História Fire and Water - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais, The Seven Deadly Sins (Nanatsu no Taizai)
Personagens Elizabeth Liones
Tags Elizabeth Liones, Meliodas, Melizabeth, Nanatsu No Taizai, Rivalidade, Romantismo
Visualizações 244
Palavras 3.022
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem pelo Capítulo pequeno e pela demora, conversamos melhor nas notas finais ou nos comentários.

Capítulo 11 - Segundo dia: Conexão.


Fanfic / Fanfiction Fire and Water - Capítulo 11 - Segundo dia: Conexão.

                           [Capítulo anterior]

 

Depois de descer algumas árvores abaixo vejo Estarrosa com o violão no colo, ele cantava uma canção que não consegui identificar, tinha que ser um Pendragon para ter todo esse espírito aventureiro, me agachei perto dele sem que o mesmo percebesse minha presença.

- Oi...

Um pouco assustado ele me olhou e colocou a mão no peito, quase gritando.

- Nossa, nossa meu.. Elizabeth, que susto!.- Ele gargalhou deixando o violão de lado, pude ver no fundo de seus olhos uma pessoa boa em si, ele era totalmente diferente de Zeldris era calmo e pacífico, apesar de ser o mais novo se comportava como o mais velho, sempre limpando as cagadas dos irmãos.

Sorri para ele tentando disfarçar minha cara de choro.

- Canta uma música bem bad pra mim?

- Se você está triste não é melhor ser uma música feliz pra aliviar o coração?.- Ele passou a mão na minha cabeça fazendo uma espécie de cafune.- Um abraço?

- Eca você é tão sentimental.- Olhei para acinzentado de olhos azuis, ele ergueu os braços com um sorriso no rosto esperando minha aproximação.- Dá até vontade de abraçar mesmo.- Minha voz de choro escapou, e me aproximei do garoto e levemente o abracei soltando o resto das lágrimas.

Senti suas mãos acariciarem minhas costas.

 

              ■Segundo dia: Conexão■ 

Funguei derramando minhas lágrimas no ombro do caçula dos Pendragons. Estarossa, esse é o nome dele, diferente dos irmãos mais velhos ele tem uma estatura alta, cabelos acinzentados, olhos azuis como a cor do céu, semelhantes aos meus só que escuros como a noite estrelada, a pele um pouco escura. Seus lábios secos sussurravam implorando para que eu parasse de chorar, enquanto sua mão com delicadeza deslizava pelas minhas costas, sua voz extremamente calma me tranquilizou de imediato.

- Shiiu.- Me sacudiu um pouco em seus braços como se tentasse acalmar um bebê.- Por que uma garota bonita e vestida como uma verdadeira princesa, choras tanto?

Essa pergunta ecoou por minha cabeça, sou uma adolescente confusa, também não entendo porque estou derramando lágrimas por aquele garoto idiota sem coração, há um tempo atrás prometi a mim mesma que nunca mais me submeteria à isso. Mas por que eu não consegui cumprir? Meu coração dói tanto.

- Acho que estou sentindo a dor de ser rejeitada.- Desabafei meu sentimento em uma única frase, logo depois me distanciei de seu abraço e encarei o garoto nos olhos, no mesmo estante ele se colocou um pouco espantado.

- Não faria sentindo alguém te rejeitar...

- Bem, na verdade ele não me rejeitou direitamente, apenas fui me confessar e...- Desviei os olhos me lembrando da cena, é desconfortável contar isso para o irmão do cara que me fez chorar tantas vezes, principalmente se olhar para ele e encontrar muitas semelhanças. 

- E? 

- E... ele já tinha outra garota.- Sequei as lágrimas.- Aquela garota tem sentimentos por ele e ele pode retribui-los da mesma forma, me senti como uma pedra no sapato de ambos, só pelo fato de ter tomado a decisão de me confessar, como sou tão burra!.

Ele sorriu segurando minha bochecha.

