História Hey,Hyung... - Capítulo 8


Escrita por: ~

Visualizações 109
Palavras 4.326
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Ficção, Fluffy, Hentai, Lemon, Lírica, Mistério, Romance e Novela, Seinen, Shonen-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OLÁ BOLINHOS LINDOS NO QUAL EU TENHO MEDO!

Olha só, ninjas da aldeia da areia roubaram o cabo que ligava o computador com o telefone ou seja, sem internet, ontem

E ontem não deu para postar
eu fui obrigada a ir comer
sim, eu fui obrigada
eu não queria ir

De qualquer jeito eu estou aqui agora não estou? então pronto, vamos para as notas

Eu vou contar uma coisa para vocês, sabe a categoria do Jungkook? os Kids? então, eu me inspirei em um filme sobre “crianças” que as crianças não devem chegar nem perto, o bagulho é bravo, eu adoro esse filme mas se você tiver mente fraca eu acho melhor nem procurar, mas se você não é e já tem uma certa idade, eu aconselho super assistir, eu não devia, mas eu amo esse filme, mesmo sendo polêmico pra caralho

Hoje teremos três pov que serão: do Jin, do Kook e do Tae (ae porra! aleluia!)

mais uma coisinha que eu já falei no primeiro capítulo, leiam a porra dos avisos! eu não sou o tipo de autora que mete algo lá atoa, eu avisei

(ノ◕ヮ◕)ノ~『✧~*Boa leitura seus bolinhos de blueberry*~✧』

(\ /) Desculpa qualquer erro(\ /)

Capítulo 8 - Recuse segredos


Fanfic / Fanfiction Hey,Hyung... - Capítulo 8 - Recuse segredos

 

Seokjin

 

    —Hoje eu vou dedicar uma música especial para uma pessoa que está sentada em uma dessas diversas mesas, não irei dizer quem é porque eu sei que essa pessoa sabe que a música é para ela—eu não disse nada, não tinha o que se dizer, a única coisa que eu fiz foi dizer ia ao banheiro e sair da mesa que eu estava

    Será que em nenhum lugar eu vou conseguir me livrar desse idiota?

    Eu entrei no banheiro, que incrivelmente estava vazio e limpo, me olhei no espelho, nada de impressionante, nenhuma criança demoníaca atrás de mim, apenas eu

    Abro a torneira liberando a água, logo pegando uma porção com as mãos e jogando no rosto.

    Está tudo bem Jin, ele pode ter dedicado aquela música para alguma pessoa, ele pode nem saber que eu estou aqui, mas então porque ele me encarou daquele jeito?

    A única coisa que podia ser ouvida ali era o eco  daquela voz maldita passando por todo salão

    Olha, eu não mataria ninguém, mas que os céus fizessem ele engasgar e morrer ali mesmo, senhor isso seria tão bom.

    Por um momento a voz parou, e a única coisa que se pode ser ouvida foi agradecimentos e palmas, agora aquela peste vai embora para aquele lugarzinho cheio de câmeras no qual eu vou me manter bem longe, e a desculpa que eu vou inventar para o Namjoon? Energético! Claro, eu digo que o energético me fez mal, uma ótima desculpa, e até uma boa desculpa para ele me levar para casa, para casa dele no caso, mas isso não vem ao caso, vamos embora!

    — Tentando fugir de mim Seokjin? — Maldição, porque esse tipo de coisa só acontece comigo?

    —Está me seguindo Dongsun?

    —E eu não deixei claro com a dedicatória da música?

    —E eu não deixei claro que eu não queria te ver quando eu sai da minha mesa? —Por que tantas perguntas?

   — Você deveria saber que eu não desisto tão fácil das coisas que eu quero. Já se esqueceu do meu jeito Jin? —Perguntou com deboche, rindo logo depois, como eu odeio esse homem! Esquecer? Quem me dera...

    —Eu não ligo para qualquer coisa que se ligue para você desde aquele dia —Ele faz um biquinho e se aproxima mais com seus braços escondidos atrás do próprio corpo

    —Você guarda muito ressentimento Jin, isso não faz bem para ninguém.

