História Gunê Código Virtual - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Malhação
Tags Benê, Brunogadiol, Casal, Daphnebozaski, Drama, Ficção, Gune, Guto, Malhação, Novela, Virtual
Visualizações 263
Palavras 2.749
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Drogas, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa leitura!!!

Capítulo 47 - Ciumes


Fanfic / Fanfiction Gunê Código Virtual - Capítulo 47 - Ciumes

Daphne P.O.V

 

Olhei para a parede ainda chocada com tudo que eu tinha acabado de ouvir. Coloquei as maos nos meus lábios e sorrir, mas não deixei nenhum som escapar.

O Bruno pediu que eu os deixasse a sos, mas em nenhum momento disse que eu não poderia ouvir toda a conversa. Assim que eu dobrei o corredor, fingir que tinha ido para o meu quarto, mas na verdade fiquei por ali para saber ate onde a conversa iria. Confesso que me surpreendi, porque eu achei que a minha mae iria sei la, tacar um vaso na direcao dele, ou expulsa-lo a base de vassourada daqui de casa mas, gracas a Deus isso não aconteceu.

 

- A senhora não perdera ela pra mim, a Daphne continua sendo a sua filha e ainda mora aqui com a senhora. Eu só estou namorando com ela, não estou arrancando ela daqui.

- Voce não entende. – minha mae disse e encarei o chao. Nem eu estava entendendo imagina o Bruno

- Entendo. A minha mae sente esse mesmo medo e eu futuramente sentirei quando tiver os meus filhos. – o Bruno sorriu, e só de ouvir o som da sua risada automaticamente eu sorri junto – Voce esta com medo dela ficar firme comigo e chegar ao ponto de casar, certo? – minha mae demorou pra responder, mas logo voltou a falar

- Isso não vai acontecer!

- Um dia acontecera. A Daphne acabara casando comigo ou com qualquer outro e a senhora tera que aceitar porque isso e normal. Nao seja a inimiga da sua filha, dona Elisa, a Daphne merece muito ser feliz e eu garanto que posso faze-la feliz.

 

Depois de ouvir isso eu não precisei ouvir mais nada. Eu sabia que o Bruno estava firme comigo e tambem sabia que ele era um rapaz serio. Mas ao ouvir : A Daphne acabara casando comigo ou com qualquer outro , foi como se a resposta dele para um suposto casamento fosse um sim e isso me deixou muito… surpresa! Eu estava com ele e gostaria muito de viver com o Bruno pelo resto da minha vida, mas mesmo sabendo que ele gostava de mim e me queria eu ainda tinha uma certa duvida em relacao ao nosso futuro.

Tudo bem, talvez eu estivesse me precipitando e me iludindo a niveis extremos, mas ainda sim eu me sentir muito feliz de ouvir aquilo.

 

- Daphne? – me assustei ao ouvir a voz do meu pai e virei meu corpo para olhar pra ele – O que você esta fazendo aqui?

- Entao, eu … Estava indo para o meu quarto, mas o meu celular comecou a tocar e eu parei aqui e, aqui fiquei. – sorri e ele assentiu

- A sua mae ainda esta na sala falando com o seu namorado?

- Sim, eu achei que ela iria brigar com ele ou só estava esperando eu ir para o quarto pra expulsa-lo, mas felizmente isso não aconteceu. – sorri

- Voce estava ouvindo toda a conversa, não foi? – neguei

- Claro que não, pai, eu jamais faria isso – ele riu e negou com a cabeca

- Ok, vou acreditar. – assenti e ouvir a porta ser aberta

- Eu vou la. – disse e não esperei o meu pai falar, apenas corri ate a sala e vi a minha mae sentada no sofa. Assim que o Bruno iria abrir a porta do carro eu o chamei e o mesmo parou onde estava. – Nao acredito que você iria embora sem se despedir da sua namorada. – cruzei os bracos fingindo estar brava e fui ate ele, que me deu o sorriso mais lindo do mundo

- Me desculpa, mas eu não queria abusar da educacao da sua mae. Mas eu pretendia ligar para a namorada mais gata do mundo! – agora foi a minha vez de rir. Me aproximei dele e ele colocou as maos na minha cintura

- E então...? – deixei a pergunta no ar, mas ele entendeu bem a minha pergunta

- Acho que um dia a sua mae vai me tolerar. – ele passou o polegar na minha bochecha carinhosamente

- Isso e um grande avanco, não? – ele assentiu e umedeceu os labios

- Me responde uma coisa – olhei pra ele – voce ouviu tudo, não foi? – franzi a testa e neguei

- Claro que não, Bruno! – disse rapidamente

- Claro que não, Bruno! – ele tentou me imitar e eu acabei rindo

- Eu fui pro meu quarto, não ouvir nadinha.

