História Fetiche - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Killing Stalking
Personagens Yoon Bum
Tags Bum, Comic, Drabble, Fanfic, Fetiche, Killing, Killing Stalking, Oh Sangwoo, Sangwoo, Spanking, Stalking, Vannila, Vouyerismo, Yoonbum
Visualizações 27
Palavras 631
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabs, Drama (Tragédia), Droubble

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu não sei que raios me deu a ideia de escrever sobre fetiche e Killing Stalking. Mas ta ai! Espero que gostem e notem as semelhanças entre a comic, o estilo, a vida do YoonBum e os fetiches que eu pus.
Boa leitura, bjitus.

Capítulo 1 - .Remorsos


Fanfic / Fanfiction Fetiche - Capítulo 1 - .Remorsos

Shibari¹;

Nunca entendi as pessoas, tampouco me considero uma delas. Mas dizem que gostam algumas de ser amarradas, sentir seus pulsos serem bem amarrotados com cordas grossas e fortes, impossível de se soltar e ao pedir ajuda, acabar apanhando. Ouvi dizer que isso excita alguns. Raios, eles são idiotas?

Acho que eu vivia essa mania, ao menos dava para notar que mesmo com os braços e pernas desamarrados, sempre havia algo ali me impedindo de fugir daquele local. Era a pior das sensações, caso que gritasse ninguém me ouviria. Apenas ele, e ele, com certeza me puniria. Puniria com o que houvesse em sua frente, sem dó nem piedade; eu não me surpreendo mais com a força de vontade que ele tinha deme torturar, mas sim, com a força que eu tinha dentro de mim para sobreviver aquilo. Não sou o que pode se chamar de normal, merda, eu o amava e me detestava por amá-lo.

Talvez eu tivesse vontade de amarrar uma única parte de meu corpo, de preferência meu pescoço, e permanecer ali pendurado até o ar sair por completo de meus pulmões.

Voyuerismo²;

Quem gostava daquilo? Sentir prazer em falar ao telefone, em ver fotos, em ouvir vozes desconexas enquanto finge ter algum tipo de relação.

Se eu tivesse algum meio de comunicação sem ser os murmúrios desconexos que solto cada vez que sentia que ele se aproximava, pronto para me torturar, eu com certeza fugiria.  Talvez ligar a polícia quando se tratava dele seja inútil, ele acabaria com isso num instante. E eu? Eu não faria isso, eu permamecereia ao seu lado. Porque? Nem mesmo sei, não suporto ouvir a voz dele, porque sempre saí como um insulto. Se eu pudesse escolher, ele seria mudo e eu não precisaria ouvir cada um de meus defeitos.

Talvez quem precisasse se manter calado era eu, senão, ele me atacaria. Quem ouviria meus momentos de angústia naquele covil doentil?

Spanking³;

Aqueles que gostam de apanhar, sentir o som do couro rasgar sua pele enquanto deixa marcas em seu corpo. Fazendo o ardor subir a cabeça e o sangue ferver. Sentir a pressão arterial sair de si e as sensações se concentrar num único ponto e transbordar não a dor, mas o prazer imenso de ser torturado com vontade.

As vezes sei que isso dá prazer. Eu amo ver meu próprio corpo no chão, todo ensanguentado e mole. Amo ver como sou fraco e ingênuo. Porque amo ver a maneira em que a morte se aproxima mais de mim. Talvez eu esteja acabando que nem ele, amando a dor. Eu achei que ela estava contra mim, enquanto está ao meu lado, me trazendo o fim daquela tortura com a morte.

Vanilla⁴;

Esse é o que me define, o toque puro e com amor, sem brinquedos ou prazeres falsos que só servem para atiçar nosso íntimo. Parece que nem isso eu iria conquistar. Acho que cada um desses fetiches são inúteis. Acho que vivo cada um deles no cotidiano. Aqui que no fundo eu sou apenas um masoquista sem sanidade. Acho que nunca tive nem sequer algum tipo de sanidade. Acho que apenas sinto que vou ter meu corpo estraçalhado, enquanto ele apenas olha para mim, me fitando e esperando eu cometer um erro.

E quando eu cometo esse erro, sou punido como se fosse um crime. Sendo que quem está cometendo o verdadeiro crime é ele. Meu principal fetiche era permanecer entre aquele par de mãos que me sufocava cada vez mais, fazendo o ar escapar de meus pulmões. No fundo, ele tem os mesmos fetiches que eu, pois ama sentir como seu coração e sua mente confusa é afetada a cada dia, assim como meu corpo. Ele ama essa sensação.

Acho que nós dois não tinhamos nenhum fetiche, ou apenas era o desejo incomum de sofrer. Talvez sofrer, seja um fetiche, um só nosso. 


Notas Finais


Shibari¹- Shibari (しばり) é um verbo japonês que significa literalmente amarrar ou ligar. É uma expressão que tomou um sentido diferente no século XX, quando o uso da corda (nawa em japonês) começa a ser utilizada no contexto erótico.
Voyuerismo²- Voyeurismo ou mixoscopia  é uma prática que consiste em um indivíduo obter prazer sexual através da observação, filmagem e fotografia (ou de ser observado) de pessoas praticando sexo ou nuas.
Spanking³- Spanking é o ato de bater nas nádegas de alguém com a intenção de causar excitação (sexualmente falando) de ambos os envolvidos. Podem ser utilizados cintos, chicotes, escovas, colheres de madeira, remos e etc.
Vannila⁴- Vanilla é um termo utilizado para pessoas que preferem as coisas da forma "tradicional" Um trocadilho com "vanilla ice cream" ou sorvete de baunilha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...