História Happily Ever After - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Red Velvet
Personagens Irene, Joy, Personagens Originais, Seulgi, Wendy, Yeri
Tags Joyri, Seulrene
Visualizações 67
Palavras 1.506
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu to com muita, muita, muita, muita vergonha.
Eu tentei fazer com que soasse tudo bem natural. Sei lá.
Eu to com vergonha, muita.

Capítulo 18 - Yeri


Fanfic / Fanfiction Happily Ever After - Capítulo 18 - Yeri

 

– Agora quero que prove que me ama mesmo. – disse Joy olhando fixamente para os olhos de Yeri, as duas garotas estava na frente da porta da casa da mais velha quando Yeri ficou na ponta dos pés e selou seus lábios com os da veterana.

– Só isso? – Sooyoung provocava Kim – É com um beijo que você me quer de volta? – ela segurou a mão da caloura e andou em direção às escadas.

– U-Unnie, o que você quer dizer com isso? – Yerim se sentia confusa e um pouco ansiosa, ela viu Joy abrir a porta do quarto e fechar quando as duas estavam sozinhas lá dentro.

– Vamos Kim Yerim... – Joy parecia apreensiva pra algo, que Yeri não conseguia entender o que era, na verdade, ela até imaginava o que a companheira queria, mas sentia que ainda não estava preparada para aquilo. 

– Unnie, eu não to entendendo – as provocações de Sooyoung apenas faziam Yeri se sentir ansiosa, seu coração parecia que ia pular de seu peito.

– Se você não vier, então eu vou até você. – então a mais velha começou a desabotoar sua camisa...

– Joy! O que você tá fazendo? – a mais nova tampou seu própio rosto, ela estava morrendo de vergonha, mas por um outro lado, queria olhar sua veterana se despindo. Sua mente alternava entre confusão, vergonha e excitação, e Yeri já não estava entendendo mais nada. 
Ainda de olhos fechados, ela sentiu o calor de Sooyoung se aproximar, e então a mais velha abraçou-a e sussurrou palavras em seu ouvido.

– Eu vou provar que sou boa o suficiente pra você, e você, vai provar que me ama.

Yerim então abriu os olhos e notou que a parte superior do corpo da outra garota estava apenas com sutiã. Ela levantou seu rosto e olhou no fundo dos olhos de sua amada.

– U-Unnie, você quer dizer que... – então a pequena desviou seu olhar... Com vergonha – Nós vamos fazer... Eu tô com vergonha... 

– Entendo... – Joy parecia frustrada... – Eu não vou te forçar a nada... Deixa pra lá...

– Não! Eu também quero. – uma coragem repentina invadiu o corpo de Yeri por alguns segundos, mas foi embora rápido – Eu só não sei se... Se vou ser capaz de mostrar o tanto te quero.

Sem dizer mais nada a veterana tocou o queixo da mais nova e a beijou, um beijo que começou leve, e aos poucos foi se tornando mais apaixonado, as duas demonstravam o desejo que sentiam uma pela outra. 

Joy aos poucos ia tocando o corpo de Yeri delicadamente, a mais nova sentia tudo se arrepiar, ela já sabia onde aquilo ia chegar e isso criava um sentimento ainda mais intenso do que costumava. A mais velha, então jogou ela na cama delicadamente, e veio engatinhando até encontrar a boca da caloura de novo e depois de um beijo ela aproximou a boca do ouvido de Yeri.

– Eu ainda não te disse isso né... – seu sussurro soava sexy, e apaixonado – Mas eu também te amo Kim Yeri. Te amo tanto, mais tanto, que você nem consegue imaginar. Mas... Diferente de você – agora sua voz soava provocativa, ela levantou a cabeça até encontrar o rosto completamente corado da outra garota, que por vergonha evitava olhar pra Sooyoung. Mas a veterana segurou o queixo de Yeri e fixou o olhar das duas – Diferente de você... Eu posso provar isso. – depois de um sorriso malicioso ela levou a boca até o pescoço de Yeri e começou a dar beijos e então deu um chupão fazendo a mais nova dar um gemido rouco.

– Unnie... Isso vai deixar marca... – Yeri tentava parecer mais preocupada do que realmente estava, a garota, na verdade, estava adorando tudo aquilo.

– Hm... Acho que alguém vai ter que usar cachecol em plena primavera... – Joy disse com maldade e voltou a fazer o que tinha feito antes. Enquanto depositava as caricias no pescoço de Yeri, as mãos de Sooyoung iam percorrendo o corpo dela. A mais nova sentia tudo de uma forma única, uma experiência nova, os beijos debaixo do seu rosto, as mãos de Joy tocando-a, tudo era tão bom. Ela sentia a mão esquerda mais velha invadir a parte superior do seu corpo e aos poucos os dedos dela encontraram seus seios ainda cobertos. – Yeri... já tá na hora de a gente tirar isso né... – Então a mais nova um pouco envergonhada concordou com a cabeça. Ela se ergueu e primeiramente retirou a camisa, em seguida, evitando olhar para Sooyoung ela levou as mãos até o fecho de seu sutiã, ela soltou e ficou mais corada do que já estava, seu coração batia como se fossem socos e seus corpo ia ficando mais e mais quente.

