História He's my teddy bear! (Frexy - fnaf) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Foxy the Pirate, Freddy Fazbear
Tags Amor, Foxy, Foxy X Freddy, Freddy, Freddy X Foxy, Frexy, Gay, Hentai, Homossexualidade, Lemon, One Shoot, Sexo
Visualizações 74
Palavras 1.709
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei, é bem estranho eu ter feito o one-shoot, depois transformar em uma fic reunindo one-shoots e agora voltar a ter esse one-shoot de novo.

Mas é que hoje fiquei sabendo que minha fic dos shipps foi apagada por seus capítulos não estaram ligados, ou seja, não estar contando a mesma história.

Então, fiquei com medo de perder a fic de hentais também. Agora vão ser one-shoots separados.

Desculpa a confusão e é exatamante igual a história.

Farei isso com os outros one-shoots de toy freddica e bennard, e vou continuar fazendo one-shoots separados.

Para quem nao leu boa leitura e para quem já leu desculpa mesmo!

Capítulo 1 - Capítulo único


Fanfic / Fanfiction He's my teddy bear! (Frexy - fnaf) - Capítulo 1 - Capítulo único

LEIAM AS NOTAS INICIAIS!!!!!!!


Dia: 14 de Junho 


POV'S FOXY

Já se perguntaram como descobrimos nossos sentimentos? Alguns são fáceis de entender. Outros são difíceis.

Ainda me lembro perfeitamente de quando aquele moreno, cheio de sardas e com olhos mais brilhantes que a água do mar chegou na escola. Era a visão do paraíso. Depois de alguns dias, descobri seu nome: Freddy. Esse era o nome do meu amado, do meu homem. Mesmo ele não sabendo. 

Mais tarde, começamos uma grande amizade, que logo se tornou namoro. Finalmente tinha o moreno para mim. Bem, mais ou menos, já que nunca... fizemos...

Voltando a realidade, estava eu andando tranquilamente pelo corredor sem fim  de minha escola, carregando comigo dezenas de livros de matemática e português e caminhando até a biblioteca. Não que eu goste de estudar, mas eu precisava tirar notas boas. Chegando naquela pequena, porém bonita biblioteca que tem dentro da escola, coloquei os livros no balcão e andei até a área de livros de suspense, já sabendo quem eu iria encontrar lá.

Freddy estava bem onde eu pensei, lendo um livro de suspense, sentando em uma poltrona vermelha que se encontrava no lugar. Tinha pouca iluminação, mas sabia que se eu reclama-se da iluminação, freddy ia começar a falar que ele não se importa, que está bom para ele, que a iluminação nunca esteve melhor. Ele é bem teimosinho! Então disse:

Eu: oi amor! - disse chegando mais perto do menor

Freddy: ah? Oi Foxy! - fala saindo de dentro do seu livro e voltando a realidade 

Eu: o que está lendo? - falei me sentando ao seu lado 

Freddy: nada de mais, só esse livro de suspense, mas eu já terminei! - ele tem a fama (pelo menos para mim) de ler muito rápido.

Eu: então... você gostaria de dormir na minha casa hoje?

Freddy: não sei... meus pais não estão em casa. Não seria melhor eu avisar-los? - fala se levantando e colocando o livro na prateleira 

Eu: Freddy, você já tem 18 anos! Já pode tomar certas decisões sozinho! Tipo... seus pais não precisam saber que você dormiu na minha casa! - falo tentando convencer o menor a ir a minha casa

Freddy: tá, você venceu! - ele me dá um selinho rápido e andamos juntos até a Sai da da biblioteca. 

Seguimos pelo corredor vazio até o portão da frente, por onde saímos e fomos em direção a minha casa. Mas... Agora que eu lembrei: tanto meus pais, quanto meus irmãos  (Mangle, 12 anos e funtime foxy, 16 anos) estão em casa. Merda! Falei:

Eu: er... Freddy, acho melhor não irmos a minha casa! - falo parando na frente dele

Freddy: ué? Por que?

