História He Is My Game - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft
Personagens Felipe "Febatista" Batista, Felps, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Mike, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes
Tags Amor, Jogo, Lemon, Mike, Mikethelink, Mikhael, Mitw, Pac, Pactw, Tarik, Tazercraft, Yaoi
Visualizações 228
Palavras 3.887
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sim, eu sei que demorou... confesso que era preguiça de postar kk já tinha o cap pronto... enfim... foi mal ae...

Capítulo 5 - Capítulo 5. Não Sou Gay!


Fanfic / Fanfiction He Is My Game - Capítulo 5 - Capítulo 5. Não Sou Gay!

Acordo pelo despertador e percebo que o Mike dormiu abraçado comigo... Saio de seus braços com cuidado para ele não acordar e isso virar uma cena constrangedora ao menos pra mim... Pego uma calça e uma blusa preta no guarda roupa, hoje tá bem calor não vou ir de moleton pra escola... Pego uma cueca box vermelha e entro no banheiro, me olho no espelho, minha cara tava toda amassada de sono... Tiro minhas roupas e tomo meu banho [...] Assim que acabo me seco e me visto no banheiro, arrumo meu cabelo e saio, o Mike estava sentado de costas pra mim na cama, acho que ele acordou agora... Vou até ele e ele me olha meio sonolento, fofo... Não pera o que?

-Mike... Se arruma, vou descer para tomar café...

Eu disse e ele concordou comigo, se levantou me dando um beijo no rosto e foi pro banheiro, eu fiquei igual uma pimenta lógico... Sai do meu quarto e fui em direção a mesa pra tomar café da manhã, minha mãe estava sentada junto ao meu pai na mesa e minha irmã não estava, assim que eles me veem param de falar, eu apenas fui até a cadeira me sentando pegando uma torrada e colocando suco no copo.

-Filho... Seu pai e eu estava-mos conversando e... Bem a gente queria saber o que o Mike é seu...

Minha mãe perguntou me fazendo á olhar confusa.

-Como assim mãe?

Eu a pergunto comendo a torrada.

-Bem... O que a gente quer dizer é que... Bem você nunca trouxe ninguém aqui em casa... E ontem a noite a gente passou no seu quarto e você tava dormindo com ele....

Ela falou me fazendo ficar palido na mesma hora, eu deixei a torrada no prato.

-O que querem dizer?

Eu perguntei tomando um gole de suco.

-Pelo amor de deus, o que sua mãe quer saber é; Você é gay filho?

Falou meu pai me fazendo engasgar com o suco na mesma hora, assim que me recompus olhei pra eles e eles falavam aquilo serio...

-O que?! Por que acham que sou gay?

Eu acabei falando meio estressado.

-Filho... Você nunca trouxe ninguém aqui em casa antes, apenas ele... A gente viu vocês dormirem juntos e também já soubemos uma vez que aquele seu amigo que você chama de Guaxinim já tentou ficar com você... Quando a gente começou a desconfiar foi muita surpresa claro, mas a gente te aceita, a gente conversou muito sabe... Mas não gostamos quando vocês escondem as coisas de nós...

Disse minha mãe, realmente tenho de tudo pra ser gay... Desde que o Mike entrou na minha vida, ou melhor saiu daquele jogo, tá tudo dando errado...

-Mãe, Pai, olha, eu não sou gay oky? E sim o Guaxinim gosta de mim, mas ele sabe que eu não gosto dele... O Mike é apenas um amigo que não tinha onde ficar por um tempo e eu ofereci minha casa apenas isso, e a questão da gente ter dormido juntos é por que a gente tava conversando até tarde e acho que pegamos no sono nada de mais... Não é só por que tenho amigos gays que eu sou também....

Eu falei meio indignado pra eles, eles se entreolharam e concordaram.

-Tudo bem filho... Apenas não esconda nada da gente se acontecer algo... Por favor...

