História Garasu no machi - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Another, Bleach, Death Note, Tokyo Ghoul
Personagens Raito Yagami, Rukia Kuchiki, Zangetsu
Tags Bleach, Death Note, Light Yagami, Rukia Kuchiki, Shirosaki
Visualizações 4
Palavras 1.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Shounen, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Mutilação, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Capitulo XIII


Fanfic / Fanfiction Garasu no machi - Capítulo 13 - Capitulo XIII

Rukia:-Eai deu certo?

Faço mistério, dando enfase a o momento.

Eu:-Deu!

Rukia:-Hunf! Que bom!não. Tem mais alguma coisa-Segue me quando me dirijo para casa.

Eu:-convenci ele a ir pra um jantar em nosso casa na sexta, pra diminuir a suspeita dele.

Rukia:-Fala sério?! Desde quando se tornou tão cortez?

Zangetsu confirma minhas palavras, mesmo surpreso.

Eu:-E qual o problema Rukia? Só tô sendo convidativo, hum?

Rukia e zangetsu ficam trocando olhares, incrédulos com essas decisões.

*Sexta feira

*narradora on

Enfim a Sexta chega, entretanto, a fúria de Ichigo se manifestava intacta, nunca havia sido tão chateado, principalmente, quando Inoue o evita a cada corredor.

Ichigo:-O que você quer?-Ajusta o matéria escolar na mochila,antes de entrar em classe

Ogichi:-Não pode ficar bravo comigo pra sempre.

Ichigo:-...Quero a sinceridade.Sabia ou não, que Orehime era uma shinigami?

Ogichi:-Você sabia?-Desviou o Questionamento.não sabia. Eu a mataria de verdade.

Ichigo cerra os punhos ,preste a soca lo, porém,o mesmo segura o seu punho e o aperta, até que os ossos se contorssessem.

Ogichi:-Há oitenta e três anos, fizemos um juramento em nosso acordo:Ninguém poderia saber sobre nosso segredinho. Apenas estou cumprindo a promessa, por isso faço o que faço.-Libera Ichigo do sofrimento.

Apanhando a mochila, Ichigo aplica seu cermão.

Ichigo:-Isso não justifica, ter que tirar uma vida inocente!

Ogichi:-Shinigamis?Inocentes? São mais traiçoeiros do que imagina.

*Após o termino das aulas

*Orehime on

Levo um dia simples:Atividades extracurriculares e exercícios físicos pela tarde. Bem no parque central de Tokyo, que é enorme, coisas rotineiras da Orehime.

Avisto o garoto que costuma ir lá a tarde todos os dias da semana. Vestia uma camiseta vermelha, um casaco escuro amarrado a cintura, shorts numa cor semelhante a madeira e é claro estava com fones de ouvido, obviamente gosta de se apartar da realidade,perder se no mundo só seu...deveria ser bom. Eu, vestia uma blusa branca de mangas por cima da minha camiseta preta,um legue na cor de grafite.

Tarde fria aquela.

"Oi" me comprimenta sempre a o passar por mim, este já saia daqui e pegava a rua a direita do parque, afim de voltar para a Anteiku, a cafeteria nova instalada no centro da cidade, é nova,mas virou um dos meus lugares prediletos, quando estou desocupada, ei até que não seria mal eu tomar um cafezinho por lá! Aqueles cafés são os melhores, confesso!

Como esperava, ele tava lá e...discutindo ferozmente com a gerente e melhor amiga, Touka, uma jovem linda,confiante e agressiva, seu corte de cabelo curto, e a franja sobre olho adiciona um aspecto misterioso e confiante na mesma.

Touka:-Anda panaca! Deixa de corpo mole!Só porque temos pouco clientes agora, não significa que tem que ficar enrolando!Ah, Oi Orehime.-Equilibra a agressividade assim que chego a o balcão.Em menos de um segundo o garoto aparece.

Touka:-Ban agora é sua vez de servir os clientes.

Ban:-Uhum, claro.-Finji dar importancia a decisão da amiga.-Olá de novo.

Eu:-O seu nome é Ban?

Ban:-É sim, e você é Orehime, sempre estamos nos vendo.-Conversamos enquanto ele realiza suas tarefas, serve meu capuccino e aproveita a pouquíssima quantidade de clientes pra competir comigo pra ver quem era o mais falante entre nós.Presumo que Ban seja o campeão.

CASA DE ICHIGO

*Shirosaki on

Eu:-Se tem algo pra dizer zangetsu , diga.

Zangetsu:-Nada demais. É só que...não sabia que você cozinhava.-Observa me a fatear os legumes.

Eu:-Tem tantas coisas que não sabe sobre mim, amigo. Uma delas é gostar de acrescentar meu toque pessoal nas coisas.-arqueiro a sobrancelha, dando a entender que estou a bolar um ato épico.

Zangetsu:-sendo seu bom senso, eu diria pra não tentar nada de insano, por hora.

Eu:-E eu sendo seu instinto, digo que temos que agir.

Zangetsu:-Tomara que não se arrependa de suas escolhas.

Ichigo:-Não vou descer, não tô com fome e nem afim de estar num jantar, obrigado.

Rukia:-Ichigo tire essa raiva do seu coração, não vai adiantar de nada.

Ichigo:-Nem se importa com sua melhor amiga,né?

Rukia:-Não fale isso! É obvio que me importo, e sabia o tempo inteiro que ela estaria segura, Orehime é independente e o shirosaki não tá com poder necessário pra matar um shinigami, no primeiro ataque.

