História Happy Birthday, Daddy (HIATUS) - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Personagens Originais
Tags Abo, Bdsm, Bts, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Mongi, Namjoon Top, Só Tem Sexo Aqui, Sugamon, Taehyung, Yaoi, Yoongi Bottom
Visualizações 164
Palavras 3.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ QUERIDOS LEITOREEEEES
Olha a hora que eu tô postando essa bagaça mais okay, vida que segue.
Era pra eu ter postado ontem, mais neh. Aconteceu alguns imprevistos importantes que impediram de eu concluir o lemon e... TA TA EU CONFESSO acabei dormindo, essa é a verdade :''') trágico neh
AiAi
MEU DEUS DO CÉU SÓ COM UMA INTRODUÇÃO PEQUENA DE 893 PALAVRAS JÁ GANHOU MAIS DE 20 FAVORITOS (22 se não me engano) E 60 VISUALIZAÇÕES?!? ISSO MESMO PRODUÇÃO?!
Que felicidade, vcs são demais💕💕
Ah, não deu pro capítulo ser betado então me desculpem pelos possíveis erros. Eu tento corrigir mais o sono não deixa ;_;

AGORA CHEGA DE ENROLAR NÉ
Nos vemos quando descerem lá embaixo rs🌚 -q




Boa leitura💜

Capítulo 2 - Primeiro Dia.


Fanfic / Fanfiction Happy Birthday, Daddy (HIATUS) - Capítulo 2 - Primeiro Dia.

- Jungkook, seu ômega inútil! - resmunguei um tanto alto e bufando enquanto segurava uma meia preta que ia até as panturrilhas em uma mão e outra rosa de renda que ia até as coxas na outra. - Eu quero sua opinião aqui, porra! Seu eu soubesse que você viria apenas para fazer cosplay de estátua muda, eu vinha nas lojas sozinho.

- Nossa, desculpa... - Jungkook cora um tanto envergonhado, um tanto raivoso com o modo que lhe tratei, mas ele já estava acostumado de qualquer forma. - Que tal essa? - ele aponta para a preta fazendo-me franzir a testa em uma careta que aos olhos de outras pessoas, seria extremamente fofo.

- Não.

- Essa então? - de novo Jungkook pergunta apontando, desta vez, para o par de tecido delicado cor de rosa.

- Também não.

-E aquele, Hyung? - O de cabelos castanhos claros referia a uma meia até a metade das coxas azul bebê moldando as pernas superficiais e de plástico dum dos manequins que decorava a loja.

- Não de novo.

- Poxa, Yoongi! - ele exclama irritadiço pondo as mãos no quadril e fazendo bico. Lanço-lhe um olhar mortal por não ter me chamado de Hyung o fazendo estremecer levemente, reviro os olhos. - Tudo bem, tudo bem... - Jeon suspira. - Então qual pretende comprar 'pra surpresa do Namjoon Hyung?

Coloco a mão no queixo e um biquinho involuntário brotou em meus lábios enquanto olhava em um lugar aleatório fixamente. Aquela loja era péssima. Não tinha uma única peça que fazia o estilo de um ômega como eu. E olha que não era tão complicado achar coisas de meu estilo. As roupas que usava frequentemente eram tão comuns, ainda mais as que eu usava naquele momento. Um moletom preto e vermelho longo de capuz e bolsos, saia acima dos joelhos preta e um Converse High vermelho.

Era extremamente comum ômegas andarem assim pelas ruas. Quanto meninas quanto meninos.

Os alfas até tinham uma preferência especial para com os garotos ômegas. Eles simplesmente enlouquecem ao sentirem o nosso cheiro ou ao verem ômegas como nós usarem roupas femininas pela rua. Para eles, era o melhor pecado que exista.

Eu achava um tanto exagerado, mas não tinha nada oque se fazer para mudar tal situação. Afinal, em algumas ocasiões aquele fato era ótimo. Quando chegava ao cio, meu orgulho subia junto com meu pênis ao perceber os vários alfas que grudavam os olhos em mim como se eu fosse um pedaço de carne, dominados pelo desejo de uma boa foda. E quem mais saía ganhando e vitorioso nessas especiais ocasiões, obviamente era eu.