Disse minha mãe e meu pai voltou a ler o jornal dele, eu apenas concordei para evitar mais brigas, onde já se viu.. Os pais confundir o próprio filho... Logo o Mike desce as escadas agora com uma calça preta e uma blusa preta também, o clássico topete e como sempre aquele óculos dele... Acho que fora do jogo ele não enxerga muito bem... Ele cumprimentou meus pais e se sentou na mesa do meu lado, eu comi sem falar nada, passou alguns minutos e minha irmã apareceu arrumada e se sentou ao lado do Mike, meu pai saiu para trabalhar e minha mãe foi para a cozinha fazer sabe-se lá o que, estava meio cedo ainda pra ir para a escola então fiquei mais um pouco na mesa mexendo no celular, minha irmã ficava dando em cima do Mike mas ele nem falava nada, uma hora ela pegou a coxa dele bem lá em cima mesmo sabe, eu acabei por me levantar da cadeira.

-Bom está na hora, tchau mãe.

Eu disse pegando minha mochila saindo de casa, logo percebo o Mike me alcançando na rua.

-Espera Pac... Você tá sentindo aquilo de novo! e você só sente isso quando eu to perto de alguém, dá pra me explicar?

Ele falou, eu parei de andar e suspirei.

-Olha Mike, aquilo não é nada de mais ok? Apenas esqueça...

Eu disse o olhando, como é possível que ele não perceba a quantidade de pessoas que dão em cima dele? E por que diabos eu me importo com isso afinal? A vida é dele o corpo é dele, os pixels são dele...

-Eu só... Só queria te entender, parece que tudo o que eu faço te deixa estranho...

Ele me disse, eu o ignorei e continuei andando, ele foi andando mais atrás acho que ele percebeu que quero distancia afinal, chego na escola e alguns me olham, alguns eu até tinha costume, afinal eu andava com os pessoal meio popular... Só não gostava quando toda a atenção estava em mim, andei normalmente até a sala de aula e decidi voltar ao meu lugar antigo, o quarto perto da janela, aquela garota que parecia oferecida teve que voltar pro lugar dela me olhando feio, a tal da Maria sentava atrás de mim ainda já que ela só trocou de lugar uma vez acho... Logo o Mike entra na sala e me olha confuso, mas ele vai pro final da sala perto daquela oferecida, nem sei o nome dela... Depois procuro saber... O Guaxinim entrou na sala em seguida e me olhou meio envergonhado logo olhando para o chão, depois o Cell chegou acompanhado do Felps andando devagar, acho que ele teve uma bela noite em claro se quer saber... Depois de um tempo o Jotinha chegou normal indo direto pro lugar e por ultimo o Batista todo suado, acho que veio correndo... O Cell tava no colo do Felps conversando até o professor chegar e ele sair indo pro seu lugar fazendo uma careta de dor ao se sentar, eu o olhei malicioso e ele ficou vermelho..

-Bom dia turma, todos em seus lugares por favor, bem tenho um comunicado a fazer antes dessa aula começar... Neste sábado os alunos interessados se quiserem terá um acampamento para a aula de biologia e geografia, o acampamento será de sábado de manhã até domingo a tarde, eu vou passar nas mesas distribuindo as autorizações, vocês deveram pedir para um responsável assinar e me entregar amanhã sexta feira, quem não me entregar assinado pelo responsável não irá, se forem maiores de dezoito anos que no caso duvido que algum aqui seja poderá assinar por conta própria.

Disse o professor e em seguida entregou os papeis, eu nunca fui gostar dessas coisas... Eu peguei o papel e o guardei na mochila, após isso a aula seguiu normal, não demorou para o sinal do intervalo tocar, eu fui em direção ao recreio mas no corredor eu fui barrado me virei e vi que era a tal da Maria.

-Ah... O-Oi... Bem... Você vai ir no acampamento no sábado?

Ela me perguntou meio envergonhada.

-Não sei ainda Maria, por que?

