História I Hate You, I Love You - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Johnny, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags Jaeje, Jaeyong, Johnten, Markchan, Markhyuck
Visualizações 117
Palavras 1.586
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Saga, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente arranjo “coragem” para terminas o rascunho que estava guardado há semanas e só sai isto...

Enfim...

Boa leitura❤️

Capítulo 8 - Eu não sei...


*•*{DONGHYUCK POV}*•*


- Foda-se! – Mark disse e eu suspirei. 
Ele já estava a tentar fazer aquele passo há mais de dez minutos, por mais que eu lhe dissesse que estava bom, Mark teimoso, orgulhoso e casmurro como ele é diz que está mal. Mas não está!

- Hyung, está ótimo, podemos avançar? Já estamos nisso há mais de dez minutos! – Ele olhou para mim com aquela expressão de “vou assassinar alguém” e eu arregalei os olhos. – Já não digo mais nada! – Levantei as mãos em sinal de rendição e sentei junto a uns dos espelhos daquela sala de ensaios. Mark continuou, continuou e continuou, por mais dez minutos. 
Isto vai ser assim sempre que introduzirmos um passo novo na coreografia? 

- Mark Lee! – Eu chamei, já farto daquilo e ele olhou para mim, bufando. 

- O que é?

- Chegue aqui agora! – Ele revirou os olhos, aproximou-se e sentou-se à minha frente. – O que é que se passa? 

- Nada! – Eu cruzei os braços e levantei uma das sobrancelhas. – Eu não sei ok? 

- Isso é tudo pelo que aconteceu ontem com a Sook? – Ele bufou e olhou para os pés. 

- Não Donghyuck eu já não quero saber disso. Parece que nada acontece como eu quero entende? Sei lá não faço nada como deve ser e isso enerva porra! 

- Como não faz nada como deve ser? Você tirou um muito bom na prova de física! 

- Isso não tem nada a ver Donghyuck...

- Como não tem? 

- Esqueça. – Ele tirou a garrafa de água das minhas mãos, sentou ao meu lado e depois bebeu o que ainda existia dentro da garrafa. 
Não sei como é que alguém pode ficar tão atraente até a fazer uma atividade super básica como é beber água. 

- Que calor infernal. – Ele disse e eu revirei os olhos.

- Hyung eu já disse que empresto uma tshirt se você quiser, não entendo porque continua de casaco. 

- Não quero tshirt. 

- Porquê? Você está a transpirar imenso, eu vou buscar. – Eu ia levantar-me mas ele impediu e voltou a puxar-me para o chão, mas desta vez ficámos mais próximos. 

- Eu já disse que não quero!

- Porquê? – Mark bufou. 

- Porque não, você não tem nada a ver com a minha vida! – Ele disse um pouco alto e com um tom bruto demais e eu... bem eu já estou um bocado farto disto.

- Olha hyung, seja o que for que se passa eu não tenho culpa nenhuma tá? Se você não sabe separar as coisas e parar de descontar as merdas que se passam na sua vida em cima de mim eu vou embora e voltamos a isto noutro dia! – Eu levantei-me e agarrei na minha mochila. 

- Donghyuck espera... – Ele disse mas eu ignorei, arrumei as minhas coisas e fui até à porta. – Donghyuck volte aqui.

Eu sai da sala sem olhar para trás. Estou a ser dramático? Estou, mas eu gosto do Mark, e além disso, não gosto de ser tratado assim quando tento ajudar, não tenho paciência!

- Donghyuck volta aqui... – Ouvi a sua voz próxima e senti uma das suas mãos agarrar um dos meus braços. – Desculpa... – Eu virei-me para ele e Mark respirou fundo. – Eu estou esquisito, você não tem culpa, não devia ter falado assim com você. 

- Posso saber o que se passa? 

- Eu não sei! 

- Foi pela minha irmã? – Mark negou e soltou o meu braço. – Então?

- Em relação à Sook... Eu não fiquei zangado, nem triste nem nada... quer dizer, já não estou.

- Porquê?

- Eu não sei Donghyuck, parece que foi como... tirar um peso de cima dos ombros?... – Ele arregalou os olhos e eu ri. – Não estou a dizer que ela era um peso, estou a dizer que sei lá... fiquei meio... feliz pela relação ter acabado, não ia dar em nada de qualquer forma...

- Porquê? – Ele bufou mais uma vez.

- Eu não sei caralho!

- Você vai voltar a falar assim? Olha vou embora! – Virei-me para ir embora mas ele riu e voltou a puxar-me. 

- Desculpa... você é muito sensível credo. 

- Não sou nada porra! – Eu disse já irritado com aquela conversa e ele voltou a rir. 

- Você fica sexy assim zangado sabia? – Eu arregalei os olhos e ele também. 
O que é que ele disse?
O QUE É QUE ELE ACABOU DE DIZER?

- O quê? O que é que você disse mesmo? – Eu ri devido à expressão assustada dele. 

- Nada! – Mark afastou-se e coçou a cabeça. – Vou embora agora, até depois. – Não sei o que aconteceu, só sei que ele saiu dali tão rápido que quando olhei já estava sozinho. 

O quê?