- Não é culpa minha se essa porcaria de loja não tem nada que preste! - Me exalto depois de longos minutos e fito um Jungkook de olhos levemente arregalados e pedindo baixinho que eu diminuísse o tom de voz. - Vou falar alto mesmo. É 'pra essas piranhas que não sabem trabalhar direito ou negociar com os fabricantes de moda ouvirem aqui! - Grito aprontando para cada expressão indignada que aquelas ômegas continham em seus rostos repletos de maquiagem de palhaço.

Bufo em som audível e caminho com passos duros até a saída daquela loja sendo acompanhado por um Jeon meio artodoado e, como sempre, envergonhado.

- Fracamente, Hyung... Precisava fazer aquele escândalo todo? - Pergunta juntando as sombrancelhas e resmungando mais algumas palavras que não me importei em escutar.

- Precisava! - Cruzo os braços e caminho em direção à uma loja em especial. - Devia ter ido direto para minha loja favorita mesmo, viu. Não tomaria tanto meu tempo que poderia muio bem recompensar dormindo.

- Ah não, Hyung... - Rio alto ao presenciar a cena de um Jungkook totalmente indignado com minha pessoa e batendo na própria testa. - Não acredito nisso, me recuso a acreditar. Por que raios você não foi nessa sua loja favorita então?!

Oras! - Mexo nos meus cabelos azuis escuros com uma mão sorrindo divertido e entrando na melhor loja que aquele shopping tinha. - Eu não posso mais experimentar coisas novas, sair do roteiro?

- Você tem que parar de ser tão complicado, Hyung. - Jungkook retribui o sorriso negando com a cabeça ainda incrédulo.

Acabo escolhendo uma meia arrastão linda preta. Ter ficado tanto tempo naquela loja procurando a peça de roupa ideal, teve suas gloriosas vantagens. Como ter pegado também uma blusa grossa nova azul que combinava perfeitamente com meu cabelo. Essa que continha a imagem de um lobo lindo desenhado atrás do tecido jeans da mesma.

Depois de tanto tempo naquele shopping olhando mais algumas roupas que talvez me cairiam bem ou até em Jeon, acabamos por fofocar um pouco durante essas quebras de tempo. Cheguei em casa já preparado para fazer a supresa pro meu querido Daddy.

Estava ansioso para o alfa Kim chegar do trabalho.



[...]



Namjoon trabalhava em uma empresa de caça-talentos. Seu objetivo era compôr músicas para cada pessoa prodígio que chegava e ajudar na gravação, ajustação e personificação da voz e canto da pessoa. Ele falava que era complicado e cansativo pois ser compositor não era nada fácil, ter que montar os versos corretamente e que faziam sentido poderiam levar semanas até ficarem prontos. Isso fora os problemas técnicos que de vez em outra ocorria e Namjoon teria de ajudar a resolver o tal problema. Mas, entretanto, ele insistia em dizer que apesar de todo o custo e cansaço, ele estava feliz em estar trabalhando com aquilo e que sempre quis ser oque é hoje. Simplificando, o trabalho era duro mas valia a pena.

Hoje em especial, meu alfa deve estar em um dia tenso na empresa na qual teria uma reunião muito importante na mesma cujo o objetivo era classificar cada talento e demitir os que não estavam dando lucro. Namjoon era uma das pessoas que deveria escolher tal decisão. Provavelmente ele estaria nervoso e aflito, porque, apesar de ele ser um alfa rude e bruto, também era extremamente romântico, carinhoso e compreensível. Pra ele, ter de escolher por dedo as pessoas que ele ajudou a quase subir na empresa mandar embora, era um desafio e tanto.

