História Five Sisters - Camren Intersexual - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Lauren Jauregui, Normani Hamilton
Tags Camren Romance
Visualizações 649
Palavras 1.668
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 35 - 35- Camila is mine



Pov Lauren.

Senti um peso em meu corpo e abri os olhos lentamente coçando os mesmos para logo erguer um pouco a cabeça. O suficiente para ver Camila cochilando agarrada a mim, como se a qualquer momento eu fosse fugir de seus braços, o que seria impossível.

Deitei minha cabeça de novo no travesseiro e suspirei pesadamente, relembrando a noite de ontem, foi tão maravilhoso, perfeito, gostoso.. e principalmente de tirar o fôlego, eu nunca havia me sentido tão completa.

Acariciei os cabelos da latina, enrolando em meus dedos e soltando em seguida, fiquei fazendo isso várias e várias vezes até ela decidir acordar.

-Bom dia uh? -Pergunto baixinho me remexendo na cama tentando buscar um apoio melhor para olhá-la.

-Acho que agora virei cadeirante de verdade, não estou sentindo minhas pernas, e me sinto suja de sangue. Ah não pera, eu fui sozinha de madrugada me lavar, enquanto você roncava igual uma porca e não estava nem aí -Desabou tudo sobre mim e eu arregalei os olhos, realmente fiquei assustada. 

-Uh... ér, -Pigarriei. - Camz, eu... me esqueci que você...bom.

-Você podia ao menos ter me ajudado. -Fez um biquinho que combinou perfeitamente com seus olhinhos pequenos e cabelos desengrenhados.

Me senti realmente culpada, eu poderia ter ido ajudá-la, mas eu realmente me esqueci desse detalhe.

-Você me deve desculpas. -Informou-me séria.

-Eu sinto muit...

-NÃO! Eu quero sexo de reconciliação ou sei lá como chamam isso. -Fez uma careta de dúvida no final e eu olhei para os lados. Devo me acostumar com essa mudança de humor repentina. 

-A gente nem acordou direito... -Resmunguei baixinho, mas quem disse que ela me ouviu? Saiu de cima do meu corpo me puxando para cima dela passando suas pernas por minha cintura e me prendendo ali. Se eu tava gostando? Eu estava adorando tudo aquilo.

-Tá me olhando assim por que? -Perguntou enquanto via seu rosto ruborizar. -Você não quer? 

Sorri e levei minhas mãos ao seu rosto acariciando eles levemente.

-Quero tentar algo... -Falei me rendendo ao seu olhar da forma mais confiante possível. 

-Tente. -Me olhou firme puxando a gola do meu camisão fazendo nossos corpos praticamente se fundirem em um só. 

Afastei um pouco os lençóis e fui trilhando beijos pelo seu pescoço, afastei seu cabelo negro para me dar mais espaço naquela região dei leves chupões fazendo uma linda obra de arte roxa eu sua pele bronzeada para logo atacar seus lábios. 

-Eu... não... -Os barulhos estalados e de línguas se movendo era claramente escutado. -Escovei...dentes. -Camila arfava enquanto eu não estava nem aí pro que ela disse. Aquela boca era gostosa de qualquer jeito. - Vai mais pra baixo... 

Entendi do que ela se referia, meu membro dentro da box estava em sua barriga até então, fui descendo e encostei nossas intimidades ainda cobertas apenas para tornar um atrito gostoso.

Isso...bem, uh... ai.

-Aqui? -Perguntei em um tom inocente pegando sia cintura de jeito e a trazendo para mim fazendo-a gemer em aprovação. 

Parei com as minhas reboladas, eu iria tentar algo com ela, como falei e espero que ela goste tanto quanto eu irei gostar. Desci para seus seios médios descobertos e como uma leoa com fome, praticamente os devorei, lambendo e sugando o máximo que podia fazendo minha latina arquear as costas e gritar por meu nome.

