História High School DxD : Darkness - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias High School DxD
Personagens 666 (Trihexa), Akeno Himejima, Albion, Asia Argento, Azazel, Baraqiel, Cao Cao, Cleria Belial, Ddraig, Diehauser Belial, Fafinir, Gabriel, Grayfia Lucifuge, Irina Shidou, Issei Hyoudou, Koneko Toujou, Kuroka, Masaomi Yaegaki, Michael, Ophis, Personagens Originais, Rias Gremory, Rizevim Livan Lucifer, Rossweisse, Serafall Leviathan, Shemhazai, Shuri Himejima, Sirzechs Lucifer, Tiamat, Vali Lucifer, Xenovia Quarta, Yuuto Kiba
Tags Akeno Himejima, Darkness, Dxd, High School Dxd, Hs Dxd, Issei Hyoudou, Rias Gremory
Visualizações 50
Palavras 2.981
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Fantasia, Ficção, Harem, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo novo, espero que gostem.
( Corrijam erros de ortografia )

Capítulo 37 - Tudo o que eu preciso - pt I


Fanfic / Fanfiction High School DxD : Darkness - Capítulo 37 - Tudo o que eu preciso - pt I

> Issei Pov's <

Já estava anoitecendo, gastei muita energia vital, Azazel Sensei disse para mim recuperar as forças um pouco,

Não esperava que fosse tão complicado, quer dizer.. não achei que seria fácil, mas é mais difícil do que eu podia imaginar, bom, dane se! eu preciso me fortalecer!

Estou no meu quarto, dentro dessa cabana luxuosa, mantenho me de pernas cruzadas em cima da cama, pensando e meditando, tentando deixar meus pensamentos limpos, mas..

         [ BRUUUUM ]

Sinto como se um trovão de dores e aflições tivesse estourado em mim, eu ainda estou um pouco traumatizado e com receio de tentar aguentar tudo aquilo de novo.. só de lembrar eu já...


– Issei: Gr... 


Fecho minhas mãos, respiro profundamente e tento manter a calma..

Mas em meio a tanto silêncio, os gritos e vozes de choro voltam a me perturbar..

Começo a questionar meu comportamento..


– Issei: DDraig, você tá aí?

– DDraig: Que pergunta idiota garoto, você sabe que to sempre aqui, o quê quer?

– Issei: O Juggernaut Drive.. ele é uma técnica das Longinus de Dragão que requer energia vital do usuário, além dele ter o risco de não voltar a forma normal, também pode enlouquecer.. ou morrer.

– DDraig: Hai, é isso mesmo, qual é a preocupação? seus pensamentos parecem confusos. é sobre o garoto máscarado?

– Issei: N-Não! quer dizer.. talvez, é que, Azazel Sensei disse que ele também é um Longinus.

– DDraig: As Longinus são uma junção de poderes, vários poderes combinados,  alguns se tornam extremamente perigosos.

– Issei: E-Eu sei disso, mas ele teria a junção de quê poderes?

– DDraig: Pelo o quê Azazel disse, ele seria como a Longinus número 0, então.. não sei dizer ao certo, mas acho que tudo o quê as outras Longinus fazem, ele pode fazer, da mesma forma, ou melhor, é só o quê eu acho.

– Issei: F-Faz sentido, ele tem um dragão também né? lembro que na reunião de emergência falaram que ele poderia derrotar o Great Red brincando..

– DDraig: Shukuteki Nemesis talvez possa bater de frente contra o Dragão dos Dragões, até contra Ouroboros. Mas o Herdeiro, creio que não.

– Issei: Acho que ele também teve acesso ao Juggernaut Drive.

– DDraig: É possível, isso explicaria..

– Issei: Ele ser meio louco, é uma hipótese, bem, deixando isso de lado-


Uma dor opressiva atinge meu peito, sinto uma sensação horrível.. o que é?.. Rias.. Buchou!


– DDraig: Tudo bem parceiro?

– Issei: H-Hai.. eu só.. acho que estou com saudades de todo mundo, da Rias, da Asia, da Akeno, todo mundo..

– DDraig: Mal passou um dia garoto.

– Issei: É-É.. 


Um dia? pra mim foi um ano! merda.. aos poucos a dor foi passando, mas o sentimento de saudade não..

fechei a mão e coloquei contra o peito.


– Issei: Preciso deixar os sentimentos de lado por enquanto, tudo isso é preciso.. não vou abandonar vocês! Rias! Pessoal! serei.. O REI DO HARÉM! 