Suspiro tentando me acalmar. Estava quase na hora dele chegar e sentia um leve nervosismo e uma puta ansiedade revirar a boca de meu estômago. Não queria estar daquele jeito justo em tal momento, porém era difícil quando você tem um genes de ômega dócil e submisso como eu tenho. E também, havia a pegada do Kim. Visando em cada humor, a pegada era diferente. Uma mais romântica ou outra mais bruta e selvagem. E no dia em que seu humor não estaria muito bom e comigo vestindo roupas tão provocantes quanto a blusa grossa azul e cavada - permitindo exibir minhas tatuagens gravadas na pele de meus braços - do lobo nas costas nova por cima, a minha mais nova querida meia arrastão e o short também jeans preto curto o bastante para aparecer a poupa de minha bunda e mantendo os pés descalços revelando minha verdadeira altura - isso sem falar no batom vermelho que me deixava ainda mais pálido e marcável - seria um verdadeiro convite para Namjoon de "me coma com força selvagem ao vivo e em cores".

Mas era essa a intenção.

Começo a acariciar meu pequeno Devil que estava deitado em cima de uma escrivaninha encostada na parede do corredor indo pro quarto. Objeto cujo qual continha um pequeno vaso de orquídeas chamando a atenção do animalzinho e o isentivando a brincar com suas unhas afiadinhas nas folhas da delicada flor.

Sorrio um tanto encantado com a cena.

Sinto um aroma forte e familiar adentrar e dominar todo aquele local e sou pego de surpresa ao apreciar aquelas mãos tão firmes, grandes e quentes apertarem com tanto fervor minha cintura.

Namjoon havia voltado do trabalho.

Cruzo os braços por cima do quadril em uma espécie de " X" e pouso minhas mãos pálidas por cima das do alfa atrás de mim que agora estava ocupado demais ficando inebriado com o cheiro que sentia ao encostar seu nariz em meus cabelos.

Meu corpo inteiro se arrepia quando seu nariz quente desce pela extensão de minha orelha até o meu pescoço, beijando ali logo em seguida.

- O dia no trabalho foi tão estressante... - sua voz rouca murmurada chega sorrateiramente aos meus ouvidos. Sendo pronunciadas devagar, como se ele quisesse gravar cada palavra dentro de minha cabeça. - É você a pessoa que vai tirar toda essa tensão, Baby? Vai permitir que eu relaxe descontando todo o stress em você, hm?

- Mais é claro que eu vou, sou todo seu. - Sorrio me virando e ficando na ponta dos pés podendo entrelaçar minhas mãos ao redor de seu pescoço bronzeado. - Mas, para seu aniversário, eu planejei uma surpresa. - Sentia minha voz soar tão maliciosa que não pude conter o sorriso ladino.

Uma sombrancelha erguida, a boca levemente entre aberta, os olhos atentos a cada movimento. Namjoon sabia que eu não costumava fazer surpresas e que quando fazia, eram nada boas intencionadas.

- Eu devo me assustar com essa tal surpresa? - seu receio em perguntar, aumenta meu sorriso.

- Eu não sei... - Faço bico fingindo pensar e inclino a cabeça para o lado, meu sorriso reaparece. - Deve?

Como um gatilho rápido de uma arma de fogo, sua boca choca com a minha. Suspiro ao sentir aquela tão conhecida e gostosa sensação de sentir sua língua longa e quente deslizar com brutalidade pelos meus lábios e adentrando minha boca, querendo explorar cada canto dentro dela com vigor.

Suas mãos descendo, apertando meu traseiro, quase me levantando do chão da tamanha força do aperto. Aquele alfa me deixava quente, incendiado com seus gestos, palavras, ações. Era uma loucura.

Agarro seus cabelos puxando-os para trás, quebrando o beijo.

- Desse modo,... - Antes de completar a frase, respiro fundo tentando recuperar todo o ar perdido. - ...eu não consigo concluir a surpresa, Daddy.

Logo o puxo pelo pulso em direção ao nosso quarto que ficava naquele mesmo corredor.

O empurro na cama pelos ombros e sento em seu colo começando a rebolar lentamente. Sentia seu membro ereto por debaixo de minha bunda. Foi a minha vez de atacar seus lábios carnudos e chamativos. Sugava seu lábio inferior enquanto sentia sua língua passar pelos meus dentes de cima enquanto apertava com extrema força minha cintura.

Namjoon ofegava e resmungava durante o beijo, sempre querendo mais, desejando mais, se auto-enlouquecendo ao imaginar o que poderia acontecer naquele quarto.