Fui descendo até sua barriga e logo encarei sua intimidade coberta por uma cueca box minha, achei aquilo super excitante levando imediatamente minha mão até meu pau já duro e o apertando com uma força absurda me fazendo fechar os olhos.

Camila estava apoiada em seus cotovelos e ficava me encarando mordendo o lábio, sendo sexy e provocativa. Passei minhas mãos firmes em suas coxas e me posicionei da melhor forma abaixando com calma a cueca que ela vestia. Automaticamente suas pernas foram abertas para mim e eu engoli uma bola de ar que travou na minha garganta ao ver sua boceta inchada e totalmente pingando, pra mim, só pra mim.... 

Me senti salivar, parecia um cachorro babão. Camila empurrava seu quadril para baixo enquanto eu enfiava a mão no meu membro apertando mais meu pau ereto. 10

-Droga...-Agarrei suas coxas a abaixei-me mais aproximando meu rosto de sua boceta e passei minha língua de cima a baixo sem mais delongas.

-Pu..puta merd... LAUREN! -Gemeu tão alto que eu quase gozei ali mesmo. 

Passei minha língua por todo o local melado do seu escorrimento me deliciando totalmente com aquele gosto maravilhoso e delirando com o cheiro afeminado que vinha dela. Suguei seu clítores com força ao mesmo tempo que cravei minhas unhas em sua bunda a trazendo mais para minha boca, eu podia ver Camila revirar os olhos de prazer enquanto eu tirei uma mão de sua bunda para livrar meu pau daquela box já apertada, passei minhas mãos sobre ele e me masturbei devagar apreciando seus gemidos, seu gosto e tudo nela que me fascinava e me fazia acender em fogo. 

-Meu Deus você é muito gostosa... -Respirei e ela me olhou com um olhar mortal agarrando meus cabelos e enfiando minha cara no seu centro novamente empurrando seu quadril para cima. 

-Termine o que...ahn...começou... -Não reclamei e abri seus lábios menores colocando dois dedos enquanto mordia seu clítores inchado. Movi os dedos em maestria nem tão devagar nem tão rápido, gemi ao sentir sua boceta apertando meus dedos e praticamente engolindo-os.

-Vem...cá. -Me puxou em surpresa me deixando novamente em cima dela. -Quero gozar com você dentro de mim. 

Fiquei tonta quando ela segurou meu pau e o direcionou à sua entrada, fiquei observando seus movimentos com a mão até que ela deu um forte tapa na minha bunda me fazendo dar uma forte estocada de primeira nela. 

-AI... -Gritou e seu rosto suavizou. -Faz... de..de novo 

Apoiei minhas mãos sobre o travesseiro e me movimentei forte e com força sobre sua entrada escorregadia, aquilo era melhor do que eu pensei. 

-Camzzz... tá engolindo todo meu pau... -Gemi mordendo meus lábios com força, já sentia o suor escorrendo em minha testa, mas eu não parava. 

-Lau...ren..

Camila me empurrou fazendo nossos corpos girarem e ela ficar por cima sentada em meu quadril comigo ainda dentro dela. Ela pronramente começou a movimentar com mais pressa cavalgando em meu membro enquanto eu via ele sumir e aparecer rapidamente. 

-Vai Camz... bem rápido. -A ajudei nos movimentos fazendo a subir e descer com mais precisão. -Eu vou... 

-Aguenta um pouco mais... -Suplicou apoiando-se em minha barriga enquanto gritava de prazer e revirava os olhos, sentia que não iria aguentar mais a vendo cavalgar daquele jeito. 

-Vem pra mim meu amor... mela meu pau todo. -Dito isso ela arregalou os olhos gritando e se desfez em mim assim como eu, que relaxei e gozei jatos violentos bem fundo nela me sentindo entorpecida. Seu corpo dava leves esparmos e ela tremia ainda, estava ofegante e os cabelos jogados para o lado de uma forma sexy, a mesma ainda rebolava sobre meu pau aproveitando o prazer. 