– Azazel: É, falou bonito, pronto pra próxima tentativa, Ise?

– Issei: H-HAN?!


Azazel Sensei estava observando?! A PORCARIA DA PORTA FICOU ABERTA?!

me levantei com o susto, e apontei pra ele de forma escandalosa.


– Issei: CONHECE ALGO CHAMADO PRIVACIDADE?!

– Azazel: Bem.. a cabana é minha.

– Issei: MAS O QUARTO É MEU! 


Azazel Sensei coloca a boca na garrafa de vidro cheia de uísque e vira, ele adora alcoolismo mesmo..


– Issei: Acha que estou pronto pra tentar de novo?

– Azazel: Me diz você.


Ele deu um arroto assim que tomou toda garrafa...

Me pergunto se ele leva a questão a sério, bebendo desse jeito.. não vai dar coisa boa.


– Issei: Bem.. vamos logo! tentativas são como passos, não vou andar lentamente ao meu objetivo! vou ir correndo e me superar!

– Azazel: Então isso é um sim. certo, vamos prosseguir..

"Ele parece determinado,mas não é tão determinado para chegar em uma garota, que pena."


> Issei Off <


( Cidadezinha - Japão )

( Orfanato - Quarto da Any/Haru )

( 1 : 4 5  - A M )

> Any Pov's <

Estava uma noite fria, enquanto eu dormia, podia sentir o vento batendo contra a janela fechada e mesmo assim atingir a ponta dos meus pés destapados pra fora da coberta.

Me revirei um pouquinho e consegui ficar enrolada por completo no cobertor, fiquei deitada de lado, com o rosto no travesseiro.

Meu sono estava leve demais, eu sentia até que não tava dormindo, deve ser por todas porcarias que aconteceram.. está tudo apagado, a janela tá sem cortinas, e só a luz da cidade e do céu ilumina o quarto.

O som de passos e da maçaneta de ferro da minha porta se abrindo me desperta, esfreguei os olhos e os abri, me levantei pra ver o quê era..

e sinceramente, estou preocupada, um rato não faria isso, só se fosse um rato de 1,78 metros..

coloquei minhas pantufas e fui ver o que era,  já dava claramente pra ver a porta aberta..

me assustei e meu coração batia muito rápido, decidi ligar o interruptor da lâmpada.


– Any: Q-Quem tá a-

– ???:*Atrás* Shhh


Eu mal podia ver o que era, mas a sensação era horrível, meu braço foi agarrado com força, pareciam garras de animais mas eram mãos pequenas como as minhas, quando fui tentar gritar por ajuda, minha boca foi tapada, e na porta apareceram mais 3 siluetas, todos aqueles vultos me agarram e me arrastam para fora do quarto, minha porta foi fechada discretamente..

tentei espernear e me soltar, mas eram muito fortes! O-O quê é tudo isso?! SOCORRO! 

> Any Off <


( Tela preta )


> Akene Pov's <

No centro da cidade, haviam alguns Fast Food abertos, assim como pequenos hotéis e lojas menores ainda funcionam, vários carros passando, pessoas circulando, preciso raciocinar melhor..

O nervosismo não pode ficar evidente nas minhas reações e respostas, muito menos em meu rosto..


– Yorakumu: Você sabe que quanto mais a gente demorar pra achar, mais prejuízo vai dar né?


Ele não cala a boca.. eu ignoro, não posso me desconcentrar.. mas no que eu to concentrada? não consigo nem pensar direito, não depois de quebrar uma promessa para uma amiga.. ei, pensa, ela era uma criança com problemas e você ajudou, já fez sua parte, não precisa ter intimidade, não precisa de amizades..


– Yorakumu: Você vai continuar ignorando os riscos de tudo é? não que eu esteja me lixando, é quê eu não quero prejuízo na minha grana.


Continuo ignorando suas palavras imbecis.. odeio estar errada, não vou ajudar ele a esfregar esse fato na minha cara, não mais ainda..


– Yorakumu: Dá pra entender o por quê aquelas merdas aconteceram com os irmãos pirralhos, você não liga pra risco nenhum.. kk depois eu que sou o irresponsável aqui.

– Akene: Cale a boca.

– Yorakumu: Devo ter tocado na ferida, sei que toquei, você não liga pra riscos e acaba ferrando as promessas que faz por conta do seu ego, e ainda não tem vergonha de disfarçar como está se sentindo, né não?