    —Eu não guardo ressentimento de ninguém, eu só guardo ódio, de você! —O homem na minha frente respira fundo e solta o ar de uma vez

    —Eu não entendo o porquê de tanto ódio, Jin! Eu já tentei me redimir milhões vezes! Será que você não pode parar de frescura e me perdoar

    —Você mentiu pra mim! Você disse que estaria lá por mim, mas quando eu mais precisei de você, você me deixou sozinho e foi debutar! Quando eu mais precisei de você! Seu arrombado!

    —Eu errei! Eu errei está bem?! Era isso que você queria ouvir? Pronto! Satisfeito? —Não, eu não estou satisfeito?

    —Idiota—eu ia embora, não tinha mais motivos para continuar ali, permanecer naquele mesmo ambiente só iria me render mais raiva, eu estava presta a passar por ele, mas em um instante eu sinto o meu corpo ser jogado contra a parede—Minha cabeça porra...

    —Daqui você não sai até me dizer o porquê de tanto cu doce, porra Jin, quantas vezes eu tenho que admitir que eu errei? —Naquele momento eu descobri o motivo da minha omelete não ter dado certo, não é daquele jeito que se faz omelete, os ovos não podem ser retirados da casca, eles têm que ser esmagados! E foi isso que eu fiz. Cara! eu nunca fiz um omelete tão bom em toda a minha vida, só foi um chute e vrau! Fiz o melhor mexido de ovo de toda a estória

    Quando eu terminei de fazer a minha omelete eu abri os olhos, olhos que eu nem percebi ter fechado, e o vi caído no chão se contorcendo, se lamentando da omelete recém feita com seus ovos, deu dó? Uma ova! Eu quero mais é que o meu chute tenha castrado aquele idiota

    —Respondendo a sua pergunta, não é cu doce,  são princípios—Eu me agachei até ficar bem pertinho dele— Quando meus amigos me pedem ajuda, não interessa o pedido, eu vou lá e ajudo, eu vou ficar do lados deles, quando eles precisarem eu vou estar lá, com você foi a mesma coisa, quando você precisou eu estava lá mas, quando eu passei pelos piores momentos da minha vida, quando eu precisava apenas de você, tu não estava lá comigo, quando alguém me decepciona eu perdoou, mas uma promessa quebrada não, você quebrou a sua promessa, agora eu quero que você se foda, e nada que você faça vai me fazer mudar, passar bem— Arrumei o meu terno, porque eu não vou sair daqui com o terno amassado, e logo saio, tudo que eu queria era ir para casa

    —Jin! O que aconteceu... Você tá chorando? —Eu não estou chorando, mas raiva em excesso, principalmente daquele demônio em especial, faz suor masculino escorrer.

    —É alergia, eu quero ir pra casa.

    —Por quê? — Ele levanta da cadeira que estava sentado

    —Eu vomitei tudo que eu tinha comido no banheiro, tudo o energético, eu estou muito mal, me leva pra casa, por favor! Eu imploro! —Eu não queria ficar naquele lugar nem mais um segundo

    —Tudo bem... Mas por que você tá chorando?

    —Eu não estou chorando o caralho!

    —Seus olhos estão cheios de lágrima—Ele me olha duvidosos

    —Foi de tanto vomitar, eu estou vendo tudo turvo—Menti—Me leva embora logo Namjoon

    —Tudo bem, só vamos avisar a...

    —Não! Vamos agora seu porra! Manda uma mensagem depois! —Ele me puxa e me abraça, eu só ouvi o barulho do flash— Me lembra de agradecer depois

    —Agradecimento? Eu quero é saber o motivo de você não poder tirar fotos—Namjoon pega o que ainda havia em cima da mesa— Vamos embora

    —Aleluia! — Eu já podia ouvir os anjos cantando, se o demônio não me observasse de longe.

    —Porque aquele cara te encara tanto?

    —Eu sou lindo demais, ninguém resiste normal, vamos logo—E nós fomos, caralho, essa foi a pior festa que eu fui em toda a minha vida, depois de sairmos do local, cumprimentando uma pá de gente só para ressaltar, chegamos no carro, quando eu entrei no carro eu lembrei, como ele tem a chave?

   —Como tu tens a chave?

