História Feroz Atração - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Faculdade, Romance, Segredos
Visualizações 45
Palavras 1.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Mais um capitulo minhas lindas❤

Botarei a foto das meninas em me inspirei para fazer a Mel, Sook e sun. Essa é a Mel gente.

Boa leitura

Capítulo 35 - Capitulo 33


Fanfic / Fanfiction Feroz Atração - Capítulo 35 - Capitulo 33

Estacionei o carro em frente a casa de minjun. Era uma casa pequena e velha, o jardim era mal cuidado e seu pitbull que estava preso por uma corda latia loucamente. Eu só havia estado ali uma vez.

--Agora que chegamos você pode me dizer o que veio fazer aqui?--perguntou Jungkook enquanto avaliava o lugar meticulosamente.

--Eu vim resolver alguns assuntos. Não é nada demais.--eu disse desligando o carro e pegando minha bolsa no banco de trás.--Você não precisa nem entrar.

--Eu vou entrar. E não venha tentar discutir.

Meu Deus, como ele podia ser insurportavelmente controlador as vezes.

Eu o encarei irritada e depois suspirei.

--Tudo bem. Então se você vai entrar você precisa saber porque eu realmente estou aqui.

Jungkook me encarou fixamente, esperando.

--Essa é a casa do namorado idiotada Sook, minjun. Eles namoraram algum tempo no passado, mas então ele terminou com ela. Mas a alguns meses eles voltaram a se ver. O problema é: ele é um filho da mãe abusivo. Ele a trata mal e muitas vezes a machuca. Hoje eu encontrei vários machucados no braço dela.--eu expliquei.

--E o que exatamente você está pretendendo fazer?--perguntou Jungkook com as sobrancelhas franzidas.

--Eu quero ensina-lo uma lição.--eu disse e tirei a arma da minha bolsa e a coloquei na cintura.

Jungkook me encarou com as sobrancelhas erguidas, parecendo surpreso.

--Melissa, você tem uma arma?

--É claro, uma garota precisa andar protegida nesses dias.--eu disse dando de ombros.

--Geralmente com um spray de pimenta, não  com uma arma. Você pelo sabe usa-la?--ele perguntou como se duvidasse que uma garota pudesse atirar.

--É claro, o meu pai me ensinou quando eu fiz dezesseis anos.

Ele me encarou parecendo ainda um pouco surpreso.

--E qual é o seu plano? Matar o cara?--ele perguntou ironicamente.

--É claro que não. Eu só vou dar um sustinho nele. A arma nem está carregada. Olha.--eu disse tirando a arma da minha cintura e entregando a ele.

Ele a pegou e a checou para ter certeza de que não está carregada.

--É uma glock muito bonita.--ele elogiou manuseando a arma com perfeição.

--Obrigada.--eu lhe lancei um pequeno sorriso e  ele me devolveu a arma.--Beleza, vamos entrar então.--eu disse e nós dois saímos do carro.

Enquanto atravessávamos o jardim velho da casa de minjun para chegar até a porta da frente o seu cachorro não parava de latir para nós.

Não precisamos nem bater na porta porque ela já estava entreaberta.

Quando fiz menção para entrar na casa, Jungkook me parou colocando as mãos em minha cintura.

--Deixa eu ir na frente.--ele disse se posicionando na minha frente.

Passamos pela sala que estava una completa bagunça e depois pela cozinha que também não estava nada organizada. E como Minjun era um tatuador havia material de tatuagens espalhada por toda parte.

Por fim encontramos Minjun sentado em uma cadeira de frente para uma mesa. Ele tinha os pés apoiado na mesa e fumava um baseado.

Quando nós entramos Minjun levantou da cadeira rapidamente parecendo assustado.

--Mas que porra você tá fazendo aqui, Melissa?.--ele perguntou com as sobrancelhas franzidas.

Nós nunca nos demos muito bem, nem mesmo no começo do namoro dele com Sook.

Ele me encarou e logo depois encarou Jungkook, ele parecia confuso.

--Nós precisamos conversar, Minjun.--eu disse me aproximando da mesa.

Jungkook ficou encostado no batente da porta com os braços cruzados nos observando.

--Sobre o que?

--Sobre o fato de você ser um merda que prefere bater em mulheres do que em alguém do seu próprio tamanho.--eu disse me aproximando cada vez mais.

--O que? Que merda é essa? Quem você acha que é, sua vadi...

--Olha a boca, não me obrige a ir até aí.--alertou Jungkook da porta.

Minjun olhou para Jungkook com os olhos levemente arregalados e perguntou a mim:

--Quem é ele?

--Eu sou o cara que vai quebrar seus dentes se você xinga-la novamente.--Jungkook respondeu.

Minjun me encarou novamente, ele parecia receoso e nem um pouco satisfeito com a presença de Jungkook ali.

--Senta aí, Minjun.--eu ordenei.

--Não to afim de sentar.--ele respondeu.

Eu suspirei e tirei a arma da minha cintura.


--Eu não vou pedir duas vezes.--eu disse me apoiando sobre a mesa e com a arma na mão.

Minjun olhou para arma e com um misto de irritação e medo se sentou.

--Minjun, eu estou cansada desse merda. Sook é minha amiga e você sabe o que eu faço com pessoas que machucam os meus amigos?--eu perguntei e antes mesmo que ele pudesse responder eu disse.--Eu os machuco duas vezes mais.

Minjun me encarou em silêncio, mas eu vi que seu rosto estava ficando cada vez mais vermelho. Minjun era o tipo de cara marchista que tratava mulheres como lixo. Provavlemente ele estava se remoendo por dentro devido ao fato devido ao fato de está sendo ameaçado por uma mulher.