Eu não estava muito diferente.

Separei mais uma vez o beijo sentindo falta do ar em meus pulmões. Kim acaricia meus cabelos azuis com carinho enquanto sorria maldoso fitando minha boca. Esta que estava toda avermelhada e inchada. O batom já não existia, deixando resíduos da sua presença em manchas quase rosadas em volta de meus lábios.

Me levanto ajeitando a blusa nova azul e digo ofegante:

- Fique aqui que eu já volto, okay?

Não espero por uma resposta. Desço as escadas sentindo meu membro se apertar cada vez mais dentro da calcinha preta que usava. Corro até a cozinha abrindo a geladeira, e pegando o bolo de prestígio que havia comprado como recompensa para meu alfa. Não sabia nem preparar um macarrão instantâneo direito, imagina um bolo de aniversário!

Subo as escadas novamente - dessa vez com mais cuidado por conta do bolo - chegando ao quarto e sentindo o olhar desejoso de Namjoon sobre mim enquanto colocava o bolo em cima de uma cômoda que ficava no canto do quarto cheio de ursinhos de pelúcia, tanto meus quanto do Namjoon.

- O negócio é o seguinte. - ele morde o lábio mostrando o quanto prestava atenção no que dizia me impedindo por um momento de continuar oque estava dizendo. Sinceramente, minha vontade era de tacar o foda-se em todas as surpresas que planejei e implorar para ser fodido com força no chão do quarto mesmo. Mas, apesar de tudo, consegui mânter a calma. - Se permitir que eu faça a surpresa para você, vai ganhar a recompensa de aniversário. - Aponto para o bolo. - Senão, o único auxílio que vai ter para poder gozar vai ser sua mão ai.

Sorrindo malicioso, ele assente com a cabeça e pergunta como quem não quer nada:

- Eu permito tudo oque quiser, meu ômega, mas o que planeja fazer?

Sorrio satisfeito com sua resposta/pergunta e indo até uma das caixinhas de som que ficava numa das mesinhas do quarto, a ligo fazendo-a imediatamente tocar a música que estava gravada no pen-drive, Dangerous Woman de Ariana Grande.



 Don't need permission

Made my decision to test my limits
Cause it's my business, God as my witness
Start what I finished



O primeiro verso já começava a ecoar pelo quarto e me preparei ficando de frente para Namjoon o vendo abrir as pernas sentado na cama e massagear o próprio membro enquanto me fitava. Era a visão do próprio pecado.



Start what I finished

Don't need no hold up

Taking control of this kind of moment

I'm locked and loaded

Completely focused, my mind is open



Começo a balançar o quadril no ritmo lento da música enquanto passava as mãos por meu pescoço, exposto por inclinar a cabeça para trás, e descendo até acompanhar o ritmo do meu quadril.



All that you got, skin to skin, oh my God

Don't ya stop, boy



O refrão da música chega e já estava retirando devagar o short expondo a calcinha preta que usava. Mantinha uma boa distância de Namjoon enquanto jogava o short jeans em sua direção. Observar ele pegando a peça de roupa e praticamente rosnar ao sentir meu cheiro gravado nela, me deixava mais excitado do que já estava.



Somethin' 'bout you makes me feel like a dangerous woman

Somethin' 'bout, somethin' 'bout, somethin' 'bout you

Makes me wanna do things that I shouldn't

Somethin' 'bout, somethin' 'bout, somethin' 'bout



Solto um gemido arrastado quando giro no mesmo lugar e com uma mão puxando os fios tingidos do meu cabelo para trás e com a outra, apertando meu próprio membro coberto pela calcinha. Os rosnados do alfa na cama aumenta de volume me fazendo soltar outro gemido. O quarto estava quente, muito quente, pegando fogo. Me fez quase que desesperadamente retirar a blusa azul grossa expondo meus mamilos rosados e minha barriga lisa.