- Você não é burra, só é uma humana. Além do mais pode encontrar outra pessoa que possa estar de olho em você há um bom tempo e esquecer tudo isso.- Ele deu uma pausa e olhou para o céu.- Sempre digo que vale a pena conquistar o amor da outra pessoa se você tem sentimentos fortes o suficiente por ela, mas se essa pessoa já tiver alguém especial cujo o amor flui de ambos, não vale a pena. Aconselho a seguir em frente...

O garoto falou de um jeito tão experiente.

- Pelo jeito você acostuma a dar muitos conselhos amorosos, deve ser cheio de namoradinhas.- Brinquei.

- É muito raro uma garota chamar minha atenção, traduzindo, nenhuna conseguiu tal feito ainda.- Ele sorriu sem graça, sorri de volta e me ajeitei sentando ao seu lado, encostei a cabeça em seu ombro. Alguns pingos de chuva começaram a cair do céu em pequenas quantidades.

- Nossa que homenzinho difícil, você deve ser Gay, só pode.

- Isso tenho certeza que não.- Riu baixo.

- Já fez o teste da heterossexualidade?.- Continuei.

- Você é estranha, pra eu faria isso, Elizabeth?.

- Ah! Sei lá... pra saber.

O sereno se transformou em chuva, a água começou a descer pela serra junto com a terra, o Diretor Baltra informou mais cedo que esse lugar é de extremo perigo na chuva. O garoto guardou o violão e colocou nas costas. Em seguida estendeu a mão me ajudando a me levantar do chão, a esse ponto meu vestido está imundo e meu corpo inteiro ensopado, Estarossa não estava diferente, pois nós não nos importamos com isso.

Principalmente eu que não vou me declarar pra ninguém, não mais.

Segurei em sua mão para subir a serra, meus pensamentos estavam ligados ao mais novo, ele é tão estudioso, tanto que está um ano adiantando, é gentil, atencioso, tão... sentimental. Não tem nada a ver com os irmãos além dos traços físicos, isso me intriga, nunca fui tão próxima dele, lembro de quando éramos pequenos e ele sempre vivia escondido atrás dos irmãos por tímidez. 

- Elizabeth.- O garoto me chama me acordando de alguns devaneios, percebo que já subimos a serra e ainda não soltei sua bendita mão, corei e me soltei imediatamente.- Percebi que gosta de tomar chuva.

- Na verdade não me importo muito com ela, é só água, não sou feita de açúcar.- Coloquei uma mexa de cabelo atrás da orelha, seus olhos azuis acompanham cada detalhe dos meus pequenos atos.

- Já que é assim...- Vejo o garoto tirar o celular do bolso, me assusto ao ver o telemóvel pegar chuva, mas percebo que é imune a água, tento protestar contra, no entanto desisto ao ver um sorriso sapeca crescer em seus lábios, Estarossa entra na play list de músicas e aumenta no último volume na música "Shape of you~Ed Sheeran"

O volume do celular dele era incrívelmente alto, fiquei um pouco envergonhanda, olhei para os lados conferindo para ver se não tinha ninguém, suspirei aliviada ao certificar que não.

- O que está fazendo seu doido?.- Ri baixo e ele também em seguida, a chuva continuava a cair levemente nos molhando, seus cabelos bagunçados ficaram escorridos, o mesmo devolve o celular ao bolso, mas ainda dava de ouvir nitidamente a musica alta.

- Alteza, me concede uma dança?.- O garoto estendeu a mão e se reverenciou em um ato de cavalheirismo, olhei sua posição por alguns segundos e dei de ombros, aceitei seu pedido segurando sua mão, entrei na brincadeira e me reverencei também puxando as pontas do meu vestido.

- Seria uma honra, princípe Estarossa.

Ele sorriu, e me puxou para bem proxima de seu corpo descendo uma de suas mãos em minha cintura, gargalhei ao sentir nossos corpos molhados e sujos de terra se grudarem. A musica começou a ficar mais agitada, o mesmo me rodopiou várias vezes vendo meu vestido rodar. Nossas mãos não se soltavam nem por um segundo, fiquei na ponta dos pés algumas vezes para acompanhar sua altura.