- Quando eu estava saindo vi você conversando com o seu pai no corredor, aquilo me fez pensar que talvez você pudesse ter ouvido ouvido tudo.

- So ouvir a parte em que voce admiti que eu sou a melhor mulher do mundo e, que sou a melhor mulher que apareceu na sua vida! – ele fingiu pensar em algo

- Uh, não me recordo de ter falado isso, não ha minutos atras. Mas lembro de ter falado algo desse tipo aos meus pais, por acaso você colocou uma camera na minha casa dona Daphne? Ta dando pra me espionar agora? – ele brincou e eu entrei na brincadeira

- Voce acabou de desvendar o misterio! – ele riu e aproximou o rosto para me beijar – Eu queria ficar mais tempo com você. – disse baixo assim que ele terminou o beijo

- Nao vamos abusar da sorte, ok? – revirei os olhos e ele riu e me deu um beijo na testa

- E sobre a escola você vai continuar la? – ele negou

- Nao, quer dizer… O ano letivo já esta chegando ao fim, eu pretendo terminar la, mas ano que vem estarei em outra escola. Eu vou atras de outras escola, acho que não sera tao dificil.

- Eu não me conformo com isso. – ele tirou as maos da minha cintura e se encostou no carro – Voce e um otimo professor Bruno, tudo bem que algumas coisas aconteceram no meio do caminho, mas nem eu e nem você temos culpa pelo que aconteceu.

- Eu sei, Daphne, mas eu sabia onde estava pisando.

- Voce não vai sair da escola. – disse e ele olhou pra mim

- Nao vamos criar um problema por conta disso, ok? Ja esta decidido.

- Bruno…

- Amor, olha eu… – interrompi ele

- Do que você me chamou? – sorri e me aproximei dele – Repete. – ele franziu a testa confuso

- Amor?! – ele sorriu sem graca

- Que lindo! – segurei o rosto dele com as duas maos e dei vários selinhos – Voce nunca me chamou de amor, essa e a primeira vez.

- Voce gostou? – assenti ainda sorrindo – Voce e meu amorzinho. – ele beijou minha bochecha – Minha princesa, minha gatinha, minha bonequinha….

- Ok, Bruno, eu já entendi. – tentei me afastar e ele riu ainda me abracando

- E a minha garota rebelde.

- Ai eu já gostei. – dei mais um selinho nele e me afastei

- Olha só, parece que o lance agora e serio. – ouvir alguém, melhor, ouvir a voz da Sabrina atras de mim e virei só para ter a certeza.

- Pois e, agora que já viu pode vazar daqui. – disse e ela me olhou e deu de ombros

- Eu realmente estou surpresa, não pensei que o Bruno fosse desses que se contentam com qualquer coisa. – ela disse e eu ri

- Nao, meu amor, ele não se contenta com qualquer coisa. Se ele se contentasse com qualquer coisa, nesse exato momento ele estaria frustrado e namorando voce.

- Nao cai na pilha, Daphne. – Bruno disse e eu o ignorei, quando percebi que ela iria falar mais alguma coisa tomei a frente

- E se você tivesse um pigo de vergonha nessa sua cara de pau já teria vazada.

- E serio que você vai ficar com isso, Bruno? – ela apontou pra mim e riu debochado – Uh, realmente não são todos os homens que tem bom gosto – agora foi a minha vez de rir

- Verdade, bom gosto seria se o Bruno te pegasse. – ironizei – Mas ele quis ficar comigo, agora vaza daqui. – ela fechou a cara e olhou para o Bruno que apenas deu tchau – Eu ainda arranco fio por fio da cabeca dela – disse e o Bruno riu

- Voce não tem jeito, Daphne. – dei de ombros – Agora eu preciso ir pra casa, assim que eu chegar te mando uma mensagem, combinado? – assenti

Bruno P. O. V

 

22:00 PM

 

Terminei de digitar a atividade que eu iria aplicar na sala de aula e a minha mae entrou no quarto com uma bandeja.

 

- Nao precisava, mae – ela sorriu e eu afastei alguns livros, folhas e o notebook para que ela colocasse na minha cama

- Voce chegou, tomou banho, se trancou aqui e não comeu nada.