– Joy... – disse Yeri olhando para baixo – Agora é sua vez. – Quando terminou sua frase ela olhou discretamente pra veterana que também tirou a peça que tampava seus seios, ao ver aquilo, Yerim se arrpeiou por completo – Unnie, você é tão linda.. – ela disse praticamente sem voz, e em seguida levantou seus braços e começou a tocar levemente o corpo da outra garota, que agora Yeri notara, que também estava corada.

Sooyoung fez o mesmo, percorreu suas mãos pelo corpo da mais nova e pouco tempo depois as duas voltaram a se beijar. Joy empurrou Yeri na cama sem soltar os lábios dos dela, e com uma de suas mão acariciava os seios da caloura e com a outra deslisava a mão pelos cabelos dela. Yerim, por sua vez apertava o traseiro da veterana com as duas mãos, trazendo-a pra mais perto do seu corpo mas algum tempo depois, Joy se afastou um pouco, parou o beijo e soltou as mãos de onde estavam. Ela jogou os cabelos pra trás e então levou as mãos até o botão da calça da caloura, com uma certa pressa ela desabotoou e começou a tirar a calça e calcinha juntas.

Yeri já sabia que chegaria a esse ponto, e por isso não hesitou, ela apenas observava Joy fazer tudo com curiosidade para experimentar daquela sensação, quando ela estava completamente nua e o ar encontrou com o interior da suas pernas que ela notou o quão molhada sua intimidade estava. Ela sabia que estava devidamente lubrificada, porém não imaginava que seria algo daquele tipo. A mais nova olhava fixamente pra veterana. Joy então, sem nenhum aviso prévio, lambeu o clítoris da mais nova e Yeri soltou um pequeno grito assutado. Era uma sensação nova, e ela achara aquilo maravilhoso, porém, toda nova sensação é um pouco assustador e Joy riu da reação da garota, mas pouquíssimo tempo depois, beijou novamente o local. Dessa vez o som que Yeri soltou foi de prazer. Um gemido alto e apaixonado invadiu o quarto de Sooyoung. Levemente, Yeri rebolava na boca da veterana, que depositava beijos e lembidas na intimidade da mais nova.

Kim Yerim, enquanto se movia contra o rosto de Park Sooyoung sentiu os dedos de Joy se aproximarem da sua entrada, a mais velha acariciou o local então, ainda chupando a caloura tentou penetra-la com seus dedos. Yeri estaria mentindo se dissesse que aquilo foi tão bom quanto ser chupada, mas ela também estaria mentindo se dissesse que também não era uma nova e incrível sensação. Claro, que os dedos de Joy tiveram dificuldades de entrar, e claro que Yeri sentiu uma dor. Mas tudo estava tão confortável, que os pontos baixos não incomodou nenhuma das duas.

E por uns minutos elas ficaram daquela forma, Sooyoung chupava e penetrava Yeri ao mesmo tempo, enquanto ela movimenta seu quadril contra o corpo da veterana. Elas alternavam entre movimentos rápidos e lentos e vez ou outra pausavam por alguns segundos. Mas depois de um tempo fazendo isso, Yeri iria chegar em mais uma nova sensação. Joy notou que seu corpo estava ficando mais mole. Um calor subia por ele e deixava tudo mais bambo, sua visão estava começando a ficar turva e seus gemidos que já estavam constantes e rítimicos ficavam mais altos, ela não conseguia se segurar, seu quadril se movia com mais desenvoltura e sua cabeça estava ficando mais quente, ela gritava o nome de Sooyoung apaixonadamente no qual notou onde estavam chegando e por isso aumentou o movimento de seus dedos, as duas trocavam olhares fortes e sorrisos leves, e então Yeri prendeu o pescoço pra trás e suas pernas tremeram rapidamente em volta do pescoço da veterana. Tudo se tornou leve, e a garota se sentiu flutuando, ela havia chegado ao orgasmo, e Joy ao notar, parou o que estava fazendo e deitou sobre o corpo da mais nova pra beija-la. Yeri ainda sentia sua intimidade pulsar, e dava gemidos leves enquanto o orgasmo parava e Joy beijava o rosto da caloura e ambas trocavam sorrisos.

Elas se abraçaram e foram romanticamente tocando o rosto uma da outra enquanto regulavam a respiração, elas não precisavam de palavras para se comunicar naquele momento, pois era notável que o amor que elas sentiam uma pela outra falava muito mais alto, entretanto depois que tudo voltou ao normal, Yeri se sentiu obrigada dizer:

– Unnie, agora é sua vez.    
 


Notas Finais


Não se já disse, mas to com muita vergonha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...