Rebolei gargalhando ao ritmo da música senti meu corpo se esquentar a mil, talvez eu tenha perdido a noção e acidentalmente sensualizado demais a dança que deveria ser  só algo bobo, e por um momento Estarossa paralisou e me olhou de um jeito inteso entrelaçando nossas mãos, seus olhos azuis desceram pelo meu corpo, Estranhei sua reação e me culpei por isso.

- Está tudo bem?.- Envolvi meus braços braços em volta de seu pescoço, sorri meio sem jeito pelo fato de estarmos tão perto, sua mão deslizou da minha cintura para meu rosto acariciando de leve minha bochecha com o dedo indicador, ele franze o cenho me encarando, as orbitas dos seu olhos crescem e sua espiração fica pesada batendo contra meu rosto.- Estarossa...?

O garoto pisca várias vezes voltando a normalidade aos poucos. 

- Elizabeth, eu preciso ir...- Sua voz saí seca, e não vejo mais a expressão calma de sempre, ele parecia preocupado com algo. Confesso que não queria que nossa dança ou brincadeira acabasse assim tão rápido, não evitei de fazer biquinho de criança pidona.

- O...ok estão..

Ele percebeu minha tristeza temporária e então o garoto se aproximou por completo do meu rosto depositando um beijo encostando no canto da minha boca, por um segundo sequer pude sentir a textura dos seus lábios se encontrando aos meus, mesmo que seja só nos cantos extremos. Algo no meu peito floresce como uma rosa.

Minha reação foi corar intensamente, vejo o acinzentado se despedir e dar as costas, fiquei parada por alguns segundos, vendo ele caminhar em direção reta sua imagens sumia com a chuva. Suspirei tocando com os dedos o lugar onde seus lábios passaram, isso foi bom...

 

          (.......)

Tirei os sapatos e deixei para o lado de fora, enxuguei os pés no tapete felpudo da entrada e finalmente consegui entrar na casa, tentei fazer o mínimo de barulho para não chamar atenção das meninas. Andei nas pontinhas dos pés em direção ao meu quarto.

- Ora ora ora o que temos aqui?.- Vejo a pequena Elaine só de pijama com as mãos na cintura, as luzes da casa se assedem e mais para trás vejo a imagem de Diane e Gelda, as outras duas estavam igual Elaine.- Essa é hora de chegar, Dona Elizabeth? Era para ser só a primeira declaração e não a primeira transa.

- Desde quando você se tornou tão rebelde? Estou decepcionada.- Gelda.

- Que menina má.- Diane cruza os braços sobre os seios, seus olhos vão para meu estado físico.- Ainda por cima fizeram no meio do mato na chuva!

Revirei os olhos.

- A vontade de rir é grande, mas a de chorar é maior.- Falei e a três me pressionaram mais para saber o que havia acontecido neste meio tempo, baixei o olhar tentando achar palavras para contar e no momento errado meu coração começa a bater rápido ao lembra dos olhos azuis escuros de Estarossa, não consegui conter o sorriso.- Fui rejeitada.- Falei pacíficamente. 

As três caíram para trás, soltei uma risada sem humor.

- Foi rejeitada!? Com esse sorrisinho na cara?.- Gelda.

- É fui, mas também aconteceu outras coisas.

- Eu não disse que ele não vale o chão que pisa!.- Elaine.

- Pois é, você tinha razão loira, desculpa por não te levar tão a sério.

- Poxa vida, eu shippava vocês.- Diane enrolou uma mecha de cabelo no dedo e repetiu o ato várias vezes.- E me desculpa a te aconselhar se jogar de primeira nele, às vezes eu sou meio doidinha e obviamente não sei dar conselho para as pessoas.

- Não, tudo bem, foi melhor assim.- Sorri para as minhas amigas e fui para o meu quarto e pensando bem, realmente foi muito melhor assim, Meliodas é infiel e não gosta de mim, o destino não quis que eu sofresse no futuro.

- Ei, Ei garota onde você vai? termina de contar o que aconteceu!.- Gelda.