Eu: ah... - vamos Foxy, inventa algo - por que meus pais não gostam muito de pessoas em casa, mesmo sendo você que já consideramos parte da familia!

Freddy: ah... tá bom né? Mas então é melhor eu ir para casa, sabe, para que toy freddy não bote fogo na mesma! - diz rindo e se referindo ao seu irmão mais novo, de 15 anos. Ele também também tinha um irmão mais velho, Golden, que tinha 19 anos.

Eu: mas... você não tinha dito que ele havia saído com uns amigos? 

Freddy: oh, é mesmo!

Eu: você é tão esquecido! - falo rindo

Freddy: pelo menos eu sei me vestir direito! - fala entrando na brincadeira e apontando para minha roupa, que estava amassada e suja, sem os botões da camisa, que foram saindo com o tempo e meu tênis que estava rasgado na ponta

Eu: tá, vamos esquecer este pequeno detalhe! - falo rindo novamente 

Freddy: mas então, para onde vamos?

Eu: na sua casa claro! - falo como se fosse a coisa mais óbvia do mundo 

Freddy: mas eu já disse, meus pais não estão em casa, assim como meus irmãos! - tão inocente, tadinho!

Eu: tudo bem! Eu apenas durmo lá e de manhã explicamos para seus pais que tinhamos trabalho de escola! Uma mentirinha não faz mal a ninguém!

Freddy: nisso você tem razão! Tá, vamos para minha casa então! - fala agarrando meu braço e correndo até sua residência

Eu era puxado pelo moreno com tanta força, que eu nem sabia que existia, já que freddy aparenta ser bem menor do que a idade dele. Depois de alguns minutos andando pelas frias ruas do bairro, onde as folhas secas das árvores caiam no chão e o vento soprava fraco, chegamos ao nosso destino: a casa de meu namorado

Eu já sabia o que iria rolar, e acho que você leitor também. Apenas meu inocente moreninho não fazia idéia. Entramos pela porta da frente, nos deparando com a sala e do lo um escada que levava para o andar de cima. Freddy disse que tinha comida na geladeira e que ia esquentar para podermos comer. Bem que eu queria comer outra coisa...

Já eram 22:30pm, terminamos de jantar, lavamos a louça e guardamos tudo. Assim, subimos para o quarto de Freddy, que estava no meio dos quartos de Golden e Toy freddy. Entramos e freddy fechou a porta, nos deixando sozinhos ali dentro.

Freddy se senta em sua cama e diz para eu me sentar também, assim eu faço. Ficamos longos... nem sei mais se foram minutos, mas ele estava me deixando louco, mesmo não fazendo nada de mais, apenas mexendo no celular.

Logo, ele sem querer deitou sua cabeça no meu colo. Eu senti meu rosto esquentar e comecei a suar. Uma certa parte do meu corpo estava ficando bem animada com a sua cabeça tão perto. Logo, senti minha ereção ficar maior, então empurrei freddy para o lado e corri para o banheiro de sua casa. O menor ficou sem entender o por que de eu ter saído com tanta pressa do quarto.

Entrando no banheiro, fechei e tranquei a porta. Abri o zíper de minha calça e comecei a fazer movimentos em meu membro. Entre cada movimento eu dava um gemido, tentando ser o mais baixo possível para freddy não me ouvir. Logo eu me desfiz em minha mão, mas mesmo assim eu ainda estava duro. 

Voltei para o quarto, onde me sentei novamente na cama, mas agora eu havia colocado uma almofada entre minhas pernas, para que freddy não visse meu pequeno problema. Freddy achou estranho meu comportamento, mas não se importou muito. Já eu estava sentindo muita dor.

Mas, para meu azar (ou sorte?) Freddy acabou por sentar no meu colo. Ele realmente se sentou no meu colo! Eu estava sofrendo muito, mas ao mesmo tempo estava gostando de meu namorado em cima de mim. Ele disse:

Freddy: Foxy...

Eu: q-que? - falei com dificuldade 

Freddy: o que tá acontecendo com você?