*•*HORAS MAIS TARDE*•*

Eu estava no meu quarto a tentar fazer uns trabalhos quando ouço a notificação de uma mensagem.

Agarrei no celular e para meu espanto era uma mensagem do Mark.

Mark (19:30):
Desculpa por aquilo mais cedo...

Eu (19:34): 
Aquilo o quê?

Mark (19:34):
......
O que eu disse sem querer(?)

Eu (19:35):
Se foi sem querer porque me está a pedir desculpa hyung?

Mark (19:35):
Eu não sei.

Eu (19:36):
Não sabe o quê? Pq está a pedir desculpas?

Mark (19:37):
Eu já não sei mais nada Donghyuck! 

Eu (19:38):
Como assim? 

Mark esteve online às 19:38

Eu gostava mesmo de conseguir entender o que se passa com ele. 
Mas não dá sério, como assim?


*•*{MARK POV}*•*


- Hyung eu ainda te mato! – Eu disse e Taeil riu da cozinha. 
Idiota.

- O que foi Markinhos? – Ele voltou para a sala com três garrafas de cerveja, para ele, Taeyong e Jaehyun. 

- Uai e eu?

- Você é menor Minhyung não pode ingerir álcool. 

- Cala a boca Jae hyung. – Eu revirei os olhos e eles riram. 

- O que foi que eu fiz Mark? – Taeil perguntou e eu revirei os olhos. 

- Anda a por coisas na minha cabeça e eu como tenho uma mente fértil ainda penso mais nisso.

- Você está a a falar do...

- Ele mesmo! – Taeil riu. Como pode rir desta situação?

- O que foi que você fez?

- Eu disse que ele fica sexy zangado. – Taeil riu alto e eu cocei a cabeça. – Não tem piada hyung. 

- Espera... o que está acontecendo? – Taeyong perguntou e eu abanei a cabeça.

- Nada.

- Mark Lee tem uma paixão secreta pelo irmão da namorada, desculpa ex-namorada. – Eu arregalei os olhos e eles riram.

- Não tenho não! Isso é mentira hyung! 

- É? Por isso ficou feliz quando acabou com a Sook. 

- Eu não... 

- Com que então... senhor heterozíssimo, como é entrar para o outro lado da força? – Jaehyun perguntou e eu naquele momento só queria um buraquinho para me enfiar e não sair mais de lá.

- Parem com essa merda! Eu não gosto dele! – Eles continuaram a rir e eu não sei o que aconteceu, só sei que fiquei muito envergonhado(?).
O que se passa comigo?

- Mark hyung! – Ouvi a voz do Jisung e quando olhei para a porta da sala vi que ele estava ali de mochila às costas. 

- Jisung. – Ele atirou a mochila para um canto qualquer da sala e correu até mim, abraçando-me com força. 
Eu já não o via há quase uma semana, as saudades eram muitas já. 

- Eu estava com saudades de você hyung. – Ele disse e eu sorri. 
Aquele abraço por mais doloroso que fosse, foi a melhor coisa que me aconteceu nos últimos dias.

- Como é que você está Jisung? – Ele olhou para mim e sorriu. 

- Eu estou bem hyung... e você? 

- Ótimo irmãozinho. – Ele olhou para mim como se não acreditasse numa palavra e agarrou numa das minhas mãos.

- Deixe-me ver os braços. – Eu olhei para Taeil e ele não respondeu nada. 

- Jisung está tudo bem...

- Eu quero ver os seus braços hyung! – Eu bufei e levantei um pouco a manga, até um pouco a cima do pulso. 

- Vê? Não tenho nada. – Jisung respirou fundo e puxou as minhas mangas ainda mais para cima com cuidado, eu olhei para Taeil e ele levantou-se.

- Porque não me mostrou isso, Mark? Isto não pode continuar assim...

- Não é nada... eu não quero que façam nada.

- Hyung eu vou com você para casa.

- Não Jisung.

- Eu não posso deixar que ele faça isso e eu... – Eu não o deixei terminar, acariciei as suas bochechas fofas e sorri. 

- Jisung você vai ficar aqui está bem? Eu preciso que você fique bem, eu sei cuidar de mim. – Eu sorri mais uma vez e ele voltou a abraçar-me. 

- Eu não quero que nada de mal te aconteça hyung... você é a pessoa mais importante que eu tenho nesta vida. – Não vou mentir, doeu imenso ouvir aquelas palavras, doeu saber que não podemos viver como uma família normal e feliz, doeu saber que não posso cuidar de mim quanto mais do meu irmão...

- Vai ficar tudo bem Jisung, acredite em mim... – Jisung abraçou o meu tronco com mais força e senti a minha camisa ficar húmida. 
Nada dói mais do que ver o meu irmão chorar. 

- Vai ficar tudo bem Sungie... – Senti lágrimas tornarem a minha visão turva, mas eu não vou chorar, eu prometi a mim mesmo que não voltava a chorar. 

Um dia nós vamos conseguir voltar a ser uma família.


Mesmo que o mais provável seja sermos apenas nós os dois...

Sem eles...

 

 


Notas Finais


Muito obrigada pelos 101 favoritos, sério eu não mereço nada disso<3


Amo vcs❤️❤️
Beijinhos<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...