Eu a pergunto e ele ficou mais vermelha olhando pro chão.

-B-Bem... Você é bom em biologia... E geografia.. dai, eu tava pensando se... Você não poderia me ajudar no acampamento... Prometo ficar te devendo uma...

Ela disse, eu já ia negar, mas pensando por um outro lado vai ser legal se eu á ajudar por lá, quem sabe assim meus pais tiram da cabeça deles que sou gay...

-Tudo bem Maria... Eu vou com você sem problemas...

Eu á disse e ela me abraçou do nada e saiu andando, garota estranha... Continuei até a cantina me sentando na mesa junto com o pessoal, na verdade eu não vi nem o Mike nem o Batista ali... acho que o Mike foi conversar com ele como ele mesmo me disse ontem... Acabo ficando meio envergonhado por lembrar de ontem... Eu me sentei na mesa e logo olhei para o Cell.

-Então Cell... Não que me contar o que fez noite passada não?

Eu falei perto do ouvido dele já que a gente estava um do lado do outro, ele ficou meio vermelho e se levantou.

-Gente esperem um minuto aqui pra eu ir ali conversar com o Pac...

Ele disse e saiu me arrastando dali, a gente saiu da cantina indo parar no corredor vazio.

-Pra que isso tudo?

Eu o pergunto e ele ficou mais vermelho ainda.

-Não quero você supondo essas coisas perto deles...

Ele me falou e eu o olhei bem confuso.

-Foi minha primeira vez ok....? É vergonhoso....

Ele falou me surpreendendo, ele e o Felps estão juntos a tanto tempo e só agora eles fizeram?

-Cell... Não queria te deixar sem jeito... Isso... Isso dói? Digo, fazer essas coisas...

Eu acabei perguntando por curiosidade mesmo, se ele fico tão envergonhado assim deve ser por que dói né? Ele ficou bem mais vermelho.

-B-Bem... Doer dói... Pra caramba... Ele disse que doeu por que era minha primeira vez, mas foi...B-Bom...

Ele me respondeu envergonhado, o bom de nossa amizade é que a gente conta tudo um pro outro.

-Por nunca fizeram antes? Achei que já tinha feito e...

Ele tampou minha boca antes de eu acabar de falar.

-Eu tinha medo ok? Eu já tinha visto ele sem nada antes... Digamos que não era muito agradável pensar em algo daquele tamanho em mim ok?

Ele disse e eu o olhei mais malicioso ainda o fazendo ficar bem mais vermelho, até que a gente ouviu alguns passos nos fazendo olhar na direção deles, estava o Rezende e seus amigos.

-Ora ora ora, o que os viadinhos fazem aqui? Decidiram se pegar no corredor também?

Ele falou me fazendo o olhar com o desprezo de sempre.

-Rezende...

Eu acabei falando.

-Bom... Já que achamos vocês aqui... Por que não a gente não se divertir um pouco né pessoal?

Disse o Rezende me fazendo engolir em seco, uma coisa era enfrentar ele na cantina, outra coisa era só eu e Cell sem ninguém por perto... Ele foi chegando perto da gente e involuntariamente eu dei um passo pra trás, um de seus amigos foi até o Cell o prendendo na parede eu fui ajudar mas o Rezende me empurrou, mas que merda, essas coisas só acontece com a gente... O Rezende sorriu de lado, ele veio até mim.

-Sabe... Eu não entendo o motivo de você ser o único viado que não assume...

Ele me disse segurando em meus braços para eu não o bater, ele olhou para um de seus amigos e ambos concordaram um com o outro e me arrastaram dali deixando o Cell sozinho, chegou numa salinha eles me jogaram lá dentro tipo um deposito sabe? Eu me levantei e o Rezende trancou a porta ficando comigo ali dentro, ok agora sim eu to com medo... Ele veio em minha direção me segurando contra o chão, que merda, o que ele vai fazer agora, se declarar e ser tipo aquelas Yandere's dos jogos é?