- Meninas eu não estou afim de contar sobre isso agora.- Tranquei a porta do quarto e fui em direção ao banheiro para tirar essa roupa imunda, e tomar um belo e demorado banho na água morna.

 

              [No dia seguinte- 09:30 AM]

                             (Pov.Autora)

Os alunos estavam todos reunidos no ginásio do sítio, estavam sentados nas arquibancadas gritando eufóricos erguendo as bandeiras brancas e pretas sobre os ventos, quando o apito da professora Merlin assoa, iniciando as aberturas. A bandeiras brancas representando a área A, e as pretas representando a área B.

Garotas usando típicos uniformes de líderes de torcidas na coloração preta entram na quadra em uma fila organizada, Zanelli guia as meninas para o meio da quadra, a morena esbanjava alegria sorrindo para todos, a mesma por um segundo passou os olhos na plateia procurando pela prateada queria "esfregar" a felicidade alheia no rosto da colega rival, porém ela não se encontrava, então aproveitou para mandar provocações indiretas mandando beijo no ar para Meliodas.

O garoto estava na primeira fileira da arquibancada já usando o uniforme escuro da prateada equipe, o loiro revirou os olhos ao ver Zanelli, era de se notar o tédio e o mau humor do presidente de classe, cujo estava representando naquele momento. Ele a todo momento estava olhando para os lados procurando por Elizabeth também, mas não havia sinal dela desde o dia anterior, tentou esconder a preocupação.

Zanelli se posicionou na frente. Jenna, Merascylla Derrierie e Diane se colocaram ao lado da Líder e levantaram os pompons frequentemente, sorriram com batons roxos nos lábios, as outras garotas fizeram o mesmo na fila de trás. A coreografia começou com zanelli organizando a pirâmide se colocando no topo, enquanto outras garotas faziam piruetas em volta, assim arrancando gritos eufóricos da plateia. As bandeiras negras se ergueram mais do que nunca, e vários confetes foram explorados para animar mais a plateia, a música eletrônica controlava o ritmo da coreografia.

 

             (......)

Assim que a apresentação acabou os jurados começaram a fazer suas notas, em uma mesa larga, estavam analisando do figurino ao desempenho. Lá estava o diretor baltra o vice-diretor Galan a coordenadora Merlin e o monitor Escanor, eles se levantaram de suas supostas  cadeiras para bater palmas impressionados o bastante com a apresentação organizada por Zanelli, onde houve muitas acrobacias, oque mais chamou atenção.

- Isso foi incrível, o tema de colegiais americanas caiu muito bem com as acrobacias, confesso que achei um pouco estranho área B com uma organização tão impecável.- Escanor, o professor pediu a plaquinha com a nota 10.

As meninas vibraram comemorando.

- É, da pro gasto.- Merlin desanimada ergueu a placa com a nota 10, sendo uma mulher de poucas palavras.

- Bem interessante o tema de vocês e é claro que merecem dez da minha parte também.- Galan ergueu a placa 10.

- Primeiramente.- Baltra pousou fazendo suspense agoniante, e com um olhar rigoroso, olhou para as meninas trazendo preocupação a elas, o mesmo gargalhou e ergueu a placa 10.- Vocês foram perfeitas...

Elas suspiraram e começaram a vibrar novamente, as garotas se deram um abraço coletivo comemorando a suposta "Vitoria". A apresentação da área B havia sido Impecável nos olhos dos jurados, seria difícil a outra área superar algo assim. As meninas se sentaram na arquibancada e foram bem recebidas pelas plateias de ambas equipes, uma chuva de palmas caíram sobre elas.

- O maldito troféu já tá no papo.- Zanelli tocou na mão da irmã comemorando, ambas gargalharam, logo a morena arrastou a irmã para outro lado e se sentou perto de Meliodas, cada uma das gêmeas de um lado do garoto. Ele desconfortável não disse nada.