- Eu precisava terminar essas atividades hoje para adiantar algumas coisas. – ela assentiu e sentou na ponta da cama

- Como foi o passeio? Estou curiosa para saber como foi la

- Foi otimo. E maravilhoso ter a companhia da Daphne, nos divertimos muito la no zoologico.

- Hum…

- Assim que eu deixei ela em casa resolvi chamar a mae dela para conversar e bate a real.

- Fez certo. E então? Ela discutiu com você ou te expulsou? – neguei

- A mae da Daphne tem o mesmo medo que a senhora em relacao a filha, a única diferença e que a senhora me conta tudo e ela não.

- Como assim?

- Ela tem medo de perder a filha dela pra mim

- Ue, mas … – a interrompi

- E melhor a senhora nem entender a mae da Daphne. – ri e passei a mao no rosto – Ela e bem confusa, e eu sei que no fundo ela só quer proteger a filha.

- Proteger de você ? – ela riu negando

- E eu torci tanto para que você achasse uma sogra legal.

- Sabe como e, ne mae, nem todas as sogras são iguais a senhora. – me aproximei dela e depositei um beijo na sua bochecha

- E nem todas as mulheres são iguais a Daphne, ela e muito encantadora. – sorri – Espero que você pare nessa, Bruno. Nao siga o exemplo do seu irmao.

- Pode deixar. – rimos – Acho que agora eu encontrei a pessoa perfeita pra mim.

- Hummm, pelo que notei nesse seu tom de voz devo me preparar para receber netinhos, certo? Uns cinco tá de bom tamanho. – ri alto e neguei com a cabeca

- Se a mae da Daphne te ouvisse, mae ….

- Ela não faria nada. Aposto que quando a crianca nascesse ela iria querer ate brigar na justica pra pegar a guarda da dele ou dela. No comeco tem todo esse drama, mas logo ela aprende a amar.

- Assim espero.

- Voce ama mesmo ela, não e?

- Muito. A senhora não faz ideia de como ela mexe com todos os meus sentidos. Eu a amo tanto, mae. Nunca pensei que pudesse gostar tanto de alguém como gosto da Daphne. – ela alisou meu rosto e sorriu

- Eu vejo isso nos seus olhos. Eles brilham todas as vezes que você toca no nome da dela. – sorri sem graca e abaixei a cabeca – Daqui pra frente eu não pretendo me meter na sua vida, mas não posso deixar de aconselha-lo. – olhei pra ela – Voce e um rapaz que tem a cabeca no lugar e e muito maduro pra sua idade. A Daphne ela e uma menina, ela passou por tantas coisas, mas ainda não e madura o suficiente. – ela segurou a minha mao – Voce e um filho incrivel e um homem maravilhoso, e por isso que te peco que seja paciente com ela. Se vocês brigarem por qualquer coisinha besta tente conversar com ela e enquanto você tiver a certeza de que a ama, não desista. Eu e o seu pai cansamos de brigar no inicio do nosso relacionamento, tinha vezes que ficavamos semanas sem se falar, mas te garanto que não vale a pena. Como eu já falei você e um homem incrivel e ela e uma menina maravilhosa, se as coisas ficarem dificil não desista, ok? – assenti

- Muito obrigado pelo conselho, mae, e pode deixar que eu não desistirei.

 

Assim que a minha mae saiu do meu quarto eu dei uma pequena pausa para colocar alguma coisa o estomago e logo depois voltei ao trabalho. Conclui tudo por volta das 23:00 e peguei o meu celular para ver se tinha alguma mensagem da Daphne e não tinha.

 

Bruno: Acordada?

Daphne: yes!!

Bruno: hum… esta com sono?

Daphne: não, eu estava esperando você me ligar ou me mandar alguma mensagem =(

Bruno: me desculpa se te fiz esperar tanto, mas eu precisava adiantar umas coisas aqui para passar mais tempo com a minha girlfriend xD

Daphne: vou cobra-lo

Bruno: pode cobrar

Daphne: eu estava aqui pensando … o que acha desse final de semana irmos jantar fora?

Bruno: eu acho maravilhoso! Provavelmente os meus pais passaram o final de semana fora e o Gabriel deve ir para alguma balada….

Daphne: e impressao minha, ou você esta prestes a me fazer uma proposta indecente? – ri alto e deitei na cama

Bruno: não estava nos meus planos, quer dizer … ate estava, mas como um bom namorado que sou estava disposto a esperar o tempo necessario.