– Akene: Mandei calar a boca. 

– Yorakumu: Pode continuar usando essa máscara, pagando de durona, garota. mas você sabe mais do que eu que as coisas não são bem assim.


Eu estouro de vez e me viro, quase dou um soco no meio da cara dele, mas o soco para centímetros antes da máscara dele... tremi um pouco mas me recuperei.


– Yorakumu: E não me deu um puta soco na cara agora por causa que sabe que eu estou certo.

– Akene: Você é mesmo um babaca profissional né?

– Yorakumu: Quase isso.

– Akene: Você é tão arrogante.. gr..


Fechei minhas mãos, roi os dentes mas me controlei, e retomei postura, as pessoas passando pouco ligaram ou notaram pro que estávamos fazendo.

Mas mesmo assim, evito chamar atenção.


– Yorakumu: Sabe, eu acho que você deveria falar com sua amiguinha baixinha, mesmo que seja meio que.. proibido.

– Akene: Nem pensar, ela tá melhor sem mim, não insista nisso como se você se importasse com alguém a não ser si mesmo.

– Yorakumu: Não me importo, só acho que as peças se encaixam melhor observando sua amiguinha, pense, estamos perseguindo uma criatura que busca se manter viva a todo custo, quanto mais fácil ela tiver acesso a "vida", melhor pra ela, e nada mais fácil do que manipular crianças para roubar suas energias vitais, entende? Orfanato, gordona destruidora de amizades e etc.

– Akene: Apenas fique quieto, você não parece o tipo de cara que consegue cumprir o que promete.

– Yorakumu: E aquele milionário numa Lamborghini roxa não parece ser um pedófilo prestes a comprar uma criança.

– Akene: Ahn..

– Yorakumu: Hora de trabalhar.

–Akene: Espere aí!


Minhas palavras são ignoradas, ele simplesmente avançou contra os carros passando em alta velocidade no trânsito e atacou o ar, como se tivesse aberto duas portas, nesse momento ele desapareceu, deixando algumas ondulações no ar, que logo desapareceram.


– Akene: O idiota conseguiu uma pista..  tsc..


Vou ter que reconhecer as habilidades dedutivas dele, uma Lamborghini roxa é? vamos nessa...

> Akene Off <

> Yorakumu Pov's <

Cai em cima de um dos prédios após rasgar o tecido da realidade, essa região da cidade tem os prédios mais altos, é uma rua reta com prédios altos dos dois lados, logo a frente tem um viaduto, abaixo dele tem estradas de 6 pistas e passando ele, tem a curva que dá o retorno para acessar a parte de baixo, é aí que eu pego ele..

pulei do prédio, olhando meu maldito reflexo nos espelhos escuros das janelas enquanto caía de cabeça em direção ao solo, invoquei Rebellion, já ativando seu modo serpente, o cabo dela se enrolou no meu pulso enquanto a lâmina avançou contra o prédio ao lado, a lâmina cravou firme no topo dele e me deu um puxão, voei como a porra de uma pedra saindo de um estilingue, passei pelas nuvens, o céu estava aberto, o que favoreceu tudo, ampliei a visão e avistei o filho da puta fazendo o trajeto previsto enquanto eu começava a cair na vertical encolhido igual tartaruga e com os braços cruzados contra o peito, dispensei a Rebellion, nessa altura, Akene já deve estar chegando perto do viaduto, e eu.. já cheguei.

No momento certo da curva do retorno, eu estiquei uma das pernas, acertando um chute com o calcanhar na frente do carro, a força foi o suficiente pra esmagar a porra inteira do lado direito do capô e fazer a roda estourar, abri meus braços enquanto o carro sai a 2 metros acima do chão e dá um giro em volta de si mesmo na horizontal, virando o vidro e o teto pra minha direção, eu desviei apenas girando um pouco do corpo, enquanto o carro estava dando o primeiro capote, eu consegui ver a cara do desgraçado cheia de medo e com alguns cacos de vidro, mesmo com vidro penumbrado, ele olhou no fundo dos meus olhos e parece ter visto um anjo da morte, puxei Ebony nesse momento perfeito e atirei três vezes enquanto ainda estava caindo ao mesmo tempo que o carro, os três disparos entraram direto pelo vidro frontal e acertaram aonde eu queria..

e então, o carro bateu no chão com tudo, e o som da batida interrompeu toda aquela cena que parecia passar em câmera lenta pra mim, uma linda Lamborghini, transformada em merda capotante, com um merda no volante.. kk

Houveram mais 4 capotadas, e então o carro parou de vez, virado de ponta cabeça. eu cai em pé e firme, guardei a Ebony no coldre da coxa, e andei em direção ao cretino.


