História I love you since baby - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Deuses, Nalu
Visualizações 173
Palavras 3.879
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Ecchi, Famí­lia, Fantasia, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Foto da transformação da Lucy na capa
Não se acostume, ok?

Capítulo 5 - Quinto capitulo


Fanfic / Fanfiction I love you since baby - Capítulo 5 - Quinto capitulo

Eram mais o menos por volta das cinco horas da manhã, todos dormiam tranquilamente na cabana/casa que Lucy tinha contruido. Lucy estava deitada em sua enorme cama, porem estava sentindo um calor bem incomum, pois não lembrava do edredon ser tão quente assim. Começou a apalpar em cima de sí, para tiral o "edredon" pois o calor já estava comessando a incomodar, até que a mesma lentamente, abriu os olhos. Estava muito escuro ainda, então não dava para ver direito o que, ou "quem" estava fazendo aquele calor. Alguns minutos depois, os raios de sol lentamente comessaram a adentrar o local pela pequena janela que Lucy tinha feito, e a loira pode ver quem estava fazendo aquele calor.  Tinha  até desconfiado antes, mais realmente não esperava que Natsu conseguiria deitar se em cima de sí de noite, com a mesma dormindo:

- Ele é muito espertinho, não? - Perguntou Erza. A ruivinha estava observando o que o pequeno iria fazer de noite, pois tinha acordado com ele se remexando na cama, indo em direção á loira:

- Concerteza! Se eu te contar cada uma das artimanhas que ele faz, voce nem vai acreditar! - Disse Lucy, com cara de desacreditada ao se lembrar dos artes do pequeno rosado. Natsu, ao escutar o que a loira tinha dito, mesmo sendo pequeno, sorriu convencido. Lucy, ao ver o sorriso do mesmo, virou para Erza e disse:

- ESTÁ VENDO?! Ele é muito esperto pra idade dele! - Reclamou desacreditada. Erza, ao ver que a loira tinha razão, começou a rir:

- Bom... é melhor eu ir procurar alguma coisa para o nosso café da manhã... - Disse a loira se despreguiçando:

- Mais antes... Vamou conferir se está tudo certinho com as sua flaudas, não é, Meu rosado?- Se referiu á Natsu inconcientemente o chamando de Meu rosado, fazendo o mesmo sorrir de canto. Lucy então trocou as flaudas de Natsu, colocou o mesmo no pano que usava para o amarrar nas costas e pegou o Ovo nos braços. Erza olhou para a mesma assustada e perguntou assustada e meio descrente:

- Voce vai assim? 

- Claro!  Eu não posso deixar Natsu aqui sozinho, sem contar que é bem capaz dele ir engatinhando atras de mim!

- Não duvido nada mesmo não... - Disse a ruiva revirando os olhos:'

- E eu tambem não posso deichar o meu ovo de exceed aqui!

- OVO DE EXCEED? - Perguntou Erza assustada:

- SIM! E agora é meu! Eu que o achei, então é meu! - Disse abraçando o ovo:

- Lucy o que voce sabe sobre os exceeds? - Perguntou Erza:

- Nada! Respondeu Lucy, sorridente. Erza quase caiu para tras. " Quer dizer que ela não sabe absolutamente nada sobre eles? Impossivel! " Pensou Erza assustada " Exceeds são um tipo de animal de estimação de dragões! Filhos ( a ) de dragões, dragão Slayer ou Drãgao Good Slayer podem ter um! Bom... O ovo ainda não chocou... Então isso significa que Não posso ter certeza ainda... Ela não deve saber que tem magia":

- Bom... Vamos lá! - Disse Lucy animada:

- Tambem quero ajudar

- Okay! - após dizerem isso, Erza e Lucy foram em busca de algumas frutas silvestres, que poderiam comer. Quando deu mais o menos umas nove horas, Em um cantinho da enorme cabana/casa estava cheio de vários tipos, espécies diferentes de frutas. Logo após terminarem de juntar as frutas, se assentaram em volta da enorme montanha. Lucy colocou o ovo no meio de suas pernas, que estavam no tipico estilo de pernas de índio, e tirou Natsu de suas costas, o colocando sentado no chão. O rosado logo foi direto em direção á uma banana, a descascou sozinho e começou a comela:

- Tudo bem ele já comer alimentos ? ele é tão novinho... Sem contar que geralmente não pode.