-Sabe Pac... Acho que você vai gostar de ficar preso aqui um pouco...

Ele disse em seguida lambeu meu pescoço, ok ele é uma Yandere mesmo, preciso de ajuda... O Mike tem ligações com minhas emoções talvez eu consiga chama-lo... Ele disse que vem quando eu quero, e acho que eu nunca o quis tanto quanto agora...

-M-Me larga Rezende, eu não quero! Eu não gosto dessas coisas...

Eu falei e ele apenas riu da minha cara, ele me segurou mais forte contra o chão, eu já não estava me sentindo muito bem ali, ele amarrou minhas mãos em vai saber o que por que tava escuro ali, ele se levantou um pouco acho que pra me olhar, eu já tava com lágrimas nos olhos, ele se inclinou novamente me dando beijos no pescoço.

-M-Mike....

Eu acabei o chamando na esperança de ele vir, mas eu duvido muito, só sei que apaguei ali...[...] Acordei eu estava no meu quarto deitado na cama, me levanto sentindo uma enorme dor no braço e pernas, acabo ficando sentado na cama olhando ao redor, percebo o Jotinha sentado numa poltrona do meu quarto dormindo, me levanto indo até a porta, desço as escadas com dificuldade e percebo o Mike, o Batista e a Maria ali, eles me olharam e eu fiquei meio confuso.

-Pac...

O Mike disse, meus pais me olharam preocupados e vieram me abraçar, eu acabei soltando uns grunhidos de dor fazendo eles se afastarem um pouco de mim.

-Filho... Vai lá pra cima... O Mike te ajuda.

Minha mãe falou e o Mike me levou pra cima de novo, ele acordou o Jotinha no meu quarto falando pra ele sair, o Jotinha obedeceu e saiu, o Mike me ajudou a me deitar na cama de novo e se sentou do meu lado.

-Desculpa... Eu demorei pra ir até você... Eu vi seu medo mas eu demorei ir... Prometo não demorar mais...

Ele me disse fazendo carinho em meu rosto.

-O que houve?

Eu o pergunto.

-O Rezende te bateu depois que você desmaiou, ele foi expulso da escola, o Batista e aquela garota lá em baixo me ajudou a trazer você, o Cell tá bem, o Felps e o Jotinha ajudou ele... Acho que o Rezende não vai te perturbar mais...

Ele me explicou, bom... Menos pior do que eu tava imaginando ao menos né... Ele se deitou do meu lado me abraçando, eu apenas me reconfortei nele, ficamos um tempo assim até o Batista entrar do nada no quarto, ele olhou pra gente mas não disse nada em relação ao nosso abraço, eu me separei do Mike o olhando.

-B-Bem.. Desculpe atrapalhar... Mike.. Está tudo bem pro seu lado, você ainda pode ir no acampamento se quiser, o Pac vai melhorar até sábado... Com licença...

Ele disse saindo.

-Como assim tá tudo bem pro seu lado?

Eu pergunto e pela primeira vez eu vi o Mike desviar o olhar de mim.

-Digamos que... O Rezende... Está dando um volta num .. Hospital....

Ele me disse me fazendo arregalar os olhos, o Mike tem sorte de tá naquela escola ainda... Cara ele levou uma pessoa pro hospital... Ele me olhou sorrindo como se falasse que tá tudo bem agora, eu fiquei um pouco preocupado com ele sim, quer disser quem não ficaria né? Ele se aproximou de mim me dando um beijo no rosto, eu fiquei envergonhado mas não tão surpreso quanto os outros que ele já me deu...

-Você vai ir no acampamento né? Vai ser legal... Digo... Eu nunca fiz isso no seu mundo, e aquela garota lá quer que você vá... Não gostei dela....

Ele me falou e eu apenas sorri concordando com ele.

-Bom.... Quer jogar?