– Acidentado: P-P-Por favor! m-m-me ajudem! a-ajuda!


O trouxa tossia sangue enquanto se arrastava pra fora pela janela do que sobrou da porta, deve ser desconfortável 3 tiros da Ebony no peito.


– Akene:*Em cima do viaduto* Ele já acertou o alvo, foi rápido..

*Pula*


Akene caiu atrás de mim, uns 3 metros, eu já estava chegando no final do viaduto, aonde o carro estava, na verdade ele parou de capotar por que bateu no topo da ponte.


– Acidentado: A-Ajuda! A-A-Ajuda! p-p-por favor! m-minhas pernas, elas.. d-devem ter quebrado..

– Yorakumu: E o quê tem de errado? 


Acertei um chute no meio na boca dele, o sangue do desgraçado ficou na minha bota, e os dentes dele voaram pelo asfalto..


– Acidentado: A-AH! O-O que você tá fazendo?!

– Akene: D, você tá-

– Yorakumu: Cala a boca, desse ai cuido eu..


Agarrei ele pela gola do terno que deve valer uns 2 mil dólares, levantei o desgraçado enquanto a mancha de sangue da camiseta branca dele se tornava vermelho escuro graças aos meus tiros, ele estava sem conseguir dizer uma palavra sem cospir sangue.


– Yorakumu: Você tá muito fudido agora..

– Akene: D!

– Yorakumu: O QUÊ É PORRA?..


Encarei Akene, ela ficou meio apavorada, não sei por quê, talvez nunca tenha visto esse meu tipo de olhar..

> Yorakumu Off <

> Akene Pov's <

Ele estava com tanto ódio.. 

que olhar foi esse? bom, não vou me intimidar..


– Akene: Como você sabe que ele é mesmo um pedófilo? e o que tem haver isso com nosso alvo?

– Yorakumu: Eu vi ele no Hospital, apenas observando quando a baleia levou a pirralha pelo corredor na base da porrada, o olhar dele era de más intenções, ele também olhava para várias crianças que passavam, seleção de alvos. NÉ FILHO DA PUTA?!

– Acidentado:*Caindo sangue da boca e nariz* P-Por favor! não sei do quê você está falando! M-M-Me solta-


D atirou ele contra o carro de forma extremamente bruta, amassou o resto da porta.

Ele logo se aproximou novamente segurando o pedófilo com uma mão só, esmagando o pescoço.

> Akene Off <

> Yorakumu Pov's <


– Akene: Como achou ele no meio do trânsito?!

– Yorakumu: Eu nunca perdi de vista... desde que saímos do hospital, passei por ele e deixei uma das minhas cartas de baralho na jaqueta dele, fiquei emitindo minha aura a cada 30 minutos pra revisar o que ele fazia, eu sei que podia simplesmente acessar a mente dele com a aura.. mas.. eu nunca entro na mente de caras assim... não pra vasculhar..

Quando chegou o horário de revisar o que ele tava fazendo, vi que o carro dele tava perto de nós, estava ao telefone.. confirmando uma compra, uma compra de criança, minha aura entrou pelo celular, invadiu o chip, e acessei o telefone de quem ele estava se comunicando.. a localização é o orfanato aonde a pirralha está, a encomenda era uma garota, garota nova, cabelo curto.. baixinha, olhos azuis e cabelo castanho.. 

– Akene: Ahn..

" E-Ele é incrivelmente esperto...

Nesse caso, Any corre perigo!"

Temos que ir!

– Yorakumu: Se quiser enfrentar uma Succubus sozinha, pode ir..

Eu só saio daqui quando deixar o asfalto vermelho com o sangue desse verme...


Estou assistindo ele asfixiar em minha mão, enquanto o sangue podre escorre da boca desse cachorro...

Akene põe a mão em meu ombro, olho de forma agressiva pra ela.


– Yorakumu: O QUÊ FOI?

– Akene: Você disse Succubus?..

– Yorakumu: Hai, a gordona, ela é uma Succubus, e olha que geralmente Succubus são gostosas..

– Akene: Precisamos ir!

– Yorakumu: Nem fudendo, vou enfiar a cabeça desse lixo no tanque de gasolina e depois brincar de tiro ao alvo!

