História I found (camren) - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ariana Grande, Camila Cabello, Fifth Harmony, Lucy Hale, Machine Gun Kelly, One Direction, Taylor Swift, Zayn Malik
Personagens Ally Brooke, Ariana Grande, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Liam Payne, Louis Tomlinson, Lucy Hale, Machine Gun Kelly "MGK", Niall Horan, Normani Hamilton, Personagens Originais, Taylor Swift, Zayn Malik
Tags Camren
Visualizações 136
Palavras 1.214
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Mistério, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiii, voltei, espero que gostem 😘😘😘

Capítulo 26 - Perdendo o controle


Fanfic / Fanfiction I found (camren) - Capítulo 26 - Perdendo o controle

Camila POV 

-Lauren? Lauren? 

Eu chamava por seu nome, balançava seus ombros e não tinha nenhuma resposta. Ela já estava assim fazia uns 10 minutos, eu já estava assustada, pensando em ir chamar ajudar, só não ia porque também entendia o lado dela, eu também tinha ficado em choque, porém ela já estava a tanto tempo.

-Lo, eu preciso de você! Eu preciso do seu abraço, do seu apoio, por favor. - e depois disso eu comecei a chorar, eu soluçava de tão forte que estava o meu choro. Eu estava com as mãos no rosto, enquanto sentia lágrimas violentas saindo dos meus olhos, sentia meu corpo balançar conforme os soluços, mas se tinha uma coisa que eu não estava preparada para sentir, foram os braços da Lo ao redor do meu pescoço. - Lo, não me deixa, por favor... 

-Não chora Camz.

E o que eu temia aconteceu, ela não disse que não ia me deixar, ela apenas me disse para não chorar, o que me fez ficar mais triste ainda.

-Você não disse.

-Eu sei.

Eu me afastei bruscamente dela, empurrando os seus ombros, nos fazendo cair no chão sentadas, já que estávamos de joelhos.

-O que? Me fala que você tá mentindo, que você não vai desistir tão fácil da gente por causa de uma merda de uma foto, que você vai lutar por mim, por nós.

-Eu, eu, eu não posso.

Eu estava estática, as lágrimas haviam parado de cair, eu estava em choque de mais para ter qualquer reação a não ser apoiar minhas mãos no chão atrás de mim, como se ela tivesse me empurrado e olha-la de boca e olhos bem abertos. Eu me levantei do chão rapidamente.

-Levanta.

-Por que? - ela perguntou hesitante. 

-Levanta agora. - eu disse em um tom mais alto para ver se ela entendia. Quando ela se levantou, eu peguei a mão dela e coloquei na minha bochecha. - vai.

-O que? - ela perguntou confusa. 

-Não era isso que você queria? Me machucar? Então vai! Me bate! -ela arregalou os olhos, espantadas e tentou tirar a mão do meu rosto, onde eu segurei mais forte. 

-Camila na...

-CALA A BOCA. CALA A PORRA DA BOCA. ME BATE AGORA. 

-NÃO. - ela gritou e puxou sua mão do meu rosto de uma forma tão brusca que machucou um pouco. - EU NÃO QUERO TE MACHUCAR CAMILA!

-ME FALA A VERDADE ENTÃO O PIR QUE DE VOCÊ TER COMEÇADO COM ESSA PALHAÇADA. - ela ficou em silêncio, eu dei uma risada alta, que ecoou pela casa - e eu te amava, eu te amava tanto que era capaz de levar um tiro por você, e você estava me enganando todo esse tempo! Como eu fui idiota, meu Deus!

-Você o que Camila?

-É Jauregui, eu te amava, mas pelo jeito não era recíproco.

-Camila e...

-Tá, dessa vez vou falar bem pausado para ver se você entende, ok? Cala. A. Boca.

-Camila...

-Sabe quem tava certo todo esse tempo? O Machine... Se eu tivesse ficado com ele teria sido só um caso, quem sabe uma coisa mais séria nascesse, quem sabe ele ainda não está interessado... - quando eu disse isso eu estava olhando para o chão, mas quando do eu olhei para a Lauren eu estremeci dos pés ate a cabeça. Ela estava vermelha, podia se notar que era de raiva, pois ela não estava assim antes, as mãos fechadas em punhos, os olhos transbordando raiva. 

