de guloseimas, a grande maioria jogada sobre a toalha que um dia fora branca. Hoseok encarou um dos professores que parecia se esconder atrás do móvel.

- Professor Park?- chamou cutucando o homem.

Viu-o ter um sobressalto e então olhar para baixo.

- Sim?

- O senhor pode cortar um pedaço de bolo para mim?- pediu Hoseok apontando para a única coisa que ainda estava intacta sobre a mesa.

- Oh! Sim – respondeu o homem lívido, rapidamente serviu o bolo e entregou ao menino.

- Obrigado, senhor Park – agradeceu Hobi.

Caminhou com o máximo de cuidado para não esbarrar em nenhuma das outras crianças e derrubasse o bolo. Sentou-se na arquibancada que havia e começou a comer o bolo que não era dos melhores.

- Esse bolo é ruim, não é?- perguntou uma voz.

O pequeno Jung então percebeu que havia um menino parado em pá ao seu lado, o desconhecido usava uma fantasia estranha, parecia uma mistura de joaninha com fada, sob o vestido curto usava uma bermuda branca e nos pés tênis.

- Né?- falou o menino agora em um tom mais alto.

Sacudiu as mãos em frente ao rosto de Hobi que ainda estava tentando entender a figura a sua frente, em uma das mãos havia um ursinho laranja, na outra uma varinha de condão, sobre os cabelos escuros havia uma tiara com anteninhas e havia uma mascara pendurada em uma das orelhas.

- Ah...

- Você esta bem?- perguntou o menino novamente, fazia uma expressão engraçada enquanto encarava Hoseok.

Hobi piscou algumas vezes antes de responder.

- Sim.

Os meninos se encaram.

- Fantasia bonita?!- disse Hoseok, o garoto não sabia se estava fazendo uma pergunta ou afirmando.

O menino joaninha abriu um sorriso quadrado e sentou-se ao lado do novo conhecido.

- Obrigado – agradeceu.- Essa fantasia era para ser da minha irmã, mas ela me ameaçou.- continuou com uma expressão muito seria.

- Por que ela te ameaçou?- perguntou Hobi.

- Ela queria minha fantasia de Branca de Neve – respondeu o menino com uma expressão triste.

- Por que deixou ela usar?- questionou Jung novamente, estava cada vez mais confuso com aquela conversa.

- Ela disse que arrancaria a cabeça do Senhor suco de laranja – disse o menino joaninha com uma expressão chorosa.

- Senhor suco de laranja?

Hoseok deu um pulo para trás ao ter o urso laranja balançado em frente ao seu rosto novamente.

- Senhor suco de laranja!- exclamou o outro.

Os dois se encararam e então começaram a rir.

- Qual é o seu nome?- perguntou Hobi de repente.

O outro garoto lhe estendeu a mão como um adulto, o sorriso quadrado sendo exibido novamente.

- Sou Kim Taehyung, é um prazer conhecê-lo – disse risonho.

O pequeno Jung apertou a mão dele.

- Me chamo Jung Hoseok.

Continuaram sentados lado a lado e em silencio, olhavam-se pelo canto dos olhos, até que Taehyung roubou um pedaço de bolo do prato que Hoseok ainda segurava.

- Ei!- exclamou Jung, mas não estava irritado de verdade, aquele bolo realmente não era bom.

- Por que você estava triste?- perguntou o Kim limpando a mão suja na de bolo na roupa de Hoseok.

- Essa fantasia me da coceira – respondeu Hobi, encarava a calça agora suja.

Com certeza Kim Taehyung era o garoto mais estranho e cara de pau que já conhecera em sua curta vida. De repente Tae se levantou da arquibancada e se posicionou atrás do outro, os dedinhos posicionados como garras contra as costas de Hobi e então começou a coçá-lo freneticamente, o Jung se começou a se contorcer sob as mãos, as risadas dos dois soando altas e escandalosas.

- Para! Para! – mandou Hobi sem fôlego.

Mas a única coisa que conseguiu foi que Taehyung se joga-se em cima de si, os braços passando pelas laterais de seu corpo, as cosquinhas agora sendo feitas em sua barriga. Ambos caíram no chão rolando por cima dos confetes enquanto gargalhavam, tentando sem muito sucesso fazer cosquinhas um no outro.

Só pararam quando ouviram um ruído estranho que não tinha nada a ver com uma festa escolar, com crianças correndo desenfreadas e gritando, e muito menos com as musicas infantis sem nexo algum, se levantaram de modo atrapalhado,apoiando-se um no outro e ainda rindo, olharam ao redor procurando a origem do som até que o escutaram novamente, o barulho de metal arranhando o chão era incomodo e vinha da salinha que havia ao lado da arquibancada - todos sabiam que tal sala era usada para guardar os materiais usados na educação física -, tinha uma mesa caída em frente a porta e que parecia a estar prendendo, o que explicava os sons estranhos.

Mas na mente dos garotos não explicava por que a porta parecia estar sendo forçada pelo lado de dentro e que pelo pequeno vão aberto surgia uma mão negra balançando em sua direção, os chamando. Os dois meninos berraram, assim atraindo a atenção dos professores e demais alunos, para quem prestava atenção no que acontecia a cena era uma tanto engraçada, pois Hoseok havia pulado sobre Taehyung e este saíra correndo, carregando o novo amigo como se abraçasse um urso de pelúcia.

Dias depois ambos descobririam que aquela mão negra era na verdade um professor que ficara preso e que tentava pedir ajuda, durante muito tempo ainda seriam lembrados do mico que pagaram, mas com o tempo e com a maturidade que viria com a idade passariam a considerar aquele susto um dos episódios mais engraçados de suas vidas.

O que realmente os tornara próximos.

 


Notas Finais


Se tiver algum erro muito absurdo é só falar que eu corrijo.
Espero que tenham gostado.
Beijos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...