- Tudo bem... Afinal ele é filho de um Deus Dragão - Disse sem pensar, assustando Erza:

- O QUE?! - Perguntou assustada:

- Ha... me desculpe... Esse não é um modo tão legal de se dar uma noticia assim... Sem contar que eu nem me apresentei ainda!

- Verdade... - Resmungou Erza, se lembrando:

- Bom, eu me chamo Lucy, tenho quinze anos, e era uma humana qualquer

- Era?

- Era. Um dia qualquer, eu sonhei com um Deus Dragão, que me pediu para mim cuidar do filho dele. Pensei que era tudo apenas um sonho, porem, quando eu acordei, minha sala estava toda destruida, e tinha Natsu lá no meio dentro de um tipo de berço. Então o "Deus Dragão" apareceu, me pedindo para cuidar do filho dele até certa idade, porque tinha alguem muito poderoso atrás dele, querendo o matar. E eu disse que eu era uma garota qualquer, sem nada em especial, e ele se perguntou se meu nome era Lucy. E, quando eu disse que sim, ele me disse que sem dúvidas, era eu. E que um  tal de oráculo tinha o dito que eu era a pessoa mais poderosa e indicada para cuidar do filho dele. E, que em troca eu irei ter vida eterna.

-Nossa..

- Eu sei... não é facil de acreditar, porem é a verdade.. E tem mais! Depois disso, larguei os meus estudos, e comecei a viajar a ppé com Natsu. Porem, cheguei em uma vila, e nessa vila, eles ficaram tipo me idolatrando... Vou te contar tudinho, desde de quando eu sai de casa...

- Ok! - Disse Erza animada, pois queria ouvir a história  da loira, que, pelo geito, era tudo verdade...:

- Vamos lá!....

Algum tempo atras....

Ja fazia cinco horas que Lucy estava andando em direção ao nada, e por incrivel que pareça estava mais animada ainda. Lucy estava com um vestido marron, daqueles que tinham uma parte das pernas cortadas da cintura ate o pé. Era um vestido longo. Ela carregava Natsu em um tipo de rede da cor verde que ia pendurada em seus ombros com o pequeno bebe dentro. Natsu, mesmo sendo bebe, olhava para Lucy como se estivesse se perguntando " Como ela ainda está tão animada?":

 

- Né Natsu... Podia existir mundo magico não é? Eu gostaria tanto de... Sei lá! Ter magia... Sabia que um dos meus desejos é ir para um mundo magico? - Dizia Lucy com os olhos brilhando:

 

- Sabe Natsu... Eu sempre conversei com as estrelinhas... A lua eu chamo de mae lua... Sempre acreditei em magia... E sabe a minha opinião? Você veio para adocicar minha vida! - Quando Lucy terminou de dizer isso, Natsu comessou a sorrir, a dar uma risada gostosa... Lucy ao perceber isso, comessou a brincar com ele, fazer carinho ali, aqui... O bebe sempre tentava segurar o dedo de Lucy:

 

- Olha lá Natsu! Uma vila! Pelo menos temos lugar para passar onde podemos passar a noite!

 

HORrrr

 

E comer algo tambem. - Disse Lucy, ao sentir sua barriga roncar. Apos isso, foi correndo em direção á tal vila, sem saber que, por lá, conseguiria realizar um dos seus desejos. Lucy então saiu correndo em direção á vila, tomando cuidado com Natsu, que estava em seu colo. Ao chegar perto da vila, instantaneamente sua face alegre se esvaiou:

 

- Tem muralha Natsu... Olha o tamanho dessa parede! - Reclamou fazendo bico, que fez Natsu dar altas gargalhadas:

 

- Ha... Nao ria! Voce é só um bebe! - Assim que Lucy terminou de dizer isso, Natsu fez uma cara emburrada. E Lucy olhou para ele e disse:

 

- Ás vezes acho que você é muito esperto para um bebe de sua idade... - Disse virando de costas para continuar com sua caminhada. Porem, Sem mais nem menos, os portões da muralha se abriram, revelando uma pequena menina, aparentemente com uns oito aninhos de idade, e com cabelos azuis:

 

- ELA CHEGOU! - Gritou puchando Lucy para dentro da vila e fechando as muralhas logo em seguida. " What? " Era com essa cara que Lucy estava, pois não estava entendendo nadinha de nada daquela situação:

 

- Quem que chegou.. - Começou a dizer, abrindo a janela de uma casa proxima da onde Lucy, Natsu e a menina estava:

 

- ELA CHEGOU!