    —Minha mãe me deu, ela ia para casa do ficante dela, aquela lá lucrou hoje, o homem era lindo—se eu não conhecesse o Namjoon diria que ele estava com inveja da Omma dele, mas como eu conheço né? Eu não disse mais nada, não disse porque assim que ele girou a chave eu caí no sono

    Foi a noite mais bem dormida em toda a minha vida, eu não sonhei com nada, dormi como uma pedra, devo ter roncando igual um mamute, mas porra! Só ontem mesmo eu virei a noite me mudando, conheci minha sogra, fui comprar panela, fui comprar comida, aturei uma vadia, fiz a sopa da peste do Namjoon, fui em uma festa, vi um demônio, chutei os ovos de um demônio, dei lição de moral em um demônio, fiquei sabendo que a Noona pega geral, dormi no carro então não sei como vim parar aqui, talvez eu tenha vindo flutuando com a força da consciência e o desejo de deitar em uma cama

    Eu estava no lugar mais macio que eu já havia tocado em toda a minha vida, a coberta era fofinha e o travesseiro parecia uma nuvem, eu não vou sair daqui nunca mais, como um quarto de hóspedes pode ser tão confortável?

    —JIN ACORDA! CHEGA DE FICAR NA MINHA CAMA! —Como é que é?

    —Infeliz... Me deixa dormir... Seu  ser do mau... —Eu nem vou brigar com ele, eu só me virei na cama, caindo dela— AI MINHA CABEÇA PORRA!

    —Eu falei pra sair da minha cama, bem feito! —Maldito

    —Você dorme no quarto de hóspedes agora? —Eu me levantei, eu nem sentia minhas pernas de tão mole que eu estava.

    —Que quarto de hóspedes? Eu comprei uma casa com biblioteca, estúdio, escritório e o caralho a quatro, mas aqui não tem quarto de hóspedes não filho, pra que quarto de  hóspedes? —espera, onde eu estava dormindo?

    —Onde é que eu tô?

    —Jin acorda! —Eu finalmente abro os olhos e porra... Que quarto enorme! Maior que a minha casa de três cômodos, certeza!

    —Pra que um quarto tão grande? —Ele sorri, mas aquilo não era um sorriso comum, era um puta sorriso maliciosa.

    —Eu sou um homem bem espaçoso digamos assim—Eu não acredito que eu ouvi isso

    —Eu vou te ignorar, e trocar de roupa—Eu olhei para mim mesmo, que porra de roupa é essa? —Queridão, que eu não dormi de terno?

    —Sim, eu te fiz um favor, você ia morrer naquele negócio, agora você não pode me cobrar de ter que me trocar quando eu estou bêbado, estamos quites, mas você não estava bêbado, estava desmaiado em um sono profundo então eu fiz uma boa ação, então... —ele pensa um pouco e logo sorri—você está devendo uma pra mim! Você tem que cozinhar o que eu quiser! Cara, eu sou esperto pra caralho.

    —Eu não vou cozinhar nada não filho, me trocou por que quis, eu podia muito bem dormir de terno, agora me dá licença que eu vou roubar uma roupa sua e ir tomar banho, vaza—Ele saiu resmungando, normal, eu fui até o guarda roupa enorme que tinha ali e peguei uma calça de moletom e uma regata branca, mas é nem fodendo que eu vou usar a Box daquele imundo! Eu tenho higiene! Além de que pra que usar a porra de uma cueca quando se usa moletom? Não tem sentido! Moletom foi criado para ser usado puro, sem nada.

    Eu fui tomar banho de chuveiro mesmo, eu tinha medo de escorregar naquela piscina que meu amigo chamava de hidromassagem e morrer, uma vez com espírito pobre, sempre com espírito de pobre.

    Quando eu terminei de fazer todas as minhas “higienes pessoais” eu desci para a cozinha, onde um monstro já devorava todo o cereal.

    —Deixou leite pra mim? —Ele balança a cabeça positivamente com a boca cheia, parecia até um esquilo.

    —Agora me conta, por que você não podia aparecer para as câmeras? —Ele não se esqueceu disso ainda?

    —Esquece isso, você não precisa saber disso—Ele segura o leite e toma da minha mão— Ei!

    —Por que você nunca conta nada pra mim? Poxa! Eu sou seu melhor amigo!

