História Fire Meet Gasoline. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Joe Jonas, Nick Jonas
Personagens Demi Lovato
Tags Bissexualidade, Demi Lovato, Diana De La Garza, Drama, Lauremi, Lauren Kittens Abedini, Lovatics, Romance
Visualizações 286
Palavras 2.025
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Luta, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vejam as notas finais. Boa leitura!

Capítulo 4 - Você tem medo, Demetria.


— Lauren. — Demi respondeu tímida. — 

— Vocês se conhecem? — Marissa perguntou surpresa. — 

— Nos conhecemos numa festa, não é, Demi? — sorriu maliciosa. — 

— Céus! Então você é a tal DJ Kittens que deu aquela festa? Olha, me rendeu muitos beijos. — Marissa brincou. —  

Marissa em nenhum momento desconfiou que a pessoa que Demi quase beijou podia ser Lauren Abedini. 

— Espera, você é DJ? — Demi parecia surpresa. — Então, o que faz lá na empresa? — profanou. — 

— Demi! — Marissa chamou sua atenção. — 

— O quê?  

— Que pergunta invasiva.  

— Tudo bem. Eu posso responder isso sem problemas. — Lauren sorriu fraco. — 

A campainha soou no apartamento novamente. "Só pode ser Nick", pensou Marissa. Abriu-lhe a porta e o cumprimentou com um beijo. O puxou pelos braços e trancou a porta.  

— Oi, gente! — saudou o moço. — 

— Ei, Nick! Como está?  

Perguntou Lovato. 

— Eu estou bem, Demi, e você?  

— Bem também.  

— Nick, essa é a Lauren. Ela começou a trabalhar lá na empresa que trabalho, e ela foi a DJ daquela festa.  

— Ah, a gente já se conhece, baby.  

— Sério? Gente, como assim todo mundo conhece todo mundo e eu não sei de nada?  

Todos riram com o que Marissa havia acabado de falar. 

— Digamos que, Nick e eu, nos conhecemos em um grupo de amigos há um bom tempo atrás. — explicou Lauren. —  

— Que bom que vocês já se conhecem, assim não fica um climão. — a loira brincou. — 

— Vou fazer pipoca. Nick, me ajuda? — disparou um olhar malicioso para o homem, que apenas assentiu sorrindo. — 

Marissa foi fazer a pipoca para assistirem ao filme, deixando apenas Lovato e Abedini a sós. 

— Então, "Kittens"... — pronunciou o nome com entonação. — Você não me disse que era DJ.  

Demetria sentou-se no sofá, dando espaço para Lauren fazer o mesmo.  

— E você não me disse que era casada, tomei um susto quando vi que você é esposa do meu chefe. 

O silêncio tomou conta do local. Demi brincava com as mãos e as encarava, Lauren estava tensa, mas não demonstrava.  

— Mmm... Eu amo esse cheirinho de pipoca. — Kittens quebrou o silêncio. —  

— É, eu também amo. — respondeu, simplesmente. — 

— Você está bem, Demi?  

Aproximou-se de Demetria, tocando em seu braço.  

— Sim. — afastou-se. — 

— Ou você tem medo de mim ou você me odeia. — revirou os olhos. — 

— Por que eu te odiaria? — franziu o cenho. — 

— Então tem medo? — sorriu maliciosa. — 

Lauren aproximou-se novamente de Demetria.  

— Responde, Demetria. — sussurrou. — Do que você tem tanto medo? — perguntou-lhe ao pé do ouvido. — 

Demetria mordeu os lábios, mas nada disse.  

— É disso? — mordeu o lóbulo da orelha da morena. — 

Demetria umedeceu os lábios e fechou os olhos, sentindo-se totalmente submissa às palavras de Lauren. A moça pousou sua mão sobre a coxa da morena, sentindo sua meia-calça. A mão de Lauren subia enquanto a mesma respirava ofegante ao pé do ouvido de Demi, que tinha os olhos entreabertos.  

— Lauren...  

Demi sussurrou enquanto segurava levemente o braço de Lauren, tentando fazer a moça parar, mas não tinha forças. Lauren a puxou pela cintura com brutalidade, deixando Demi totalmente sem saída.  

— Gente, eu acho que ficou boa. Vocês querem manteiga por cima? É que eu esqueci e coloquei sem perguntar. — Marissa falou indo em direção a sala. — Nick, olha pra mim se tem refrigerante na geladeira, por favor. — gritou. — 

Demi prontamente distanciou-se de Lauren. Seu corpo que antes estava relaxado, agora estava trêmulo. A morena cruzou as pernas, posicionou-se no sofá, ajustando sua postura e seus cabelos. Lauren apenas arrumava sua jaqueta na intenção de disfarçar. Marissa de nada desconfiou. 

— Por mim tudo bem. — Lauren sorriu assentindo. — 

— E você, Demi? — a loira perguntou. — 

— Ah, por mim também.  

Demi parecia perdida em seus pensamentos.  