 

- CHAMEM O ANCIÃO, TRAGAM O AQUI! - Gritou um homem. Logo em seguida, sem mais nem menos, do nada apareceu um senhor de idade:

 

- Que bom que veio senhorita... - Diss assustando Lucy, pois o mesmo estava com lagrimas nos olhos. Lucy então abraçou Natsu, e andou pra traz, esbarrando no portão e ficando em pocisão de luta, mesmo com Natsu no colo. Parecia que nunca cansava de carregar o pequeno. O homem, percebendo a menina recuado e ficando em pocisão de luta, começou a dizer gargalhando:

 

- Que imbecilidade a minh-

 

- VOCES SAO UM BANDO DE LOUCOS! - Gritou Lucy:

 

- Voces nem me conhecem direito, e estão tipo me idolatrando! O que voces querem?!

 

- Me acompanhe senhorita... - Disse o ancião, Lucy então, logo em seguida começou o seguir com certo receio. Não abaixava a guarda nem um segundo. O senhor adentrou em um tipo de cabana, e Lucy foi atraz dele, tomando cuidado com Natsu:

 

- A muito tempo atras... Nossa vila era um lugar de prosperidade e paz. Porem, em um dia qualquer, um enorme dragão negro apareceu, dizendo que nós estavamos com sua filha, e não queria a entregar para ele. Mesmo dizendo que não estavamos com ninguem, não o convencemos, então ele destruiu parte da vila. Quando estava prestes a me matar, uma...

 

- Uma? - Perguntou, curiosa com o resto:

 

- Fada...

 

- Fada? - Perguntou com os olhos brilhando:

 

- Uma mulher, loira... Igual a voce apareceu.

 

- Igual a mim?

 

- Sim... E ela o conteu. Simplesmente o conteu. Com um simples movimentar de mão, as plantações reviveram, e cresceram rapidamente, muito mais forte e saudaveis do que antes. Então ela disse " Se minha filha realmente não passou por aqui, ainda irá passar. Pode ser daqui um, dois dias, ou até mesmo daqui alguns dois tres anos, no maximo. E quando esse dia chegar, teras que a enviar até certo lugar, atravez do precipicio que aqui se formara. E, se ela passar por aqui, e não pular do precipio, serás amaldiçoados com uma doença infernal. Caso ao contrario, se ela passar por aqui, e pular do precipicio, serás abençoados, com grande prosperidade nas plantaçoes e outras coisas. Porem, se no maximo cinco anos, isso não acontecer, essa vila será tomada por uma terrivel nuvem negra, que sulgara toda vida deste lugar" E após dizer isso, desapareceram, formando um grande e enorme precipicio bem atras dessa vila, ainda dentro das paredes de pedras.

 

- O QUE? Como assim?! Como assim um precipicio, ainda dentro dessas paredes? - Perguntou Lucy, espantada. Natsu, mesmo pequeno, estava com os olhos arregalados, parecia até que estava entendendo alguma coisa:

 

- Até hoje é um misterio. As barreiras fazem a volta no precipicio, como se estivessem flutuando. Nós sempre mantemos uma certa distancia do tal precipicio. Porem, uma vez, um homem foi tentar se suicidar no precipicio, pois sua mulher tinha morrido no parto de seu filho que tinha nascido morto.

 

- Que triste... - Sussurrou Lucy, apertando Natsu para mais perto de si, inconcientemente:

 

- Com razão. Porem aconteceu uma coisa surpreendente.

 

- O que?

 

- Ele flutuou.

 

- NANI?!

 

- Isso mesmo. Ele flutuou. Depois disso, várias outras pessoas tentaram, e vimos que todas flutuavam, menos as mulheres.