    —Quem te disse isso?

    —Eu! —deixa ele se iludir

    —Tudo bem, mas essa conversa não sai daqui está bem?

Jungkook

           

    Eu segui para dentro do corredor que o Yoongi me indicou, atrás de Youngjae, o tal barman que o branquelo me falou.

    O lugar estava meio vazio ainda, as poucas pessoas que haviam ali eram homens, e uma ou duas mulheres sem coleiras dançando na pista nem um pouco lotada, eu andei até o bar onde haviam dois homens, um no celular e outro enxugando alguns copos

    —Licença— O homem levantou o olhar e balançou a cabeça para que eu continuasse a falar —eu estou atrás de um barman chamado Youngjae—O homem colocou o copo junto com os outros e se apoiou no balcão

    —Sou eu, do que precisa—Foi direto.

    —É que eu sou novato aqui e o Yoongi disse que você podia me ajudar—Ele sorriu

    —Você conhece o suga? Ganhou meu respeito, quase ninguém tem coragem de conversar com aquele cara, frio do jeito que é, mete medo em qualquer um—O Yoongi meter medo em alguém? Em que universo paralelo eu vim parar

    —Sim, eu o conheço desde... — Eu parei para contar a quanto tempo eu conheço ele? fazendo as contas, se o Taehyung já vivia lá em casa comigo tendo apenas quatro anos, e ele tendo seis, espera nós nos conhecemos em que ano? 2004? Então eu tinha seis? Então nos conhecemos há treze anos? Cara eu não sou de exatas— Desde que eu era criança—Mais fácil

    —Você conhece ele fora do inferno? Cara eu te admiro, mas o assunto aqui não é o puta traficante que o Yoongi é, mas o que você precisa? Estou aqui para isso—O garoto fala saindo de trás do balcão e vem até mim

    —Eu quero saber o que eu tenho que fazer aqui—Ele sorri puxa a minha coleira, e vira o pingente

    —Você é um dos kid, sorte, eles estão bem cobiçados hoje em dia, tem muito poucos aqui, vamos, você tem que se trocar para poder trabalhar—Me trocar?

    —Me trocar? Mas essa roupa já não está boa não?—Ele ri e começa a me puxar para algum lugar que eu não sabia qual era logo entramos em um lugar que era um paraíso para qualquer perua—Quantas roupas...

    —Aqui é o vestiário, você pode roubar umas roupas aqui se quiser, mas só se quiser, temos partes para cada categoria, você é um dos kids, então vai ficar no quarto roxo, você pode se vestir lá  e ficar se quiser, é um lugar só dos kids—Ele abre a porta mostrando um quarto roxo cheio de roupas, tinha alguns pufes e sofás, havia uma televisão lá também, era estranho, me trazia uma sensação estranha—se veste, escolhe alguma roupa, eu vou estar aqui fora —ele fechou a porta me trancando lá dentro, eu entrei e fui na direção das roupas, eram tão...infantis? tinham desenhos animados estampados, bermudas curtas e calças grossas de moletom com bichinhos

    —Mas que porr...UM PIJAMA DO HOMEM DE FERRO EDIÇÃO LIMITADA! —Eu corri até o pijama do homem de ferro que vinha com luvas que tinham luzinhas—É essa, nasceu pra ser minha— Eu nem liguei para a porta que nem estava trancada, eu apenas arranquei aquela roupa e vesti aquele escudo de pano, o que eu podia fazer? Quando eu era pequeno eu não podia ter um, agora eu posso! Chupa Jin! Quem disse que não existem pijamas infantis tamanho adulto?

    —Já se vestiu? —Eu tinha até esquecido que havia alguém me esperando, eu peguei o que eu precisava na outra  roupa e guardei no bolso da blusa de moletom do homem de ferro e sai, encontrando o garoto me olhando de cima a baixo, se segurando para não rir

    —Olha, essa era a roupa mais decente que havia ali Okay?

    —Okay tudo bem, se você diz, agora as regras, você não pode desobedecer nenhuma ordem dos chefes, não levante a voz para eles, se mandar calar a boca tu cala a boca, cliente em primeiro lugar sempre, não brigue com os clientes que você estiver atendendo, e em hipótese alguma saia no soco com um cliente, caso alguma regra seja quebrada você vai ser castigado, entendeu?