"Deus! O que eu estou fazendo? Quer dizer, o que essa mulher está fazendo comigo? Eu... Eu não posso, eu não devo... Merda! Eu a olho nos olhos e eu mal consigo respirar, na verdade, eu mal consigo encará-la. Eu não posso querer nada com ela, eu não posso, eu tenho Alex comigo, eu o amo, eu não posso fazer isso com ele... Já sei! Vou assistir o filme agarrada com Marissa. Ah, não, não, péssima ideia. Ela se sentiria deslocada e Nick também. Espera, por que estou me importando com isso? Eu não ligo pra ela... Pra Nick talvez.", Demi comentava mentalmente consigo mesma. 

DEMI 

Marissa escolheu um filme de terror qualquer para assistirmos. Ela sentou no meio e segurou o balde de pipocas. Eu não parei de comer um só instante e não saía de perto dela. Nick estava sentado no tapete que havia no chão, enquanto Marissa fazia carinho em seus curtos cabelos e abaixava para beijá-lo. Vez ou outra, ela falava com Lauren e isso me tirava toda atenção do filme. Eu mal a conheço, mas eu fico hipnotizada sempre que a vejo. Eu fico querendo fugir, porque eu realmente não sei o que fazer, e muito menos se devo fazer alguma coisa. Aquele olhar... Deus, e aquela boca... Eu sinto que eu poderia arrancar a cara dela fora só com um beijo. Eu estou me sentindo a pior esposa do mundo. Eu não deveria pensar essas coisas, ainda mais com uma mulher... Quer dizer, eu já fiquei com mulheres, mas nunca foi nada demais, eu sempre estava bêbada. 

Fui na cozinha algumas vezes, e claro, Lauren ia sempre atrás de mim. Dessa vez, fui pegar mais um pouco de água. 

— Já disse que você me irrita?  

Falei baixo na cozinha para Marissa e Nick não ouvirem. 

— Não diretamente. — ela riu audaciosa. — 

Ela aproximou-se de mim, prendendo-me na parede. Cheirou o meu pescoço e em seguida o beijou. 

— Sai, Lauren.  

Rebati tentando fazê-la me deixar em paz, mas foi em vão.  
Ela passou as unhas pelas minhas pernas, e mesmo estando de meia-calça, senti um arrepio tomar conta de mim. "Essa mulher nem me beijou ainda e já me deixou completamente excitada. Ela é realmente muito idiota.", pensei comigo mesma. 
Lauren tentou segurar minha cintura, mas bateu no copo de água que eu segurava, fazendo o mesmo cair. 

— Ai, droga! Olha só o que você fez. — falei irritada, afastando-me dela e indo pegar um pano para secar a besteira que ela fez. — 

— Agora a culpa é minha se você estava com um copo cheio de água? 

— Sim. Você precisa parar de fazer isso, Lauren. — disse séria. — Eu não sou uma qualquer. Eu tenho marido. — concluí. —  

Ela nada disse e voltou para onde estava — na sala — junto com Marissa e Nick. Não me importei se ela ficou chateada ou não. Eu fui para sala logo em seguida. 

— Pessoal, está na minha hora. Preciso ir. — Nick falou enquanto virava o rosto para nos encarar. — 

— Mas já?  

Mari fez beicinho. Parece que ela está mesmo gostando dele, e eu fico feliz por isso. 

— É, o filme termina daqui a pouco, por que não espera? — falei tentando convencê-lo. — 

— Realmente tenho que ir, amanhã trabalho cedo.  

— Droga! — respondeu minha melhor amiga. — Eu te levo até o elevador. Meninas, vocês me esperam? 

Lauren e eu assentimos e pausamos o filme até que Marissa voltasse. Demorou apenas alguns minutos, provavelmente estava aos beijos com Nick. Lauren e eu não falamos nada até Marissa chegar e darmos continuidade ao filme. 

— Gente, abriu um clube ma-ra-vi-lho-so na cidade, temos que ir! — Marissa falou enquanto assistíamos ao filme. — 

— Eu amo clubes! — Lauren foi a primeira a se animar. — 

— Bem que estou precisando pegar uma corzinha e relaxar em uma piscina. — respondi. — 

— É, você está muito branquela! 

— Marissa, você não tem moral nenhuma para dizer que estou branquela.  

Rimos as três. 

— Chama Alexander, porque eu vou levar o Nick.  

— Eu o chamarei. Ele ama clubes. 

Falei e percebi o clima pesar ao olhar para Lauren. Com quem ela iria ficar? Não sei se ela tem namorada, ou namorado, ou qualquer outra coisa. Mas, atrevida do jeito que é, não deve ter ninguém. Ignoramos o clima pesado, e continuamos vendo o filme. 

O filme acabou e Lauren estava praticamente dormindo. Não deixei de notar o quão fofa ela é enquanto dorme.  
Marissa a acordou e ela pareceu tomar um susto, fazendo-me rir.  