– Akene: Gr..

"Eu preciso dele pra essa luta, uma Succubus daquela deve ser extremamente forte.. principalmente se aprendeu a absorver energia vital de crianças, não apenas adolescentes e adultos.."

Você tava certo ok? admito, preciso de você pra essa luta, não vou vencer sozinha, mesmo com minha espada e magias, você é o maior mago, sacana, mercenário, idiota, detetive que eu conheço, precisamos ir!

– Yorakumu: Grrrr...


Estou roendo meus dentes de ódio enquanto olho fixamente nos olhos de covarde do cachorro..


– Pedófilo: V-Você não é um demônio... nem um anjo ou anjo caído... q-que diabos é você?..

– Yorakumu​: Sou o cara que vai fazer você comer suas tripas igual uma cavalo comendo grama do chão..

– Akene: Por favor...

– Yorakumu: JÁ DISSE QUE VOU DESCER A PORRADA NESSE IDIOTA! PODE IR!

– Akene:*Suspira*"Não tem jeito, a vida da Any depende disso.."

– Pedófilo: K-Kk já deve ser tarde demais, eu fiz um acordo, se eu não chegasse no horário, ela podia ficar com a criança como parte dela..

– Akene: Parte dela?..


Eu peguei ele pela nuca e atirei no chão, ele bateu de nariz no asfalto enquanto recuperava o fôlego, já estava meio roxo, eu abri minhas garras e arranquei a porta fora, andei até​ ele e ergui a porta na vertical, como lâmina de guilhotina prestes a cair..


– Pedófilo: P-Por fav-


Esmaguei a cabeça dele com uma portada, é justo...


– Yorakumu: Considera misericórdia..


Queria ter destruído mais aquele maldito..

Akene deu um sorriso de canto, mas ainda estava meio incomodada pelos meus métodos extremamente violentos, mas ela aceitou, e eu não ligaria caso não aceitasse.


– Akene: Temos que chegar rápido no orfanato!

– Yorakumu: Não percebi, bom, se segura.


Peguei ela nos braços, ela ficou absurdamente vermelha, não sei por quê, então eu rasguei o tecido da realidade de novo.

Estávamos em frente ao orfanato.

> Yorakumu Off <


– Akene: B-Bem, chegamos.

– Yorakumu:*Solta* Hai.

– Akene: Espero que ela esteja viva..

– Yorakumu: Provavelmente vai estar.. 


( Tela preta )

( Cabana do treinamento )

> Issei Pov's <

Eu já tentei mais 4 vezes! que droga! nenhum resultado! só.. sofrimento e.. falhas, gr..


– Issei: Azazel Sensei..

– Azazel: Se for sobre eu considerar alguma ideia de desistência, pode esquecer.

– Issei: Não é isso.. quanto tempo Vali demorou para dominar o Juggernaut Drive?

– Azazel: Bastante tempo, não use ele como exemplo, preciso que supere ele.

– Issei: A-ahn... Acha que eu sou capaz?


Meus olhos ficam cintilantes, sinto que existe fé extrema do Sensei no Aluno! 


– Azazel: Sinceramente...

Não.

– Issei: HAN?!

– DDraig:"Que apoio incrível."


Rachei a cara, e os olhos cintilantes se tornaram olhos com lágrimas.


– Issei: A-A-Azazel Sensei.. você não tem sentimentos?!

– Azazel: Eu não tenho fé que você possa superar Vali nisso, sou realista, mas, trouxe algumas pessoas que botam fé em você.

– Issei: A-Ahn..

– Azazel: Sinceramente, esperava que não iria conseguir dessa forma mesmo, mas queria testar, Issei, não tem desculpas, estão todos aqui.


Aquelas palavras me aliviaram tanto.. não tanto quanto a voz do pessoal ao entrar pela porta.


[ HI, ISSEI! ]


– Issei: A-Asia... R-Rias Buchou.. A-Akeno San!

– Rias: Acho que você não tem mais desculpas para fracassar certo, Ise?!

– Issei: H-Hai!

– Asia: Ise San!

Não fique triste!


Não consegui conter as lágrimas de alegria, não depois de toda aquela dor.


– Akeno: ^^ Ara Ara..


> Issei Off <



( Fim capítulo 37 )






Notas Finais


É isso, espero que tenham gostado, a ação tá chegando.
Comentem o quê acharam de preferência, eu curto responder comentários kkk
é isso, fui.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...