--Eu sinceramente não consigo entender o que Sook viu em você.--eu disse o encarando.--Ela é boa demais para você. E com certeza ela não merece apanhar de um babaca covarde.

Minjun ficou ainda mais irritado e fez menção de se levantar.

--Sentado.--alertou Jungkook.

Minjun olhou para ele novamente e o lançou um olhar irritado, mas obedeceu. Ele parecia amendrontado com a presença de Jungkook.

--Minjun, eu não vou deixar você continuar a machucando. Eu já estou farta disso...--eu continuei, mais então em movimento rápido Minjun esticou o braço e tentou pegar a arma. Mas eu fiu mais rápida e a tirei do seu alcance.

--Se comporta, seu idiota.--eu disse batendo com a arma no rosto dele.

Sangue jorrou na blusa verde dele e ele gemeu de dor.

--Você nã vai mais encostar um dedo nela. Você vai ligar para ela e vai dizer que está tudo acabado, e você vai sumir da vida dela pra valer desta vez.

--Ou o que?--ele perguntou.

--Ou eu vou voltar aqui e não vou ser tão legal como desta vez. Acredite em mim você não vai querer que eu volte aqui.--eu disse o encarando fixamente.

Eu estava sendo sincera. Se ele voltasse a encostar nela, ele ganharia mais do que um nariz quebrado. Guardei minha arma na cintura e sorri cinicamente para ele.

--Estou feliz que tivemos esse conversa. E estou ainda mais feliz que nos entendemos, certo?--perguntei.

Ele apenas me encarou e não me respondeu.

--Eu acho que ela falou com você, imbecil.--disse Jungkook descruzando os braçose vindo em nossa direção.

Minjun olhou para Jungkook e com o olhar repleto de medo, respondeu:

--Certo, certo. Estamos entendidos.

--Ótimo.--eu respondi sorrindo.--Vamos, querido.--perguntei a Jungkook e ele assentiu.

Ele colocou o braçou ao redor da minha cintura e nós saímos de lá.

(...)

Algumas horas depois eu estava no meu dormitório lendo um livro deitada na cama.

Sook entrou no quarto aos prantos.

--Você não vai acreditar no que aconteceu.--ela disse se sentando na cama.

--O que?--eu perguntei fingindo não saber do que se tratava.

--Minjun...ele terminou comigo!--ela disse entre  soluços.

--Meu Deus, eu não consigo acreditar.--eu disse fingindo surpresa.

--Eu sei. E foi tão do nada, sabe? Eu não fiz nada ele simplesmente me ligou e terminou com tudo!--ela disse e eu a abracei.

Eu não gostava de vê-la chorando daquele jeito, mas eu sabia que ela estava melhor e mais segura sem ele. Então em nenhum momento eu me arrependi de ter feito o que fiz.

Ela moveu o rosto que estava enterrado no meu ombro e pegou seu celular.

--Eu vou ligar para ele e dizer que...

--Não, você não vai.--eu disse tirando o celular das mãos dela.

--Mas eu...

--Não, Sook. Ele terminou com você. Ele não quer mais nada com você e nada do que você disser vai mudar isso.--eu disse a encarando nos olhos.

Seus olhos se encheram de lágrimas novamente e ela começou a chorar freneticamente.

Talvez eu tenha sido um pouco dura.

--Querida, eu só estou dizendo que não importa. Ele é um idiota.--ela tinha as mãos no rosto e não parecia estar nem me escutando o que eu estava dizendo.--Sook, olha para mim. Presta atenção, ele foi seu primeiro, ele significou algo para você. Ele marcou um momento grande em sua vida, e é por isso que está doendo tanto. Mas ele não vale as suas lágrimas. Minjun não é bom o suficiente para você, e no fundo você sabe disso. Você é uma garota bonita, inteligente e interessante.

Eu estava falando sério, Sook sempre chamou a atenção dos meninos, desde a época de escola. Ela tinha um rosto lindo, um corpo muito bonito e un sorriso magnifico. E não era apenas pela aparência que ela atraia o olhar dos homens, ela era uma garota charmosa.

Ela me abraçou novamente e eu a apertei fortemente junto a mim.

--Minjun foi o primeiro, mas ele não vai ser o último, Sook. Você vai achar alguém melhor. Eu prometo.

(...)

Abri os olhos e vi Jungkook ao lado da cama colocando uma camisa.

--Aonde você vai?--perguntei.

--Comprar café.--ele respondeu e beijou meus lábios rapidamente.

Jungkook saiu e eu fechei meus olhos tentando dormir novamente, mas infelizmente não consegui. Me levantei e fui até o banheiro, lavei meu rosto e voltei para cama.

Peguei meu celular mas ele estava sem bateria. Joguei ele no travesseiro ao meu lado e suspirei. Estava entediata então resolvi ligar a TV. Olhei ao redor do quarto e não vi o controle. Jungkook não costumava ver muita televisão então controle provavelmente estava guardado em algum lugar.

Começei a procurar em todos os lugares. Quando abri a segunda gaveta da cabeceira deele encontrei várias coisas. Começei a remexer essa gaveta para ver se o controle estava por ali e sem querer deixei cair um caderno no chão. Me agachei para pegar o caderno e guarda-lo, mas ele havia caido aberto e a escrita de Jungkook me chamou atenção.

Peguei o caderno e o analisei. Era um caderno de capa preta, parecia velho e em quase todas as páginas pareciam ter coisas escritas.

Encontrei a página em que o caderno havia caido aberto e meu corpo gelou.

Eu simplesmente não conseguia acreditar no que estava escrito naquelas páginas.

Notas Finais


O que acharam lindas 💓💓💓

Até o próximo cap.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...