Ele me perguntou e eu concordei, ele foi pra tv que no caso é uma coisa que tava até me esquecendo... Ele parece tão real por aqui que esqueço de onde ele veio... Eu joguei um pouco mas não tava muito na vontade, foi mais para o Mike não sumir daqui... Depois de um tempo ele voltou reclamando que eu o deixei sem querer ser derrubado no jogo por um Boss lá.... Ok eu tava meio desatento mesmo... A gente conversou um pouco, ele tava sendo bem cuidadoso comigo... Meus pais entraram no quarto falando que meus amigos foram embora e falaram que iam sair e iam demorar um bom tempo, e minha irmã foi pra casa de uma amiga dela, a gente só concordou com eles, aposto que minha irmã foi é pra casa de algum macho... O Mike se jogou na minha cama o que já era bem de costume dele.

-Você não é nem um pouco preguiçoso né...

Eu acabo comentando obviamente não esperando uma resposta vinda dele, eu me deitei ao seu lado com um pouco de dificuldade e a gente ficou encarando o teto por alguns breves instantes.

-Hm... Pac... O Batista sabe? Eu conversei com ele... Era na hora que você estava em perigo por isso eu demorei um pouco... E quando percebi eu não sentia mais suas emoções e falei pro Batista que tinha algo de errado com você e o forcei a me seguir... Eu não expliquei o por que eu sabia, então... Se ele perguntar como eu sabia o que eu falo?

Ele me disse descontraído, para ser sincero eu fiquei feliz por ele ter falado com o Batista, mas também fiquei meio preocupado no final da frase.

-Bom... Você pode falar que teve uma sensação estranha e só sentia isso comigo apenas... Ele vai acabar acreditando nisso não se preocupe...

Eu falei, certamente o Batista ia acreditar naquilo... Ainda mais o Batista, a gente voltou a encarrar o teto até que eu recebo uma mensagem, eu pego meu celular olhando vendo que era o Cell.

''Cellbit: Oi Pac... Espero que esteja bem hehehe, eu to legal os amigos do Razende nem me bateram tão forte... O Mike brigou feio com ele na escola você tinha que ver, nem sabia que ele lutava tão bem, tenho dó do Rezende, podia ter me falado que seu namorado sabia lutar esses "paranâue" tão legal.

Pac: Que bom que você está bem... E ele não é meu namorado! Como eu ia saber que ele sabia brigar...?

Cellbit: Ah sei lá... Vai ver seja por que ele te defendeu na frente da porra da escola toda que eu achei que vocês se pegam? Sério cara, estava todo mundo lá....

Pac: Olha Cell... Ele é apenas um bom amigo só isso, eu gosto de meninas ou você esqueceu...?

Cellbit: Ok, ok senhor Tarik, mas eu achei fofo como ele te defendeu... E eu aposto que você ia amar experimentar o novo, sabe, algumas coisas são muito boas com um cara... Enfim vou sair aqui tenho um namorado querendo carinho...Se me entende...

Pac: Cell!!!''

Foi ali que a conversa morreu, ele parou de me responder e eu ficava vermelho só de imaginar o motivo dele ter parado de me responder, olhei para o lado e o Mike estava me encarando logicamente como virou costume dele, eu o olhei também meio vermelho por culpa do Cell, que filha da mãe fica colocando ideias erradas de mim e Mike na minha cabeça... O Mike se inclinou um pouco ficando por cima de mim na cama, eu não disse nada apenas o encarrei.

-...Pac... Eu ... Bem, queria uma coisa... Se não quiser, você bem.. Se afasta...

