História Herrani - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), The GazettE
Personagens Aoi, Hizaki, Jackson, J-hope, Jimin, Jin, Junghan "Jeonghan", Jungkook, Kai, Kamijo, Kazuki, Masashi, Personagens Originais, Rap Monster, Reita, Ruki, Suga, Teru, Uruha, V
Tags Abo, Alfa, Aoi, Aoiha, Beta, Clãs, Hopega, Hoseok, Jikook, Kaiyavi, Namjin, Ômega, Reituki, Shifter, Sobi, Sope, Uruha, Vkookmin, Vmin, Yoongi, Yoonseok
Visualizações 193
Palavras 1.199
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Científica, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - 10. Begaer




“Um bom reino se faz com um rei justo e uma rainha amorosa. Mas nem sempre é o que há”

← ↑ ↓ →



Os passos firmes do ômega ecoavam pelo extenso corredor escuro e ligeiramente frio, o cabelo longo mesmo preso em um rabo alto alcançava suas costas e batiam contra o tecido da blusa enquanto Kouyou pisava firme no chão liso. O loiro deu apenas dois toques na porta e não demorou muito para ser aberta, Yoongi franziu mas liberou a passagem para o mais velho.


– Desculpe incomodar, filhote. Mas se eu ficar no quarto com aquele alfa eu rasgo aquele pescoço dele. – Rosnou – Tudo bem se eu dormir com você essa noite?


Como resposta Yoongi sorriu assentindo.


– Eu deveria ter pego algo para vestir antes de sair, merda. Eu já volto. – Yoongi deu de ombros voltando a se deitar na cama.


Kouyou não voltaria a pisar no quarto de Yuu tão cedo, então a melhor opção ali era ir até a área dos criados e falar com Teru; o beta com certeza teria como ajudar. Repetiu o mesmo toque na porta e demorou um pouquinho mais para o beta finalmente atender.


– Kouyou? O que… eu fiz algo errado?


– Não, foi aquele maldito alfa. Enfim, não vou entrar naquele quarto hoje e não posso dormir com essa roupa, seria terrível. Posso me banhar no quarto de Yoongi já que vou dormir lá. – Falou rápido engolindo algumas letras.


– Você quer algo para vestir? Bem eu não tenho nenhuma roupa nobre ou algo assim…


– Não, Teru. Você vai no quarto dele buscar algo para mim. Se ele perguntar algo, apenas diga que eu o não dei permissão para você falar sobre mim. – O beta assentiu mesmo tendo certo receio. Yuu não gostaria nem um pouco de saber que o outro iria dormir longe de si e pior, que não daria nenhuma satisfação. Se Shiroyama ficar muito irritado com isso até poderia descontar sua irritação no menor e isso não seria muito bom para Teru.


– Eu posso buscar, para você.


– Obrigado, Teru. – O ômega sorriu e deixou um selo breve próximo à boca do beta – Vou esperar no quarto de Yoongi, vá para lá depois.



[…]



Em outro quarto do enorme castelo o segundo filho do ex-rei Yoshio se preparava para dormir ao lado de seu ômega, este que não tirava o bico irritado dos lábios.


– Yuta… não fica irritado comigo, eu ia contar durante o jantar, sabe, como um comunicado importante. – Ishihara disse, para um alfa seu tom de voz era manhoso demais, no entanto, ele não se importava nem um pouco com isso. – Yukkun…


– Você não ia não. – Aumentou ainda mais o bico – E outra! Todo mundo já sabia disso. Seokjin me perguntou se eu já estava sentindo algum sintoma e eu fiquei perdido sem saber o motivo disso. Eu quero muito cortar fora isso aí que você tem no meio das pernas.


– Ah sério? Espero que consiga aliviar seus cios com os dedos. – Takamassa segurou a risada quando notou o moreninho lhe lançar um olhar quase fulminante. – Eu não pensei que o cheiro do bebê fosse ser tão forte assim.


– Mas é.


– Yutaka, para. – O alfa disse sério, o que era bastante raro quando se trata de Yutaka. – Eu  já disse que não fiz de propósito, então chega desse drama todo.