 

- Que injustiça! - Reclamou:

 

- E o pior, é que hoje, exatamente hoje, fazem cinco anos... - Dizia o ancião, até que, de repente, entra uma mulher correndo na sala, desesperada, e grita para o velho senhor:

 

- SENHOR! DEPRESA! A NUVEM NEGRA ESTA COMESSANDO A SULGAR A VIDA DAS PLANTAÇOES!

 

- Depressa! - Gritou o senhor, pulxando Lucy pelas mãos em direção ao precipicio. Lucy o seguia, sem entender nada, até que, o ancião par de correr, ranca um pedaço de sua blusa e fala para Lucy:

 

- Coloque isso, tampe os seus olhos

 

- Pra que?

 

- DEPRESSA! NãO TEMOS MUITO TEMPO!

 

- Ok, ok... - Lucy então vendou seus olhos, e logo em seguida, o ancião começou a puchar ela em direção ao precipicio. Após alguns minutos, pararam de correr:

 

- Aonde nós estam- - Lucy então, só pôde sentir seus pés sairem do chão, tinha sido empurrada. Rapidamente tirou suas vendas e olhou para cima. O velhinho tinha a empurrado do precipicio, e a mesma estava caindo. Por estar abraçada ao Natsu, o mesmo tambem estava caindo. Lucy agradecia e se lamentava ao mesmo tempo. Lucy se perguntava o que a esperarava no final do precipicio, o que iria fazer para amortecer a queda? Ela iria morrer! Sorriu com esse pensamento:

 

- Voce agora é imortal Lucy. Se esqueceu? Mais e Natsu? - Se perguntava Lucy, fechando os olhos e abraçando o rosado. De repente, dois enormes pares de asas apareceram nas costas de Lucy, junto com uma forte Luz dourada. As asas foram amortecendo a queda. Após uma hora caindo em grande velocidade, as asas de Lucy sumiram, e a mesma caiu desmaida e abraçada a Natsu dentro de, ao que parecia, uma floresta, em cima de um ovo enorme comparado aos outros.

Atualmente

- E depois disso, eu construi essa cabana/casa, a cama e as outras coisas com materiais da floresta, e, quando fui tomar banho no mar de noite, achei voce quase morrendo.

- Nossa... realmente...  E voce   tem que que ter bastante força em, para fazer essas coisas sempre com Natsu nas costas e segurando o ovo...

- Pois é! E até hoje eu estou com raiva daquele velhinho... Na proxima vez que eu encontrar ele, vou arranhar a cara dele todinha! - reclamou Lucy, com raiva:

- Mais olha pelo lado bom! Por causa dele, voce conseguiu vir para um mundo em que a magia realmente existe!

- Tens razão... Talvez eu apenas o deixe paraplégico... - Disse Lucy, assustando Erza:

- E voce Erza? tem familia? e os seus  pai? o que estava fazendo no mar sozinha?.. 

- Perguntou Lucy, vendo que a feição de Erza estava comessando a se intristecer:

- Se não quiser, não precisa contar! - Disse a loira, abanando os braços de um lado para o outro sem graça " Acho que não deveria ter perguntado isso... " pensou a mesma:

- Tudo bem... Eu vou contar... - disse a ruiva, suspirando logo em seguida:

- antigamente, eu morava em uma vila.. Porem, alguns magos que mexem com magia negra a atacou... escravisando crianças e adultos, até idosos... E matando os que resistiam... - Dizia Erza, enquanto seus olhos comessavam a lacrimejar. Lucy, desesperada, se arrastou juntou com o ovo em direção á ruiva, a abraçando logo em seguida, enquanto  a mesma ouvia Erza contar sua história:

- levaram a gente para um lugar, chamado torre do paraiso.. Ele nos forçavam a trabalhar, nos prendiam em celas apertadas de noite, e nos davam muito pouca comida e agua... - Dizia chorando:

- Muitas pessoas morreram doentes... Lá, eu fiz um amigo, Jellal - Disse a mesma enquanto seu choro se intensificava:

- Após quatro anos presos naquele inferno, ele conseguiu achar uma saida até a praia, onde tinha encontrado umA canoa... ERA PRA NÓS TERMOS FUGIDO JUNTOS! - Gritou desabando em lágrimas:

- POREM ELE SABIA QUE EU NÃO VIRIA SEM ELE! Ele sabia... Ele mentiu  para mim.. Disse que tinha me dito que nos dois iriamos fugir juntos, para mim entrar na canoa.. Ele empurrou a canoa em direção  á uma correnteza que tinha por lá, que, instantaneamente, mandou a canoa comigo dentro para bem  longe de la... E voltou praquele inferno...  E ele tinha me dito antes " Vá para Fairy tail! meu pai era de lá! Concerteza iram te receber bem..."