- Gostou da nossa apresentação bebê? Acredito que depois dessa, duvido muito que aquela idiota da soberanazinha ganhe nessa modalidade, não sabe como estou doida para ver a cara dela ao perder as Olimpíadas e ser expulsa.- Zanelli, a garota abraçou o loiro fortemente enquanto mesmo continuava sem expressão.- E me desculpa mais uma vez por não ter acreditado nessa história de "Relacionamento fake" antes, eu deveria ter desconfiado há muito tempo, ninguém suporta aquela garota o suficiente para pedi-la em namoro, ninguém quer aquela chata sem alça, principalmente você... Meu amorzinho.

A morena beijo o rosto do amante.

- Eu disse.- Jenna.

- Ah! Cala a boca e fica na sua.- Zanelli.

O diretor pede silêncio no ginásio.

- Pode entrar as atletas da "área A". Repetindo as atletas da "área A" comparecer ao ginásio para a apresentação.

 

              (.......)

Se passaram 15 minutos desde o último aviso para as atletas da "área A" comparecer ao ginásio, todos estavam confusos por conta da demora e alguns acreditavam que nenhuma delas compareceriam, pois tinham desistido depois de assistirem a apresentação "magnífica" da "área B" era possível ouvir as gargalhadas das gêmeas na arquibancada, ambas zombavam da demora, aproveitavam a desgraça alheia com baldes de pipocas. Meliodas não conseguiu esconder a inquietação, se levantou na intenção de procurar a prateada.

-  Eu não tenho palavras para explicar como essas garotas são covardes!.- Jenna gritou chorando de rir.

- Um bando de galinhas, fugiram.- Zanelli.

Mas no mesmo estante uma mão o empurrou fazedo-o se sentar novamente, Estarossa estava em sua frente também com um balde enorme de pipoca nas mãos, ele como sempre tranquilo, com uma única diferença, sendo um sorriso esbelto em seus lábios.

- Senta aí maninho, ou vai perder a apresentação.- O mesmo ficou ao lado de Jenna que se estremeceu se encolhendo e corando intensamente.- Já vai começar...

O acinzentado complementou piscando para o loiro, logo depois ofereceu pipoca.

- Por que diabos você chegou só o agora? e do que você está falando?.- O loiro irritado questionou arrancando o balde de pipoca das mãos do mais novo.

- A presidente me chamou para ajudar na apresentação de última hora, ela disse que precisou fazer algumas modificações na coreografia e na música, então tive que demorar um pouco.- Estarossa tomou o balde de volta.

- Por que ela chamaria você? Nem conversa com a garota direito.-Meliodas resmungou.

- Talvez seja porque ela confia em mim.- Estarossa, o moreno fixou os olhos no centro da quadra.-  Algum problema?

-  Se fosse para confiar em alguém da família seria em mim já que estamos "namorando".- Meliodas encheu a boca de pipoca e fuzilavou o irmão que não se sentiu oprimido ou incomodado com nada, apenas sorria de canto e fingia que não escutava as palavras do irmão.

- Se não acredita, tudo bem, não ligo, e só para ressaltar ela te odeia.- Estarossa.

- Amor, claro que esse idiota está mentindo, até parece que essas garotas vão aparecer, com certeza fugiram.- Zanelli.

- Tomara que ela se fodam muito por terem desistido.-Jenna.

Estarossa deu de ombros.

   

              (.......)

O diretor baltra decepcionado pegou o microfone e começou a informar.

- Infelizmente por conta da ausência da "área A" já finalizamos as notas com o suposto vencedor, estamos decepcionados com a atitude da "área A" esperávamos mais da nossa presidente....

 

*As luzes do ginásio se apagaram*

 

 

 

 

 


Notas Finais


Elizabeth: Agora um poema, Meliodas você é delícia você é tesão, mas desculpa aí prefiro seu irmão.

:v Novamente me desculpem pelo capítulo pequeno, não tive muito tempo estou organizando a minha formatura as minhas provas. Preciso estudar senão não me formo não é mesmo, esse ano eu e minha esposinha @Yuna_santos vamos nos formar.

Estamos casadas há mais de três anos vocês acreditam? :v estamos passando por dificuldades, desculpa. ANNA GABRIELLA CADÊ O CAPÍTULO DA SUA FANFIC? Já faz 84 anos!

Até o próximo capítulo!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...