– Desculpa. – Disse baixo. Takamassa suspirou e se deitou na cama puxando o ômega para perto de si, envolvendo-o em um abraço. – Eu sei que consigo ser insuportável às vezes, mas eu realmente fiquei chateado.


– Meus pais e Aya ainda não sabem. Você pode fingir que não sabe. – Disse o alfa em uma tentativa de fazer o menor sorrir.


– Aya não sabe. Seus pais sabem sim. Esquece isso, só vamos dormir, tá bom?


– Não vamos dormir enquanto você não tirar esse bico da boca, na verdade você pode continuar, mas eu vou te beijar enquanto fizer isso.


E quem disse que Yutaka tirou o biquinho da boca?



[…]


Teruaki sempre se considerou um beta covarde demais, porém após descobrir que era dócil ficou menos ruim lidar consigo e seus medos desmedidos. De frente para a porta do quarto do rei ficava um pouco difícil não tremer de medo, Teru já havia presenciado momentos de raiva de Shiroyama e aquilo não havia sido nada bonito; o alfa havia se transformado em lobo em poucos segundos e estraçalhado o até então guarda do Clã Jung, que havia entrado em seu território e causado uma enorme confusão com ômegas da região e seus alfas.

Teruaki mordeu o lábio inferior e focou os olhos na porta de carvalho. Contou até três bateu na porta que foi aberta com tanta força que o ar circulou mais rápido ali, movendo seus cabelo.


– S-Shiroyama-sama…


– O que quer?


– Takashima-sama me mandou para buscar uma roupa para dormir. Eu vim buscar. – Dessa vez não falou gaguejando, mas seu tom era tão fraco e sem firmeza que obteve o mesmo resultado. – Posso entrar para buscar?


– Onde ele está? – O alfa praticamente rosnou contra seu rosto, fazendo-o engolir em seco.


– E-eu… eu não posso dizer. – Yuu respirou fundo e deixou o beta entrar.


Teru pegou as roupas bem rápido e seguiu para o quarto de Yoongi quase correndo.


– Correu por que? Yuu fez algo? – Takashima perguntou o ômega  de olhos dourados, o corpo estava coberto apenas com um tecido preto um pouco transparente, o cabelo estava preso em um coque alto e a pele clara úmida pelo banho rápido, a visão fazia Yamashita não conseguir responder, e aquilo irritava e preocupava Takashima. – Teru, responda.


– Ele não fez nada… mas eu tenho medo.


– Não vou nem perguntar o motivo, eu já faço uma ideia. – Mas na verdade ele sequer imaginava o que de tão grave poderia ser. Mesmo achando o Shiroyama o típico alfa absolutista que quer mandar em tudo, não pensava que ele realmente fosse matar alguém sem ser em uma guerra. – Ele deixou você pegar sem problemas?


– Na verdade ele parecia furioso, então eu só peguei e corri. – O menor no quarto apenas encarava a forma encantada que o beta olhava para Kouyou, os olhos grandes faltavam apenas formar um enorme coração em seu rosto. – Quer ajuda para se vestir?


– Não precisa, Teru. – Sorriu – Obrigado, ah… me encontre no labirinto amanhã bem cedo, preciso de um favor mas não quero falar nada onde as najas ouçam.


Eu farei o que quiser.


Depois de uma reverência exagerada Teruaki saiu dali indo finalmente para seu quarto.


– Esse beta te ama. – Yoongi falou e assim que ouviu a própria voz carregada em escárnio cobriu a boca com as duas mãos, seus olhos estavam arregalados.


– Olha só… pensei que ia fingir por mais tempo. – Kouyou deixou o tecido que o cobria cair e vestiu a roupa que Teru havia trago.


– Você sabia?


– Um filhote nunca engana um ômega, seja seu progenitor ou não. – Kouyou disse calmo, já se sentando na cama ao lado do menor. – Agora me conte o que há entre você e o filho dos Yuuji.




← ↑ ↓ →



“A mentira foi criada para esconder algo importante, mas como em um teatro grego, toda máscara irá cair, às vezes antes mesmo do fim da peça. É sempre bom ter um outro plano”




Notas Finais


Begaer: desejar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...