-Repete Camila, eu duvido você repetir.

Eu me aproximei dela em passos lentos, fique a centímetros do seu corpo e disse bem divagar para ela entender cada palavra.

-Eu devia ter ficado com o Machine, aposto que ele beija bem melhor que você é que ele ia me tratar mil vezes melhor.

E depois que eu disse isso eu senti uma ardência na minha cara, meu rosto estava agora virado para o lado, um barulho de batida havia estado no local, sim, a Lauren tinha me batido. Eu olhei para ela espantada e lágrimas de raiva escorriam pelo seu rosto. De repente ela me segurou pelo cabelo com a mão direita e a esquerda foi para a minha cintura, ela me puxou contra ela, fazendo nossos corpos se chocarem bruscamente.

-Não era isso que você queria?

-Era, agora me solta.

-Para quê? Para você correr para aquele filho da puta do Machine? - aaaaah, então tudo isso era ciúmes? Bom saber, aliás adorei esse lado possesso dela. 

-Por que? Isso te importa?

-Demais.

-Bom, mas pelo o que eu saiba, você não é minha dona.

-Você está completamente enganada Cabello, eu sou sim a sua dona, e você é minha, de mais ninguém.

-Não foi isso que eu ouvi a alguns minutos atrás.

E quando eu falei isso ela gruniu, me ergueu do chão, me obrigando, a rodear as minhas pernas em sua cintura.

-Eu vou te provar que sou a sua dona.

E depois disso ela me beijou, ela me beijou de um jeito brusco, eu tentei resistir, mas quando ela tentou invadir minha boca com a sua língua e eu não deixei ela mordeu meu lábio inferior com força, me fazendo gemer de dor, eu senti o gosto metálico do sangue em minha boca, então, em um segundo de distração, ela conseguiu invadir a minha boca. Sua língua explorava cada canto da minha boca com fome, enquanto suas mãos apertavam minha cintura com força, essa situação estava me deixando louca.

Ela me jogou no sofá e ficou em cima de mim, entre as minha pernas, e começou a beijar, morder e lamber o meu pescoço enquanto sua mão esquerda apertava a minha bunda e sua direita continuava a apertar a minha cintura. Eu estava perdida em todas as sensações que ela estava me fazendo sentir, estava voando, até que ela deu um chupão bem forte mesmo no meu pescoço, seguido de uma mordida.

-Ai Lo! Vai marcar.

Até que ela levantou a cabeça e sorriu maliciosamente para mim, como se dissesse: essa é a intenção. Ela colocou a mão direita por de baixou da minha blusa e ficou acariciando a minha barriga e voltou a me beijar. Quando eu ia gemer de novo, ela parou, saiu de cima de mim com pressa e começou a arrumar o cabelo.

-O que foi?

-Batidas na porta, vai para o banheiro e tenta se arrumar um pouco e depois vai para o meu quarto, acho que é o meu pai, a gente tem que conversar, mas quando a conversa com o meu pai acabar é a nossa vez. 

-Tá

Eu me levantei e segui para o banheiro, me trancando lá, acho que ia precisar tomar um banho de água fria...

Lauren POV 

Minha intenção não era machucar a Camila, eu não queria terminar com ela ou nada do tipo, mas quando eu vi aquela mensagem eu comecei a pensar nas coisas que a minha mãe poderia fazer com a Camila, então achei que essa era a melhor opção para protegê-la, mas quando eu ouvi ela falar da quele merda, aí eu não consegui me segurar.

Fui até a porta e abri, vendo o que eu já presumia, era o meu pai.

-Oi pai.

-Oi filha - ele me cumprimentou me abraçando e logo depois indo se sentar no sofá. 

-Aqui está mais arrumado do que da última vez.

-É, quando você tem que morar sozinha porque sua mãe quer te matar você aprende a fazer as coisas sozinhas.

-É sobre isso que vim conversar filha, a sua mãe, ela fugiu.


Notas Finais


Eai, oq acharam? Espero que tenha gostado 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...