- C- c- como se chama esse lugar? Que voce foi e várias pessoas foram escravisada?- Perguntou Lucy, com certo receio em sua voz. Não achava que fosse possivel, mas.. " Nada é impossivel, apenas existem coisas que são bem improvaveis ".  Quando a mesma era pequea, tinha pesadelos direto, com um lugar chamado-:

- Torre do Paraiso - Respondeu Erza, com os olhos inchados de tanto chorar.  Lucy sentiu seu sangue ferver. Como? Como? Como aquilo era possivel? Era o mesmo nome! Instantaneamente, Lucy se levantou. Não era mais a mesma Lucy, docil e gentil de antes que estava ali na frente da ruiva. Aquela mulher anteriormente loira, que estava de frente para Erza, não estava mais loira. Lucy  agora continha  Longos cabelos azinzentados e olhos incrivelmentes vermelhos. Lucy estava com um vestido preto em volta de sí como belas pétalas de rosas negras. Sem dizer absolutamente nada, caminhou lentamente em direção á Natsu, e pegou o mesmo no colo, o colocando em suas costas. O céu, que antes estava azul e límpido, agora estava nublado; Erza apenas observava assustada aquela mulher. Nunca tinha a visto antes, porem sabia, era Lucy. E Lucy não era uma pessoa qualquer. Sem pensar duas vezes, e nem dizer dizer uma única palavra se quer, se ajoelhou diante daquela mulher. Lucy andou calmamente em direção ao ovo de exceed, colocou sua mão em cima do mesmo e disse logo em seguida, com sua voz não muito diferente do normal:

- Nasça. HAPPY! - Gritou Lucy. Logo em seguida, uma pequena rachadura pode ser vista no ovo. Rachadura essa que, não demorou contornou todo o arredor do ovo, e, de repente, passou um vulto azul voando, e gritando logo em seguida:

- AIR SIR!! - Era um gato azul com asas. Um exceed azul:

- Erza meu bem,.. Não precisa se ajoelhar!

- Mas.. - Tentou protestar:

- Voce, Natsu e Happy tem essa permissão. - Disse, fazendo a ruiva se levantar logo em seguida:

- Agora me diga. O nome do garoto, e a direção em que está esse lugar. - perguntou Lucy:

- Oeste... cem quilometros á oeste..

- Happy, cuide dela até minha volta.

- Ok... - respondeu, vendo logo em seguida Lucy desaparecer bem diante de seus olhos, junto com Natsu. a loira tinha se teletransportado. E nesse exato momento, estava flutuando sobre a tal Torre do Paraiso, com Natsu em suas costas:

- Torre do Paraiso o escambal... - Disse, ao ver abaixo de sí, as pessoas sendo escravisadas. Adultos, crianças, jovens, adolescentes, idosos... Lucy estava se segurando para não carbonizar cada um daqueles desgraçados, porem tudo foi a gota dagua. Um tiro pode ser ouvido. temendo o que poderia ser, Lucy revirou a sua cabeça em direção ao barulho, ficando paralisada logo em seguida. uma criança... Eles tinham acabado de matar uma criança. Um simples ser inocente que teve o azar de parar naquele inferno. e tinham a matado pelo simples fato dela ter demorado um mísero minuto para chegar ao local onde trabalharia a força depois do almoço. Lucy não aguentou mais. Em um mísero segundo, tinha chegado ao desgraçado, e enfiado sua mão em direção ao coração do homem, o arrancando logo em seguida e o jogando no chão, pisoteando o mesmo que ainda pulsava.

Os outros homens, ao verem o tinha acontecido, prontamente pararam de importunar as crianças, e apontaram uma arma em direção á Lucy:

- Um bebe? Uma criança? - Começou a zombar um dos homens:

- Mulher, o quão burra voce pode ser? Trazer uma criança para esse lugar? QUE ESTUPIDEZ!

