História I Hate U - Imagine Suga e Jimin - Capítulo 35


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Lisa, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 50
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*segunda temporada cancelada*

Capítulo 35 - Primeira Noite


Fanfic / Fanfiction I Hate U - Imagine Suga e Jimin - Capítulo 35 - Primeira Noite


A gente só se beijou, não que eu queria algo mais... Nunca.

[...]

Acordo com S/N se mexendo muito, suando frio.

- Ei... S/N... - sussurrei até que a mesma acordasse.

- Hm? - murmurou e virou para mim, estava pálida e quando coloquei a mão em seu ombro, percebi que estava com febre.

- Você tá passando mal... precisa tomar um banho morno. - a encarei, preocupado e a mesma tentou levantar da cama, mas suas pernas estavam trêmulas. Então a peguei no colo e a deitei na cama - fica aqui enquanto eu encho a banheira.

Fui até o banheiro e esperei a banheira encher, e quando a mesma estava prestes a transbordar, esvaziei um pouco e peguei a garota no colo, ajudando-a a ficar de calcinha e sutiã.

- É madrugada. Temos que ir no hospital.

- Não, a gente não tem.

- Você tá passando mal, pode piorar.

- Mas eu realmente não preciso.

- Vou te deixar sair dessa, mas qualquer piora você vai direto pro medico mocinha.

- Dou a minha palavra.

[...] 20 minutos depois conversando, não posso a deixar dormir dentro de uma banheira.

- Tô saindo pra você se trocar, OK? - saí do banheiro e fui até a cozinha preparar algo para ela comer.

O que eu vou fazer? Sei nem fritar ovo!

- Porque vocês tão acordando agora? - apareceu Yumi, tombando de sono.

- A S/N tá passando mal. - olhei os armários.

- Pra te ajudar... - pegou na geladeira ovos, bacon e uma massa de cookies - ela gosta.

- Valeu - ri.

[...]

- Tá melhor?

- Tô inchada, tonta e com calor. - sorri.

- Tira a roupa ué. - falei mexendo no celular.

- Quantas vezes eu vou ter que te mandar sair da minha casa?

- Hum, muitas... muitas mesmo. Eu nunca vou sair quando você quiser.

- Idiota - sorriu e tentou vir me abraçar, mas quando tentou se erguer gemeu de dor, e então fiquei sobre ela e lhe abracei, com cuidado.

S/N p.o.v ON

Dia Seguinte

Além da dor intensa, parecia que ia morrer engasgada, com as palavras. Estava tudo bem, eu gostando de alguém e meu coração se curando, mas... eu sinto que chegou a hora. Tinha acabado de acordar e me drogar, para ver se a dor passava. Tomei um dos remédios mais fortes, era como se fosse o meu último dia. Queria aproveitar ao máximo.

Caminhei até a cozinha e peguei uma maçã, e discretamente indo até a geladeira, a passei em um pote com brigadeiro. Liguei os fones no máximo e comecei a comer, debruçada na bancada.

- Fazendo gordice, heim? Você sabe que as maçãs são pra sua dieta! - a voz doce de Jimin se aproximou, enquanto recebi um abraço por trás, que colava os nossos corpos.

- Ah, Jimin... - falei me virando, e por consequência encostando nossos narizes.

- Porque tão desanimada ao me ver? Cadê o ChimChim, o Jiminnie, o "bebê"?

- Preciso te falar algo - respirei fundo.

- Oi? O que eu fiz...

- Nada! - o cortei - é que eu...

- Você?

- Não tô me sentindo confortável com você, é isso.

- Tipo... eu tô sendo muito invasivo?

- Não, pelo contrario, meus irmãos gostam mais de você do que de mim. Mas eu acho que... Você tinha uma namorada... poderia estar feliz com ela e...

- E prefiro você, é isso? E prefiro mil vezes você? Quero passar quanto tempo puder contigo?

- Jimin...

- Agora é sério, S/N eu já decidi.

- O que?

- Eu não volto mais pra ela.

[...]

