História Happily Ever After - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Irene, Joy, Personagens Originais, Seulgi, Wendy, Yeri
Tags Joyri, Seulrene
Visualizações 55
Palavras 1.020
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdoem minha demora por favor, eu juro que to passando por uns tempos complicados, to sem tempo e sem disposição psicológica pra tudo. Mas valeu a pena, o capitulo ta legal.

Capítulo 17 - Joy


Fanfic / Fanfiction Happily Ever After - Capítulo 17 - Joy

 

Park Sooyoung sentia que aquele era um dos dias mais tristes, quando ela finalmente consegue amar alguém que aparentemente também amava ela, ela era traída. Tudo estava confuso, Yerim insistia em explicar o que havia acontecido enxendo o celular de Joy de mensagens, mensagens que a presidente do clube de teatro não tinha a mínima intenção de ler, e parece que a caloura notara isso pois agora, além de mensagens ela ficava ligando repetidamente pra sua veterana.

Mas Joy não queria ouvir desculpas da boca de Yeri, ela vira tudo, inicialmente, tudo que ela pensou foi que Kwan teria beijado ela a força, não era novidade pra ninguém que ele era um maníaco. Mas Yeri disse que ela quis fazer aquilo, ela disse. E aquilo quebrou o coração de Sooyoung em mil pedaços.

Tudo que Joy conhecia sobre Kwan lhe dava nojo, e ela de fato não entendia o porquê de Yeri fazer aquilo. Ela queria entender, mas não pela boca da pessoa que beijou um dos homens que Park Sooyoung mais odeia por sua conta, ela queria descobrir, mas não sabia como, tudo que ela fazia naquele momento era chorar. Seu travesseiro e a gola da sua roupa já estavam encharcados de tanto enxugar lágrimas e sua cabeça insistia em deixa-la pior ainda.

Suas crises de insegurança haviam dado um tempo desde que Joy conhecera Yeri, mas agora, todo o tempo que ela ficou sem pesamentos de auto depreciação voltaram mais fortes do que nunca. Sua cabeça insistia em repetir pra ela que era incapaz de qualquer coisa, que sua aparência era horrorosa, que ela não era o suficiente pra Yeri, que era tão ruim que até um monstro como Kwan era melhor, sua cabeça ia mais além, dizia que o sucesso da sua peça foi graças a Yeri, dizia que suas notas eram insuficientes pra ela ter uma vida estável e que ela nunca conseguiria seguir uma vida artística, sua mente dizia tudo numa voz conhecida, uma voz masculina que também trazia lembranças sombrias.

"Você nunca será boa o suficiente pra ninguém, e você sabe disso! Por isso não termina comigo" ela lembrava do rosto do garoto dizendo isso ha anos atrás, ela lembrava da dor em seu corpo graças as pancadas que ele dava nela, e ela, por um lado realmente achava que ele talvez estivesse certo "... então é óbvio que eu tenho você na mão, e você não pode achar ruim, eu posso ter outras garotas, mas e você?" as lembranças faziam a cabeça de Sooyoung explodir de dor, suas lágrimas desciam mais rápido do que nunca, ela soluçava muito forte, tudo que ela queria era fugir, fugir de tudo e todos "Você pode me largar quando quiser, porque nunca vai achar ninguém como eu! Nunca! Se veja no espelho, olhe o lixo que você é!" e tudo isso embrulhava seu corpo, ela se encolhia na cama chorando cada vez mais, era certeza que Yeri pensava a mesma coisa dela, por isso a trocara, era óbvio, ela não era o suficiente pra ninguém. 

As memórias pararam de vira tona quando ela escutou a campainha tocar. Mesmo estando sozinha em casa, ela não queria atender, porém, tocou mais algumas vezes então ela calçou seus chinelos e desceu as escadas, quando abriu a porta, ela viu a imagem de uma pessoa que não queria ver de forma alguma naquele momento, e então fechou a porta, encostou sua cabeça na mesma e deixou as lágrimas voltarem a cair.

– Você não precisa deixar eu entrar. – a voz feminina vinha do lado de fora – eu posso dizer o que quero daqui onde estou.

– Eu não quero você aqui! Vai embora! – Joy gritava do lado de dentro, mas a garota de fora não recuou.

– Eu não vou embora! – houve uma pausa antes dela continuar – Eu não vou porque eu te amo!

O coração de Sooyoung quase pulou pra fora quando ouviu aquelas palavras então ela decidiu abrir a porta, porém, e pôs no seu rosto a maior expressão de raiva que suas habilidades de atuação permitiram.

– Tudo bem! Kim Yerim, você tem apenas um minuto pra me explicar tudo, e se não conseguir, pode ter certeza que você nunca mais vai olhar na minha cara.

– E-eu vou explicar. – a mais nova parecia intimidada, mas rapidamente começou a explicar tudo – O Kwan, ele viu a gente no terraço, e não foi só isso, ele filmou... Tudo! E ele me ameaçou, disse que usaria aquilo contra mim, que eu ia me arrepender de ter rejeitado ele. – a voz de Yeri tinha um tom de raiva, mas não raiva de Joy, raiva de Kwan – Ele me ameaçou, ele disse que ia postar aquilo e minha carreira como idol iria por água abaixo, então ele me deu uma escolha...

– Beijar ele... – Joy completou – eu deveria ter imaginado! Aquele filho da Puta!

– Não só isso, ele disse que eu deveria me afastar de você! Pra sempre, e caso ele nos visse juntas ele iria postar, sem nenhum rancor. – lágrimas se formaram nos olhos da menor das duas.– Eu não sabia o que fazer, eu só pensava no meu sonho despedaçado, mas eu não consigo, eu não posso ficar sem você! Você não precisa me perdoar! Eu não mereço. – agora ela já chorava muito e soluçava – M-mas mas se você me perdoar, eu juro, juro que nada nunca vai ser mais importante na minha vida do que você.

Sem dizer nada, Joy apenas se aproximou de Yeri, abraçou seu corpo forte e pousou sua cabeça no ombro da caloura, suas lágrimas caíam rápidas e logo Yeri também depositou sua cabeça no ombro da veterana, por um tempo as duas continuaram ali, chorando juntas, sem trocar palavras, até Sooyoung quebrar o gelo.

– Diz mais uma vez...

– Você quer que eu explique de novo? – Yeri parecia confusa.

– Não... Quero que diga mais uma vez que me ama.

– Eu te amo Park Sooyoung, mais do que qualquer coisa nesse mundo.

A mais velha então fechou a porta, deixando as duas sozinhas na casa.

– Agora quero que prove que me ama mesmo. – disse Joy olhando fixamente nos olhos da outra garota.
 


Notas Finais


Juro que o próximo capitulo vai ser do arco delas porque não posso deixar esse clima morrer.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...