HOMENS, MATE- - parou de dizer o homem, ao sentir um forte impacto em seu peito, e, logo em seguida, uma forte ardencia. Era fogo. as últimas coisas que ele fez antes de morrer, foi olhar em direção á mulher, e ver que, o bebe, inexplicavelmentente estava com os punhos pegando fogo. Natsu, ao ver que o homem olhava para sí, se virou para o mesmo e mostrou língua ;p  :

- Desgraçados... MANTEM NÁ! - Gritou um dos homens. Com um simples movimentar de mãos, Lucy  paralizou todos os homens da torre. Era como se o tempo estivesse parado para ele, menos para as crianças. Lucy então, ao fechar e abrir os olhos, se teletransportou para a sala de sons, onde anunciou para as crianças:

- CRIANÇAS, JOVENS, ADULTOS, TODO MUNDO! FUJAM COM OS BARCOS QUE ESTÃO NA PRAIA! TODOS, MENOS UM! - Disse, deixando todos tensos:

- Jellal, ME ESPERE NA PORTA DE SAIDA, TEM ALGUEM QUE LHE DESEJA VER! - Gritou, fazendo todas as pessou correrem desesperadamente para fora. Em menos de um minuto, todos homens da torre estavam morto. Então, sem delongas, Lucy se teletransportou para a saida, vendo que, na mesma, tinha um pequeno menina, com cabelo azulados, da mesma idade de Erza a esperando, com medo do que poderia ser:

- Voce se chama Jellal? - Perguntou para o mesmo, que, ao se virar para a mesma, pode notar como era bonita. Ficou sem palavras, a encarando de boca aberta até que uma enorme bolo de fogo passa perto de sua cabeça. Assustado, ele olha de onde a mesma tinha vindo, notando logo em seguida que o bebe que aquela mulher carregava o fuzilava com o olhar:

- Natsu! - Repreendeu o mesmo, que apenas virou a cara fazendo bico:

- Desculpe por ele. Mas mudando de assunto, tem alguem que deseja lhe ver. - Disse sorrindo, se aproximando do azulado  e colocando sua mão em cima de sua cabeça. Novamente, em um abrir e fechar de olhos, Lucy estava de volta para a ilha. Jellal olhava ao seu arredor, sem entender nada, até seus olhos pararem sobre uma cabana/casa á uma certaa distancia de sí. Mais não especialmente na cabana, e sim na figura que estava sentada na areia, com pernas de índio.Uma menina com curtos e avermelhados cabelos ruivos. Para ele tudo estava sendo um sonho, pois estava sendo bom de mais. Se libertar da Torre do Inferno, e encontrar a sua Erza. Seus olhos comessaram a querer lacrimejar, pois estava tudo sendo bom de mais para ser real.  Até que ele escuta a mulher anteriormente com cabelos acinzentados, agora loira, gritar:

- Erza!! - Gritou a loira, chamando a atenção da ruiva, que, até então estava sentada na areia observando mar. Erza então vira o seu rosto em direção á voz de Lucy, notando então a figura do azulado. Desacreditada, e feliz da vida, Erza corre em direção ao azulado, que tambem foi correndo em direção á mesma, se abraçando no meio do caminho:

- Erza!

- JELALL! - Gritaram os dois se abraçando:

- Senti tanto a sua falta... - Disse Erza, enterrando sua cabeça no pescoço de Jellal que no mesmo instante a abraçou:

- Tambem senti... Erza?

- Oque... - Sussurrou ainda com a cabeça no pescoço do mesmo:

- Agora podemos entrar na Fairy Tail

- Aham... - Lucy, que até então apenas observava os pombinho de longe, se aproximou dos mesmo e disse sorrindo logo em seguida, deixando os dois que nem um pimentão:

- Eu quero ser madrinha de casamento e dos seus filhos, ouviram?!

 

 

 

 

 

Continua?

Acho que esse cap ficou um puco longo em...

porfavor, comentem e favorite, pois quero as suas opiniões!

Fala sério, CINQUENTA FAVORITO! Cara, voces são de mais!

Lembrando que eu NÃO revisei.

Bjs de Choco By! <3

 


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...