Tava todo mundo, todo dia se reunindo no meu apartamento. Os melhores dias da minha vida. Havíamos comido hambúrgueres, e dançamos adoidamente na sala, em família.

Eram 22:00 quando minha família foi embora, levando quase todos os hambúrgueres que sobraram. Mas enfim, não iríamos comer.

- A gente precisa ir dormir agora?

- Não necessariamente. - falou Jimin, me encarando, já que estávamos na cama - Hm... - sorri trocando olhares e o mesmo se aproximou. Começamos a nos beijar e senti sua mão sobre minha bunda.

- Jimin... - tentei impedir, mas estava tão louca quanto ele.

- O que? - perguntou me erguendo até o seu colo.

- Nada... - desabotoei a sua calça jeans e coloquei minha mão por dentro dela, acariciando seu membro e podendo ver sua expressão de prazer.

- Tira isso logo, vai. - o mesmo reagiu e tirou a peça revelando sua cueca já marcada pelo seu membro.

Fiquei o encarando por um tempo, olhando o sorriso malicioso que o mesmo carregava no rosto. Sem pensar tirei sua cueca e sua blusa e enfiei seu membro na boca, fazendo movimentos lentos.

- Mais rápido, S/N - falou gemendo enquanto virava sua cabeça para trás. 

Acelerei e pela sua expressão percebi que o mesmo estava prestes a gozar e tirei-o da minha boca, e quando vi o mesmo me olhava indignado.

- O momento é muito bom pra acabar rápido. - sorri e sem ter tempo de respirar o mesmo me atirou na cama, levantando meu vestido e rasgando minha calcinham

- Molhadinha - piscou e começou a acariciar minha intimidade, me fazendo contorcer.

- A-a.. - pensei em chama-lo de amor, quase quebrando o clima - J-Jimin, awn... me fode logo...

- Mas já? - sorriu encarando o meio de minhas pernas e logo começou a fazer movimentos com a língua, me explodindo de tesão. 

Quando menos esperei, começou a chupar meu clitóris, me fazendo gemer alto e amassar o lençol com as mãos. 

- Ei, mais baixo... - falou quando estava prestes a gozar e soltou um riso perverso.

Tirou uma camisinha de cima do criado mudo e a vestiu. 

- De quatro. - ordenou e eu o obedeci - gostosa...

- C-com força - o mesmo deu um tapa na minha bunda, me fazendo gemer. Sem pressa penetrou a minha intimidade dando leves estocadas, enquanto eu mordia os lábios para não gritar.

- M-mais rápido, Jimin. - ouvi um riso baixo e começou a me meter cada vez mais rápido, aumentando de acordo com os meus gemidos.

- Geme, geme pra mim. - soltei um grito de prazer prestes a gozar sobre seu pau. E aconteceu. Tirou a camisinha e eu senti um liquido escorrer pela minha bunda. Com certeza me renderia uma pílula.

Deitei do seu lado, ouvindo sua respiração rouca e ofegante. Me deixou excitada, o que nos renderia mais uma... 

- Safada... - o mesmo parecia ler meus pensamentos, então peguei uma camisinha e o levei até a cozinha.

- Eu? - segurei a proteção com dentes, enquanto ele me colocou sentada na bancada da cozinha americana e sussurrou ao meu ouvido.

- Agora se prepara pra ser fodida em todos os lugares dessa casa. - me deu chupões pelo pescoço e pelos meus seios.

- Esperei por essa noite. - coloquei a mão na sua nuca, arranhando até o fim da coluna.

E isso nos rendeu mais quatro fodas sensacionais, no sofá da sala, em cima da mesa de jantar, na varanda (claro, com as luzes apagadas) e no chuveiro.

Eram 4:00 da madrugada e estavamos saindo do banheiro com todas as vontades possíveis, descartadas. Vesti minha lingerie e ele ficou de cueca, dormimos de conchinha.





Notas Finais


papapapapara
Não vai ter segunda temporada mais
But, vai rolar uns eps porque agora eu tô "romântica"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...