    —Claro—Na verdade eu só ouvi o até o cala a boca, eu estava ocupado demais vendo se a Luisinha no meio do peito funcionava—Funcionou!

    —Hoje é o seu primeiro dia certo? Nunca fez isso antes?

    —Nunca—Comecei a prestar atenção no rapaz à minha frente

    —Tudo bem, você é um dos kids, apenas não seja malicioso, finja que só liga para vídeo games desenhos animados, animes, super heróis e a prova de matemática que você escondeu da sua Omma, simples não é? —Não ser malicioso? Como eu não vou ser malicioso? Eu sou a própria malícia!

    —Claro, super simples—Ele olha no relógio que estava no seu pulso voltando sua atenção para mim logo em seguida.

    —Agora os garçons tem que se reunir e esperar até o sino soar, depois o trabalho começa, é logo ali olha—ele aponta para uma porta perto do vestiário— Depois a gente se vê, tchau novato—E ele se foi, Okay, vamos até o quarto.

    Quando eu entrei encontrei outras pessoas com coleiras, com pingentes diferentes do meu, ignorei os olhares sobre mim, apenas sentei em um dos puffs vazios que haviam ali e esperei até que o sinal soasse, não demorou muito, logo um som invadiu o lugar e em fila todos foram saindo, eu só segui o baile, quando eu vi eu já estava do lado do balcão

    —Hey novato! Você teve sorte teve até agora sete pedidos de clientes para serem atendidos por kids e olha que a noite mal começou

    —Me chame apenas de Jungkook—Falei pegando a bandeja, rápido assim?

    —Tudo bem Jungkook, você tem uma entrega para a mesa oito, nove e dezesseis, entrega por último na mesa nove, acho que ele é um dos que gostam de conversar, talvez você consiga alguns ouros, mas tenta não ficar muito lá, os outros kids ainda não voltaram

    —Estou indo—eu peguei a bandeja com copos de bebidas que eu nunca havia ouvido falar em toda a minha vida mas vamos lá né? A primeiro fui à mesa dezesseis, lá havia um grupo de garotas sentadas rindo escandalosamente—Bebida—falei e entreguei, sorrindo, as meninas sorriram e falaram coisas como que fofo! E outras coisas, toma no cu! Fofo o caralho! Eu sou um homem masculino macho! A última coisa que eu sou é fofo!, fofo, era só o que me faltava, uma das meninas pegou de um pote que Havia no meio da mesa uma moeda de chocolate que tinha uma embalagem dourada

    —Quem sabe na próxima vez que você vier te damos mais um ouro, hum? —a garota falou sorrindo, espera, um ouro é uma moeda de chocolate? Porque ninguém me avisou? Chocolate vale muito mais que dinheiro! Dou um sorriso e vou na direção para a próxima mesa onde tinham dois homens acompanhados de duas garotas de programa vestidas de empregada, fetiche tosco

    —Bebida—falei colocando as bebidas em cima da mesa logo pegando a bandeja novamente, eles nem prestaram atenção, e as minhas moedas porra? Tudo bem, vamos para outra.

    Eu cheguei na ultima mesa onde havia um homem que acenava para outro que agora estava na pista, logo ele percebeu a minha presença ali e sorriu para mim

    —Bebida—entreguei a bebida e já ia saído quando ele me chama interrompendo meus passos

    —A onde vai tão rápido? Vamos conversar—Me virei para o homem que ainda sorria

    —Da última vez que eu conversei com um desconhecido eu vim parar aqui—Falei virando com a bandeja embaixo do braço como se fosse um caderno qualquer

    —Mas eu não vou te enganar e te convencer a trabalhar em uma boate que também é um puteiro, eu só quero conversar—Ele faz carinha de cachorrinho abandonado

    —Eu converso com você—Me aproximo da mesa—Por cinco moedas de chocolate—ele me olha com um olhar que dizia algo como “espertinho você né?” mas eu só sorri, o que? Eu só queria as moedas de chocolate

    —Tudo bem, mas eu quero conversar com você até a noite acabar—Eu me virei e encarei o Youngjae, ele ainda tem uma caralhada de garçons, porque não?