Daphne: duvido kkkkkkkkkk, você quase chorou la no hotel, Bruno

Bruno: falando nisso vou deixar o meu quarto bem abastecido, se e que me entende

Daphne: você e um rapaz tao serio que nem da pra deduzir que nas horas vagas você e bem safadinho

Bruno: kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, uh, você não viu nada baby <3 <3 hi hi hi …

Daphne: a minha mae esta querendo falar comigo, volto já

Bruno: certo, enquanto isso eu vou tomar um banho

Daphne: tá <3

Bruno: <3

Daphne P. O. V

 

Joguei o celular na cama e levantei da mesma para ir ate a porta. Eu não sabia o que a minha mae queria falar comigo a essa hora da noite, e eu esperava que ela não quisesse brigar comigo.

 

- Ja estou indo. – disse assim que ouvir mais batidas na porta. – O que aconteceu, mae? – abri a porta e ela entrou no meu quarto

- Nada, eu só gostaria de conversar com você. – assenti e fechei a porta

- Sobre o que ? – ela sentou na minha cama e eu fiz a mesma coisa

- Voce esta feliz? – ela perguntou e eu assenti sem entender nada

- Ate agora sim, por que? – perguntei desconfiada e ela suspirou

- Eu tive uma conversa com o Bruno.

- Sim e…?

- O seu pai teve uma pequena conversa comigo minutos atras. – ela voltou a olhar pra mim – Eu sei que parece egoismo da minha parte, talvez seja, mas eu não estava preparada para tudo isso. Eu não queria que você se envolvesse com ninguém agora.

- Agora, mae? Eu acho que pela sua vontade eu nunca namoraria. – ela ficou calada – Isso e uma coisa impossivel e sim, a senhora esta sendo egoista. A senhora tem o meu pai, o meu irmao tem as namoradas dele e eu tenho o Bruno. Eu preciso de alguém que fique comigo de um jeito mais próximo, mae, a senhora entende o que eu quero dizer.

- Entao você precisa de alguém só por causa do sexo? – ela me olhou indignada

- Nao. Nao e por causa disso. – olhei pra ela – Eu preciso de alguém que me beije, que me ame… que fique comigo quando eu precisar. O Bruno não e só um namorado, ele tambem e um grande amigo. – ela fechou os olhos e eu virei pra ela e seguei a sua mao – Sei que e dificil pra a senhora aceitar tudo isso agora, mas eu cresci. Eu sou uma mulher, mae.

- Eu só queria voltar no tempo e ter te dado mais atencao, ter ficado com você. – ri

- Esse tempo não esta perdido. Podemos fazer tantas coisas juntas ainda.

- Voce agora não tera mais tanto tempo pra mim.

- A senhora esta com ciumes do Bruno, mae. – ela olhou pra mim

- So um pouco. – ela puxou a mao e eu ri

- Pois não precisa. So te peco que de uma chance a ele, somente uma e vera que ele não merece ser tratado de tal maneira. – ela assentiu

- Ok, Daphne. Voce e o seu pai venceram, satisfeitos? – franzi a testa não entendendo

- Como assim, vencemos? O que a senhora quer dizer com isso?

- Pode traze-lo para jantar conosco amanha, eu quero conhece-lo como o seu mais novo namorado.

 

Continua...

 

 

 

 

 


Notas Finais


Uma chance para O MELHORRR CRUSH DE TODOS <3 <3 <3

Gnt, qm assistiu malhacao hj? Gnt!!! Como assim a amizades das five chegou ao fim =( =( =( Ainda nao estou acreditando, espero que elas facam logo as pazes... E sobre a Bene, sera q so eu acho que elas so pensam nelas? Pq tipo a Bene queria ajuda com a musica e ngm tinha tempo, mas qnd elas precisam de alguem para desabafar sobre os problemas a Benezinha ta la. Afff... isso e revoltante. E sobre a Keyla, nao gostei nada do que a Lica fez e sou contra, mas foi um bem feito ngm mandou ela trocar o Tato que amava ela de vdd pelo Deco. Espero que ela feche com ele tbm.

E sobre o Bruno, gnt eu tbm quero um Bruno desses na minha vidaaaaa *o* *o* kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Ate o proximo capitulo!!!!!!!! Nao deu pra postar dois capitulos hj pq eu acho que o proximo sera um cap hot. Se nao for o 48 sera o 49 de certeza.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...