Ele me disse e antes de eu perguntar o que era, ele se inclinou em minha direção selando nossos lábios, foi apenas um encostar de leve em nossas bocas, eu estava um pouco assustado e certamente vermelho, vi ele fechar seus olhos, eu sabia que aquilo estava errado e acho que ele não tinha muita noção, mas eu acabei me entregando ao beijo fechando meus olhos também, sinto sua mão segurar em minha nuca para ter mais contato e mesmo tremulo eu passo meus braços em volta de seu pescoço entre abrindo os lábios, não demorou para que nossas línguas se tocassem, ele beija bem... Eu sentia meu corpo arrepiar com aquele simples contato, acho que de certa forma o Cell tinha razão, o novo não é tão ruim... O beijo era bem devagar, repleto de carinho depositado nele, aos poucos o beijo foi parando e a gente separou nossos lábios, eu abri meus olhos devagar junto com ele, ele tinha um sorriso de canto no rosto, eu pisquei algumas vezes para entender o que eu fiz, cara eu acabei de beijar um garoto que nem existe de certa forma... Eu to ficando maluco... Ele volta a se deitar do meu lado me abraçando tipo conchinha.

-Pac... Foi bom sabia? Eu gosto de você... De amar... Deixa eu tentar te conquistar?

Ele me falou, ele é um cara tão legal o que foi que ele viu em mim? Mas o seu beijo foi tão, doce... Eu acabei por concordar com ele me aconchegando em seus braços, acabei por pegar no sono sem nem notar.

Acordo meio assustado, percebo que já estava de noite, o Mike não estava aqui mas com certeza sabe que estou acordado por culpa de nossa suposta ligação, acho que já estou até me acostumando com aquilo, me sento na cama esfregando os olhos com sono, olho ao redor e me levanto da cama, eu dormi de calça jeans... Acabo por ir ao guarda roupa trocar de roupa, tirei minha calça e blusa colocando uma outra blusa meio gigante em mim que usava pra dormir, acho que deve estar todo mundo dormindo não preciso por uma calça não até por que essa blusa já é suficiente, saio do meu quarto pra ir na cozinha pegar algo pra comer, no caminho olho no quarto de meus pais e eles não estavam lá, será que eles não chegaram ainda? Olho no quarto da minha irmã e ela estava dormindo, desso as escadas um pouco sonolento ainda e descabelado, percebo que meus pais estavam na mesa de jantar sentados junto com Mike, dou um boa noite e vou pra cozinha pegar algo pra comer, estava com fome, pego pão e geleia de amora fazendo um sanduíche, vou até a sala me sentando para comer ignorando o pessoal na mesa mesmo, depois de comer deixo o prato na cozinha e vou até as escadas.

-Filho... Vamos conversar?

Era minha mãe vindo em minha direção, eu concordei com ela e a gente foi até meu quarto, assim que a gente chegou eu me sentei na cama e ela ao meu lado, eu estava morrendo de sono...

-Filho... Lembra da nossa conversa com seu pai? Agora ele não está aqui seja sincero com sua mãe ok? O que o Mike é seu?

Ela me disse me fazendo despertar de vez de um modo bem rápido.

-Mãe...

Eu comecei a falar e ela fechou os olhos com força e me interrompeu.

-Filho... Olha, seu pai não está aqui e eu não vou contar, você pode me contar tudo você sabe... Tudo bem o Mike pode ser apenas seu amigo, mas, você sente algo por ele?

Ela me disse me fazendo calar a boca na mesma hora, eu sinto algo pelo Mike?

-Eu... Eu não sei mãe....

Eu a respondi e ela sorriu de canto e me abraçou.

-Você só está confuso meu filho... Vai ficar tudo bem...

Ela me disse e eu apenas me aconcheguei nela, ela me fez carinho por um tempo.

-Agora vai dormir filho, você tem aula amanhã...

Ela me disse e eu concordei com ela me levantando deixando um beijo em seu rosto e ela em minha testa, eu sai do quarto indo em direção ao meu, o Mike estava sentado na cama, ele me olha por um momento e logo vai pro colchão dele, eu me deito e acabo dormindo depois de pensar um pouco sobre o que eu sentia pelo Mike [...]


Notas Finais


Bom, é isso, espero que tenham gostado


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...