    —Primeiro as moedas—ele revira os olhos e me entrega as moedas, eu sorrio e logo sento em sua frente— é muito bom fazer negócios com você

“caso alguma regra seja quebrada você vai ser castigado...”

Taehyung

 

    —JUNGKOOK! —O moleque nem responde, só bate a porta com toda brutalidade presente naquele ser, e olha querido, não é pouca não viu?

    —De onde vem toda essa audácia? Foi o que eu disse depois de alguns minutos em silêncio

    —A culpa é toda do Hoseok! Ele que mimou esse garoto demais, agora dá nisso, não respeita nem os Hyungs mais— Jimin fala se sentando na poltrona que anteriormente o biscoito estava sentado, ignorado completamente minha pergunta, beleza, todo mundo ignora o TaeTae nessa porra

    —Eu mimei demais? Falou o cara que desde que conheceu o meu irmão não negou uma vontade! Viu? Deu nisso! Eu avisei que não podia dar tanta liberdade pra criança, mas não! Ignora o Hobi e vai mimar o pirralho!

    —ignorado? Você não sabe o que é ser ignorado—Eu me levanto e os dois me olham— Todas as perguntas que faço nunca são respondidas!

    —Tá Taehyung, mas quem está falando de ignorar suas perguntas?

    —O Hobi não estava falando que o ignoram? Então, eu só peguei o embalo.

    —Cala a boca e senta logo Taehyung! —Jimin mandou depois ninguém sabe de quem aquele moleque aprende a ser tão ignorante

    —Eu queria muito saber se ele entendeu o duplo sentido no golfe ou se ele só estava se fazendo de idiota

   —Do jeito que ele é lento é capaz de ter pensado no lado puro de golfe— Hoseok falou indo colocar o pote de sorvete na pia—Alguém quer bolinho de chuva?

    —Por que você está comendo tanto Hobi?

    —Quando eu fico chateado eu como até dizer chega, alguém vai querer bolinho ou eu posso comer tudo sozinho?

    —Não, pode comer tudo sozinho, eu só quero pensar onde foi que eu parei de ser um bom exemplo para aquela criança marrenta—O loiro fica de cabeça para baixo na poltrona fazendo drama—Eu pensei que eu era um ótimo irmão mais velho, mas eu descobri que não

    —Você é um bom irmão mais velho—Eu não devia ter admitido

    —Verdade! Eu sou um ótimo irmão mais velho! Ele devia agradecer todos os dias por ter um Hyung como eu, quem foi que ensinou pra ele como usa aquarela?

    —Você? —ele se levanta

    —Exato! Quem é que ensinou ele a andar de bicicleta sem rodinha?

    —Você? —eu estou começando a ficar com medo

    —Exato! Quem que levou ele para o primeiro filme dos vingadores no cinema?

    —O Hoseok?

    —Não! Fui eu, quem foi que cuidou dele quando aquele maldito teve virose?

    —A Omma dele?

    —Não! A Omma dele nem parava em casa quando ele ficava doente, eu fiquei sabe por quê? Porque eu sou um ótimo irmão mais velho! Quem foi que ensinou que o passarinho ficar duro era normal na pré-adolescência?

    —Eu não acredito que você ensinou isso pra ele

   —Em minha defesa eu estava aqui pra dormir em uma festa do pijama, ai ele surgiu gritando no quarto falando que o passarinho dele quebrou, eu tive que enfiar ele no chuveiro com água gelada com roupa e tudo, eu tinha que explicar! Se a escola conservadora que ele ia não falava disso alguém tinha que falar!

    —Deixava o Appa dele falava!

    —Você sabe muito bem que os pais desses dois não são um exemplo, o moleque não ia saber nunca!

    —Pelo menos você não contou de onde vem os bebês—ele olha pra mim, comprime os lábios e depois olha para baixo— Park Jimin!

    —Ele me perguntou!

    —Quantos anos ele tinha?

    —Ah, eu não sei, foi uns meses depois do passarinho ter cantado, mas isso não vem ao caso, quem foi que deu vodka escondido para ele?

    —Jimin!