Nothing to prove and I'm bulletproof and

Know what I'm doing

The way we're movin' like introducing us to a new thing

I wanna savor, save it for later

The taste of flavor, cause I'm a taker

'Cause I'm a giver, it's only nature

I live for danger



A música deixava tudo ainda mais excitante e quente. Acreditava que aquele quarto poderia literalmente pegar fogo a qualquer momento. Era mais que loucura. Era uma dimensão quente que só havia amor selvagem, desejos e sexo. Muito sexo.

co mo


All that you got, skin to skin, oh my God

Don't ya stop, boy

Somethin' 'bout you makes me feel like a dangerous woman

Somethin' 'bout, somethin' 'bout, somethin' 'bout you

Makes me wanna do things that I shouldn't

Somethin' 'bout, somethin' 'bout, somethin' 'bout you



Retiro a meia arrastão e logo a calcinha também, jogando-a em direção ao Kim que a pegou no ar com os dentes e deitando na cama praticamente enfiando a peça delicada em seu nariz.

Aproveito sua posição para sentar em seu colo novamente e rebolar com rapidez. Alcanço seus lábios entre meus ofegos e sinto suas mãos agarrarem firme minhas nádegas nuas. Suas pequenas unhas fazendo marcas em minha pele branca.

- Você me enlouque... - Ele consegue murmurar tais palavras com sua voz rouca - mais que o normal - sem quebrar o beijo.

Ele com uma de suas mãos, voa para meus cabelos os apertando no couro cabeludo e os puxando com força. Solto um grunhido fino separando por um milésimo de segundo meus lábios dos seus, porém logo é recuperado por um Namjoon alternando em morder ou passar a língua em meu lábio inferior.

As posições são invertidas. A música repetia e repetia, sem perder seu ritmo ecoando por todo o cômodo, enchendo meus ouvidos em deleite, abafando os ofegos, suspiros, grunhidos, rosnados e gemidos. Aquilo não era uma quarto, era uma sauna, só podia.

Em um ato rápido, as roupas de meu Daddy haviam desaparecido de seu corpo e parado no chão ao lado da cama. Seu membro pulsando e encostando na minha entrada rosada e melada. Piscando por atenção. Sua glande molhada pelo seu pré gozo e o lubrificante natural que já sujava os lençóis da cama.

- Pode me foder, Daddy. - Consigo dizer com meu coração batendo apressado dentro do peito. - Me fode do jeito que você sabe fazer, forte e gostoso.

Seus olhos estavam totalmente negros tomados pelo desejo. Luxúria.

Minhas pernas são colocadas em seus ombros. Estava totalmente exposto e entregue, era um ato tão perigoso estar assim, nessa posição, para um Alfa Lúpus como Kim Namjoon era. Provavelmente sairia no outro dia com um auxílio de uma cadeira de rodas.

Seu pênis é enterrado em minha entrada quente. Meu gemido sai como um grito feminino de minha garganta seca, minha entrada se apertando ao redor daquele pau tão grosso.

- Meu ômega é tão apertado. - sussurra em meu ouvido fazendo-me soltar um choramingo.

Namjoon não parava de me estocar por nenhum momento sequer. Cada vez mais rápido e fundo. Minha entrada tentava se acostumar com a grossura familiar, mas era difícil quando o impacto era forte, sempre acertando minha próstata, deixando minhas pernas dormentes, os dedos dos pés tremendo levemente com os espasmos. Eu não tinha mais voz do tanto que gritava.

- Oh meu Deus! - Aquele homem iria acabar comigo naquela cama. Eu não tinha mais próstata direito do tanto que era surrada com força e brutalidade. Minhas unhas se afundavam em suas omoplatas fazendo escorrer filetes de sangue pelas suas costas. Era mais que gostoso. Era bruto, intenso, evoluído da força de qualquer transa que já tive na vida.

E aquilo só iria melhorar.

- Puta que pariu. Você é tão gostoso... - ele repetia diversas vezes em tom de gemido em meu ouvido. Ondas de arrepios passavam por minha espinha toda vez que ele gemia meu nome. - Estou próximo.

- Eu quero ficar de quatro, Daddy! - mais gemo manhosamente do que peço.