Ichigo:--Insinua o quê? Vai me dizer que ...sabia o que ela era? E nem me contou?-Levanta se da cama em um sobressalto.

Rukia:-Não era da minha conta, mencionar algo sobre...-Explica ela estando na entrada do quarto.

Ichigo se sente traido e pede que a shinigami se retirasse, a jovem percebe que um tempo só poderia ajudar a acalmar os nervos do kurosaki, então permiti sua reabilitação.

Eu:-Imbecil.-insulto o quando Rukia vem para a cozinha.

Rukia:-Não piore as coisas!-Fala áspera, saindo da cozinha após pegar os pratos e os utensílios do jantar.

A campainha toca

Rukia e quem recebe nosso convidado de honra, este por sua vez trazia um presente consigo.

Rukia:-Nossa que gentil, Ulquiorra San...-Aposto que ela ficou mais hipnotizada pela sobremesa do que pela pessoa a qual trazia.

Zangetsu:-Uma Banana pie. É uma das sobremesas mais queridas dos Ingleses.-Coloca a torta no cantinho da mesa.

Eu:-Até que ficar vendo os programas de culinária no meio da madrugada te deixa bem espertinho, hein?

Zangetsu:-Só vejo esses programas quando estou entediado, ou seja, todos os dias.-Revira os olhos para o lado, comenta isso quase como uma confissão.

Rukia:-Desculpe, ele é meio critico.

Ulquiorra:-Entendo. É persepitivel. Mas francamente...A banana pie não é a minha favorita, afinal na Inglaterra a tantas outras, sem imaginar no mundo.

Rukia:-me contaram que você é Inglês...faz mesmo sentido pelo que está dizendo agora.

Ulquiorra:-São boatos, está certo que eu morei lá e viajei em muitos lugares da Europa mas nenhum foi a minha casa.

Zangetsu:-Conheceu quantos lugares a o todo?

Ulquiorra:-Mais do que se possa contar e em cada um vivi muito. Enquanto o tempo te dá uma chance prolongada, tem que se aproveitar, não é mesmo?-Faz uma pequena pausa para degustar a comida.Modifica o ritmo da conversa.-Rukia, certo?-A shinigami confirma-Soube que você é a melhor aluna em historia do colégio inteiro...

Rukia:-Meus amigos exageram...

Ulquiorra:-É Ótimo ser bom em historia. Sabe você tem cara de ser exper nessa matéria...

Ulquiorra pega o copo com a bebida que preparei exclusivamente pra ele. Rukia imitou a ação desfrutando de seu chá verde, zangetsu e eu bebiamos um chá de ervas vermelhas, o que gostamos.

Rukia assisti Uquiorra meio desassogado, nem tenho palavras para citar o meu comportamento interno, sorriu com fevor enquanto o copo vinha a os meus lábios.

Ulquiorra:-Hum Que interessante...-Afasta o copo,provando um gole apenas

Eu:(pensamento)-É o quê?!

Ulquiorra:-Bem...tenho que ir, foi um prazer pessoal.

Eu:-Já que ir tão cedo?E a sobremesa?-Indico com a mão esquerda, o local da torta.

Ulquiorra:-Na próxima.-Olha rapidamente o relógio de pulso.

Eu:-Pode deixar que eu te acompanho, nunca se sabe o que a noite reserva.

O carro dele estava estacionado a uns metros de minha casa, um Daihatsu  cor preta, não era difícil de se identificar mesmo a longe alcance.

Ulquiorra:-Erva um tanto rara a que você usou no chá, é um sabor...pode se dizer que bom.

Eu:-Gostou? Eu uso ervas especiais um tanto "dificeis" de se ver em Tokyo,deve ter diagnosticado o notou o sabor ...-aproveito a distração e a uso contra ele mesmo-picante..._- tento imobiliza lo com a espada que transpassou diretamente o estõmago, por um momento pensei que o detetive sentia dor, mas foi a partir dai que ele mostra que "tenho péssima pontaria".

Velocidade sobre humana, vem por traz e aprisiona meus braços.

Ulquiorra:-Hollows jovens são tão...arrogantes! Seu truque de envenenar meu chá e me expor como natureza hollow é antiquado, se for tentar enganar um hollow que tem mil anos na sua frente, fique mais esperto!-Meus ossos estariam se desprendendo a medida que ele falava?

Eu:-Anotado...valeu pela dica.-Firmei me na autoconfiança, dando a minima para os meus membros doloridos.

Ichigo:-Solta ele.-Posa como herói depois de dar uma ordem.

Ulquiorra:-Com todo o prazer!-Me larga, deixando pequenos danos na minha coluna, mas não é nada de se espantar.-Tenham uma Boa noite.-Despede se entrando no veiculo.

Eu:-Que fofo, ainda se importa comigo.-Ergo me do chão, criticando carregado ironias.

Ichigo:-Não foi por você!-massagea um dos braços como se estivéssemos sentindo a dor similar, a o que tudo indicava, dividi uma pequena fração do sofrimento meu com ele. Em oito décadas nunca sentimos esse compartilhamento de dores físicas.Somente nossos espíritos e mentes são únicos, Eu hein...além de dividirmos essas coisas, temos que por acaso sentir as sensações que nossos corpos individuais sentem?! O inferno acabou de me encher o saco de novo!


Continua



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...