    Depois de eu saber que quem transformou o pirralho em um mente suja foi o próprio Jimin nós três decidimos ir comprar algumas coisas e fazer uma noite de filme, o que não deu muito certo, porque logo no segundo filme todo mundo já estava dormindo

    —Porra Jimin você é pesado, sai de cima de mim Jimin! —Falei empurrando o senhor irmão mais velho para o lado sentindo minhas costas estalarem em pura dor, tem duas camas nesse quarto de hóspedes, pra que dormir logo em cima de mim?

    Decidi sair do quarto no exato momento que eu vi o loiro rolando na minha direção novamente, eu não mereço isso! Eu peguei minha cobertinha do Zootopia e meu travesseiro de espuma e desci para a sala, pelo menos o sofá daqui é um transformers que vira uma quase cama.

    Eu desci na pontinha dos pés para não acordar o dono casa, pezinho por pezinho até chegar no primeiro andar, viu só? Nada demais, foi tudo numa boa

    —SAI SATAN—Gritei  assim que ouvi um barulho atrás de mim, me ajoelhei ainda de olhos fechados—Eu juro senhor capeta, eu nunca mais vou brincar da brincadeira do copo!

    Sem resposta, eu não ouvi nada a não ser o ronco do Hobi no andar de cima, tomei coragem e olhei para trás, não era nada, era só um quadro que havia caído no chão

    —Foi o vento, não o demônio—Fui até o quadro e vi a foto da típica família perfeita, marido sério, mulher bonita sorrindo sem mostrar os dentes e crianças fofas bem comportadas, sendo que o homem sério é só mais um ser cheio de si que só pensa em dinheiro, a mulher que antes trabalhava tanto agora só gasta com maquiagem e roupas caras, os filhos são criados por babás desde a infância, e aprenderam mais com amigos de escola do que com os adultos que deveriam ser exemplos para eles, nada que eu já não tenha visto se repetir em diversas famílias por aí, a típica família perfeita.

    O barulho da tranca sendo aberta me acorda dos meus devaneios sobre as famílias perfeitas e suas grandes mentiras para o garoto que entrava na casa de cabeça baixa

    —Jungkookie! Não é meio tarde para crianças ficarem fora da cama? —O garoto não me responde apenas continua andando de cabeça baixa na direção das escadas Jungkookie? —Ele ignora, apenas anda com o capuz da blusa cobrindo seu rosto—Jungkook? —Nada—Jungkook você não estava com essas roupas quando saiu que roupas são essas? —Sem resposta—Olha pra mim! —Seguro seu pulso puxando, seu capuz cai para trás mostrando seu rosto—Jungkook...

    Ele olha nos meus olhas, suas orbes já não brilhavam como antes, seus olhos estavam opacos e sem brilho, e evidentemente cansados, mas o motivo de seus olhos estarem sem vida não era o cansaço da primeira noite de emprego...

    —Hyung...

    —Que machucados são esses Jungkook? — Cansaço não deixam os olhos tristes, cansaço não faz as pessoas terem um olhar perdido como o do meu Dongsaeng.

 

 

 


Notas Finais


ACABOU

eu peguei pesado? MUAHUAHUAHUA eu nem comecei

obrigada por todos os favoritos e comentário lindo que me fazem sorrir em dias que eu não estou nada bem :(

obrigada

enfim! gostaram desse ex “amigo” do pequeno príncipe?
e do youngjae?
gostaram da personalidade do TaeTae? digam pra caju :3

Kids ( o filme)
https://www.youtube.com/watch?v=Kk5kQKjhKhs

você gosta de jikook? não? então pula amor que eu vou divulgar aqui tá bolin?(vai até o outro coração)/o/ ♥ \o\

Minha outra fanfic de comédia jikook onde Jjimin é um fantasma meio demônio e tem que arranjar um jeito de levar almas para o inferno, gostou desse resumo resumido pra porra? dê uma olhadinha •ᴥ•✿

Jimin o fantasminha (nem tanto) camarada

https://spiritfanfics.com/historia/jimin-o-fantasminha-nem-tanto-camarada-10812532

/o/♥\o\ é isso, eu estou prestes a começar as malditas provas finais, então eu não sei se eu posso atualizar daqui a quatro dias, talvez daqui a cinco? huehuehuehue

até a próxima bolinhos!

bye bye ᵔᴥᵔ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...