Eu: er... - nem deu tempo de eu falar, pois ele acabou por me beijar de um jeito único.

Depois de segundos de nossas bocas unidas, eu tirei a almofada que cobria minha ereção e joguei freddy em sua cama, o beijando com ferocidade. Eu, enquanto o beijava, com minha mão livre comecei a desabotoar sua camiseta e ele fazia o mesmo comigo. Comecei a estimular seu mamilo, brincando com um deles com minha mão. Entre um beijo e outro, ele gemia baixo.

Com a outra mão, eu comecei a massagear sua intimidade por cima da calça, que já se encontrava com um certo volume. Desci meus beijos para seu pescoço, onde dava chupões de leve. O mesmo já gemia mais alto e com mais desejo. 

Com cuidado, tirei sua calça, deixando-o completamente despido e cheguei mais perto do local com meu rosto. Ainda massageando seu membro, faço uma trilha de beijos que ia desde sua cueca até sua boca, onde nosso beijo cessou. Então desci novamente para o local onde já estava com bastante volume, dei um sorriso malicioso para Freddy e o mesmo corou mais ainda do que já estava e eu tirei devagar sua box, dando visão a seu membro totalmente ereto.

O abocanhei fazendo movimentos de vai e vem e o chupando com toda a minha força. Freddy gemia pedindo por mais.

Freddy: Ahn... f-f-fo-xy... m-mais r-rapido... - gemia pedindo por mais

Continuei chupando com vontade. Freddy, com suas mãos, segurou meu cabelo, assim guiando meus movimentos. Não demorou muito tempo para ele chegar em seu ápice e gozar em minha boca. Quando senti o líquido quente sendo despejado em minha boca, o enguli sem pensar duas vezes e o beijei de novo.

Eu me levantei e tirei minha camiseta e minha calça com ajuda do moreno. Peguei um frasco de lubrificante e, depois de tirar minha box, passei por todo meu membro, para que meu amado não sentisse tanta dor. Deitei em cima dele e ele me abraçou, então falou: 

Freddy: Vá com cuidado! - disse e depois enterrou sua cabeça em meus cabelos

Atendi o pedido, colocando a cabeça de meu membro o mais lento que consegui. Freddy deu um grito de dor, então eu disse:

Eu: quer que eu pare? - falei, mas ele disse que não

Freddy: não! Continua! 

Entrei mais um pouco e esperei um pouco até que ele se acostuma-se. Em seguida, comecei a ir mais rápido e Maia fundo. Freddy gemia incontrolavelmente meu nome e agarrou minha cintura com as pernas. Puxa, não sabia desse lado... selvagem dele. Para mim ele era mais inocente que isso.

Comecei a ir mais rápido e freddy pedia por mais. Enquanto entrava nele, comecei a masturba-lo. Sua expressão dava a entender que sentia muita dor, com os olhos lacrimejando, mas ao mesmo tempo tinha prazer e pura luxúria. Quanto mais fundo eu ia, mais o moreno gritava e arranhava minhas costas.

Senti que estava chegando em meu ápice, então fui com mais velocidade para dentro do moreno. Assim que senti meu membro encostar em sua próstata, me desfiz dentro de freddy, que também se desfez em minha mão, além de sujar nossos peitorais.

Ele se deitou de cansaço, assim como eu. Estávamos acabados, suados e respirávamos pesadamente. Olhei para Freddy, que ainda estava corado e falei:

Eu: Eu te amo tanto! - falo passando a mão em seus cabelos bagunçados 

Freddy: Eu te amo mais! - dei um beijo em sua testa e dormimos ali mesmo

Não importava se os irmãos de freddy chegassem  (mesmo porque a porta tá trancada), nem se meus pais ficassem preocupados.

Eu, dormindo com meu querido, não tinha preço. Esse foi a melhor noite da história da minha vida.

Quando Freddy já havia pego no sono, eu sussurrei:

Eu: eu te amo mais, bobinho! 


♡FIM♡



Notas Finais


DESCULPA MESMO PESSOINHAS !!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...