Sorri encantada com sua barriga chapada se contraindo e sua respiração se acalmando, me sentei com ela ainda em cima de mim e a beijei.

Aquela de longe era a melhor sensação do mundo.

-Cadê minha cadeira de rodas? Preciso dela... -Choramingou coçando suas têmporas. 

-Desculpa... -Beijei sua testa.

-Você é muito grande Lo, como isso é possível? -Saiu de dentro de mim para observar meu pau semi ereto todo melado com seu gozo. -Suculento... 

Camila quase devora-o com os olhos e eu me encolhi sentindo ele pulsar, não seria má ideia se tivéssimos uma segunda rodada... 

-Fome... -Sua barriga roncou e eu sorri compreensiva. Me agarrou pelo pescoço e sentou em meu colo me enchendo de beijos no rosto. -Faz café da manhã pra mim? Bem gostoso?

-Uhmmm... -Fiz cara de pensativa. -Claro cariño.

Ela abriu um largo sorriso e bateu palmas. 

(...)

-Interessante... -Normani mordeu o sanduiche. -Mas mentir é feio. 

-E alías ouvimos gritos... tipo: Isso Lauren!!Ahn Camz, mela meu... -Dinah nos imitava e eu fechei os olhos apertando Camila contra meu colo. 

-JÁ ENTENDEMOS DINAH!!! -Gritei irritada.

Desde que elas desceram para tomar café conosco, é essa perturbação. Eu até tentei mentir sobre ser um filme, porque Camila estava vermelha como um tomate e se encolhia com cada acusação feita por elas.

-Quase eu não dormi, passei a noite orando à Deus para que Camz não se machucasse... -Nem preciso dizer quem comentou isso. Todad soltamos uma risada com o comentário da baixinha. 

-Foi bom Mila? A Lauren é boa? -Normano ergueu as sobrancelhas movendo seus ombros pra lá e pra cá. 

-EW!!! Eu ainda estou aqui, sabia? -Encarei desacreditando naquela conversa estranha entre o sexo meu e da Camila.

-Foi perfeito... -Comentou baixinho olhando para trás me encarando. Suspirei e sorri dando um beijo rápido em seus lábios.

-Eca!

-Conversamos melhor depois Mila. -Dinah se levantou levando seu copo de suco consigo. 

-Não quero você comentando nada com elas... -Sussurrei baixinho não deixando Mani e Ally nos escutar.

Ela apenas sorriu e negou me dando um olhar calmo.

-Hein? O que acham de chamarmos Larry e Vercy? -Dinah apareceu do nada animada. 

-Quem? -Perguntei confusa. Que diabos era Larry? Vercy?

-Louis e Harry, Larry. Vero e Lucy, Vercy. -Mani gesticulou e empinou o nariz orgulhosa. 

Fiz uma careta a Camila gargalhou.

Cada coisa... 

(...)

Eu e Camila passamos a tarde juntas, fazendo vários nadas, apenas grudada uma na outra, eu me sentia dependente dela e ela parecia ser o mesmo de mim. As meninas até reclamavam que era um grude só, mas não dávamos bola. 

Já era tarde quando os casais chegaram super animados vestindo seus casacos de frio e cachecol devido ao inverno lá fora. Todos nos abraçamos e eu levei Harry para um canto qualquer para conversar sobre jogos enquanto as outras e Louis falavam sobre filmes. Eles passariam alguns dias por aqui, ter nossos amigos por perto era sempre bom... certo?

-Pobre Camila... -Suspirou em meio ao meu comentário sobre o resultado das finais do jogo de basquete. -Você foi com calma né? 

-Oi? -Franzi o cenho e ele negou com a cabeça. 

-Pensei alto, esquece. -O moreno comentou e eu dei de ombros voltando a falar sobre os jogos.


**



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...