— Desculpa, gente, sério. — ela disse enquanto piscava os olhos diversas vezes. — 

— Quer que eu te leve para casa? — Marissa perguntou a ela. — 

— Não, não precisa. Eu chamo um táxi.  

— Eu te levo.  

As palavras saíram da minha boca sem eu perceber. Sim, eu tinha acabado de me oferecer para dar carona a garota que eu não consigo sequer ficar perto sem querer fazer indecências. 

— Não precisa, Demi.  

Mas que droga! Eu finalmente resolvo ser legal com ela e ela ainda recusa? 

— Você quem sabe.  

Falei levantando do sofá e pegando minha bolsa. Sim, eu fiquei irritada. Mas, e daí? Ela é sempre uma completa idiota.  

 

Demi e Lauren despediram-se de Marissa, e voltaram juntas pelo elevador.  

— Amei o jeito que você ficou naquela hora. — Lauren quebrou o silêncio. — 

— Que jeito, garota? Nossa, você não consegue ficar um minuto sem ser inconveniente?  

A morena falou revirando os olhos. 

— Sabe, eu adoro mulheres como você. Marrentas, bravas.  

— Que ótimo. O elevador já vai abrir.  

Lauren riu e caminhou atrás de Demetria, que estava à procura de seu carro.  

— Está me seguindo por quê? 

— Você disse que me daria carona.  

— Mas você disse que chamaria um táxi.  

— Esquece.  

Lauren encolheu os ombros abaixando a cabeça, Demi se sentiu mal pelo que disse e tentou reverter a situação.  

— Está bem, eu te levo. Mas não se acostuma. Você é muito folgada.  

Revirou os olhos abrindo o carro e destravando-o para Lauren adentrar.  

O percurso fora calmo, apenas tocava uma música ambiente no rádio. Lauren quebrava o silencio em alguns momentos para explicar o caminho de sua casa, já que no dia da festa quem dirigiu foi Marissa, e a morena não se deu ao trabalho de prestar atenção. 
Demi estacionou em frente à casa da DJ. Suas mãos pousadas no volante, fazia Lauren olhar fixamente para a morena de olhos castanhos brilhantes.  

— Por que você não me encara? — disparou. — 

Demi apenas revirou os olhos ainda olhando para frente. Seu celular começou a tocar, o número de seu marido brilhava na tela, então decidiu atender. 

— Oi, baby, já estou chegando. 

— Tudo bem, querida. Eu acabei de chegar e achei que já estaria aqui. 

— Logo estarei aí com você.  

Sorriu e encerrou a chamada.  

— Responde, Demetria. Se você me ignorar de novo, eu te agarro agora mesmo.  

A morena arregalou os olhos ao ouvir as palavras de Lauren. "Quê? Ela disse isso mesmo?", pensou. Demi encarou a DJ que tinha um sorriso cínico à mostra. 

— Eu. Sou. Casada. Ca-sa-da! — disse pausadamente. — 

— VOCÊ é casada. EU sou solteira, portanto, VOCÊ pare de me desejar tanto.  

— Quê? Da onde tirou que eu te desejo? — debochou. — 

— Sua cara diz tudo. Você nem ao menos consegue me encarar. Você tem medo, Demetria. — arqueou a sobrancelha. — 

— Você não sabe o que fala. — suspirou revirando os olhos. — 

— Então olha pra mim.  

— Garota, voc.. 

Demi tentou concluir a frase, mas foi interrompida ao sentir os lábios de Lauren colados ao seu. A morena afastou-se, encarou a moça que estava a sua frente e a puxou pela nuca, dando início a um beijo desesperado. Demi a beijava freneticamente, sem se importar com o ar que precisaria buscar depois. A morena beijava Lauren com vontade, desejo e luxúria. Lauren chupava os lábios de Demetria, fazendo a mesma soltar gemidos baixos. Demetria, ainda durante o beijo, tirou seu cinto de segurança, e deslocou-se até o colo de Lauren, que agora tinha suas mãos cravadas nas coxas grossas da morena. Demi apertava sua nuca com as unhas, fazendo a DJ arfar. Lauren mordia os lábios da morena com vontade, e a morena não deixava barato, mordendo os dela com mais força. Lauren então, começou a beijar e chupar o pescoço de Demi, arrancando gemidos da mesma que respirava ofegante. Os lábios de Demi voltaram a ter toda atenção de Lauren, prosseguindo com mais um beijo quente. O corpo da morena movimentava-se no colo de Lauren, deixando o clima cada vez mais quente. A falta de ar se fez presente, fazendo Demetria parar o beijo. Encarou a mulher que estava a sua frente, mordeu os lábios, e em um sussurro ao pé de seu ouvido, disse: "Eu não tenho medo de você, "Kittens". 


Notas Finais


O que acharam do primeiro beijo dessas duas? Eu particularmente amei kdfkdkgk
Comentem o que estão achando, e me digam se vocês gostaram dessa mistura de narrativas na estória. Espero que não tenha ficado confuso para vocês entenderem.
Meu twitter pra quem quiser: @demetriafav/@favlauremi
xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...