Não deu um minuto. Namjoon rosna de uma maneira tão alta que se duvidar, a pessoa que estava virando a esquina na rua, havia escutado. Ele sai de meu interior para me virar com extrema força de forma brutal na cama. Ele aperta suas mãos mais uma vez em minha cintura, que já estava ganhando tons coloridos entre vermelho escuro e roxo, e sem me dar tempo de me apoiar nos punhos para ficar na posição, me preenche mais uma vez com sua grandeza e grossura.

A cabeceira de ferro da cama batia contra a parede com tanta força que o som era estrondoso e a tinta da parede se descascava aos poucos. Sinto chupões, mordidas e beijos serem desferidos por toda minha nuca, laterais do pescoço e costas. De vez em quando tapas e arranhões maltratavam deliciosamente minhas nádegas as deixando roxas.

Delicioso.

- N-não pare! A-awn, mais fundo, ma-mais fundo! - sinto minha voz falhar e gaguejar a cada estocada bruta. Meus olhos estavam fechados com força, agarrava os lençóis com força, minha bochecha era esfregada contra o colchão da cama, filete de saliva escorria devagar da minha boca. Estava tão próximo de gozar.

Então sinto seu grunhido alto e rouco enquanto seu nó é formado dentro de mim. Aquilo foi a gota d'água para meu ápice. Enquanto seu líquido quente me preenchia por inteiro, meu gozo manchava os lençóis e melava minha mão direita que estava próxima de meu pau naquele momento.

Sinto meu corpo inteiro tremer com espasmos e meus gemidos ficavam ainda mais finos a cada vez que escapavam de minha garganta. Aquilo foi tão bom.

- Só isso foi um ótimo presente, Baby Yoonie. - Ouço Namjoon dizer enquanto saia de meu interior e logo depois da cama para desligar a caixinha de som. Ele se aproxima do local onde eu estava deitado e deixa um selar em meu nariz e não demora para deixar em meus lábios também. - Agora posso comer o bolo?

- Pode sim. - Solto uma risadinha me ajeitando na cama para observar melhor Namjoon colocando sua cueca vermelha e caminhar calmamente até a cômoda e pegar o pedaço de bolo. - Parabéns, meu alfa. - digo docemente.

- Obrigado, querido. - Suas covinhas aparecem em um grande sorriso repleto de carinho dirigido a mim. Sinto meu coração se aquecer dentro do peito e bater forte. - Sabe... Cantaram parabéns 'pra mim no meu estúdio enquanto trabalhava. - Ele comentou pensativo. - Mas não se compara nem um pouco o que fez você para mim agora.

Sorrio satisfeito e feliz. Ver o sorriso de Namjoon e sua satisfação com algo que eu fazia para ele, era tão bom. Um sentimento forte batia no meu peito me deixando aquecido e ao mesmo tempo sensível. Querendo fazer mais coisas para deixá-lo mais vezes assim por minha causa. E essa semana seria exatamente assim.

- As surpresas só estão começando, querido Daddy. - Murmuro baixo e sonolento, sem conseguir desmanchar o sorriso que ainda teimava em mânter no meu rosto.

A última coisa que ouço e vejo antes de dormir, é sua curta risada tão gostosa e alegre chegar aos meus ouvidos, e seu olhar caloroso, apaixonado e repleto de outros sentimentos intensos me observando como se eu fosse um sonho e que sumiria de seu campo de visão a qualquer momento.


Notas Finais


Mais uma vez peço perdão pelos possíveis erros ortográficos.

E ENTÃO?! OQUE ACHARAM?!
Confesso que essa lemonada foi feita com a autora aqui escutando Dangerous Woman no repete. Amém Ariana Grande :3

Comentem se ficou bom e estou aceitando críticas construtivas...

Não sei mais oq falar ;-; to com sono ai ai... Com sono e despreparada pro comeback q sai daqui a algumas horas...

Mais vida que segue, pelo menos nois sabe que os tiro de metralhadora vai vim direto na nossa cara, nénon :')
Ain esse Bangtan... Um dia eles me matam😓💕💕

Bom, foi isso. Espero mesmo que tenham gostado e até a próxima lemonada <3

~Vazei-q


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...